PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

domingo, 9 de março de 2014

AnáliseMorte: Donkey Kong Country - Tudo o que você precisa saber sobre DKC 1!

Olá, sou eu de novo (quem mais seria né?!) que talvez você nem conheça... mas também nem precisa conhecer pois o importante não sou eu, e sim o que eu escrevo né?!

Hoje decidi falar de um dos jogos mais bonitos e incríveis já produzidos pela Konami. Um jogo histórico, e perfeito, em todos os sentidos: Donkey Kong Country!


Então, naquela mesma de sempre, se você não curte spoilers... putz... o jogo é de "mil novecentos e bolinha"... mas enfim... se não quer spoiler, beleza, passa direto e gogo jogar Super Nintendo?! Tem emuladores levinhos na net, vai la, você vai gostar, vale muito a pena. Agora, se você ta sem tempo ou paciência pra jogar, e ta afim de saber um pouco mais sobre esse jogo (ou apenas matar a saudade), só continuar a leitura e aproveitar!

Claro, eu não vou fazer só uma resenha qualquer de Donkey Kong... tentarei te surpreender... que alias é uma das coisas que sempre busco nas analisesmorte.... então se prepara, abra bem os olhos e as orelhas, pois a viagem pelo mundo artístico de DKC irá começar!




Donkey Kong Country não é somente um jogo... não... ele transcendeu essa posição e se tornou uma verdadeira obra de arte no mundo dos vídeo games. E eu não digo isso apenas por ser fanático por dkc, digo também pois é uma verdade incontestável. O jogo é lindo, e irei deixar claro o porquê!

Em Donkey Kong Country não há muitos diálogos, e a história é, de certa forma, bem curta. O maior desafio no jogo está em sua jogabilidade, que em certos momentos se torna bem difícil!

Acredite, isso é uma fase!

O jogo é do gênero Plataforma, e se encaixa no padrão Aventura. Você controla dois primatas, e precisa avançar, normalmente pra direita, derrotando diferentes criaturas, superando obstáculos, encontrando portas escondidas e coisas do tipo. As vezes você pode contar com o auxílio de aliados (diferentes animais que lhe servem de montaria ou suporte), barris diferentes (que podem ser arremessados contra inimigos ou portas secretas) ou simplesmente alternar entre os primatas (cada um possuindo características especiais e únicas, aumentando a versatilidade do jogo)!


Você também pode encontrar esculturas dourada dos animais aliados, que quando somadas em 3...


Abrem um bônus especial onde você se torna o animal da escultura triplicada e ganha um certo período de tempo para coletar estrelinhas e ganhar vidas. (As vidas são balões, que você perde ao ser morto)


Durante a campanha, você atravessa um mapa fixo, que mais parece um quadro (!) e precisa passar por diferentes fases, que conforme superadas, abrem caminho pra a montanha de bananas, onde os macaquinhos precisarão enfrentar o chefão, que roubou as bananas. Depois disso, você passa para outro mapa fixo, que também parece um quadro (!) e la, muda de "mundo" que na verdade é uma região diferente, de um novo quadro(!), com novas fases e mais um chefão!


A história, tecnicamente é essa: Roubaram as bananas da ilha do Donkey Kong, e cabe ao Donkey e seu irmão de consideração Diddy, descobrirem quem anda afanando as bananas deles e recupera-las!


Claro que, isso não é tudo. Na verdade está bem além disso... mas se for considerar apenas texto, esse é todo o enredo contado.(Na verdade nem isso também, pois a intro é somente em imagem e áudio, sem muito texto)!

O mais bacana de DKC é o fato de, para que se entenda o jogo inteiro, é preciso prestar atenção no tão mencionado "quadro"!


A história é contada visualmente, de forma tão detalhada que, parece até absurdo haver tanta informação em um simples desenho. Mas não é assim que os quadros funcionam?! O artista expõe suas ideias em seu trabalhado desenho e, ele nem precisa se preocupar em contar por um texto do que se trata, pois consegue deixar em uma imagem, tudo o que pensou no momento em que a produziu!

Donkey Kong Country segue por essa linha de pensamento. Sua história é contada detalhadamente nos diferentes quadros de suas fases, e cabe ao jogador interpreta-las e usar sua imaginação para deduzir do que se trata!


Uma das coisas que se destacam em DKC são os gráficos. Na época, eram surpreendentes pois passavam a ligeira impressão de profundidade, num quase efeito 3D. Mas acredite se quiser, essa não é a coisa que mais chama a atenção, pelo menos não essa ideia em particular. Na verdade, o fato dos gráficos parecerem mais "pintados" que "desenhados" é o que realmente atrai mais!


Não tem nem o que explicar, afinal: Uma imagem vale mais que mil palavras!


Ainda assim, isso não é tudo, e arte vai muito mais além!

Em Donkey Kong Country, outro ponto chamativo se encontra no áudio, alias, principalmente na música!


É comum dizer que um jogo tem uma ótima trilha sonora mas, geralmente, não passa disso. Já em DKC, a trilha sonora equivale (numa afirmação nem tão exagerada quanto parecerá) a 50% do jogo!

