PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

AnaliseMorte: Devil May Cry - Tudo o que você precisa saber sobre Devil May Cry 1



Olá. Faz um tempo desde minha última analise sobre jogos (Silent Hill 2 - Director's Cut) então espero não ter enferrujado.


Prepare-se para ler, pois aqui esta Silent H... opa errei... certo... aqui está Devil May Cry 1!



Lembrando, como sempre, minhas analises trazem muitas informações básicas e cruciais para o entendimento do jogo e seu maravilhoso enredo, seja ele qual for. Então espere encontrar aqui tanto coisas curiosas e inimagináveis ou spoilers, muitos spoilers.

Então se você não quer ter surpresas quanto ao jogo que você ainda não jogou, não entendo como chegou nesse post afinal, ele vai contar tudo o que você precisa saber sobre o jogo... e tipo... você tem de ter certeza que quer realmente saber tudo.

Preparado? Boa leitura!


Começo



Antes de começar, vou falar sobre uma curiosidade básica de Devil May Cry e seu nascimento. Não vou me estender muito, e irei resumir:

Dmc 1 começou como Resident Evil 4, e Dante foi desenhado baseado na skin de Leon S. Kennedy. O jogo também reutilizou vários detalhes da primeira versão de RE4, e os adaptou para a trama de DMC. 



A razão por essa mudança radical, foi que o espertinho por traz da criação de DMC estava na produção do RE4, e durante a mesma, suas modificações no jogo estavam saindo completamente fora dos trilhos de Resident Evil, apresentando demônios e tudo mais. Os caras viram logo que de RE aquilo não tinha nada... mas a ideia do cara foi aceita e Devil May Cry nasceu, como novo título da Obra. 



Quando RE4 foi feito, alguns detalhes como o final ficaram parecidos em ambos os jogos... não exatamente iguais, mas bem semelhantes.

Devil May Cry foi lançado originalmente para PlayStation 2, mas recentemente recebeu uma versão em HD para Xbox360 e PS3, numa coletânea com DMC 1, 2 e 3.

Sem mais delongas, já começo com a história base de Devil May Cry 1, que  é a seguinte:

Um caçador de demônios é contratado para uma missão especial, onde ele deverá enfrentar um demônio poderosíssimo, derrotado no passado pelo seu pai.

Essa é a sinopse, uma pequena lasca de gelo na ponta do iceberg. O jogo e sua história são muito mais profundos do que isso, e muita coisa é apresentada em paralelo a isso.

Então vamos lá!


Gênero


Devil May Cry... Ôh jogo maravilhoso... Ele é do gênero Hack&Slash e também tem leves pitadas de Puzzle. No caso, DMC é como uma mistura de Resident Evil com God of War... porém bem mais fod4 que ambos juntos. 



(Ahhh ta... vai xingar nos comentários agora seu fanboy de GoW e Bioharzard?!) 


Também há momentos no jogo em que Dante mergulha e a câmera fica em primeira pessoa, lembrando FPS, porém somente pra ele poder nadar. 



E tem partes em que Dante precisa voar de forma que lembra jogos de Voo com direito a tirinho e tudo mais.



O gênero Hack&Slash é aquele onde vem hordas de monstros e inimigos e você desce a lenha, com diferentes combinações de movimentos e ataques, além de armas e magias diferentes, sempre num espaço aberto e de movimentação livre.


Não confunda Aventura, Ação e Hack&Slash. Alias, esse ultimo era considerado sub-gênero, porém acabou subindo no conceito após vários jogos utilizarem desse sub-gênero com uma frequência enorme.

Jogos de Aventura são jogos normalmente bonitos que atiçam a imaginação do jogador. A beleza está em seus gráficos e fofura, e claro, enredo. 



O foco nunca é a batalha, mesmo que essa tenha as vezes um destaque maior.

Jogos de Ação são jogos focados na dita ação. Eles podem ou não ter uma boa história ou beleza gráfica, porém você sempre vai achar violência, explosões, destruição, etc. 



Não necessariamente encontrará diferentes formas de impor essa violência, e geralmente usará a mesma tática de sempre para causar tumultos.

Puzzle é aquele jogo cheio de segredinhos e desafios "inteligentes", que exigem certa lógica e paciência pra serem desvendados.



Apesar de Devil May Cry não ser bem um jogo com puzzles elaborados, a constante exigência de se realizar tarefas de entregas para seguir em frente, faz com que ele lembre sim o gênero puzzle. Claro, não é nada difícil, só demorado, e na maioria das vezes é preciso matar tudo que tiver perto e pronto... mas as vezes, você pode se perder e se confundir quanto sua missão atual. 

Os gêneros Aventura e Ação são encontrados em Devil May Cry, só que como sub-gêneros... chupa!

Também é possível usar o Devil Trigger, onde o personagem assume uma forma de demônio completa, melhorando muito seu poder e velocidade, além de habilitar diferentes ataques e combinações ainda mais poderosas.



Alguns inimigos também podem usar o Devil Trigger, dependendo do nível de dificuldade, que você escolhe quando começa o jogo.


Armas



O Dante, protagonista do jogo, usa dois gêneros de armas: as Armas Físicas e as Armas de Fogo.


As Armas Físicas são em sua maioria espadas, que além de causar danos rápidos e de curta distancia, também permitem uso de diferentes habilidades, quando estas são desenvolvidas e aprimoradas com orbs. Também é com algumas dessas armas que o Devil Trigger é liberado.


Sparda Sword (Espada de Sparda)



Ela é a espada mais poderosa de Sparda, agora nas mãos de Dante. Dante recupera ela pouco antes do final do jogo e a utiliza na batalha final. Depois ele da ela para Trish, que passa a usa-la como sua.

Alastor (Espada de Raio)



É a uma espada fodona que Dante obtém praticamente no começo do jogo. Ela usa poderes elétricos e tem algumas habilidades que podem ser "compradas" com orbs vermelhos, o dinheiro do jogo. Ela também permite o uso do Devil Trigger, fazendo Dante assumir a forma de Alastor por um tempo.

Ifrit (Luvas de Fogo)



São Manoplas na realidade, que Dante encontra no Coliseu. elas são lentas e concentram energia de fogo para causar danos altos, mas pra isso Dante precisa carregar o golpe, parando por alguns segundos. Elas também habilitam o uso de um Devil Trigger, que faz com que Dante tome a forma do demônio Ifrit por um tempo.

Force Edge (Fragmento de Sparda)



É a espada de Sparda, em sua forma inicial, sem seus poderes e etc. Ela só fica completa e se torna Sparda Sword quando Dante consegue unir os dois Pingentes de Eva, dele e de seu irmão, e com isso libera o poder da espada.


As Armas de Fogo variam muito, algumas são rápidas porém não muito letais, outras são lentas porem destroçantes. No primeiro jogo infelizmente não há maneiras de "comprar" aprimoramentos pras armas de fogo, como nas lâminas, porém durante o jogo algumas delas "evoluem" dentro do enredo, recebendo algum efeito extra.


Ebony & Ivory



São duas pistolas fabricadas pelo próprio Dante, nas cores Preta e Branca. São as armas favoritas dele. Rápidas e fortes, são a peça chave para derrotar Mundus.

Shotgun ("12" / Espingarda)



É uma espingarda simples que Dante encontra. Ela é lenta, mas é muito forte, principalmente à curta distancia.

Luce & Ombra




São duas pistolas que foram usadas por Sparda. Basicamente o mesmo que Ebony & Ivory, só que aos olhos de Sparda. Elas são equipadas por Dante somente quando ele obtém a forma de Sparda liberada (conforme o modo de dificuldade do jogo)

Needlegun (Arpão)



É uma arma que só funciona embaixo d'água, nas fases em primeira pessoa. Ela dispara arpões nos monstrinhos submersos, e quebra barris... simples.

Granade Gun (Lança Granadas)



Uma arma destruidora que lança verdadeiros mísseis. Essa granadeira é lenta, porém é muio forte e causa um estrago enorme. É obtida na metade do jogo, e é sem dúvidas a melhor arma de fogo do jogo. Dante consegue ela do corpo de um soldado morto na ilha.

Nightmare-ß



Ela foi feita do mesmo material que reveste o Nightmare. Ela lança raios que ricocheteiam nas paredes e monstros, causando vários danos seguidos. É uma arma fraca apesar de tudo. Provavelmente se chama Beta porque é o protótipo de Nightmare, feito por Mundus. Mas de tão ruim, foi guardada...


Itens


Há diversos itens, dentre eles consumíveis ou aprimoradores pras armas. Também há os itens necessários para as diferentes missões, mas nem irei mencionar eles, são muitos e meio inúteis de se citar.

Vital Star (Estrelinha Verde)



Ela pode ser comprada na estátua mercadora, encontrada por todo o jogo. Ela recupera totalmente a energia vital de Dante. Detalhe que, todos os itens compráveis, tem o preço aumentado ou o número no estoque esgotado cada vez que você compra.

