PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

AnáliseMorte: Silent Hill 2 - Director's Cut - Tudo o que você precisa saber sobre SH2

Finalmente estou pronto pra falar dele:


Prepare-se pra ler, e se você não quer spoiler, nem comece.




Silent Hill 2 é um jogo da Konami e foi o segundo Silent Hill lançado.


Apesar de ser o número dois, ele não tem qualquer ligação direta Silent Hill 1, somente referências rápidas.


Seu gênero foi mantido, logo é um terror psicológico misturado com puzzle e ação, além de ter elementos de survivel horror.

Enquanto a história de Silent Hill tem todo um clima de terror e várias inspirações externas, Silent Hill 2 chegou com uma bateria de novidades que caracterizaram e deram uma identidade pra saga.

Muitos dizem que Silent Hill 2 é o melhor de todos os SHs, devido ao enorme salto de qualidade que ele deu com relação ao primeiro jogo.

Silent Hill 2 não tem apenas gráficos melhores, a história também ficou bem mais profunda e complexa, e o jogo ficou bem mais sério, com um enredo bem mais pesado que o primeiro.


Talvez isso se deva ao fato de Silent Hill 1 ter sido, o estopim pra saga nascer, porém somente no 2 que a saga ganhou sua identidade permanente, moldada por inúmeras bizarrices e visões deturbadas.

Porque eu digo isso? Simples: Silent Hill 2 trouxe uma história completamente nova e independente, com elementos de terror psicológico bem mais sérios e pesados que qualquer coisa conhecida, sendo ele um dos jogos com enredo mais sério e marcante de todos os tempos, e principalmente, de toda a saga Silent Hill.

Foi com o 2 que a história geral ganhou algum significado, e foi a partir dele que Silent Hill passou de jogo assustador pra jogo profundo e assustador.

Enquanto Silent hill 1 era focado em provocar sustos e causar medo, Silent Hill 2 é focado em deixar o jogador assustado, abismado e pensativo sobre tudo o que vivenciasse.

Coisa que todos os Silent Hills passaram a ter e ser. E foi com essa nova característica que SH se tornou tão aclamada.

Falei a mesma coisa umas duzentas vezes na introdução, e tentarei não fazer o mesmo na análise. Então bora pro jogo. E caso você esteja de saco cheio, saiba que la pra baixo eu irei contar no mínimo 2 coisas que te farão enlouquecer... então... tenha paciência.


Silent Hill 2 conta a história de um cara, James Sunderland, que diz ter recebido uma carta de sua falecida esposa, dizendo que ela estava esperando por ele em Silent Hill.

Dai ele vai em busca dela, mesmo sabendo que ela já havia falecido, e se envolve nos tormentos e pesadelos da maldita Silent Hill.

Bem, deu pra ver que a ideia de uma pessoa buscando por outra foi repetida, porém agora não é um pai por uma filha como em sh1, e sim de um homem por sua mulher, que ele sabe que já morreu.

Durante o jogo você descobre várias coisas, e conhece outras pessoas, que estão la também, em busca de algo, porém cada um vivencia seus próprios pesadelos.

Dai percebe-se o quão profundo essa história é. Além de mencionar com referencias rápidas nomes e locais que apareceram ou apareceriam em alguns dos demais jogos, também descobre-se que todos os demais personagens que lá estão, também possuem uma história própria, perturbadora e profunda.

É até curioso, pois nesse Silent Hill você não conhece só a história do protagonista e se bobear do antagonista(s) mas também conhece a história de todos os outros personagens, que também estão passando por coisas semelhantes às que James passa, porém independente dele.

E isso foi expandido e aproveitado de tal forma, que os jogos seguintes passaram a participar de uma cronologia nascida no segundo jogo, e incorporada junto ao primeiro.

Se você leu a análise de Silent Hill 1, deve ter reparado que muitas das coisas que eu disse não apareceram no jogo, e algumas até pareceram meio forçadas ou inventadas.

Isso se deve ao fato de que a cronologia de Silent Hill nasceu com o segundo jogo, sendo os seguintes fontes de informações que fizeram com que o primeiro também participasse dessa cronologia.

Muitas das coisas que citei na análise do primeiro jogo, eu tirei não apenas dele, mas dos demais jogos de Silent Hill, afinal, a cronologia só é válida quanto todos os jogos se ligam, de alguma forma.

O 2, pode não relatar claramente nada que ocorreu no primeiro jogo, porém ele a todo momento cita coisas que viriam, no futuro, fazer parte importante do enredo geral.

Um nome citado muitas vezes e que serve como um ótimo exemplo de como esse jogo foi criado pensando já em futuras continuações e sequências, foi o de Walter Sullivan.


Esse cara é uma das principais chaves pra se entender corretamente o que se passa em Silent Hill, e montar todo o quebra-cabeças maldito que esses jogos nos trazem.

Eu não irei falar de Walter ainda, afinal ele é um importante personagem de Silent Hill 4, entretanto irei menciona-lo algumas vezes, pois como eu disse, ele é uma importante chave.

Pois bem, como eu fiz na primeira analise, falarei das coisas mais interessantes, dos personagens e suas características e resumos de suas histórias, além dos monstros e seus significados, e por fim, a história em si, dissecada e "traduzida" pela minha própria e infalível interpretação. Lembrando que eu em momento algum invento, apenas uno as pecinhas desse maldito quebra-cabeças.

Já de cara lanço a primeira bomba:

James Sunderland está morto, desde o início do jogo.

Não se preocupe, eu vou explicar:

Em Silent Hill é mais do que comum ver referências à morte, ressurreição e tudo mais, e neste SH em particular, isso é muito explorado e aproveitado.

Pouca gente consegue entender as mensagens desse jogo, e uma delas é a própria morte de James.


James cometeu suicídio pouco depois da morte de sua esposa, porém sua culpa o manteve "vivo" em uma forma "astral" e presa em Silent Hill.

O que torna ele tão especial pra ser mantido como fantasminha? Simples, e essa é a segunda bomba:

James Sunderland é uma Criança da Ordem

Se você é fan de Silent Hill deve estar xingando horrores, dizendo que não sei do que falo, que é tudo ladainha e coisa inventada. Eu sei disso, porque meu amigo que monitorou meu jogo e traduziu ele pra mim, na primeira vez que joguei, disse exatamente o mesmo.

Mas, se eu consegui convencer ele, e explicar o porquê de minhas conclusões, sou plenamente capaz de te convencer e esclarecer suas dúvidas também.

Primeiro, eu disse o que é uma Criança da Ordem na análise do primeiro Silent Hill. Esse termo "Criança da Ordem" nasceu no Silent Hill Origins, que foi o que fez a maior ligação entre o primeiro jogo e os demais.

Resumindo, Criança da Ordem é uma criança, que foi cuidada, tratada, educada e manipulada pela Ordem, (organização religiosa praticante e completamente maluca) onde elas desenvolveram, através de vários rituais satânicos e coisa e tal, vinculados à vários pactos e maldições que cercam a cidade, um tipo de poder especial de distorcer a realidade ao seu redor e criar um novo mundo, repleto e povoado com seus maiores medos.

Alessa é uma dessas crianças. E todos os medos dela ganharam vida e atormentaram seus inimigos, como o Harry Mason. Enfim...


James também é uma dessas crianças, e isso também é explicado em Silent Hill 4 (eu odeio ficar citando fontes... então essa é a ultima vez!) mas a forma principal de explicação está no próprio Silent Hill 2.

Pense comigo: Alessa deu vida à seus maiores medos por ser uma Criança da Ordem, logo, essa habilidade seria algo em comum entre elas. Se você observar, todos os monstros que aparecem para atrapalhar o tio James são representações dos medos dele mesmo (Isso você verá com mais clareza quando eu falar dos monstros). Não apenas isso, Laura, uma menininha que aparece no caminho de James, não enxerga nada assustador ou nenhum perigo em Silent Hill, porém ela sempre está la, próxima ao James. Aproveitando a deixa, aqui a terceira bomba: 

Laura está morta o tempo todo.

É... James não consegue entender como ela consegue passear pela cidade em segurança, sendo que ela está repleta de monstros e coisas assustadoras. Mas logo ele descobre que Laura conheceu a esposa dele que estava morrendo, no hospital, e que ela era quase como uma filha pra Mary. Pois bem, é só você parar e pensar como uma menininha de uns 10 anos conseguiu conhecer e se envolver com uma mulher moribunda num hospital... 

Pensou? Eis a resposta: Colegas de quarto.

Isso é evidente, principalmente com frases como "Antes que a Enfermeira Rachel chegue!" que a própria Laura diz.


Eu explico mais sobre ela quando for falar da personagem.

James também conhece outras duas pessoas, um gordinho, Eddie, e uma mulher, Angela.

Ambos também estão passando por coisas assustadoras na cidade, entretanto, em momento algum, eles dizem que enxergam o mesmo que o James enxerga. Mas sempre demonstram estar passando por dificuldades e tormentos na cidade. (Daí pense, porque só a Laura que não vê coisas estranhas em Silent Hill?)

Pois bem, eles dois também estão mortos, e também estão la pela mesma razão que James. Por serem Crianças da Ordem, eles tiveram essa "segunda chance" de se redimirem após a morte, através de Silent Hill, enfrentando seus maiores medos e pesadelos.

Sendo isso bom ou não, funcionou bem com James, mas não posso dizer o mesmo com os outros dois.

Um outro personagem que também aparece, mas de forma referencial apenas, é o próprio Walter, que por sua vez também é uma Criança da Ordem, mas no caso dele... bem... eu falo dele na análise do 4. (Se eu sobreviver)

Tem isso, cada um tem seus próprios medos, pesadelos, temores. E isso fica muito claro no jogo, é só você observar e comparar.

Sempre que Eddie é encontrado, ele está com algum corpo de uma pessoa morta perto dele. Mas em momento algum, durante todo o jogo, você encontra outra pessoa viva, além de Eddie, Laura, Angela e Maria... "Maria"... eu falo dela depois.


Os maires medos de Eddie por exemplo, são outras pessoas. E é isso que o persegue durante a estadia dele em Silent Hill. E quando James o encontra, esses "monstros" para ele sempre estão mortos, pois ele os mata, para se defender, exatamente como James faz com seus próprios monstros. 

A ultima luta contra Eddie ocorre num frigorifico, com Troncos Humanos pendurados. Seres humanos e corpos são o medo principal de Eddie.

No caso de Angela, há uma situação em que James encontra e salva ela, de um monstro que ela chamava de "Pai". 


Depois disso, depois que James enfrenta, ele passa a compartilhar esse medo com Angela, e versões enfraquecidas do pai dela passam a perseguir James. 


No caso, eles só nasceram no purgatório de James pois passaram a ser um tipo de medo em sua cabeça.

Também durante o jogo, você descobre que todos la estão fazendo exatamente o que James faz, eles estão explorando a cidade com seus próprios objetivos, porém também descobrem mais uns sobre os outros. Algo que fica claro com uma das frases de Angela, quando ela chama James de mentiroso sobre sua relação com sua esposa.


Dai você coloca a Laura la no meio. Nada vai atrás dela, nada tenta matá-la ou condená-la. Ela é uma criança passeando pela fantasmagórica Silent Hill, sozinha e sempre sorridente.


Bem, não tem como eu continuar sem falar dos personagens, então, vou começar:


Personagens



James Sunderland





James é loiro, tem olhos castanhos, pesa 56 quilos... zoera... 

James é um cara  que simplesmente aparece em Silent Hill, buscando por sua falecida esposa após receber uma carta dela, marcando um suposto encontro. 


Quando James aparece, ele está num banheiro, já em Silent Hill, sem nenhuma outra pessoa por perto, já num clima de local abandonado. No banheiro, James está frente a um espelho, checando a maquiagem. (Pois bem, Espelhos são uma forma de conexão entre o mundo real e o mundo paralelo de Silent Hill). 


James está morto e desperta com o objetivo de procurar sua esposa, porém sem ter a mínima noção de tempo. Ele se vê preso num tipo de purgatório, criado pra ele e outras pessoas, onde criaturas espelhando seus maiores medos e sentimentos distorcidos aparecem, para condená-lo, julgá-lo e atormentá-lo.


Durante sua jornada, ele conhece algumas pessoas e enfrenta vários desses seres bizarros, além de encontrar uma adorável porém travessa menininha e uma mulher, que parece a forma mais sensual possível de sua falecida esposa. 

Ele também acaba forçado a refletir sobre o trágico e real fim que sua esposa teve, onde ele a matou, por amor. Com isso, ele se liberta de sua... maldição... e liberta Laura junto, que só participou disso por sua ligação com Mary.


James só percebe que está morto no final, quando vê Maria morrer pela terceira vez, e algumas das criaturas de seus pesadelos se matarem.


Após a morte de Mary, James não suportou viver e se matou, em Silent Hill. A carta que James carrega, é uma forma distorcida da real carta póstuma que Mary lhe deixou.




James é filho de um zelador, ex morador de Silent Hill, que passou sua herança genética de "Criança da Ordem" para James. Ele não sabia, porém ao se matar, sua alma foi levada para ser julgada em Silent Hill, devido alguns rituais de seus ancestrais.




Laura 



Laura era uma menina que estava internada no mesmo hospital que Mary, talvez até mesmo no mesmo quarto. 


Mary era considerada por ela como uma mãe, entretanto ambas estavam próximas da morte, e apesar de seu vinculo amoroso e fraternal, nada poderia ser feito para unir ambas por um período mais longo.

Laura faleceu antes ou depois de Mary e James (Provavelmente depois, pois Mary deixou um "Feliz Aniversário" em sua carta póstuma, para Laura), porém quando James desperta, ele acaba levando Laura junto, que era totalmente inocente e sem culpa, para seu julgamento em Silent Hill.



Laura entretanto não é julgada, e tudo o que pode fazer é passear pela cidade e explorar seus segredos, encontrando James várias vezes, e as demais pessoas que estavam também sendo julgadas pela cidade.




Laura é liberta quando James aceita sua culpa, e ambos passam a descansar em paz. Antes do fim, Laura mostra a real carta, completa, que Mary deixou pra James, servido como colírio para seus olhos e permitindo que ele de fato se libertasse.


Uma observação interessante, é a de que talvez Laura tenha sido a precursora do julgamento de James, sendo ela e sua morte as razões para ele ter sido levado para Silent Hill em determinado dia... Nesse caso sim, é só uma especulação.



Mary Sunderland




Mary é a esposa de James, que acaba sendo vítima de uma doença mortal. 


Pouco antes de morrer ambos brigam, mas Mary pede para que James alivie sua dor, e o mesmo a sufoca com um travesseiro, acelerando sua morte. 



O sentimento de culpa tomou conta de James e ele cometeu suicídio, porém por essa mesma razão, por ser tecnicamente uma Criança da Ordem, James foi levado para Silent Hill e lá, recebeu o direito de ser julgado e entender sua própria dor e culpa.




Uma forma sensual de Mary nasce para James, chamada Maria, e para se libertar, James precisa aceitar e assumir sua real culpa, sobre a morte de Mary, e a sua, e também rejeitar essa forma sensual dela.

No final, James recebe o perdão de sua amada, pelo menos em sua cabeça, e ele consegue receber a verdadeira mensagem e carta que Mary havia deixado.



Curiosidade: Provavelmente, o hospital em que Mary estava internada é o mesmo de Silent Hill 4, pois a enfermeira que ela tanto menciona, Rachel, também é mencionada no SH4 (jogo esse diretamente ligado ao 2)


Maria 



Criada por Silent Hill para o julgamento de James, Maria se envolve com ele, que a confunde com Mary várias vezes. 



Maria não sabe o que é, e "morre" várias vezes na frente de James, despertando em seguida, e se encontrando novamente com James, sempre com o objetivo de testar e aumentar sua dor e culpa.




Maria é o primeiro "monstro bonito" criado por Silent Hill em toda a saga. E apesar de não parecer um monstro, ela é, um tipo especial, criado e distorcido pela mente de James, através da "magia" da cidade.


É possível entender melhor a existência de Maria na versão Director's Cut, onde ela tem uma campanha própria, um tipo de DLC, no qual mostra que Maria é capaz de se comunicar com os fantasmas de Silent Hill. Os fantasmas não são monstros, nem seres imaginados e criados pela mente de Crianças da Ordem. Eles são fruto de uma outra maldição de Silent Hill, onde todo e qualquer assunto pendente força aquele que morreu a permanecer preso, por toda eternidade ou até se livrar desse peso. Na verdade é mais uma característica padrão para que um fantasma nasça. E em Silent Hill isso não é diferente. 




Entretanto, por Maria ser um ser especial criado pela mente de James, ela acaba podendo interagir com esses fantasmas, e até ajudá-los. E isso ocorre em mais alguns jogos de Silent Hill... principalmente com um que causa muita polêmica e que eu não vejo a hora pra chegar na análise... mas enfim...




Angela Orosco


Angela cometeu suicídio juntamente com o homicídio de seu pai. Ela era filha de uma mulher que por sua vez era uma Criança da Ordem (logo, ela também carregava a maldição como herança genética). Com sua mãe morta, ela foi forçada a viver com seu Pai e era constantemente abusada por ele.

Antes de se matar, Angela incendiou sua casa com seu pai dentro, e então se matou com uma faca de cozinha. Depois de morta, sua alma foi levada para Silent Hill, onde ela precisaria enfrentar seus maiores medos para se libertar e descansar em paz.


Angela entretanto não aguenta tudo sozinha e quase desiste de primeira, quando James surge, por mero acaso, e interfere em suas escolhas. 

Primeiro, James pega a faca de Angela (na verdade, ela a entrega), impedindo que ela desista de lutar e se mate.




Em seguida, James a ajuda a "derrotar" seu pai, porém ela nem agradece a ajuda de James e ainda o chama de mentiroso e pervertido.




Por fim, sem aguentar mais lutar, ela aceita se entregar ao esquecimento (morte após a morte) e, rejeitando a ajuda de James, ela caminha rumo a seu próprio inferno. Na realidade, ela fez a escolha certa... ela aceitou sua culpa e se entregou as chamas da tortura... o que significa que ela descansou em paz... de sua forma. (Vlw srta Samara... eu não sabia que esse final tão ruim era algo bom...)



Eddie Dombrowski




Ele é um gordinho que sofreu bullying durante toda sua vida. Todas as pessoas riam dele, e por conta disso, ele as matou. 


Eddie era provavelmente órfão, e era filho de uma Criança da Ordem, logo, também carregava em si as mesmas características de seus pais, só por existir.



Depois de matar as pessoas que riam dele, ele se matou, com um tiro na cabeça. 



Então, sua alma foi levada para Silent Hill, onde ele teria a chance de se redimir e assumir seus pecados, e por fim, se libertar de sua culpa e descansar em paz. 

Ele encontra James e Laura algumas vezes, mas devido seu trauma, nunca pede ajuda e nunca conta a verdade pra ninguém.




No fim, Eddie se encontra com James uma última vez, no qual finalmente expõe seu ódio pelas pessoas e aceita que irá matar todos aqueles que caçoarem ou discordarem de seus ideais (já que o mesmo sofreu bullying a vida toda). James, por sua vez, discorda de Eddie e questiona se ele havia enlouquecido. Em sua obsessão, Eddie vê que James estava supostamente ''discordando'' e  caçoando dele. É quando Eddie ataca James, dando início à luta mais escrota de toda a saga. No final, o vitorioso é James. (Vlw sr Murilo... espero que agora esteja mais claro rs.)



Walter Sullivan




Ele não aparece em momento algum durante o jogo, mas ele é várias vezes citado e lembrado, através de documentos, de um "jogo de rádio" do qual James participa num elevador (...é...) e através de seu túmulo, próximo aos túmulos de James, Eddie e Angela.





Walter é colega de Alessa, e é uma Criança da Ordem direta. Walter também passou pelo mesmo que James, Eddie e Angela, daí tanta ênfase nele. Mas diferente deles, Walter aproveitou sua... pós vida... como forma de por em prática um ritual para ressurreição de sua desconhecida mãe (...é...).

Sua história só é devidamente contada em Silent Hill 4 - The Room.

Como deu pra perceber, os personagens e suas razões para aparecerem são bem diferentes dos que aparecem em Silent Hill 1, afinal, enquanto em SH1 todos eram torturados igualmente pela mente de Alessa, neste, há 3 mentes diferentes passando pela mesma situação, de forma independente e paralela, mas sujeitas a interferências uns dos outros.

Coincidência ou não, isso ocorreu com todos os 3 no mesmo dia. Mas até a interferência de James para com Eddie e Angela, não da pra saber se eles já estavam a mais tempo sob tortura ou não.

Enfim... além dos personagens tem vários monstros... que significam e representam alguma fonte de medo dos personagens.