Devil Star (Estrelinha Roxa)



Ela pode ser comprada também. Ela restaura toda a energia do Devil Trigger. 

Untouchable (Estrelinha Amarela)



Ela faz Dante ficar invulnerável e no estado Devil Trigger permanente, por um certo período.

Holy Water (Água Benta)



Ela também pode ser comprada, e causa um dano em área, eliminando os oponentes ou removendo bastante energia deles.

Também há os Orbs, que são itens que caem dos monstros ou ficam escondidos pelos mapas. Nenhum deles é utilizável, e são "acionados" em determinadas situações.

Red Orb (Cabeça Vermelha)



Ele "dropa" dos inimigos ou objetos destruídos ou fica escondido em diversos locais. É usado como "dinheiro" no jogo, e serve para comprar itens ou aprimorar coisas. 

Green Orb (Cabeça Verde)



Ele não pode ser guardado. É um Orb que surge as vezes dos monstros ou nos locais. Ele regenera um pouco da energia vital de Dante.

Blue Orb (Cabeça Azul)



Eles aumentam o limite máximo de Energia de Dante. Podem ser comprados ou obtidos nas missões secretas e em alguns casos podem ser encontrados muito bem escondidos pelos mapas.

Blue Orb Fragments (Caquinhos Azuis)



Eles ficam escondidos pelos mapas. São fragmentos do Orb Azul, com 4 deles, cria-se um Orb Azul.

Purple Orb (Cabeça Roxa)



Eles aumentam o limite máximo do Devil Trigger. Só Podem ser comprados.

Yellow Orb (Cabeça Amarela)



Eles são utilizadas automaticamente quando Dante morre. O jogo retorna do último ponto, como um tipo de "continue". Elas podem ser encontradas ou compradas.

Há também orbs brancos, mas eles dropam com uma frequência muito baixa e só regeneram um pouco do devil trigger na hora que são pegos...



Jogabilidade



Os comandos são simples, é andar, pular, esquivar e atacar. Tem um sistema de mira um pouco complexo, dependendo da arma e da habilidade, tudo dependerá de como você se adapta aos comandos. O jeito é sair treinando. 



Chato que a câmera vive mudando de ponto de vista, e isso as vezes pode dificultar o jogo... por exemplo, você anda segurando o analógico pra cima, e isso faz seu personagem ir pra frente, baseado no ângulo da câmera. Dai quando avança e o mapa troca o ângulo da câmera, se você permanecer pressionando o analógico pra cima, seu personagem continua andando pra frente, porém se você soltar e reapertar, o comando irá se basear na nova posição da tela, e talvez apertar pra cima não seja andar na direção pra frente com relação a essa nova posição, dai você pode andar pro lado oposto ao que queria... e vira uma bagunça! 



Em Resident Evil ou outros jogos que também usam a troca de angulo da câmera, geralmente permitem que você controle o personagem baseado no próprio personagem e não na fase. Se você apertar pra cima sempre iria pra frente, não importando o angulo. Mas infelizmente em DMC isso não seria muito funcional considerando a necessidade de sempre atacar de forma rápida, alias, nenhum Hack&Slash fica bom com o controle baseado no personagem... enfim...


Em DMC também há um sistema de ranking durante e após as fases, onde você recebe uma pontuação de D à S, dependendo do número de ataques seguidos e diferentes (combos) realizados sem interrupção. Caso você receba algum golpe e pare de atacar, seu combo quebra e sua pontuação é registrada e uma nova avaliação se inicia.



No final de cada fase uma média é feita em cima da sua pontuação total durante a mesma, e uma nota é dada, avaliando não apenas o número de combos como também o tempo levado para superar a fase e a performance. Eu me atrevo a dizer que essa nota é mais simbólica que tudo, afinal, isso não interfere em nada nesse jogo, alias, pode render mais dinheiro e também, da um certo nível de satisfação pessoal (além de melhorar sua play skill), mas só isso.

As fases são separadas por capítulos contínuos. Você completa uma determinada missão, e no final, recebe a pontuação por ela, seguido pelo próximo capítulo, com uma nova missão, partindo do último momento etc. A história é ininterrupta, constante e apesar de ser dividida em capítulos, não há saltos no tempo, apenas acréscimos de CGs e diálogos, mas o jogo continua sempre de onde parou, até o fim.



O mais atrativo é o clima, que é um tanto quanto medieval e gótico, além de ter elementos assombrosos. Não envolve sustos, como em jogos de terror, mas os inimigos são sempre feios e repulsivos, até mesmo os mais fofinhos dão certa angústia. Tem uns que usam umas máscaras, acho tão fofos, mas as risadas deles é atormentadora... e as aranhas... deus do céu as aranhas...

Além disso há os chefões e quase chefes, que geralmente são os monstros mais ferrados pra se derrotar mas, na maioria das vezes eles só são monstros normais, porém novos, que você precisa aprender como derrotar pois conforme você avança, o número desses monstros começa a aumentar... e dependendo do nível de dificuldade que você escolheu, as hordas podem ser quase indestrutíveis de tão tensas. Tirando os chefões claro, que voltam sozinhos várias e várias vezes, de tão fortes que são.

Tem a personalidade do Dante, que é um dos fatores mais importantes e cruciais de dmc... 



irei falar melhor de tudo isso na descrição dos personagens e inimigos a seguir. Aliás, eu gostei de contar o enredo junto com a descrição dos personagens como nas análises de Silent Hill. 

Fica menos repetitivo e mais fácil de compreender/explicar as coisas. Então farei o mesmo aqui, onde junto com os personagens irei mencionar a história do jogo, vinculada a eles.

Ah, apesar de eu saber sim o futuro deles, e também o passado, irei tentar me conter e dizer apenas o que é revelado no Devil May Cry (1), salvo os detalhes que eu julgar interessantes a ponto de precisar cita-los.



Personagens


Sparda



Ele só aparece na introdução do jogo, lutando ao fundo de uma breve introdução. Mas durante todo o jogo ele é mencionado, apesar de não aparecer mais.

Sparda é um demônio antigo e poderoso, que lutou em nome da humanidade contra outros demônios. Ele, sozinho derrotou legiões inteiras, e se tornou uma verdadeira lenda, amado pelos humanos que o conheciam e odiado por todos os demais demônios.

Sua motivação e razão para esse feito, de alta traição por assim dizer, onde ele com todo seu poder se voltou contra sua própria raça, é o bom o velho amor.

Sparda se apaixonou por uma humana/anjo, e ambos tiveram dois filhos, gêmeos. A união deles e o fruto da mesma quebrou várias leis criadas pra criar ordem entre o mundo dos anjos, demônios e humanos. Porém Sparda se recusou a rejeitar sua amada ou seus filhos e lutou com unhas e dentes para impedir que qualquer um se colocasse entre eles. Sparda espalhou o caos entre seus inimigos, mas teve um trágico fim.

Apesar de poderoso, Sparda acabou sendo derrotado por si mesmo. Ele se viu obrigado a se destruir e "lacrar" para impedir que seu próprio poder fosse usado para atingir sua família. Ele também acreditou que uma vez adormecido pra sempre, aqueles que ele amava estariam a salvo, já que a conexão deles com o mundo dos demônios se esvairia.

Porém ele estava enganado, e como se não bastasse o ódio já existente e semeado contra ele e sua família renegada, o mero fato dos gêmeos existirem também era razão mais que suficiente para torná-los alvos eternos de qualquer entidade.

A união de espécies diferentes gera seres novos, evoluídas ou não, anormais e em alguns casos, proibidas. A união entre demônios e humanos/anjos é proibida, pois seu resultado é mais do que anormal, é divinamente superior. E os filhos de Sparda eram esse resultado.

Após "morto", o poder de Sparda foi dividido entre seus filhos, e eles continuaram sendo caçados, e caçando para se defender, até que...

Eva



Apenas uma foto dela aparece. Uma mulher loira, amada por seu filho. Ela já está falecida desde o início do jogo, porém também é mencionada várias vezes, e o amor de seu filho fica evidente.

Ela é uma mulher que, após perder seu poderoso marido, teve de proteger seus filhos sozinha. Apesar de não ser tão incrível quanto seu querido Sparda, ela conseguiu salvar seus filhos, porém teve sua vida retirada por um dos inimigos dele.

Para proteger seus filhos, ela precisou se entregar a um dos inimigos de Sparda, chamado Mundus, e dar seus filhos como mortos. Na verdade eles foram separados, para não chamar atenção. Sparda ficou com um, e Eva com o outro. Apesar de um curto período de separação familiar, antes de sua morte, Eva ensinou muito ao seu filho. Ele foi instruído a amar a humanidade acima de tudo, e honrar  os princípios de sua mãe.

Esse plano de separação, serviu para que os filhos proibidos fossem escondidos e esquecidos e de fato, dados como mortos. Eva deu a cada um de seus filhos, metade de um amuleto que ela recebeu de Sparda. Esse amuleto pode escondê-los de seres demoníacos, permitindo que a história sobre suas mortes se tornace mais real. Mas eles sobreviveram...