Personagens Secundários




Lying Figure (Monstro Preso)



Esse monstro é o primeiro que James enfrenta, bem comum e muito chato. Ele é a representação de Maria durante seu estado internado, onde ela se via presa e mórbida, e completamente repulsiva (nossa... que maldade... da até um peso na alma falar assim... ela tava doente e James não podia beijar ou ter qualquer tipo de relação com ela... mas chamar de mórbida e completamente repulsiva... putz... perdão ai). 




Ele aparece na cidade, tanto pra James quanto pra Maria, e são monstros criados pela mente de James, representando sua repulsa com relação a Mary durante seus últimos dias. 





Flesh Lip (Monstros Pendurados)






São seres também criados pela mente de James, e representam pacientes de um hospital. Sim, James não gosta de pessoas doentes e sua mente cria isso para ataca-lo quando Laura o prende em um quarto de um hospital, só de curtição. 




Eles surgem como forma física de seu medo/repulsa por pessoas infectadas, cheiro de doença, aquilo de mais comum em hospitais... eca. (Eu compartilho desse medo... é muito ruim ir num hospital cheio de gente compartilhando vírus...)




Bubble Head Nurse 
(Enfermeiras Gostosas like Todo Mundo em Pânico 2)



São Enfermeiras com a cabeça coberta e revestida por ataduras... elas são bem diferentes das que aparecem em Silent Hill 1, e aqui, são criadas pela mente de James, representando seus sentimentos sobre as Enfermeiras do hospital onde Mary estava internada. 




(É simples... se você não gosta de hospital, você não gosta de hospital! Agulha, funcionários, cadeiras, iluminação, pacientes... tudo... tudo se torna um pesadelo. James é mais parecido comigo do que eu pensava...Alias... ele é bem pervertido, afinal, ele só ligava pro corpo das enfermeiras... se é que você me entende ;D)




Mannequin (Bicho que grita sem ter boca)



Um boneco formado por pernas de manequins femininos. É um monstro esquisito que só se move se estiver na luz ou se chegarem perto de mais dele. 




Também um medo de James, ele nasceu da atração de James por pernas femininas. No caso, medo surge de uma segunda forma aqui. Seria o medo de James ser pego vislumbrando as maravilhosas pernas que o cercam. Entende?




Abstract Daddy (Estuprador Desgraçado)



Me da raiva pensar nele. É o pai da Angela, ou melhor, a representação do pai da Angela. Tecnicamente, ele ilustra o pai da Angela sobre ela, debaixo de lençóis, a estuprando. Também tem um tipo de boca, no formato de meia lua, que seria a boca de Angela pedindo socorro ou gritando de dor, que provavelmente também era usada pelo pai dela de forma sexual. 




Ele foi criado pela mente dela, mas James acabou interferindo ao atacar ele para salvar Angela. Com isso, ele se tornou um medo dele também, e versões dele foram criadas pela mente de James para atormentá-lo. 


Aqui vai uma curiosidade bem legal que eu saquei:


A sala em que ocorre a luta de James contra o "Pai de Angela", tem vários cilindros metálicos entrando e saindo de buracos na parede. 




Pois bem, eles representam o ato sexual do pai dela contra ela, onde ele a violava várias vezes sem parar, e até sangrava. Se você reparar, dentro dos buracos tem sangue.






Mandarin (Coisa no chão)



No livro de Silent Hill diz que ele é a representação dos sentimentos de angústia incompreendidos, e por essa razão ele não anda acima do chão. Bem, ele é um monstro que aparece quando James passa por cima de grades, e ele fica embaixo, atacando com tentáculos enquanto se movimenta, pendurado nas grades. 

Considerando sua descrição oficial, posso dizer que ele seria uma figura criada pela mente de James, representado suas dúvidas a cerca de seu passado, seus erros e sua culpa. Por não ter certeza de nada, esses seres ficam abaixo do chão, tentando atingir James de alguma forma. Mas nada disso fica explícito no jogo. 



Diferente dos demais monstros que tem uma forma física, que apesar de distorcida, tem semelhanças com coisas físicas, facilitando muito sua compreensão, essas coisas no chão não tem qualquer semelhante físico... são meros mutantes, monstros, com uma forma distorcida, que representam um sentimento diretamente, e não algo que causa esse sentimento. 

De qualquer forma, é bom pensar assim. Monstros criados sobre algo que causa medo tem sua forma reconhecível, e sua base interpretável. Mas monstros criados sobre esse medo em si, ou um sentimento, não tem nada para ilustrá-los no mundo real, são sentimentos. Talvez olhar pra eles cause esse sentimento na vítima. Pensar sobre isso é bom, porque no próximo Silent Hill (Silent Hill 3) esse lado dos monstros é bem mais explorado, e inclusive isso foi alvo de críticas negativas dos que não tiveram a capacidade de entender.



Creeper (Bartinhas... de novo)



Elas são tão fofinhas e nojentas quanto no Silent Hill 1. São as baratas gigantes, que representam a repulsa/medo/nojinho de James por esse inseto.




Nesse jogo tem uma sala, onde James fica preso, e ela é infestada dessas baratinhas... parede... teto... chão... James tem de enfrentar esse medo à força pra sair da sala. É bem tenso.



Pyramid Head (Cabeça de Pirâmide)



Um monstro qualquer...

Brincadeira... Esse é um dos monstros mais conhecidos, se não O Mais Conhecido de Silent Hill. Ele é tão famoso que recebeu o direito de participar dos dois filmes de Silent Hill. Além de fazer uma participação especial em Silent Hill Homecoming e ainda, com estilo mudado, participar de Silent Hill Origins e Downpour.




Sim, o Açougueiro de Silent Hill Origins e o Homem do Saco do Downpour são semelhantes ao Cabeça de Pirâmide. 




Ele nada mais é que a representação do julgamento de James. Ele está la para auxiliar no tormento de James. Alias... não é ele... são eles. Há vários Cabeças de Piramides, e apesar de serem monstros top e poderosíssimos, eles são só monstros criados pela mente de James, espelhando um de seus medos: O medo de ser julgado. Dizem, só dizem, que nas vezes que ele aparece ele está estuprando os monstros, mas não é bem isso. 


Ele apenas os extermina, mostrando de forma clara que ele está la pra julgar de forma imparcial. A forma como ele faz isso parece e lembra agressão sexual, mas não pode-se afirmar isso. 


Quando eu digo que esses monstros com a cabeça substituída por um objeto são semelhantes, é porque suas imagens são das mais assustadoras para suas vítimas. Sempre que eles surgem, são para causar o pior tipo de medo possível, o medo de ser culpado pelas piores coisas. Tenso... (na análise de Silent Hill Origins eu expliquei muito melhor quem são os Cabeças de Piramide)




Mary



Pra finalizar temos ela, a própria Mary, que na verdade é apenas a representação da Mary real, na mente de James. 




Quando ela finalmente surge, é pra mostrar se James realmente superou e aceitou sua culpa pela morte dela, e pela própria morte. Ele de fato aceita isso, e decide não fazer parte de uma ilusão criada por sua mente, e sim aceitar a verdade e assumir suas responsabilidades, para enfim descansar em paz.

James é o único que conseguiu enfrentar esse medo final, e foi o único que se libertou do tormento, junto com Laura, que estava presa à ele por causa de seu vínculo com Mary. (na verdade, Angela também conseguiu se "livrar" e aceitou sua culpa, à sua forma.)



Enfim, esse é o maravilhoso enredo de Silent Hill. Da pra entender porque ele fez tanto sucesso e tem tantos fãs. É um ótimo e profundo jogo. E cheio de surpresas e enigmas.


Lembrando, eu só considero o final correto e apesar de todo Silent Hill ter mais de 1 final, repito, somente 1 deles é o correto, que sempre será aquele que se encaixa com perfeição na cronologia. 

Obs.: Debatendo no "Silent Hill Brasil" (uma comunidade do Facebook), eu aprendi muita coisa. Fiz algumas alterações no post, nada que mude ele de forma significativa, mas sim que acrescenta. Como os comentários que resultaram nessas alterações não foram feitos nesse blog, e sim na página do SHBR... acho correto e justo por essa nota aqui, e agradecer à comunidade e a todos que colaboraram. Mas, além de tudo, preciso agradecer a uma moça... que de certa forma me ajudou a enxergar algo que eu não tinha enxergado até agora: James se matou por afogamento. Isso realmente é significativo, pois no final "In Water" mostra o que aconteceu. Irei tomar a liberdade de copiar o comentário que fiz relacionado a essa descoberta e colar aqui. (sou contra ctrlc/ctrlv mas... fui eu que digitei, não vejo problemas rs. 

O vídeo é esse:

Créditos do vídeo de André Leoni

Exatamente em 2:25, repare na mão de Mary ... Veja o que ela faz com a coisa ... continue assistindo, e repare no que James faz com o que ela lhe da ... E o que ele fez? ... Ele guarda no bolso da calça, logo em seguida Mary agoniza e morre, ele a pega nos braços, e comete suicídio ... Ele recebeu a carta de Mary, onde ela dizia tudo o que sentia, e implorava para ele continuar vivendo, por ela. Ele não leu a carta, ele a guardou, e se matou. (o que é dito na carta aparece até o final do vídeo, e cara, ela é tagarela) Acreditando que o que fazia era o certo. O que ocorre com um espirito que não realiza suas tarefas pos mortem? Todo espírito que não realiza suas tarefas, é condenado a repeti-las, até que um dia as complete. Qual foi o erro de James? " ele recebeu a carta por que rachel nao deu pra ele, então ela entregou e mesmo assim nao leu" " mas nos fãs sabemos oq tava escrito " Eu: Hehe.... nós não existimos na trama ... Como podemos interferir nela? Se a carta foi mostrada, é porque foi lida... se ela foi lida, é porque esse não é o final certo. O final certo é aquele em que a carta é lida, do contrário ela não seria mostrada. O erro de James foi não ter lido a carta moça! Foi por isso que ele foi levado até SH. Foi por isso que suas memórias estão confusas ... James está revivendo seus ultimos momentos sua tortura, até que faça aquilo para que foi levado até SH: Ler a maldita carta. É só isso. O final "In Water" é um dos bad ends Ele mostra que caso você não siga os passos certos, terá de recomeçar... simples não? Um espirito passa pelo mesmo Eddie passou por isso, Angela passou por isso, James passou por isso. Repare que os 3 cometem os mesmos erros sempre Acha que aquela escolha de Angela foi triste? De fugir? Pois é, ela vai reviver tudo de novo até um dia aprender a fazer a escolha certa a desvantagem, é que ela não se lembrará das consequências da escolha errada No papel de James, você tem o poder de lembrar por ele, aquilo que ele nunca lembrará. Ele acorda num banheiro, já morto, vive uma aventura, e morre novamente, da mesma forma que morreu anteriormente, ou, se você ajuda-lo a fazer as escolhas certas, você consegue testemunhar uma alma descansando em paz... uma não... duas (e é assim que interferimos) Mas, por outro lado... você me lembrou o que levou James a morte, ele morreu afogado rs (...)os fatos indicam que ele não leu a carta, e por isso está sofrendo. Só isso. A carta claramente diz os reais desejos de Mary sobre James... a culpa dele, em cegamente se matar ,antes de ver o que ela pensava, antes de receber sua mensagem, o encaixou num quadro perturbador de constante e repetitivo sofrimento. Ele não estava vivo. Ele acorda do nada em SH, faz coisas, morre, acorda, faz coisas, morre, acorda, faz coisas, morre... até conseguir fazer as coisas certas, ele vai acordar toda hora. Repare, faça isso, finalize o jogo e reinicie. Verá que a continuidade é fluente. Se encaixa. O jogo foi feito com esse propósito, ser rejogado. Pois a mensagem dele é essa.
Sra Camila, obrigado.