Dante



Protagonista, ele é o grande herói caçador de demônios. Ele tem uma loja chamada Devil Never Cry que vende seus serviços de caças, além de servir como depósito de "material apreendido" por ele. Dante é um verdadeiro caçador de recompensas.

Aqui, ele tem em torno de 25 anos, por volta disso. Ele tem uma personalidade forte, é muito insistente e teimoso, e tem um enorme amor pela memória de sua mãe e pelos humanos. Sobre sua personalidade...

Há atualmente 5 jogos de Devil May Cry, e em cada um deles, a personalidade de Dante é completamente diferente do anterior. Isso ocorre porque os jogos são acronológicos, se passam em períodos diferentes, em pontos diferentes no tempo. O Dante existente em cada um dos jogos já passou ou passará por conflitos que remodelaram ou remodelarão sua personalidade.

No primeiro jogo, que na realidade é o terceiro jogo cronologicamente falando, Dante está um pouco sério, bem confiante, teimoso e emocionalmente controlado. Ele não tem nenhum problema com seu lado demoníaco e está bem com sigo mesmo. Ele também se apresenta como humano a todo momento.

Irei falar melhor das personalidades de Dante no futuro, quando eu terminar as sete análises sobre Devil May Cry (sim, são 7, 5 jogos, 1 anime e 1 pequena coleção de 3 mangás.) se é que um dia eu terminarei. Tudo depende de como elas serão aceitas pelo público. Continuando...

O que mais se destaca em Dante é o fato dele ser, literalmente, imortal.



Dante é um ser raro, fruto da união proibida de um demônio e um anjo. Ele pode ser ferido, pode sangrar, porém não pode ser morto, não por meios naturais. Em sua maioria, demônios não podem ser mortos, podem ser apagados ou banidos, até mesmo selados, porém jamais mortos. Dante tem em si uma parte demônio latente, que lhe permite gozar plenamente de sua invulnerabilidade. 



Porém isso não é tudo, ele também tem em si o poder dos anjos. Ele é santo, e pode santificar tudo que toca. Ao entrar em contato com seres demoníacos, ele pode absorver as principais características deles e adaptá-las a si mesmo. Com isso, ele consegue sempre se tornar mais forte que o oponente, sem sofrer com as consequências de suas novas formas e poderes diabólicos, pois os mesmos são "santificados" ao serem adaptados.


Basicamente, Dante tem o corpo de um demônio e os poderes de um anjo. Mas sua característica mais poderosa é sua mente, sua alma. Ele tem a "alma" de um humano. Sua mãe era um anjo, porém ela se auto considerava humana, e seu amor pela humanidade foi ensinado a seu filho Dante. Ele desenvolveu um verdadeiro espírito humano, composto por teimosia e determinação. Juntando tudo, Dante se tornou uma figura poderosa e respeitosa, que apesar de ser extremamente poderoso e superior a tudo, jamais se poria de tal forma. Ele respeita muito os seres humanos e os defende, em memória de sua amada e falecida mãe.

Dante ficou com sua mãe pouco antes dela falecer, e herdou todos os valores e princípios de sua mãe: Amor ao próximo; Sempre defender os mais fracos; Jamais ceder ao mal ou seguir pelo caminho mais fácil; Lutar sempre pelo que acredita; Jamais ferir aqueles que não merecem ser feridos; Etc.

Dante é capaz de enfrentar e matar sem exitar, qualquer demônio ou anjo, porém ele é incapaz de levantar sua espada contra qualquer humano, não importa o quão canalha ele seja.

Dante recebe a visita de uma mulher chamada Trish, que além de parecer muito com sua mãe, também tem vários poderes demoníacos. Trish contrata Dante para impedir que um antigo demônio chamado Mundus recupere todo seu poder e se liberte mais uma vez. Esse demônio já foi derrotado por Sparda, porém também foi responsável pela queda do mesmo, e também pela morte de Eva.

O ódio de Dante por esse demônio cresce muito durante sua missão, principalmente quando ele vê que esse demônio castiga as falhas de seus servos com a morte sem exitar nem um pouco, como se fossem lixo. Isso deixa Dante com muito mais raiva que o normal, fazendo com que seu lado Spardano (lol) chegue ao auge e ele se torne, fisicamente, totalmente demônio. Apesar disso, Dante em momento algum se torna mal, apenas muito agressivo e logo após derrotar Mundos, ele volta ao seu "normal".

Vergilio



Ele aparece pela primeira vez como mero reflexo de Dante.

Conhecido como Vergil, ele é o irmão gêmeo mais velho de Dante. Ele sofreu muito no passado, e seguiu por um caminho totalmente oposto ao de Dante. Ele foi ensinado por seu pai, Sparda, que foi com quem ele teve mais tempo antes que este fosse "morto".

Vergil segue os princípios de um verdadeiro guerreiro demônio: Orgulho e honra acima de tudo. Infelizmente Vergil não aprendeu a amar a humanidade, como seu irmão, e sim a defender seus ideais ao máximo, que era exatamente o que Sparda fazia.

Vergil infelizmente cedeu ao lado das trevas, para conseguir mais poder e atingir seus objetivos mais facilmente, ele acabou se entregando e aceitando os poderes e consequências de seu lado demoníaco.

Dante reencontra seu irmão na Ilha de Mallet, e descobre que o mesmo, além de ter sido tirado do Limbo pelo próprio Mundos, estava sob as ordens do mesmo, completamente cego por ele. Vergil tinha se tornado totalmente demônio, apesar de seu corpo ser semelhante ao de Dante, e suas habilidades terem os mesmos primórdios, Vergil abraçou seu lado demoníaco e chegou a um nível em que, seu poder está totalmente controlado e manipulado... por Mundus.

Vergil luta contra seu irmão várias vezes, mas no final Dante consegue derrota-lo permanentemente, mandando-o direto aos quintos dos infernos, de novo.

Alias, sobre o Limbo. Limbo é um universo paralelo que está entre a terra e o inferno. É normalmente o ponto onde os demônios exilados ficam, até que descubram formas de se conectar e entrar no mundo humano. Vergil ficou preso no inferno depois de uma luta no passado, mas conseguiu chegar ao Limbo graças a Mundus. Com isso, Vergil conseguiu quebrar o véu do limbo ao entrar em contato com seu irmão, na Ilha de Mallet, e por fim, se libertou. Mas foi impedido junto com Mundos, se se libertar completamente do confinamento na Ilha.

Trish



Ela aparece como uma cliente comum, apesar de entrar com moto e tudo na loja de Dante e tentar mata-lo só para avaliar sua competência.


Ela chama a atenção de Dante, não pelo fato de usar poderes sobrenaturais e elétricos ou de ser completamente violenta e forte, mas sim pelo fato de se parecer muito com sua mãe. Trish não demora muito pra conseguir com que Dante viaje pra Ilha de Mallet para por em prática sua missão.

Trish na realidade usa de sua aparência como forma extra para atrair Dante pra uma armadilha. Na realidade, Dante foi levado pra Ilha de Mallet exatamente para estar mais perto de Mundus e de suas artimanhas, afinal ele ainda estava selado e só tinha seu poder pleno naquela ilha. Seus soldados e entidades também só poderiam ser invocados la, e pra variar, Mundus precisava do sangue de Dante para se libertar da prisão criada por Sparda.

Durante a missão, Trish é desmascarada e ataca Dante, mas ele consegue vence-la. Apesar disso, Dante não deixa que ela se machuque, e a salva de ser esmagada. Seu único argumento ao ser questionado sobre seu ato heroico é "Você se parece com minha mãe. Agora suma da minha frente demônio."

Trish morre no final, pelos próprios olhos de Mundus, mas demônios não morrem, então ela volta mais pra frente e passa seus poderes para Dante conseguir destruir Mundus de vez. Também no final, Trish chora, e Dante diz "Demônios não choram, então, você não é mais um demônio"

Com isso, ela se une a Dante em sua loja e eles passam a trabalhar lado a lado, como caçadores da Devil Never Cry.

Mundus



Ele é um dos demônios mais poderosos existentes. Ele bateu de frente com Sparda e foi um dos que chegou mais perto de derrota-lo, inclusive conseguiu manipula-lo e quase fez com que ele mesmo matasse sua própria família. Razão pela qual Sparda decidiu selar seu próprio poder.

Mundus também foi o responsável pela morte de Eva, onde ela pediu para que ele poupasse Sparda, em troca de sua vida. Tanto Eva quanto Sparda foram derrotados pelas artimanhas de Mundus. Porém Mundus não saiu ileso. Sparda o enfraqueceu por um longo período. Daí ocorreu algo, com os vestígios remanescentes de Sparda, e Mundus foi derrotado de vez, sendo completamente confinado. Ainda assim, exilado, Mundus deu um jeito de voltar mais uma vez, e decidiu usar o sangue de Dante para que sua acensão fosse completa.