Não acho que preciso escrever a história do jogo aqui, afinal já o fiz ao descrever o mesmo, contar os segredos que muitos deixariam passar e falar dos personagens.

Alias...

Eu disse na análise do filme Terror em Silent Hill que ele era baseado e desenvolvido como uma mescla de Silent Hill 1 e Silent Hill 2. Perceba as semelhanças... A mãe procurando pela filha (Harry e Cheryl) e o marido procurando pela esposa (James e Mary). 

Claro que a história não é a mesma, mas a base é. Legal não?

Sobre a diferença entre as versões de Silent Hill 2:

Silent Hill 2 e Silent Hill 2 Director's Cut são o mesmo jogo. O que muda é que no segundo tem um pouco mais de dificuldade e também tem um tipo de DLC onde a Maria é jogável. É bem curta alias, 1 hora de jogo da pra zerar, só isso.

Uma curiosidade sobre essa "dlc" é que Maria mostra um outro lado que não foi mostrado durante a campanha principal, com James. 


O lado dos fantasminhas.


Até então, Silent Hill falava de demônios, maldições, monstros e coisas do tipo. Esse lado espiritual surgiu no 2, onde o limite entre vida e morte é o foco principal. Na campanha original, é bem difícil entender e perceber isso, e foi por causa do Director's Cut que eu consegui captar a mensagem.

James, Laura, Eddie, Angela, eles são todos almas, presas por Silent Hill. As maldições e coisas demoníacas estão por trás disso, sim, mas não são o foco deste jogo.

Por isso que é difícil aceitar que eles estão todos mortos, porque alguns jogadores de Silent Hill não repararam nesse outro lado. 

Infelizmente isso causou problemas pros jogos de SH que usaram como tema "Vida e Morte".

Silent Hill 4 e Silent Hill Shattered Memories são tachados como os piores, porque seguiram essa linha de pensamento, e exploraram esse outro lado do jogo. Mas não significa que eles de fato sejam os piores.




Silent Hill não é uma trama só de demônios e maldições, também há espíritos e fantasmas, como igual. Uns influenciando os outros. E você tem que saber interpretar as histórias que vivencia.

Essa é a dica. Se você jogou Silent Hill 2 e discorda de tudo o que escrevi aqui, tente jogar de novo. Mas dessa vez, tente enxergar o lado espiritual. Você vai ver que as coisas fazem muito mais sentido do que quando você busca interpretar pelo lado diabólico.



            Obrigado pela paciência.... 
                   
                               Espero que tenha gostado do que leu...

                                                  Se não gostou tudo bem... eu não ligo...

                                                                        Mas pelo menos eu fiz o que queria fazer...

                                                                                      Comente se quiser mais...
             
                                                                                                       Até...

65 comentários:

  1. Muito boa a análise, e SH continua sempre me parecer cada vez mais macabro, será que um dia jogarei?

    Em resumo de SH: estão todos ferrados e alguns mortos e ferrados.

    By Criador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, SH exige um pouco de paciência e para uns, coragem. Não é difícil mas dependendo do jogador pode demorar bastante. Recomendo que, caso tenha tempo livre, tente jogar um.

      Excluir
  2. Mto boa sua analise joguei mto silent hill 2 e futuramente vou poder desfrutar da versao platinum , mto legal esse ponto de vista dos fantasmas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SH2 é considerado pelos jogadores da franquia como o melhor de todos. Mas poucos se ligam nos detalhes importantes e conseguem interpretar o jogo claramente.

      Eu tenho orgulho em ter conseguido enxergar as coisas tão bem, e muito mais orgulho em ter compartilhado as descobertas.

      Fico muito feliz que meu trabalho tenha ficado legal. Espero que goste dos próximos, igualmente. Eu já to providenciando a analise do 3, e quando eu a fizer, tomara que você goste.

      Excluir
  3. Gosto da sua análise e da sua argumentação detalhada, embora não concorde plenamente com ela. No entanto é interessante de todo modo, ler sobre as várias interpretações deste enredo surpreendente. Pela primeira vez leio que todo o elenco de SH2 estaria morto, e é um ponto de vista novo, o que nos faz rever os conceitos já estabelecidos da trama!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou dono da verdade mas sei bem do que falo... essa "nova" visão é a correta. Ela está la, o tempo todo, é só Ver. Aproveite que eu dei esse empurrãozinho e tire suas próprias conclusões... por mais difícil que seja acreditar... é a o mais lógico... ah...

      Recomendo que passe a olhar SH de forma bem mais profunda, pois acredite se quiser, Silent Hill 2, apesar de ser sim um dos melhores e com história mais profunda, não é o que possui maiores segredos.

      Por enquanto ainda não da pra deixar claro, afinal tem muito chão pela frente, mas...

      Silent Hill 2 é apenas um "pré requisito interpretativo". Sua história é apenas uma ponte para outras, estas por sua vez são as mais interessantes.

      eu gosto de ver que apesar de discordar de minha interpretação, você a respeita e até considera... por isso repito, aproveite esse pequeno colírio que eu proporcionei e reobserve essa obra de arte. Você vai enxergar o mesmo que eu conseguir enxergar, disso eu tenho certeza, e foi pra isso que fiz a análise, alias... é pra isso que eu faço as analises.

      Sabe... você vai adorar quando eu falar de Silent Hill Shattered Memories... se achou interessante essa interpretação do SH2, pode ter certeza que vai se surpreender ao extremo com a do SM.

      Outra coisa, você não é a primeira a discordar/rejeitar a bizarra ideia do elenco morto... meu melhor amigo, quem monitorou minha analise de perto e também quem traduziu os diários do jogo na primeira vez em que zeramos ele, na versão original, foi quem me motivou a provar com todas as letras, imagens e argumentos que minha tese era concreta.

      Pior que foi graças a isso que eu consegui entender a real conexão entre todos os Silent Hills.

      Enfim... é isso... espero que você tenha realmente curtido a analise e por favor, não desconsidere ou desmereça ela por ser... "original"... eu tenho orgulho de ter uma visão muito mais... imaginativa e criativa das coisas... espero que me entenda rs... e mais uma vez, obrigado. Gostei do seu nome Axia.

      Excluir
  4. e uma pena que eu nao tenho mais um ps2,deu muita vontade de jogar denovo esse jogo ( na verdade pra min foi uma experiencia muito alem disso,eu viajei na maionese legal,pirei ) joguei mais de dez vezes pra tentar entender a historia e os segredos,e ate hoje num sei de tudo,alias isso e uma marca da serie,num da pra saber muita coisa jogano so uma vez,um dia ainda jogarei o extra da maria pois o sh2 que eu tinha nao possuia,mas ta bom,qualquer dia compro um ps2 e recordo,sh 2 pra mim e o melhor ate hoje,e acho que vai ser dificil superalo ,nunca vou esquecer da primeira apariçao do red pyramid ,eu simplesmente congelei na cadeira,nem do triste romance de james( red piramyde) e mary,jogo lindo e bizarro ao mesmo tempo,demais.assinado sr.( injuado ) pecador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia a análise de novo pra ativar o modo nostálgico hehe... mas ai vai uma dica: Tem SH2 Director Cut (com o gameplay da maria tb) pra PC! E é levinho ta. Da uma pesquisada ^^

      Vlw Sr. Pecador... e cara... tu num entendeu a história pela análise não?!?! T_T? Meu trabalho ficou tão ruim assim?

      Excluir
  5. cara tu e o melhor,vou ler denovo,mas sua tese dos espiritos me convenceu,te parabenizo pois nao e missao facil desvendar silent hill,e obrigado pela dica.eu acho que na analise do the room vou tirar muitas duvidas.( obrigado,sr.p )

    ResponderExcluir
  6. Eu achei bem interessante, gostei muito da sua análise (: .. Mas eu só não entendi algo, tipo, vc disse q James matou Mary pq ela pediu, q ele a matou por amor... Mas ele tinha dito q odiava ela, pois ela deu muito trabalho p/ ele... Então, queria saber, se foi por isso mesmo q ele a matou, se foi por amor ou se não aguentava mais cuidar dela...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. James não aguentava mais vê-la sofrer. Ele se lembra disso depois que lembra que amava ela, porém até que ele se toque das reais razões, suas recordações se distorcem e o fazem pensar que ele a matou por mero desprezo.

      A verdade só vem a tona quando James faz as escolhas certas.

      Excluir
  7. Lendo a análise ( de novo, mas só comentando agora,sorry) achei muito interessante, difícil de acredita mas muito legal mesmo! O que me chama a atenção mesmo é que seno assim ''Leave'' é o final verdadeiro e não o ''In Waters''! Em todo caso eu vou, quando puder,jogá-lo de novo, assim vai fazer mais sentido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe.... eu vivo da confusão... e a confusão nasce quando a confusão popular é explicada. Silent hill é um título difícil de interpretar... tem de se conhecer a mitologia SH pra fazê-lo, do contrário, não rola. Todos que já conheciam SH2 (ou outros SH's) e conheceram minhas análises e visões sobre o título, também desacreditaram legal de inicio. Alguns chegaram a rejeitar, virar as costas e nem dar bola. Mas, é como uma música boa que quando toca uma vez todos estranham mas, depois que a melodia é sincronizada e repetida, se torna agradável e memorável.

      A história de SH2 é essa, e eu tive a benção de enxerga-la por conta própria. Mas duvido que eu tenha sido o primeiro ou o único que o fez.... mas ta ai rs.

      Excluir
    2. Gostei muito! Também tem um cara que fez um trabalho épico, no ''Silent Hill 2 História Detalhada''!

      Excluir
  8. Achei interessante, mas sei lá... Não acho que seja bem por ai, mesmo sendo super bem embasado todo o artigo... Fora que o tempo todo você diz que "enxergou" a história como se estivesse certa, mas você esqueceu um detalhe pequeno que refaz todo o quebra cabeça, a pergunta "e se?".

    Qualquer dos Silent Hill vive numa linha inconstante, ou seja, sem essa pergunta você não teria mais de uma definição, ou mais de um resultado final pro jogo... O que já meio que diz que não pode ter algo certo, se não a história não seria tão profunda... Agora se pergunte, "E se a sua visão esclarecedora não for o certo, o que seria?"

    Há algumas coisas que definem o rumo da trama, mas não o certo exato, mas temos fatos que são incontestáveis... principalmente o fato de que James NUNCA saiu de Silent Hill... E em Silent Hill 4, se James, de fato, estivesse morto, haveria alguma menção sobre isso, por que há personagens ligados a ele na trama e o mais importante, é mencionado que James foi a Silent Hill e NUNCA MAIS VOLTOU... Então como que ele foi e as pessoas sabiam que ele foi lá se ele estava morto desde o começo?

    Ele morreu ao chegar?
    Ele morreu no caminho?
    Ele não morreu?

    (um pedaço a mais em falta do quebra cabeça.... O que leva todo mundo a começar a pensar tudo de novo... e isso foi só do primeiro argumento apresentado...)

    Silent Hill é como a bíblia jovem, pra cada mente que interpreta, uma nova definição se cria, ou seja, pela pura lógica, não há certo pra tudo no jogo, apenas pra como ele termina ou começa.... Todos os centros do jogo são variáveis... Se nem o criador do jogo definiu o valor certo das variáveis, como uma interpretação apenas definiria? Lembre-se, são variáveis inconstantes, elas mudam....

    Eu realmente adorei o seu artigo e não espero que você fique com raiva ou algo assim, estou apenas argumentando sobre ele, e digo, ele esta parcialmente certo, na sua visão... Não espere que outros concordem logo de cara...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, que raiva eu to de você. Não pelo comentário, eu concordo com você ... mas pelo fato de ser anônimo... isso me irrita pois fico sem ter a quem direcionar a resposta... então... Sr Anônimo... vamos la:

      Não da pra contra argumentar, você ta certo, e SH é uma variável inconstante... mas por mais aberta que seja a trama, ela tem definições, ela tem o que você mesmo chamou de "certo para como termina e como começa" e isso, quando analisado em um todo, pode determinar "centros" sim.

      Um exemplo disso é o que usei para o SH2. Eu não analisei somente o Silent Hill 2... eu olhei SH2, SH2 Director's Cut, todas as teorias que encontrei de SH2, todas as descrições oficiais do jogo, e qualquer fonte que eu conseguisse (inclusive dei uma bela olhada em algumas wikies de SH, em sites especializados e no site oficial, além de olhar o Memories e alguns artigos japoneses.) Além disso, eu procurei por vestígios de SH2 nos outros SHs, e inclusive no SH4 (que é mais do que óbvio que tem forte ligação com o 2). Mas, eu me mantive imparcial até criar minha própria teoria baseada naquilo que descobri, por conta. Na real, o principal motivo de eu buscar outras fontes é pra fortificar ou descartar minhas próprias hipóteses e "visões", pois eu sei que posso estar errado em minha analise, por tal motivo me esforço pra ter certeza antes de postar... já descartei tantas teorias antes de me decidir, e bem, essa me pareceu a correta, a inegável.

      Todas as indicações de um pós jogo definem o jogo em si, e por mais que SH tenha finais diferentes. eu não concordo com eles sendo parte fixa da trama. Eles são variáveis baseadas em formas erradas de jogo. A história é sempre uma só, e se vista de forma diferente, acarretará em encerramentos diferentes. Isso não os torna obrigatoriamente aceitáveis... eles ficam livres pra interpretação... até que... definam a interpretação correta e assim, façam aquele percurso que levou àquele determinado resultado pré requisitado, se tornar o "Certo".

      Explicando: Você joga algo, tem muitos finais e caminhos pra se chegar a esses finais, não há uma definição pro que é certo. Um dia, lançam uma continuação, e ela parte de um dos finais apenas, isso significa que um final certo foi definido. Pra chegar nesse final certo, há só um caminho (fazer escolhas que levem até tal final, para que a continuação ganhe vida) e isso define a história correta.

      Excluir
    2. Para que Silent Hill 4 exista, SH2 tem de ter um final correto, e consequentemente, uma história correta. Todos os fatos, detalhes, descobertas e artigos desse percurso se tornam os corretos também, e seus significados se tornam os certos. Todo o resto é literalmente descartado, afinal, foi um erro existirem, são variáveis que se tornaram irreconhecidas dentro de um todo, dentro da franquia. Sozinho, o jogo valeria com múltiplas interpretações, livre... agora, junto com um todo, ele tem uma única e distinta linha de existência e interpretação.

      Excluir
    3. Você falou muito bem "Nunca mais voltou" é a frase exata... mas... não foi citado o porquê que ele foi até la, e se me recordo bem (e eu tenho problemas de memória) é dito que ele foi junto com sua esposa para la... alias, não é citado um motivo? Era viagem não era... lua de mel... o que era? Eu me lembro de algum artigo que dizia claramente ou ao menos insinuava isso.... mas que seja, vou partir apenas da frase "Nunca mais voltou". Durante SH2 inteiro James menciona que não é sua primeira vez em Silent Hill, e que ele e sua amada viviam viajando para la, tinham inclusive vários "locais especiais". O hospital em que Mary morre não fica em Silent Hill? Não me lembro de outra cidade, ou local, ter cido mencionado. Foi dito apenas que Laura e ela dividiam um quarto... mas tudo leva a crê que o final de sua vida ocorreu na própria Silent Hill... Ou não... e isso sim é uma das "variáveis" que não tem definição. O que se sabe é que os eventos foram repetidos em Silent Hill, em sua versão de punição... os cenários eram semelhantes de mais, o que aumenta a probabilidade de serem os locais exatos dos incidentes (A casa em chamas, os homicídios múltiplos, o sufocamento, o suicídio), mas ainda é possível que seja só a reprodução dos mesmos para que a punição ganhe armas... enfim, voltando pro assunto certo rs... James morreu em Silent Hill (seu túmulo está la) então, ele foi para la e faleceu, isso é fato. Agora, a forma como foi mencionada no "quadro" pelo comentário de Henry em SH4, indica que ele não conhecia os detalhes, não que isso signifique que James viajou pra SH e não voltou. Henry e o Síndico não eram melhores amigos, o que garante que a história real tenha sido contada em seus mínimos detalhes? Talvez ele tenha mencionado, só isso. A única certeza que se tem é de que ele foi pra SH e não voltou, fim. Mas, isso não significa que ele foi pra SH naquela dita cuja ocasião onde recebeu a carta e foi buscar sua amada morta.... isso nem se quer insinua isso. Se você joga só SH4 e pega esse artigo você nem imagina isso. Agora, sabendo da história real, é possível interpretar a carta corretamente, e interpretar o jogo corretamente, sabendo apenas do fato de que "James não sai de SH". Só que, a complexidade de SH2 existe, todos tem isso. Pegar um final onde James escolhe ficar preso em SH vai contra ideias do próprio 2. O perfil de James, as escolhas dele, as interações dele, tudo isso define um resultado lógico. Por incrível que pareça, o final certo é justamente aquele que mostra James saindo de SH, contradizendo a primeira vista o que já tinha sido definido. Mas em meio a complexidade, o jogo te leva a encontrar a resposta mais impactante, e o fato de SH2 ter sido mencionado justamente em SH4, faz com que ambos criem uma linha direta, e façam sentido juntos. O tema de ambos é muito em comum, a diferença é que em 4 isso fica explícito desde o início, no 2 isso só fica perceptível no final.

      Excluir
    4. Pra cada jogo, pra cada franquia, há uma lógica, há uma visão única. Pra um trabalho único, há liberdade interpretativa, agora, em um conjunto... as ideias existem demarcadas. O criador de Silent Hill não é um cara só... é um grupo de pessoas, uma equipe... essa é a mágica de um jogo... é isso que o torna diferente de um livro ou de um filme... Fui abençoado com o dom de gostar de jogar a ponto de me inserir nas diferentes lógicas interpretativas dos diferentes universos criados por terceiros, e dentro deles, desenvolve-los individualmente, e em conjunto ao mesmo tempo.

      Espero que tenha entendido rs... eu sou confuso as vezes... Mas cara (ou moça) obrigado por ler lido meu artigo, obrigado por ter respeitado, e obrigado por ter comentado. Essa é a verdade, essa é a interpretação real, dentro do título Silent Hill. Foi isso que eu captei e enxerguei... e eu olhei pra muitos lugares. Não estou acima de ninguém... mas tenho completa convicção do que falo e quando falo... do contrário não falo.

      E hei... você está certo... mas nesse caso o certo não é suficiente. hehe... gostei de você... seja bem vindo ao DM... mesmo anonimamente.

      Excluir
    5. Fui eu quem escreveu o comentário... Eu tenho muitos anos de estudo relacionado a Silent Hill, não só nos jogos mas em varias mídias, por isso comentei aqui, só que na hora que postei o comentário tava no anonimo e eu fiquei com preguiça de mudar....

      Mas Jovem, eu gosto de doutrinar as pessoas que gostam de Silent Hill ou querem jogar e conhecer mais da seguinte forma: "Não existe caminho certo, por mais que exista fatos que devem acontecer, todo o resto é variável...", o Silent Hill 2 é a definição perfeita desse tipo de coisa...

      Por mais que tenha algo de certo nele (James vai e não volta), isso não quer dizer que pra todo resto tenha, então não vale a pena dizer que "Assim é o que eu entendi" ou "Isso que é o significado disso...", no fim das contas isso gera discussão pra caramba e uma briga se a pessoa não souber argumentar direito...