Mundus então "criou" Trish e a mandou contratar Dante e leva-lo para a ilha onde ele estava, e la, ele iria enfraquecer Dante até conseguir extrair o necessário para seu retorno pleno.

Tudo da errado, pois Dante não reage da forma que Mundus esperava e graças ao seu espirito humano, ele consegue superar seu próprio pai, e irmão, e derrota Mundus outra vez. Pouco antes de sumir, Mundus ainda é forçado a ouvir a seguinte provocação de Dante: "Quando você voltar, dê lembranças ao meu filho" 



Sendo essa uma indireta para o fato de Mundus ter sido derrotado por Sparda, e depois pelo filho de Sparda, e se necessário for, o neto de Sparda também o derrotará, e assim em diante.

Curiosamente, Dante já tinha um filho... mas isso é algo que irei mencionar em outra análise.

Além desses personagens, há os secundários, que são monstros e chefes de menor importância, mas também são importantes, afinal foram eles que foram postos no caminho de Dante.


Personagens Secundários


Marionette (Marionete)



São os inimigos mais frequentes do jogo. São bonecos de marionete, que se movimento quando Dante se aproxima e o atacam a partir dai.


Eles são demônios, e sua forma de marionete é uma clara referência ao fato de Mundus usar seus servos demônios como bonequinhos de madeira totalmente manipulados, só pra atacar Dante. Não são todos os demônios que são disicamente marionetes, mas todos os demônios de Mundus são enxergues por ele da mesma forma, como marionetes. Desde estes até Vergil ou Trish.

Sin Scissors & Scythe (Fantasmas das Tesouras e Mortes)



São demônios que parecem fantasmas. Na verdade são um tipo de demônio que incorpora objetos, logo, não tem forma física definida, dai a semelhança com meros fantasmas encapuzados. Eles voam e atravessam paredes e são bem difíceis de se acertar, não só por eles poderem ficar dentro de paredes mas também porque os golpes os atravessam, além de eles usarem Tesouras e Foices como objetos possuídos, que aumentam ainda mais sua defesa e ataque. Só podem ser atingidos na cabeça, isso se eles não estiverem escondidos dentro/atrás de algo, ou com Máscaras como objeto incorporado... daí fica ainda mais complicado destruí-los, pois para isso tem de se destruir seu vínculo com o mundo mortal, os objetos incorporados.



Um dos "quase chefes" iniciais é um deles, mais tunado e que usa uma máscara de caveira enorme e luta contra Dante em uma jaula de energia minúscula... 



enquanto Dante fica limitado à jaula, o maldito fantasminha fica voando de um lado pro outro, rodando e atacando... é chato... e apesar disso ele é só um monstro "comum".

Shadow (Gatinhos de Sombra)



São demônios sem forma física definida, porem compostos de pura energia maligna. Eles podem ser o que quiserem ser, e geralmente tomam a forma de felinos, mas não se limitando a isso. Por serem sombras de energia, eles podem se transformar de um simples e fofinho gato preto para uma lança enorme e aguda, ou uma bola cheia de lâminas, ou uma bomba nuclear... o que tiver ao alcance deles.



Eles são bem fortes mas não aparecem muito, mas quando aparecem eles enchem o saco. São muito fortes e podem até mesmo se matar para explodir Dante junto.

Beelzebub (Insetos Gigantes)



Não se engane pelo nome top desses demônios, eles são apenas insetos gigantes. Eles aparecem aos montes nos esgotos da ilha Mallet e atacam em um verdadeiro enxame. Mas só são grandes, fortes nem um pouco. 



O nome conceitual "Belzebu" é o mesmo que um dos demônios mais conhecidos e fortes, o senhor dos insetos, dai ver um demônio com esse mesmo nome insinua que ele seja tão poderoso quanto, mas na real eles só são chamados assim porque o demônio dos insetos se chama assim. Eles tomam a forma de insetos gigantes (incorporam insetos comuns) no mundo humano, logo, são assemelhados ao demônio Belzebu, mas não chegam nem aos pés da irmã mais velha do vizinho de um cara que diz ter visto o Belzebu.

Kyklops (Aranhas Gigantes)



São demônios na forma de aranhas monstruosamente aterrorizantes e enormes e pavorosas e assombras e... deus... aranhas já dão medo... imagina um demônio na forma de uma aranha gigante que sai do chão e cospe fogo! T_T



Elas aparecem como monstros normais, acredite se quiser, e são fortes, apesar de não surgirem muito, e dão um trabalhinho pra Dante. Um dos chefes reais é um demônio desse mesmo tipo, porém bem mais poderoso. Logo, demônios tem patentes... ah vah... aranhas que sobem na patente... man... odeio aranhas.

Como no caso dos insetos gigantes, esse demônio toma a forma de aranhas (incorporam aranhas comuns). Acho que é o demônio mais assustador do mundo... chupa lúcifer.

Detalhe, durante o jogo você encontra um monte de aranhas pequenas (pro universo do jogo, mas no mundo real elas seriam maiores que tarantulas) que parecem miniaturas das gigantes, mas são esmagadas só de pisar em cima. 



Bem, elas são como as versões amadoras da gigantes, demônios que não obtiveram êxito em sua conversão mutante from hell.

Enquanto pesquisava li que o nome dela é também traduzido como Cyclops, e todo mundo sabe o que é um Ciclope. Um gigante de um olho só da mitologia nórdica grega. Agora eu fico imaginando o que os caras que deram nomes pros demônios secundários de dmc tinham na cabeça... Aranhas gigantes, o que tem haver com um ciclope? Esses demônios tem 6 olhos, um ciclope tem 1, fim de papo. Dizer que "Ah, elas são baseadas no Titan Gaya da Terra, que foi quem criou os ciclopes, e como esses demônios costumam se movimentar abaixo da terra, são melhor relacionados à criação de Gaya, os Ciclopes"... isso não convence nem um pouco. Acredito eu que os nomes conceituais foram feitos de qualquer forma e ponto. Não valem ser explicados, alguns valem, mas não todos.

Blade (Lagartão)



São demônios na forma de réptil humanoide (provavelmente incorporaram lagartos). Eles são grandes lagartos equipados com escudo, e atacam em bando, sempre em bando. Curioso que o nome deles insinua que seriam demônios com espadas ou na forma de espadas mas, na real, eles não lembram em nada uma espada. Eles usam as garras como armas e a única coisa que se destaca neles como equipamento são os escudos redondos.



Eles são fortes e dão um bom trabalho pro Dante. Sem contar que são rápidos e pelo fato de sempre aparecerem aos montes, fica difícil lutar com calma.



Seguindo a mesma ideia dos demais demônios, eles tomam a forma de um ser vivo para poder ficar no mundo humano, no caso deles, lagartos.

Sargasso (Caveiras Gigates)



Eles são crânios flutuantes que riem e mordem, no bom e velho estilo Dentadura Maluca. Eles aparecem para Dante algumas vezes, dentre elas numa parte onde Dante cai de uma ponte e fica submerso, porém pode caminhar normalmente, e precisa derrotar essas caveiras pra voltar pra superfície. No caso, elas são um tipo de demônio que costuma ficar nas margens de mares e lagos e quando tem a chance ataca as pessoas puxando-as pro fundo dos mares. Eles só tem suas cabeças avistadas por suas vítimas, pois estas não vivem pra contar a história depois de afogadas, daí o fato de serem só cabeças.



São gigantes e diabólicos, afinal são demônios e qual demônio não é.

São bem fracos e só atacam Dante quando ele chega perto, mas quebram fácil. O único que é fortinho é o chefinho deles que tem umas tatoagens iradas mas... nem ele é forte suficiente pra Dante.

Nobody (Mascarados)



Eles são um tipo de demônio sem forma. Aparecem somente no Limbo, daí o fato de não terem forma, não precisam de uma para andar no mundo humano, afinal, eles não vão no mundo humano. Dante os enfrenta perto do final de sua missão, quando precisa passar pelo Limbo outra vez. Esses monstros são engraçados, ficam dançando e fazendo barulhos que lembram risadas ou macacos. Eles também usam máscaras que melhoram o poder e até aumentam eles. Eles sugam o Devil Trigger quando dançam e ainda por cima, quando morrem, ao deteriorarem, ficam vários segundos jogando toxinas pra todo lado, que podem causar dano ao Dante se ele chegar perto de mais.



São bem difíceis de derrotar, pois ficam mudando de forma e ainda enfraquecem o Dante mesmo depois de mortos, mas são capachos rejeitados pelo próprio Mundus, que nem se quer os permite entrar no mundo humano.

Fetish (Candelabros Ambulantes - Bonecos de Voodoo)



São demônios com uma forma física composta de partes de animais e objetos. No caso, equivalem às marionetes porém são possuídas por demônios em objetos previamente criados por eles, logo, seu poder demoníaco e controle sobre sua forma física é enorme.