      Excluir
    6. E na sua concepção sr Renan, e não soube argumentar? Digo... eu não sou nenhum conhecedor supremo de nada, sou apenas um fan que gosta de... enxergar... mas confesso que sempre que sou criticado ou julgado por minhas ideias, eu me sinto até meio ofendido. Pelo menos me sentia muito mais antes, mas agora sei me controlar e entendo que nem todos irão concordar comigo, ou tentar compreender a minha forma de interpretação... Cada um tem seus critérios, cada um segue um padrão pra interpretação. Tem gente que não admite informações extra oficiais, tem gente que simplesmente não considera nada que não seja oficial, tem gente que limita sua visão aos jogos, tem gente que expande até mesmo pra pôsteres, fanfics e hentais. Minha forma de interpretação se baseia naquilo que entendo, e é só por isso que criei o blog... para trazer minhas ideias a tona e ver se encontro pessoas que pensaram igual, ou se sou o único louco no mundo. Achei bastante gente que concordou comigo, mas também achei gente que discordou... isso não mudou muito minha forma de ver, alguns me convenceram de certas coisas, outros não. Meus critérios são claros: Lógica, coerência e ligação.

      Até mesmo o fabuloso Silent Hill tem isso, e é isso que eu defendo. Até mesmo a mais complexa poesia tem uma interpretação lógica... essa liberdade ampla e infinita de interpretação se aplica sim, até o momento que alguém consegue entender os sentimentos e ideais acumulados na obra, e consegue interpreta-la corretamente. Nada é posta sem significado no mundo... e no mundo dos jogos, nenhum jogo é feito sem destino. É um mercado, como mercado, dificilmente coisas que fazem sucesso se tornam individualizadas... E pra continuar, um significado deve existir. Silent Hill é poético sim, mas não é uma obra divina... não é uma obra perfeitamente indescritível. Ela tem um significado, ela tem uma descrição, ela tem uma linha cronológica, ela tem uma interpretação unica e clara.... e eu tomei a liberdade de trazer isso a tona. Sabe? O risco que corro com minhas "revelações" é enorme... pois a quantidade de gente que já segue por uma linha criteriosa de raciocínio me deixa em desvantagem. Isso se aplica a muitas franquias... minha sorte (ou azar) é que sou muito teimoso e tenho convicção do que acredito. Estando errado ou não para os demais... pra mim estou certo, eu me convenci... eu respondi minhas próprias dúvidas, e eu tomei cuidado com as respostas. Em momento algum eu denigri o jogo, em momento algum eu reescrevi linhas da história ou inventei fatos... eu fiz apenas o que fui capaz de fazer para entender... e estou satisfeito com isso.

      A guerra de ideias existe mas, isso não me torna um mentiroso... apenas um cara visionário. Sei admitir quando estou errado, sei enxergar a qualidade dos jogos. Eu sei das minhas limitações também, então eu nunca deixarei minhas ideias superarem a lógica.

      Sr Renan... eu conheço seu nome... Mayrinck.... bem... seja bem vindo ao DM... e ... por favor... não se ofenda com minhas respostas. Não sou um gênio, não sou dono da verdade... mas mereço crédito ao menos pelo pouco de trabalho que desempenhei para produzir este blog, e os artigos e textos que ele compõem.

      Um dia, quem sabe... eu acerte.

      Excluir
  9. Posso falar o seguinte, como James e seu pai eram vizinhos do Walter e lá naquele apartamento foram feitos várias coisas e até mesmo Dahlia levava Walter lá as vezes. E o pai do James ainda pega o cordão umbilical do Walter, esse seria o pensamento mais lógico para o problema Sunderland de fato, mas todos serem filhos da ordem meio impossível. Pois a cidade ja era poderosa antes da ordem, a ordem só potencializou, talvez James e Mary não teriam passado por isso se o Pai de James não tivesse pego o cordão do Walter, lembram como ficou o ap do Henry só por que ele pegou a boneca? Imagine uma família que tem escondido o cordão de um filho verdadeiro da ordem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dahlia não levava Walter, ele ia sozinho. Na real quem mostrou o local foi um dos membros do Culto de Valtiel. Walter conhecia Dahlia de longe, só pelo fato dela ter levado Alessa até ele algumas vezes, mas não necessariamente até ele, e sim até o local onde as crianças ficavam... tipo, ela era como uma princesa e Walter um simples plebeu. Saca, é possível que Dahlia a tenha levado até o Orfanato só pra mostrar pra ela o quão sortuda era... ou para negocios mesmo, fortalecer rituais, adquirir materiais, apresentação de poder... por ai vai. Mas no caso do apartamento, Dahlia e Walter não tinham contato algum. Walter era mais próximo de Alessa do que de Dahlia, tanto que ele nem sabia seu nome, só reconhecia por ela ser renomada na Ordem.

      O que o pai de James fez foi bizarro... ninguém guarda cordões umbilicais de estranhos. Ele teve seus motivos pra fazê-lo, e é provável e lógico pensar que ele o fez por ser alienado a alguma crença. A Ordem é a primeira coisa que vem a minha mente, em um universo onde tal religião predomina.

      De fato, a cidade era poderosa antes da ordem existir... mas lembre-se, o termo "Criança da Ordem" é uma criação minha, para denominar o tipo de pessoa que é influenciada pelo poder de Silent Hill. Esse termo também se aplica igualmente as pessoas de antes da Ordem... se bem que... a Ordem nasceu junto com Silent Hill... lembra que foram os fundadores da cidade que iniciaram a religião?

      Mas há controvérsias, e realmente, aquele esquema da boneca pode ser assimilado ao do cordão, e você tem total razão quanto as consequências produzidas por esses itens... Ambos eram artefatos de invocação, pelos fortes sentimentos de Walter por eles, ambos. cordão e boneca. Mas isso não causou a morte de James ou Mary... a morte de ambos foi provocada por seus próprios feitos.

      Também não é mostrado que James era vizinho de Walter... ou dos moradores antes dele. Na real, como James era casado, era mais provável que ele tivesse a própria casa. Também não há nenhum AP que indique que Mary e James os habitavam, logo, o Sindico não lhes deu uma vaga, aumentando as probabilidades de terem uma casa própria... se bobear inclusive em Silent Hill.

      Tudo o que James vivencia desde o incio do jogo parte de suas memórias corrompidas para que sua tortura se formule... lembre-se disso... e Srta Mila.... seja muito, mas muito bem vinda ao DM.

      E obrigado por comentar.... alias... feliz Natal!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Pensei que Dahlia levou ele primeiro =), James poderia por uma fase de sua vida ter sido vizinho de Walter quando era criança, não devem ter diferenças de idades. James deve ter morado com Frank no condomínio, a família Sunderland teve o azar de ter com eles o cordão umbilical, foi apenas isso. Gostaria de fazer uma ressalva, antes de Silent Hill ser uma cidade, ali habitavam nativos americanos, no qual eles tinham uma religião totalmente magnífica.

      "O nome vem da lenda do povo cuja terra foram roubadas.Eles chamaram este lugar "O Lugar dos espíritos silenciados''Por"espíritos", que significou não só seus parentes mortos, mas também os
      espíritos que acreditavam que habitavam as árvores,rochas e água em torno deles.
      Segundo a lenda, estas foram as cerimônias mais sagradas''
      - Lost Memories

      Os símbolos do Halo são de origens nórdicas e indíginas '' esses nortistas são fodas''

      Me passe seu contato do facebook para debatermos sobre SH

      Excluir
    4. Tenho uma página e um grupo de debates no qual andam compartilhando essas teorias de seu blog.

      Excluir
    5. Camila... Mila era mais intimo... perdão por te chamar assim anteriormente, devo-lhe prestar respeito srta Camila.

      Citar o LM é tão apelativo... mas obrigado, precisava disso... por isso inclusive que amo os comentários, eles adicionam muito à postagem, e alguns até enriquecem, tipo o seu.

      Obrigado. Eu não me lembrava desse detalhe... eu tenho uma memória bem seletiva e ruim de mais... só lembro daquilo que escrevo... e bem... ainda não escrevi sobre isso. Pensei em falar dos simbolos e da cultura de SH ao falar de SH Homecoming... justamente pela temática dele. Quando for escrever sobre ele ainda terei de pesquisar muito... ainda estou aprendendo diariamente sobre os jogos. As ideias que tenho são brutas, eu as refino e lapido ao ousar escrever... eu não descanso até me certificar de que elas pelo menos fazem sentido.

      Idades são chatas de calcular... mas bora la.... pelo corpo de Walter encontrado no apartamento, acha mesmo que ele teria a mesma idade de James? Faz sentido, James ainda era criança quando o ocorrido de Walter surgiu... nessa época ele morava com o pai, faz todo sentido. Mas a família Sunderland não é totalmente amaldiçoada... o Frank mesmo não apresenta nenhum problema, mesmo tendo guardado o cordão. Se ele fosse causar algum mal ou maldição, teria feito com a familia inteira, não apenas com James e sua esposa, depois de velhos. O Sindico nem participa da história e do tormento dela... ele fica só de coadjuvante (tirando os sons que ele escuta, e o cheiro forte la que ele sente, nada indica que ele esteja sofrendo com alguma maldição ou tormento... a perda de seu filho inclusive não aparenta ligação alguma.) ... indo longe.... e se... "se"... Maria engravidou de James e isso tenha causado o inicio do tormento de ambos? O Cordão ressoado com os sentimentos fraternais e... gerado a doença, e causado as escolhas de James?

      Ainda assim, isso não explicaria o fato do tormento seletivo de James. Isso só ocorre com Crianças da Ordem. Pesadelos ganham vida baseados no medo de uma Criança da Ordem, esse é o conceito adotado em todos os jogos. James sofreu aquilo que temia, ele é uma Criança da Ordem.

      Frank também, pode sim ser uma criança... guardar o cordão não é normal, e isso não gerar nenhum problema ou desconforto também não. Lembre-se que o Cordão é uma arma sentimental, não somente um artefato amaldiçoado. Apenas manjadores perceberiam, e guardariam por segurança... e tem o fato do Orfanato e a ligação de Frank com ele.... eu expliquei melhor na análise do SH4, da uma olhada.

      Heei... parabéns hein. E obrigado por comentar moça. Se tiver paciência, entrarei em todos os detalhes possíveis sobre "fundação" em SHHC... Você não é obrigada a ler... mas eu farei isso.

      PS.: Tive de editar, não deu pra segurar, preciso comentar uma coisa: Leia minha análise sobre o SH4, verá que pensamos igual, e tivemos a mesma percepção... ressalto a parte sobre Frank Sunderland... rs... eu to reservando conteúdo pra HC moça... tudo a seu tempo... tudo. Mas... você é genial.

      Excluir
    6. Hm, espero não estar gerando confusão em seu grupo de debates... meu objetivo é explicar coisas... não confundir. SH já é confuso de mais. Só quero por um fim nessa confusão. Expliquei isso na minha primeira analise sobre SH, onde contei como conheci e porque comecei a pesquisar... eu realmente quero explicar as coisas... e não acredito na ladainha de que "Nem tudo pode ser explicado". Tudo tem sentido, tudo tem motivo, alguns são mais complexos... mas existem. Veja até onde cheguei... e imagine o orgulho que tenho do meu trabalho!

      Moça, repito, seja bem vinda.

      Excluir
    7. Meu nome... facebook: Fernando Max Wesley Rodrigues da Silva. Esse livro ai. Mas, eu fico muito mais no blog DM do que no face. Reservo o facebook somente a uma pessoa importante pra mim. E além do mais, seria melhor debater em público e nos comentários... afinal como eu disse, isso enriquece a postagem. Eu sempre respondo... em alguns casos tem uma galera que até divaga bastante e sai do assunto legal... mas o blog existe pra isso. Divulgar opiniões, por mais variadas que sejam.

      Excluir
    8. Por fim, vai passar seu perfil? Você pode debater lá com agente =), podemos debater eu e você sobre SH trocar teorias e colocar a cuca para funcionar. Você também pode conhecer o meu trabalho, ler o que escrevo quem sabe você gosta e se idendifique, assim como você também leio e crio textos da série.

      Excluir
    9. Sim claro os debates serão feitos com certeza

      Excluir
    10. Bem, estarei aqui. Sempre estarei aqui. Estou honrado pelo convite, e se quiser pode me encontrar quando quiser. Tem meu nome, só chamar... será um prazer debater.

      E bem, conhecer seu trabalho será maravilhoso, como posso fazê-lo?

      Excluir
    11. Mandei uma mensagem no seu perfil do facebook

      Excluir
    12. Não recebi nada srta Camila. Seu nick la é o mesmo? Lembrando, procure por meu nome.

      Excluir
    13. Estou como Cza Prado mandei uma mensagem deve ter caído em sua caixa de mensagens, clique em mensagens e vá em ''outros''

      Excluir
    14. Feito. Te encontrei srta Camila. Aguardando as respostas.

      Excluir
  10. Cara me chamo Gabriel e voce abriu meus olhos totalmente.Todos estão mortos .Nunca iria pensar nisso,graças a voce não consegui dormir direito.Àlias ótimo blog e ótima analise,é ótimo saber que existe gente fánatica por esssa série como voce

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz sr Gabriel.

      Poucos aceitam e compartilham dessa visão, fico feliz por você ter conseguido e curtido. Eu pretendo escrever sobre mais alguns Silent Hills, mas duvido que alguma análise será tão reveladora quanto essa.

      De toda forma, seja bem vindo sr Gabriel.

      Excluir
  11. Sou eu de novo,Gabriel;por favor faça a análise da série Fatal Frame que é ótima.Desde já obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu tivesse coragem de jogar eu faria... mas Fatal Frame usa um terror japonês ao qual eu dificilmente suporto. Sério, é um tipo de terror que eu temo pra caramba. O Gênero também não me agrada muito... um misto de Survival Horror com pseudo Point And Click... tirar fotos pra vencer, eu me confundo fácil. Cheguei a tentar jogar, mas me perdi nos primeiros fantasmas rs. Mas assim, vou tentar de novo. Chato que pra analisar terei de jogar por completo, até o fim, e printar tudo... mas vou tentar.

      Excluir
  12. Cara eu tambem me cago de medo jogando esse jogo,mas vc acredida que eu consegui terminar o fatal frame 3.Eu estou acompanhando seu blog já faz 2 semanas, e eu encontrei ele por acaso procurando analise de silent hill origins.Seu blog é um dos melhores da net;se não o melhor nesse determinado nicho;muito bom;nota se que vc faz essas análises com muita dedicação,virei seu fã
    Abraços Gabriel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisonjeado sr Gabriel... Fico cada vez mais motivado por saber que meu trabalho funciona.

      Sobre Fatal Frame... eu vou tentar. Recentemente peguei Outlast pra jogar e é um jogo que busca assustar também... acho que vou entrar nessa onda do medo puro e analisar FF... mas isso só depois de terminar algumas outras análises que já comecei.

      Até la sr!

      Excluir
  13. sério que ninguém nunca pensou que talvez os monstros não sejam reflexos da mente do James(tirando o cabeça de piramide e a Maria),que talvez eles sejam reflexos dos medos que a Mary tinha.Quanto a sua teoria,eu não acho(ou quero)que seja a verdade sobre o jogo.Acredito que o final verdadeiro seja o Leave porque não acho que Laura(ela não pode ser irma do Eddie?por isso ela estava na cidade)e James estejam mortos,algo que reforça esse fato,é a última conversa do James com a Angela aonde ele diz que nunca seria capaz de se matar,e o final In Water e mais interpretativo de todos os 6.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então sr Rob, bem vindo...

      Tipo, eu fui convidado a participar de debates em algumas comunidades no Facebook, referentes as minhas teorias. Uma delas que foi muito criticada (negativamente) foi a de SH2. Entretanto, eu consegui em algumas tréplicas, contornar e até corrigir alguns dos exemplos e teorias que contradiziam as minhas.

      Uma delas foi sobre Laura e Eddie serem irmãos. Eles são vistos juntos várias vezes, porém seus sobrenomes são diferentes. Mesmo se forem irmãos de fato, nada disso interfere ou interferiria na história. Laura tinha forte ligação com Mary, enquanto Eddie tinha seus próprios motivos para estar la. Apesar de Laura e Eddie aparecerem juntos, nada indica que ela não tenha se envolvido com outros moradores também. Laura era muito dissimulada, é perceptível pela forma que ela fala e age perto de James. Chegaram inclusive a citar sobre a Van que aparece na apresentação/intro do jogo, supondo que Eddie e Laura haviam chegado por ela juntos a Silent Hill, mas isso não apenas está errado, como foi um julgamento errado e precipitado... a mesma Van pode ser encontrada ao longo do Gameplay e não há, em momento algum do jogo ou antes dele, qualquer indicação de Eddie ou Laura terem chegado a SH juntos, ou por aquela Van.

      Lembro-me de ter repudiado várias teorias, e também ter aceito outras. Lembro que foi uma senhora discussão, mas no fim, chegamos ao consenso de que minhas teorias faziam tanto sentido quanto as oficiais, o que significa que, acredita quem quiser e concordar, do contrário não fará nenhuma diferença pra mim, pra pessoa, ou pro jogo rs. Como você mesmo disse sr, "eu não acho (ou quero) que seja a verdade sobre o jogo." Logo, ela sendo ou não, tanto faz rs. O importante é que o senhor se deu ao trabalho de ler e comentar, e sr, eu sou extremamente grato por isso.

      Sobre os finais, eu concordo contigo, o final correto é irrefutavelmente o Leave, que seria aquele em que James e Laura caminham no Cemitério de SH, rumo a saída por onde James entrou, enquanto a carta de Mary é narrada por ela. Esse é justamente o final que citei na analise! Acredite, nesse final, que é oficialmente o correto, James não deixa Silent Hill, e isso é revelado em Silent Hill 4. Logo, essa seria a prova final de que James e consequentemente Laura estavam mortos... mas isso é negado por alguns fans por considerarem SH4 um spin-off, pois foi desenvolvido de uma forma diferente. Acredite, esse é o final certo e, se considerar a Franquia de Silent Hill e seus jogos oficiais, James nunca deixou Silent Hill após ir pra la com Mary... resumindo: Tanto James quanto Mary havia morrido em Silent Hill ^^.

      O papo de Angela com James serve justamente pra mostrar que James está cego, e nega a verdade sobre si mesmo, todas as verdades (e isso é praticamente a principal característica dele em sua aventura: Negação.) Se não me engano, nessa mesma conversa Angela fala pra James aceitar a realidade, e ela se entrega as chamas de seu purgatório.

      Excluir
    2. Em Silent Hill, uma coisa é fato: Apenas um final é real, os demais são spin-offs, castigos ou apenas uma zoação com o jogador, pelo fato dele não ter "jogado certo". Os muitos finais jamais podem coexistir, e só é possivel definir qual é o correto após seguir os seguintes passos:

      - Analisar a conclusão e a coerência da história com o final, avaliando sempre o máximo de artigos e conteúdo recolhido ao longo do jogo.
      - Analisar possíveis continuações e referências a história original, seja através de outros jogos, ou dele próprio (em versões remasterizadas ou remakes FIEIS/ATUALIZAÇÕES que tenha algum conteúdo extra.
      - Por fim, analisar o encerramento em si, em busca de furos ou irregularidades que contradizem o que todo o gameplay apresentou, forçando a automática desconsideração do mesmo.

      Normalmente eu me atenho a essas 3 regras pra analisar e avaliar qual o final correto, e eu nunca me engano/enganei. Pra mim, essa é a história correta. Mas não forço ninguém a acreditar nela, afinal é apenas uma teoria.

      De toda forma, eu compartilhei, e sou novamente grato por você ter lido sr.

      See yah!

      Excluir
  14. Eu gostei muito da análise , só que se vc procurar o making of do sh2 os produtores sempre falam que o final que eles gostam mais é o in water , e que a criação do pyramid head foi feita com esse final em mente ( palavras do próprio mashimiro ito ) , e outra VC esqueceu de um detalhe crucial : o sussurro do apartamento 209 , eu ouvi esse áudio enquanto capturava o desktop pq eu mostro o jogo até hj pra gente q nunca jogou , e nessas gameplays eu ouvi o sussurro e quase morri obviamente.

    Aí enquanto eu tava editando no audacity eu vo na faixa de áudio , e esse sussurro tem a voz do James , e diz algo quase assim , ( já traduzindo é mais ou menos : " vou ali lavar umas roupas , e colocar o corpo no carro para economizar espaço " . E isso bate com o que o Ito tbm disse " eu acho que o corpo de Mary está ali no carro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hei sr Gustavo!

      Bom que curtiu, e realmente, eles falam isso, bem como sempre fazem declarações pessoais e não profissionais. Making of são interessantes mas totalmente irrelevantes para o produto final. O que pensaram em fazer, o que realmente tinham em mente, os planos originais, são bons e realistas enquanto estiverem apenas como planos, mas ao ter um produto final, o que é valido é o que esta presente nele, o que ele significa, o que ele passa. Essa é minha visão rs.