Eles são fortes, usam umas rodas giratórias que jogam fogo e parecem verdadeiros candelabros do mal. 



Alias, como mencionei, eles incorporam objetos demoníacos e bonecos montados por esses objetos e partes de animais mortos. É algo bem confuso mas... eles entram no caminho de Dante e são aniquilados como todos.

Frost (Lagartões de Gelo)



São semelhantes aos Lagartões, mas eles usam gelo em seus ataques. São demônios confinados no gelo, e sua forma física é exatamente essa, gelo. Eles tomam uma forma semi humanoide, que lembra a dos Blades, mas eles são muito mais poderosos e podem regenerar o próprio corpo, ao se auto congelarem.


São os demônios mais chatos dentre os normais. O fato de eles poderem se renegar atrapalha muito Dante. E pra piorar são muito rápidos e letais.

Plasma 

(Max - Homem Elétrico do Homem-Aranha, modo Vampiro)



Esse é um demônio chato, pior que o Frost, porque além de poder se recuperar completamente durante a luta, ele ainda se divide em dois, exatamente iguais quando faz isso. Ou seja, além de se curar, o desgraçado se multiplica.



Sua forma física é semelhante a dos Shadows, porém ele usa eletricidade. Ele toma a forma do oponente, se quiser, ou de um morcego. Eles são compostos de energia, logo, podem se expandir a qualquer momento, dando vida a novos demônios idênticos e por ai vai. São sem dúvida a caça mais difícil de Dante, no patamar normal.


Além deles há os chefões. São poucos mas, memoráveis e adoram ficar voltando.


Phanton (Aranha Escorpião de Lava Gigante do Mal)



Lembra que falei de um chefão Aranha? Pois é, ele é o primeiro chefão real que aparece, e é ridiculamente chato e forte. Ele surge muitas vezes e não apenas em dmc1, ele aparece em outros jogos também. Ele é um tipo de Aranha que pode se converter num escorpião... a bundona dele se desenrola na calda e as patas dianteiras se dividem virando garras... é assustador... não sua forma escorpião, mas sua forma aranha... é realmente assustador.



Phanton é um dos demônios mais fortes existentes e é o braço direito de Mundus. Esse desgraçado adora ficar no pé de Dante e ele inclusive elogia Dante como humano, antes de ver seu verdadeiro potencial. 



Dante o derrota depois de ser perseguido várias vezes durante sua aventura, o que não foi nada fácil pra ele, afinal, ele é um Demônio Aranha Gigante Que Baba Lava! (Eu mesmo fiquei semanas sem jogar por causa dele... deus... não é atoa que ele é um Demônio General.)


Nelo Angelo (Reflexo de Dante)



Na real esse cara é o Vergil após definhar e se tornar só mais um fantoche de Mundus. Vergil foi capturado por Mundus depois de ser abandonado no inferno por seu... pera... to indo longe de mais, deixa isso pra análise do dmc3... enfim...


Nelo Angelo aparece muitas vezes no caminho de Dante. A primeira vez, ele é só um reflexo vivo de Dante, que ao refletir o próprio Dante em um espelho que liga o mundo com o limbo, consegue assumir uma forma física no mundo humano, de um demônio no estado Devil Trigger.



Ele desafia e enfrenta Dante inúmeras vezes em várias situações diferentes durante sua estadia na ilha, mas no final, Nelo assume uma forma com uma leve pitada mais humana, que deixa claro que na realidade ele não é um demônio qualquer, e sim o próprio Vergil. Mas ele não tem controle algum sobre si mesmo, e só busca por lutas desesperadas contra Dante. Apesar de difícil, ele não é mais o mesmo que foi no passado, antes de ser controlado por Mundus.



Depois de derrotado e ter sua forma física destruída, Nelo Angelo desaparece e Dante percebe que ele era de fato Vergil, e pega a outra metade do amuleto de Eva, que pertencia ao seu irmão.


Griffon (Pássaro Tagarela)



Esse demônio é enorme, e é basicamente um pássaro gigante cheio de deformidades. Ele pode manipular ventos e raios, e enfrenta Dante em várias situações diferentes. Seu objetivo é mostrar a Mundus que apesar dele ser velho, ainda é capaz de servir a ele com eficiência.



Apesar de Dante fazer ele sofrer muito em suas lutas, e no final arrancar suas duas asas no coliseu e deixá-lo todo ferrado e cuspindo sangue no chão, ele fica puto da vida quando Mundus se recusa a tunar o passarinho e decide destroça-lo com seus olhos. 



Mundus não exita em queimar Griffon vivo e ainda por cima diz que ele não serve mais pra nada. Dante se irrita pelo fato de Mundus descartar um de seus servos mais leais como se não fosse nada e decide acabar logo com Mundus.


Nightmare (Meleca Maluca)



Pora bicho chato esse! Depois que vi o nome dele entendi o que ele é. Até então pra mim era só uma geleia muda que aparecia só pra ferrar o dante. Mas agora saquei bem o que é.



Ele é uma arma criada por Mundus. Um demônio que se alimenta dos pesadelos alheios. 



Ele se esconde em restos de mortos em meio a uma gosma preta enorme repleta de energia maligna. Sua forma física é uma Bola, escondida na gosma, que só se expõe para absorver a energia do Devil Trigger de Dante ou atacar de forma mais precisa. Ela também só sai de seu confim quando fica exposta à luz, do contrário a escuridão a alimenta o suficiente para permitir que ela, por exemplo, prenda Dante em sua gosma e o atormente com lutas contra seus maiores inimigos em um pesadelo em tempo real.



Esse bicho aparece várias vezes e só é completamente destruído quando Trish decide se aproveitar da luta para atacar Dante. Dante fica tão irritado que simplesmente elimina a geleia em questão de segundos, enquanto se esquiva de Trish. Da um alívio ver a geleia morrer, porque além dela ser muito chata e difícil de acertar, já que vive se escondendo dentro do corpo de sucatas dela, ela vive aparecendo pra atrapalhar o Dante em sua rota final, e pra piorar, durante a luta, se ela pega Dante no escuro, ele tem que enfrentar os chefões anteriores junto com algumas caverinhas, só pra se libertar da geleia e voltar pra luta real. Pensa, ser levado pra uma outra dimensão, enfrentar um dos chefes anteriores, e depois ainda ter de voltar pra luta de onde parou, como se nada tivesse acontecido... é torturante.


Mundus



Ele de novo. 

É o chefão final, que rende os melhores momentos do jogo. Ele tem quatro formas até então:

Na primeira, ele aparece como três olhos de luz, e conversa com seus generais. Quando ele mata Griffon, ele só aparece com esses três olhos, e o estrago que faz é tão grande que da até um medinho.


Dante não chega a enfrenta-lo nessa forma (seria bem difícil se tivesse) mas ele cria muita raiva de Mundus quando ele surge assim e faz o que fez.

Na segunda, ele surge como uma estátua enorme, também conversa com seus generais mais chegados nessa forma, ou com a Trish. Ele não se move nessa forma, e ela é linda, uma estátua enorme (demônios gostam de ser grandes né?) de um homem com três olhos, sentado, com cabelos grandes e tudo mais.



Quando Dante fica cara a cara com Mundus, ele está nessa forma e eles conversam. Mundus "mata" Trish, só pra deixar Dante mais irritadinho e descontrolado, mas pra sua surpresa Dante fica ainda mais sob controle de seus poderes e pior, ele assume a Devil Trigger Permanente, usando a Espada de Sparda. 



Ai Mundus fica com raivinha e decide assumir sua forma física real, para por um fim em Dante.

Na terceira, ele destrói sua camada artística...


E vira um tipo de Anjo gigante, no mesmo formato da estátua, só que agora com movimento livre, pele, osso, sangue.... e asas.



Depois de uma perseguição espacial irada...



E uma luta ofegante no meio de lava com dragões de fogo e tudo mais...



Mundus é derrotado e some. Dante vai ao encontro de Trish, aparentemente morta. Dai coloca o Amuleto combinado de Eva no peito de Trish e diz "Agora está com minha mãe" e depois ele finca a Espada de Sparda ao lado dela e diz "Agora, você está com meu pai ao seu lado"... é bem tocante. Ah, Dante também chora pela suposta morte de Trish. 



A ilha entra num estado de auto destruição cronometrada e Dante precisa sair dela o quanto antes... deixando o corpo e Trish, Sparda e Eva pra trás...

Na quarta, ele ta todo ferrado, derretido depois da última luta contra Dante, mas ainda se esforçando pra manter uma forma física na ilha e destruir Dante, como se isso fosse possível.