      Tipo, Silent Hill foi muito além dos planos originais. SH1 mesmo foi feito com dezenas de ideias totalmente diferentes do que ele se tornou atualmente, afinal SH1 não é apenas SH1, ele é o privo da franquia SH. Lembro de ter lido e visto no making of de SH1 sobre como Stephen King havia influenciado a trama, e inclusive os produtores colocaram centenas de referencias a filmes e livros da época no cenário de SH1. Bem, nada disso faz qualquer diferença no produto final (considerando a franquia).

      O mesmo vale pra SH2, 3, Origins e por ai vai. Alias, qualquer jogo se parar pra pensar: "Todo jogo é feito por mais de uma mente, então, são ideias criativas remoduladas e mescladas para se tornarem uma única ideia ainda mais criativa!" - Morte.

      Remakes que não são remakes, oficiais que são spin-off, interpretações equivocadas dos próprios envolvidos, estagiários zoeros, tudo isso está presente e faz parte de tudo, filmes, animes, desenhos, livros, seriados, jogos. Tudo que envolve mais de 1 mente na produção, toma magnitude além das expectativas, e é isso que eu exploro rs.

      O sussurro parece apavorante, eu não reparei nisso pois também ouvi muitos outros sussurros, vi varias referencias, imagens, números e até algumas falas que dirigiam a trama pra uma trama pré determinada ou um final diferente. Isso é comum em uma história de multiplos finais. A questão é que, SH2 não existe sozinho, bem como SH1 também não. E o mesmo "erro!?" de SH1 se repetiu em SH2, Origins, 3, 4, Homecoming, Filme e Downpour: Interpretações equivocadas antes do produto final.

      Graças a Deus e ao meu desempenho e dedicação, eu fui capaz de analisar cada um dos capítulos dessa maravilhosa e controversa história sobre Silent Hill, e reparei que apesar das inumeras referencias, havia uma trama em comum em todos os episódios. Essa trama é o que apresentei!

      Bem, espero que entenda meu lado, e tipo, meu objetivo. Mas já adianto que estou super feliz por você ter curtido, mesmo tendo certas partes que são meio questionáveis... essa é só minha ideia, e o resultado do meu sonho personificado.

      Excluir
  15. Fui complementar mas perdi meu texto que merda kkk , a parte da ordem é claríssima , só ver que existem os símbolos da ordem perdidos por aí, o mais significativo é os que ficam embaixo / do lado dos pyramid heads mortos , seriam eles lembranças do valtiel ? Toda criança da ordem conhece ele , e ele por ser um executor , deu esse medo nele , tipo se eu fizer algo errado eu vou ser pego por esse agente de samael algo assim , n teria outro motivo pra dois halo of the sun aparecerem depois de VC os matar . Isso que dá mexer com samael e n cumprir o trato até depois do SH : SM que a cheryl- Heather- alessa ( que personalidade confusa) , do SH 3 vem se tratar por n ter superado a morte de Harry . N tinha acabado ainda , samael expandiu suas influências para as cidades próximas . E como foi mostrado no sh3 que o valtiel guarda / prepara o corpo do the god , da a impressão que nunca vai acabar , talvez só o Norman reddus pra dar fim a isso logo mas a konami não quis e trancafiou samael num fliperama . Eu to quando mas to triste falando isso kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Daryl tocaria o terror. Seria o primeiro SH onde o protagonista mata geral com uma Besta kkk.
      Mas sim, no geral as coisas ficam facilmente perceptíveis. Mas sempre acabam questionando as interpretações obvias com base em argumentos "oficiais". É meio triste isso, porque a história sempre é ainda mais fod4 do que divulgam oficialmente, e alguns bons fans são levados na lábia e convencidos de interpretações simplistas de mais.

      Bem, por sorte sempre tem gente como a gente que enxerga bem rs.

      E tipo, eu fico em cima do muro pela descontinuação de SHS. Nunca precisaram apelar para o pseudo live action em Silent Hill... e seria chato.

      Excluir
  16. Eu posso jogar um milhão de vezes... Pesquisar um milhão de teorias... Eu nunca vou entender "Born from a Wish" (campanha da Maria).
    Pra que ela serve?
    Que conclusão tirar?
    Qual a relação do Ernest (fantasma) com o James?

    Parece até um spin off. Apesar de valer a pena pelo terror apresentado, é muito confuso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei que tinha explicado essa campanha... ela serve pra mostrar que os personagens estavam mortos e interagindo uns com os outros (fantasmas com fantasmas). Qualquer outra interpretação, como você mesmo concluiu, não explica nada. Não há nenhuma outra relação válida, além da simples explicação de que os Fantasmas existem e interagem em SH.

      Excluir
  17. Se o pyramid head estava so examinado como vc diz, pq ele tava pelado???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele gosta de examinar pelado?! Zoera... ele ta vestido nas cenas. Tirei uma foto e coloquei junto a parte que falo "(...) ele apenas os extermina. (...)" (aperte F3 e digita a frase pra ficar mais fácil achar) mas, ele ta vestidinho, disso eu tenho certeza.

      Excluir
  18. Análise Maravilhosa!! Parabéns!! Só discordo de uma coisa, da parte do Pyramid Head não "estuprar" os outros monstros, na primeira cena que ele aparece até que não dá pra dizer que é com certeza um estupro, mas quando james enfrenta ele, na sala das escadas alagadas, percebe que o manequim está em um lugar bem estranho, parece que está sendo obrigado a fazer sexo oral no pyramid head, e logo depois ele solta um gemido, que se escutar bem, se percebe que parece muito com um gemido de prazer, o que faria sentido, já que além dele ser um "punidor" ele também pode reter uma características da mente de james, o do seu medo, de cair em tentação e trair a Mary, com outra mulher, por causa da sua abstinência sexual (já que mary não poderia, praticar esse ato, por conta da doença).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado sr Lugas.

      Bem, eu entendo a visão sobre o Pyramid e preciso reconhecer que faz sentido, mas eu não concordo com ela. Eu simplesmente não vejo essas pistas (mesmo atualmente ao jogar, eu não consigo ver essas referências e insinuações), e sei la, talvez seja uma falha do meu senso crítico, talvez apenas mera intolerância com a teoria, mas eu simplesmente não enxergo Pyramid Head como um estuprador de monstros, mesmo isso fazendo parte da ideia do jogo (pra mim, ele estava torturando os monstros, não estuprando, pois há vários fatores lógicos que inviabilizam a ideia do estupro, como a ausência de órgãos genitais, a relativa distância entre o Pyramid Head e os monstros que ele ataca, os movimentos que faz e a forma como os monstros ficam após o ataque, dilacerados, divididos e mortos). Mas, dentro da linha de raciocínio onde Pyramid Head personifica um terror e uma ideia de James, faz sentido parcial. Porquê digo "parcial"? Bem... Pyramid Head também mata Maria, seguindo o mesmo padrão de torturador e assassino de suas aparições, e no que poderia representar da melhor forma possível a ideia de Pyramid retratar a mente suja de James, nada ocorre e o Pyramid simplesmente mata Maria. Se a mensagem era "Ele(s) representa(m) a inclinação de James para a traição e sua mente pervertida" porque a criatura que de fato representa isso (Maria) não passa por tal conexão? A ideia seria muito mais clara e também lógica se o Pyramid insinuasse abuso diante a criatura que ele mais persegue na rodada final do jogo... e isso não acontece, pois ele só mantem o padrão de tortura e assassinato.

      Só que, a teoria pegou e bem, quem sou eu pra rejeita-la. Eu apenas não concordo.

      Sr Lugas, see yah... e mais uma vez, obrigado!

      Excluir
  19. É verdade... você poderia ter posto na análise os monstros Prisoners, que são monstros invisíveis que ficam na prisão toluca, dizem que ele só estão lá para dar um recado para James, para lembrar ele de fazer um dos finais do jogo, eles dizem "Ritual are you sure?" Traduzindo: "Ritual, você tem certeza?" Lembrando o James para pegar os items que serão necessários para o ritual de renascimento de Mary, no final Rebirth... quando soube disso fiquei tipo: "Mind-Blowing" rsrsrs achei demais essa analogia, Só faltou ele nos personagens secundários para ficar completo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu desconsiderei essa teoria e esse suposto monstro, pelo fato dele não aparecer. Todo SH, bem como todo jogo no estilo Survival Horror ou Terror Psicológico usa sussurros e efeitos sonoros macabros e inexplicáveis pra dar um ar mais pavoroso pra história. Eu acho de verdade que a história já tem mistério de mais pra exagerarem em algumas ênfases, como a criação de criaturas que nem estão de fato presentes. Mas... eu me lembro de também ter notado essa estranha criatura oculta nas celas da prisão, e eu atirei nela e tudo mais... porém, eu considerei apenas um bug residual de alguma criatura retirada do jogo no último instante que não pode ser removida totalmente, e acharam legal manter os efeitos só pra ficar mais medonho e misterioso. Na melhor das hipóteses, de fato é uma criatura do jogo que, apenas ta la pra enfeitar o cenário, sem ter qualquer ligação concreta com o enredo. Não deixa de ser algo misterioso, mas eu não daria muito crédito a isso, ao ponto de conectar com um dos finais alternativos (que nem é o certo). Eu também achei interessante apesar de tudo (eu me lembro que na época pesquisei pra ver o que raios era aquilo, se meu jogo tava totalmente bugado ou era algum easter egg ou bizarrice mesmo... me lembro que no mesmo dvd que eu jogava no PS2, teve uma parte na Mansão/Hotel em que James saiu voando pela escada e tipo, o DVD deu um bug estranho e nunca mais funcionou, dai eu achei que era sim só um defeito, mesmo depois de ver algumas teorias).

      De toda forma, vlw por pela menção honrosa da criatura que nunca deu as caras rs.

      Excluir
  20. Gostei muito do texto, não concordo com algumas coisas, mas é legal ver uma interpretação tão diferente da que eu tive no jogo. Ah o significado do monstro manequim não é bem isso. Na verdade ele representa o que o James gostava na mary (o corpo). E não o medo de ser pego olhando a perna das pessoas... pelo menos foi o que eu achei, e o que todo mundo diz também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Normal sr Torres, tem gente que concorda, tem gente que discorda... o importante é que leu e curtiu rs.

      Eu tenho uma visão diferente de SH (e de certa forma os jogos em geral) por isso, vira e mexe, eu acabo falando coisas que diferem da maioria. Não significa que estou certo, ou errado... é apenas uma perspectiva diferente e bem interessante. É bom pra variar né sr.

      Bem, obrigado por ler e seja bem vindo ao blog sr Torres.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+