Durante a tentativa de fuga, Dante chega numa sala próxima a saida do castelo da ilha, que tinha várias marionetes e um avião antigo pendurado... 



mas ai o chão desmorona e Dante cai no esgotos, com tudo desmoronando na sua cabeça. Como se não fosse suficiente, Mundus ressurge todo queimado, e diz que irá destruir Dante custe o que custar. Sem opção, Dante o enfrenta. Mundus fica apelando pra imortalidade e a luta parece nunca acabar, quando então surge Trish empunhando Sparda! Ela pede desculpas para Dante, e passa seus poderes para a Ebony e Ivory, que ficam uma com o poder incendiário de Sparda e a outra com os poderes elétricos de Trish.



Dante derrota Mundus novamente e deixa sua provocação familiar. 



Daí ele abraça Trish, vê que ela ta chorando e diz que ela não é mais um demônio, pois eles nunca choram.


E tudo desmorona...



Curioso pra saber o fim? Sem chance!

Brincadeira, eu preciso falar do fim, tem uma piada legal pra mencionar kk... enfim...

Tudo começa a desmoronar e Dante e Trish se preparam pra serem soterrados vivos, quando o avião antigo cai na frente deles, intacto... 



Eles então embarcam no mesmo e começam a disparar com as metralhadoras embutidas e saem, por uma caverna, voando.



Daí eles conseguem sair da ilha vivos, e ainda por cima voando... 


Curiosamente, esse final me lembrou dois jogos...



O primeiro foi o Resident Evil 4. No final de RE4, Leon pega um Jetsky com Ashley e sai da ilha, também por uma caverna, porém no caso por água, conseguindo no final escapar da explosão.



Tanto do dmc quanto no re4, essa parte de fuga por veículo é controlada pelo jogador, e é bem curioso pois... você pilota algo em alta velocidade no final do jogo, pra fugir de uma explosão... é bem legal isso.

O outro jogo foi Sonic The Hedgerog 2, por causa desse final:



Repare que nos três casos, o cara boa pinta e valentão ta na frente e a moça loira ta atrás... /badum...tiz... é... essa é a piada...

"Devil May Cry" significa "Demônios Também Choram" ou "Demônios Também Podem Chorar" (na tradução ideal) em nossa língua. O curioso é que essa ideia, e nome, vai contra os ideais de Dante... Ao menos no final do jogo, pois no início ele não pensava assim. No final ele muda o nome da loja para "Devil Never Cry" que significa "Demônios Nunca Choram" ou "Demônios Não Podem Chorar" (na tradução ideal). 



Ele passa a acreditar que demônios não choram, e não podem jamais chorar, são incapazes disso, pois isso exige um espirito, sentimentos, alma, coisas que um demônio não possuiria. Caso um demônio chorasse, ele não era mais um demônio para Dante.



Enfim, é isso. Essa foi minha análise do jogo, não sei se faltou algo, se faltou eu revejo depois. Se curtiu, comente, elogie. Se não curtiu, vai pra pu... digo... normal, eu te entendo. Cada um tem seu gosto, e meu trabalho não agrada todo mundo. Comente, critique, aceitarei suas palavras e aprenderei com elas.


30 comentários:

  1. Faça um post sobre esse novo evento do ragnarok que ganha uma estrela de visual por favor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verei o que posso fazer. Por hora to editando o post do dmc... só vou logar no rag e ver as novidades quando terminar aqui, dai vejo se é necessário ou não fazer um guia. Lembrando man, de nada adianta eu fazer um guia se tipo, aparecer um melhor antes. Depende muito de como o evento vai rolar. Há quests que são simples de mais para se precisar de guia, e outras que já tem um guia perfeito. Não to nessa pra concorrer sobre melhor guia do ano, to nessa só pra ajudar os jogadores...

      Tenha paciência. ^^

      Ah... eu vi no site da lug mesmo, eles postaram um guia mais do que completo, explicando praticamente tudo sobre esse evento e como ele funciona. Como eu disse, não faz sentido criar um guia pra isso por conta própria. Toda e qualquer dúvida pode ser solucionada direto no site da lug, nesse caso.

      O link:

      http://levelupgames.uol.com.br/ragnarok/noticias/eventos/ganhe-premios-exclusivos-no-evento-tickets-de-runemidgard.lhtml

      Excluir
    2. E ai maninho!
      ...segundo as leis vc precisa de um post relacionado a analise pra continuar postando...

      Cm eu sou meio sadico to enviando este, assim se vc quiser digitar, editar e etc. Essa e sua chance hahaha

      Excluir
    3. Devil May Cry 2 né... hehehe.... to pensando em pular ele e ir logo pro 4, tem coisa bacana de mais pra falar do 4 e tipo... 90% do planeta não acreditará hehe.

      Mas ok... você me deu os orbs, agora deixa que eu quebre o selo e abra a porta.

      Falarei do 2, mas não se preocupe... eu não gostei dele, mas falarei do que gostei. Você também vai gostar quando entender ele... da forma como os produtores queriam que entendessem.

      Vlw cara, achei que ninguém tinha curtido a análise de DMC... fiquei até tristão, pois também tenho muitas revelações iradas sobre essa franquia. Enfim... vlw!

      Excluir
  2. You' re welcome
    Tbm nao curti o dmc2... sabe plataforma nao linear... isto e uma regressao aos jogos modernos, mas se te der vontade escreve, so nao te perdoarei se vc esquecer o dmc3 (ate pq tem uma parte q me enrrolo td e nao consegui terminar, e to esperando q c sua analise me esclareça)

    Em fim, quem sabe numa prox. analise, surgam mais fans da franquia, pq realmente seria um pecado uma analise tao detalhada q dv ter rendido hs de trabalho e perca de sono, nao ser aproveitada e reconhecida cm merece

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Horas de trabalho e perda de sono... nem man, o chato é re-jogar e por fotinhas... pior ainda quando preciso tirar as fotos depois de já ter re-jogado... ai que demora mesmo... 1 ou 2 dias. Mas nem da tanto trabalho assim não, porque eu já tenho as ideias de boa.

      Sobre o 2 da até pena... eu tenho de jogar o segundo CD... snif... Lucia... cara que raiva dela... que raiva desse jogo... quem dera eu pudesse pular logo pro 3...

      Acredita que descobri que já zerei o MMX7 e o DMC2, com análise mental pronta?! Eu tinha esquecido de registrar de tão ruim que são os jogos... kkk... mas vou ter de re-re-jogar para escrever de novo... é ai que mora o desanimo xD.

      Vontade de pular o DMC 2 e partir logo por 3, 4 e DMC 2013... esses sim valem a pena... mas chato que preciso falar do DMC 2 pelos tipos de demônios e também da mãe do Dante que aparecerem (aham... sim meu caro... é isso mesmo que tu leu)...

      Mas até então, ta de boa... só não posso garantir agilidade mano... meu filho ta tomando um tempo legal de mim hehe... mas logo logo eu posto. Acho que amanhã deixo o resumo pronto.

      Excluir
  3. DMC eh sucesso.
    pow pow nos demonio

    By D. Criador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As ideia do comentário Dimar... tem rham rham splim plumz nos demonio tb.

      Que bom que curtiu!

      Excluir
  4. Excelente;como diria o senhor Burns.Muito bem feito com imagens grandes e detalhadas,ótimo texto com pouquíssimos erros e grande profundidade,só não concordei com uma coisa,de que esse jogo é melhor que GOW e RE juntos mas tá bom.
    Abraços Gabriel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr, vlw... mas tudo que ficou na minha cabeça agora foi "erros"... vou reler a postagem pra achar e corrigir os erros... se tiver como me orientar eu aceito a ajuda rs.

      Mas assim, na minha opinião... DMC é bem melhor que pelo menos GOW (em história)... reconheço que foi meio exagero minha declaração sobre GOW e RE rs... principalmente porque agora eu to empolgadão com RE6 e Revelation...

      Vlw Sr Gabriel!

      Excluir
  5. Cara não se preocupa são um ou dois erros bem bobinhos não dá nem pra notar eu que sou muito chato e observador,vc escreve muito bem;não precisa de orientação vc já está muito bem orientado;eu que preciso de orientação,não esquenta.
    Agora vou ler Devil May Cry 3 tomando "Toddynho" kkkkkkk,melhor que ver TV.
    À espera do meu pedido hein.
    Abraços Gabriel.
    Antes que eu esqueça a estória de DMC pode ser até melhor;mas a mitologia grega é incrível,linda,majestosa,rica;enfim não fique com isso na cabeça por favor vc é muito dedicado e sabe se expressar muito bem com ótimas argumentações.Abraços meu amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hm... tudo bem então... vou me esforçar mais então pra não cometer mais erros.

      Fico feliz e surpreso pela leitura ser tão agradável hehe... Agora eu to mais empolgado.

      Aliás, agora que meu pc ta mais tunado, vou poder fazer análises bem mais bonitas.

      Eu também curto mitologia grega e nórdica, porém GoW nunca me agradou... nem com jogabilidade nem com enredo. Sei lá, acho que o carequinha não tem toda aquela motivação assim pra passar o rodo nos deuses tudo... sério, eu não consegui absorver a história. Vou jogar mais depois, pois provavelmente um dia irei fazer análise dele, mas... até la... ainda n curto.

      Bem, abraços sr Gabriel. Vou la digitar a interminável análise de Kingdom Hearts (sério, eu nunca mais faço análise de RPG kkkk)

      Excluir
  6. Cara eu nunca gostei de RPG;eu acho muito chato;nem jogos que não são RPG mas que contem toques dessa formula eu já torço o nariz.E aí já tá jogando Fatal Frame;se tá o que está achando do game até agora.
    Abraços Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RPG é bom, mas é demorado, e apesar de eu curtir, eu também fico chateado as vezes. RPG exige muita dedicação... por essa razão eu só jogo alguns RPGs como Final Fantasy, Kingdom Hearts e alguns jogos que lembram rpg, tipo Zelda (que apesar de tudo, tem muitos elementos de RPG).

      Fatal Frame, ainda não comecei. To sem tempo pra digitar por causa do trabalho, então enquanto eu não terminar a análise de KH, eu não vou poder jogar mais nada... triste né!? Mas meus amigos vivem marcando noitada e eu adoro participar, e normalmente eles me fazem jogar de tudo... foi por causa disso que joguei e zerei Until Down (virei a noite junto com um deles, enquanto geral dormia... joguei das 10 da noite até 7 da manhã... parecia um zumbi no final rs... matei praticamente todos os personagens, 2 vezes, e ai tentei zerar com o máximo de personagens vivos... no final consegui salvar 5 rs)

      Bem, eu preciso terminar de escrever sobre Kingdom Hearts, mas não vou fazer nada feio, vou me esforçar muito mais pra deixar uma análise impecável antes de postar.

      Mas logo em seguida, vou jogar (porém, to achando que vou acabar jogando Zelda Skyward Sword... só achando rs).

      Excluir
  7. Vlw;então no aguardo da minha análise.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tranquilo, farei o possível pra terminar o que tenho de terminar ainda hoje e começar os demais projetos.

      Excluir
  8. Só 1 correção devil may cry 1 era pra ser resident evil 4 não resident evil 2 :p, acontece que os desenvolvedores brisaram demais em 1 dos possíveis enredos de resident evil 4 e acabou ficando sobrenatural demais, porém tava bom demais para ser descartado, só não dava pra virar resident evil 4 ai decidiram transformar em outro jogo kkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigido. Na real originalmente eu havia digitado que era o RE4 Beta, mas alguma coisa que eu li me fez trocar pra RE2. Bobagem essa... mas já corrigi. Vlw o toque sr... agora vamos pra outra resposta...

      Excluir
  9. Outra coisa cara né por nada não mais... para de misturar a história do reboot (dmc 2013) com a história clássica ����, dmc1,dmc2,dmc3,dmc4 são a história clássica, dmc2013 não se encaixa de forma alguma na cronologia antiga, já falaram infinitas vezes isso caso você não saiba o significado de reboot, (porquê so pode ja vi 2 análises suas de devil may cry e você fica misturando a história do reboot com a clássica chega a ser irritante) reboot é resete ou seja começaram do zero aproveitaram os elementos da série antiga porém modificaram muitas coisas na saga antiga que é outro universo e vergil são híbridos de demonio/humano e lá não tem nada de limbo ou neplhim, o motivo deles serem tão poderosos mesmo sendo só meio demônio é porquê o espírito deles não está ligado ao inferno e sim ao seu corpo e possuem uma alma pura por conta de seu lado humano, todo demônio precisa de 1 manifestação física para andar no mundo humano porém como eles ja nasceram nesse mundo e possuem um lado humano, sua energia demoníaca está presa a seu corpo, tanto que os demônios na série clássica possuiam menos poder ao andar pelo mundo humano tanto que foi assim qu3 dante derrotou mundus ele atraiu o mesmo para fora do inferno onde ele era praticamente invencível, e vergil possuem o mesmo nível de poder tanto no mundo humano como no inferno (porém ao estarem no inferno a uma manifestação maior do poder demoníaco pois o sangue demoníaco em suas veias se adequa melhor ao local, tanto que em dmc3 quando arkham abriu o portal do inferno dante teve um efeito colateral ele começou a liberar a devil trigger do nada), agora na história do reboot que se passa em universo diferente sem ligações com a série clássica e vergil são neplhins anjos/demônios, porém como as vendas não vingaram muito a ninja theory devolveu os direitos autorais a capcom e desistiram do reboot ou seja não vai ter continuação, e até onde tudo indica com as cenas extras de dmc4 special edition a capcom pretende lançar sabe lá quando 1 dmc5 que vai ser continuação da história clássica não da do reboot, e outra nem adianta tentar dizer que tem como encaixar o reboot com a história clássica pois não dá. Os dmc clássicos tinham o formato meio japonês/anime o reboot é algo mais americanisado, e se quer insistir aqui vai algo que já quebra isso digamos que dmc2013 se encaixasse como o primeiro, no final dele matamos mundus como diabos ele iria aparecer novamente em dmc1 da saga clássica? Viu não faz sentido, fora que pela dlc vergil's downfall do dmc2013 deixou meio claro que o limbo foi destruído e vergil foi parar no inferno, e pelo final da dlc deixou meio claro que ele tomou o lugar de mundus pois mostra vários demônios se curvando para ele o seguindo, não faria sentido ele aparecer no devil may cry 3 que seria o segundo da série na ordem cronológica por assim se dizer tentando abrir o portal do inferno sendo que ele já estava lá em dmc2013 e que havia conseguido dominar o inferno e governar os demonios '-', fora que no final de dmc3 ele enfrenta mundus que morreu em dmc2013, e ele mata vergil e corrompe a alma do mesmo o tornando Nelo Angelo... Viu cara não encaixa mano então para de teima a historia de dmc1,dmc2,dmc3 e dmc4 é outra se passa em outro universo diferente da do dmc2013. Então para de misturar as histórias, porquê tipo gente como eu que entende e manja da história de dmc que só busca análise só por curiosidade mesmo chega a se irritar um pouco quando vê algo nada haver como isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde está "...e vergil" era pra ser "Dante e Vergil" porém não sei porquê diabos meu corretor do celular deletou o nome Dante todas as vezes :p

      Excluir
    2. Então sr... eu agradeço muito pela sua leitura mas por favor, não leve pro pessoal nem se irrite com meus textos. Não vale a pena. Saca, opinião e interpretação é algo que varia muito de pessoa pra pessoa, e em meus textos eu defendo sempre ideias originais minhas, o que muitas vezes é um verdadeiro tapa na cara do leitor que já tem uma carga teórica.

      Como você disse "Nós que manjamos nos irritamos um pouco quando vemos algo nada haver com o que manjamos" (adaptação literal da frase original rs)

      Isso ocorre com tudo o que eu escrevo, e é um problema meu, em ir contra a massa e tentar formar minha própria e independente opinião. Quem já conhece as teorias, as histórias, as divulgações, informações extras, declarações oficiais e artigos de ponta, acaba por ridicularizar meus textos, pois são sem sentido e sem lógica... dentro daquilo que já conhecem.

      Mas não to querendo dizer nada ofensivo com isso... eu entendo que você não concordou e ponto. Quem sou eu pra dizer quem está certo ou errado... eu simplesmente joguei, gostei (amei alias), pesquisei, conheci muito todas as ideias e como você, discordei. Daí eu decidi fazer meus próprios textos mostrando minha própria visão do que eu achava certo, para que as pessoas vissem, analisassem, criticassem, pensassem e até, em alguns casos, concordassem e partilhassem da ideia.

      Repare que, apesar dos pesares, eu fiz algo "diferente", o que mostra um outro lado da coisa, fugindo do que já vem sendo repetido a anos. Mas enfim...

      O que escrevi, esta certo pra mim. Eu entendi o jogo dessa forma e mesmo após ver as versões teoricas mais famosas, eu permaneço mantendo minha opinião, com muito orgulho.

      Mas... tudo o que você citou como "impossível"... eu meio que reinterpretei e expliquei em meus textos da saga. Fiz um sobre cada DMC, incluindo o DmC, e pra mim, fez muito sentido. Acredite, eu não peguei e finalizei o jogo e decidi sair digitando a primeira coisa que veio a mente. Eu demorei semanas pesquisando, editando e digitando... pra deixar de uma forma simples e fácil de entender o que eu entendi. Mas eu não sou nenhum formador de opinião sr, apenas divulgo a minha para que os outros conheçam e vejam outros pontos de vista, fora da mesmice.

      Repare que em todos meus textos eu busco fazer isso... escrever algo diferente e instrutivo... mas você não é obrigado a concordar e nem precisa se deixar afetar. Se considera errado, inverdade, mentira ou mera brisa... normal kkk (quando leio algumas analises ou vejo vlogs penso o mesmo do que discordo). O importante é manter a calma e tipo, seguir em frente poxa.

      Você já fez muito por mim, leu alguns dos meus textos e se deu ao trabalho de comentar... nem todos que leem fazem isso... alguns ficam tão incomodados que acho que ignoram rs. Mas sr, pelo menos você compartilhou comigo um pouco da sua opinião.

      De toda forma, eu mencionei que escrevi sobre todos os jogos e tipo, se você quiser, pode ler os outros textos e ver melhor meu ponto de vista.

      http://divulgantemorte.blogspot.com.br/search/label/Devil%20May%20Cry

      Sobre DMC4 novo... eu joguei ele e fiquei decepcionado com alguns detalhes... mas jogarei até o final e verei com meus próprios olhos o que ele significa pra franquia.

      Sr, é isso. E eu fiz algumas analises em que falo de Reboot, Remake, Spin-Off, Canon, etc. Da uma lida se quiser... tipo Castlevania LoS, Mega Man Maverick Hunter X...

      Bem, obrigado, e seja bem vindo. Desculpe se lhe irritei sr...

      Excluir
    3. Eu decidi fazer algo melhor... ao invés de torrar meu tempo jogando a mesma campanha com uma skin diferente, eu busquei pelas atualizações do DMC4 Special Edition. Vi todas as cutscenes e também assisti a Gameplays, pra ver o que mudava. Te juro que não entendo porque os fans consideram qualquer conteúdo adicional como oficial e complementar... ninguém percebe que é a mesma história com uma preguiçosa adição de CG no começo e no final somente? Não há nenhum dialogo entre os personagens, nem mesmo a passagem de cenários e interação ocorre de forma digna. Em detyalhes alias, nada faz sentido desses novos personagens jogáveis, pois eles não teriam como estar no local em que aparecem, pois na história real, a original, Nero e Dante que estavam. Sério que pegam as Cenas adicionais e consideram elas totalmente verdadeiras e cruciais? Eu não to afim de perder horas da minha vida jogando a mesma coisa, só porque ficou mais bonitinha, se nada realmente adicional surgiu. Vi crítica endeusando e glorificando DMC4 Special Edition por dar uma nova experiência aos jogadores, por poderem controlar Lady, Trish e Vergil, com jogabilidade própria e original... mas ai eu pergunto: E a história?! É ignorado o fato de não fazer sentido ter esses personagens na história? Tipo, Trish não estava LUTANDO ela estava ESPIONANDO e essa é a forma dela se portar e trabalhar, faz parte de sua personagem em DMC1, original, ela não é uma lutadora, ela é uma espiã demoníaca e pior, ela apareceu em DMC4 dessa forma, no original, de onde raios tiraram a ideia de por ela como jogável na mesma campanha de Dante e Nero, e alias, os fans são tão puxa-sacos assim a ponto de não questionar?

      Lady não é uma LUTADORA, ela é uma VINGADORA e ADMINISTRATIVA. Ela só foi pra luta em DMC3 por ser algo pessoal... mas ela sempre CONTRATA, essa é Lady. Sério que alguém jogou DMC4 SE e gostou da história? Eu me sinto ofendido, igual ao que ocorreu com DMC3 SE... aquela campanha fajuta do Vergil paraguai... ah mano, pelo amor de Mundus. Eu não vou jogar... nem louco, e sinto-me mal por quem jogou e considerou qualquer coisa daquilo como canon.

      Essa não é uma critica direta pra você sr, é algo que eu queria dizer apenas rs.

      Ah, Demônios não morrem, é explicado em DMC2

      Excluir
  10. Sua análise é quase 100% correta, porém você comete um grave erro, e o repete várias vezes. Dante não tem um lado anjo, mas sim, um lado inteiramente demônio e outro inteiramente humano. Ele não tem poderes angelicais, mas sim demoníacos e os usa para o bem. Seu lado humano é sua aparência física normal e seus sentimentos, e seu lado demônio são seus poderes( Devil Trigger, regeneração quase instantânea, dano muito superior ao de qualquer humano, superforça, etc.)
    Quando Dante uma alma demoníaca nova, seu Devil Trigger reage com a arma, e ele cria uma versão de Devil Trigger baseada naquela arma( alma demoníaca, Devil Arm). Ele não '' santifica'' nada, nem '' é santo''. Aliás, e le também não é imortal, ele tem um alto fator regenerativo que o faz quase imortal, mas não exatamente imortal.
    Espero ter mostrado meu ponto de vista( que apesar de ser só um ponto de vista considero como o certo pelo o que foi mostrado nos jogos da saga DMC,e outras fontes oficiais de informações como o anime e a novel) você na verdade está misturando DmC com DMC.) Espero não te deixar triste pois é só uma crítica construtiva, rsrsrs. Mas mesmo assim, ótima análise, concorda com você 96% e já li outras análises suas de DMC.
    Abraço, e continue firme e forte.( Tbm gosto muito de DMC, mas é meio fanboyolice dizer que ele é melhor que GOW e RE juntos, kkkkk.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu disse pra provocar alguns amigos meus que gostam mais de GoW e RE do que SH e DMC... mas confesso que é muito fanboiolagem kkk.

      Então, o intuito das análises é realmente misturar DmC com DMC. Sei la, eu gostei muito do que fizeram em DmC, o respeito com o qual a Ninja trabalhou, a forma como se preocuparam com detalhes e preenchimento de lacunas, eu não acho que isso deva ser desmerecido, só por ser uma outra desenvolvedora. Foi o que fizeram... e sei la, eu não gosto disso nenhum pouco, tanto que, DmC superou DMC2... então merece ser respeitado como parte da franquia, não um spin-off ou reboot... isso é algo que eu tenho na minha mente (mas não é todo mundo que concorda, e eu aprendi a respeitar isso). Por isso, eu teorizo sobre a franquia considerando todas as pontas, e uma delas é DmC. Repare que, em teorias na net, todas desconsideram DmC como parte da franquia, o que gera uma recusa enorme em aceitar qualquer fato apresentado por esse jogo... só que, nenhum dos fatos de DmC é uma releitura do que já havia, na real são todos inéditos e originais, que somam a franquia. O que muitos não perceberam é que ele se encaixa na trama, pois explora os pontos soltos, no mundo dos games. (repare que a maioria dos fans sempre analisa ou interpreta com base em materiais secundários, e nenhuma das declarações que eu meio que contradisse é oficializada dentro dos jogos, são sempre teorias off ou provindas de Novel e Anime... mas concorda que assim fica fácil? Pra que gastar fortunas em jogos, se pode fazer uma história de 15 páginas ou um desenho de 12 episódios que preenche todas as pontas?! Assim é realmente fácil de mais, e injusto também... mas é opinião kkk).

      Mas sr Iron, apesar de terem essas divergências de opinião, é normal e eu reparei que o sr entendeu isso, e na boa, valeu! Você leu e entendeu o que quis passar, além de ter respeitado as ideias e buscado aquelas que lhe eram válidas, isso é fod4.

      Sr, seja bem vindo xD... e apesar de eu odiar GoW (história pra mim é ruim pacas) e RE (meu amigo ficou cego do meu lado enquanto jogavamos RE, fiquei traumatizado) eu simplesmente só tenho uma coisa a dizer: Vou juntar grana pra comprar um Wii U e um PS4, o Wii U pra jogar Zelda e o PS4 pra jogar aquela belezinha de GoW Nórdico... eta jogo lindo! E RE7? Found footage com tema de zumbi, mano eu nunca fiquei tão empolgado pra jogar um RE, e olha que eu realmente torço o nariz pra esse título.

      Enfim, DMC forever! See yah!!!

      Excluir
  11. Gostei muito da sua análise. Acho que esse pessoal que reclama demais devia construir seu próprio espaço, analisar o que quiser e dar seu ponto de vista. É fácil falar do trabalho dos outros. Para mim, que quase nunca entendo a história dos jogos, sua análise é muito bem montada, explicativa, minuciosa. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vinda moça.

      As vezes, tem uma galera que não curte ver outros pontos de vista e tem até alguns que se ofendem. Quando comecei a digitar, eu mesmo me ofendia quando não concordavam comigo, até que aprendi e entendi que cada um tem sua visão, cada um tem seu ponto de vista e bem, o que importa é compartilhar, respeitar e seguir em frente. Pra mim, só o fato de ter adiantado pra você, já valeu a pena ter digitado e postado. Esse é um dos objetivos do blog, compartilhar minha compreensão e interpretação com os demais jogadores e fans.

      Bem, obrigado por ter lido srta Lilica, repito: Seja bem vinda ao DM.

      E... bem, see yah.

      Excluir
  12. Essa análise por algum motivo me levou direto pra minha infância, nos tempos em que eu jogava DMC1 no PS2... Aiai, bons tempos, boa análise mano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heh, fico feliz por passar uma sensação nostálgica. Tipo, a experiência compartilhada foi um sucesso! Isso me motiva a digitar mais rs.

      Vlw pela leitura sr Vergil. DMC é fod4!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+