Sim, eu me atrevo a dizer que a música de DKC contribui com metade do jogo, em paralelo aos gráficos, jogabilidade e enredo. Digo isso pois, ela se destaca tanto quanto esses demais elementos (ou até mais)!

A música do Country é... completamente sincronizada ao jogo. E pode parecer um grande exagero de minha parte dizer isso, mas é a pura verdade!


A música de Donkey Kong Country é inexplicavelmente perfeita. E não digo apenas por ser bem tocada ou ter uma boa melodia... não... a música é literalmente ligada aos gráficos... ligada ao jogo, por inteiro. Ela completa o jogo!

A experiência obtida ao jogar esse game com o áudio no mudo é bem inferior, e quase inexistente. O Som tem tamanho impacto que, o jogo chega a perder a graça se estiver no mudo!

O jogo mesmo lança a indireta de que a música é parte do jogo, uma parte crucial! 

Logo, é possível afirmar que em Donkey Kong Country temos uma obra de arte visual e sonora, tão linda e tão maravilhosa que serve (e sempre servirá) como exemplo do que realmente um jogo de vídeo game é: Pura Arte!

Quer ouvir um pouco dessa arte?! Só dar play (aproveita e deixa tocando enquanto você lê!)




Atualmente há dois Donkey Kong Country's no mercado, um para Wii e um para WiiU, e ambos não agradaram a crítica tanto quanto o primeiro e o segundo jogo da franquia Country. Eu posso afirmar que no de Wii (Donkey Kong Country Returns) é fácil dizer porque não agradou: Como um jogo com tal título, ver as duas principais características da franquia serem ignoradas e abandonadas, é mais do que suficiente para tornar essa farsa totalmente desprezível!


O Returns é bonito, é bem feito, é divertido, mas em hipótese alguma é um DKC. Pode levar Country no nome, mas não chega nem perto do que os Country originais foram!

Sobre o Tropical Freeze... esse eu não sei, não joguei, mas li um pouco sobre e, parece ter seguido os passos do seu antecessor. Claro que, eu não posso falar daquilo que não joguei, então, se um dia eu jogar, atualizo aqui com minhas impressões sobre ele!

Os DKC originais, de Snes, não precisavam de se quer 1 linha de texto pra se compreender. Tudo era facilmente entendido apenas com o poder da visão e audição. A experiência com a Arte era o suficiente para fazer o jogador se envolver com a história... algo que nos jogos mais recentes que ousaram dizer que são da franquia Country, não existe!


Enfim... acho que falei de mais do jogo em si... e não é esse meu objetivo com as analises. Então, bora pro enredo?!

Em Donkey Kong Country 1, tudo começa com o sequestro das bananas, daí o gorila e seu mano chimpanzé saem pela ilha onde moram, seguindo os rastros de suas bananas até conseguirem chegar aos sequestradores e recupera-las. Porém, durante o trabalho de detetive, os macacos encontram várias irregularidades na ilha, além de suas bananas (claro)!


A ilha inteira parece infectada com uma praga, toda devastada ou perturbada. Os animais, todos estão irritados, atacando sem pensar, e pra piorar, alguns se encontram até encaixotados, como se fossem apenas mercadorias para despacho!

Vários estranhos Krocodilos também andam pela ilha, e parecem estar intervindo no estado da ilha, tornando-a um caos!


Donkey e Diddy chegam a encontrar coisas absurdas como um Templo Antigo da ilha totalmente violado, com alguns dos animas escravizados...


Um lago inteiro totalmente poluído com pneus por toda parte...


Uma mina de extração toda zoada e mal feita, perigosa que só...


e por ai vai!


Eles viajam por toda ilha, desde os trópicos até os picos nevados, até chegarem em uma embarcação, onde descobrem quem estaria por trás de toda a bagunça na ilha dos Kong's: O Rei Krok!

Daí, eles expulsam os Krocodilos do mau, na base da voadora mesmo, e livram a ilha dessa escória que tentou conquista-la e poluí-la!

Essa é a história... ou ao menos um resumo dela. Mas isso só aparece quando o jogador se atenta aos detalhes visuais do jogo, do contrário quase nada é explicado!

Bem, pra explicar melhor, irei falar dos personagens, e fazer uma pequena resenha sobre eles e quais suas responsabilidades no jogo!


Personagens



No final do jogo, acontece uma apresentação dos personagens, todos, de uma forma muito interessante... Tentarei falar deles seguindo a mesma forma do jogo:



Os Inimigos



Roedores


São inimigos fracos, podendo ser derrotados de qualquer forma (Dando cambalhota, saltando na cabeça, jogando barris ou atraindo para um penhasco e dando um chute no traseiro do infeliz!)


Eles aparecem tanto na forma simples...

Pobre Roedor....

Quanto na forma tunada, onde ficam presos numa enorme roda (semelhante aquela rodinha pra hamisters) podendo apenas se mover em um curto espaço (Roedor) ou perseguir os macaquinhos até chegar em abismos e cair, rumo a morte (Rodedor Avermelhado)!


Necky (Pássaro Grandão)


Quando essa ave aparece, normalmente fica parada ou se move em linha reta.


Pode ser derrotada com saltos e barris, e geralmente é usada como plataforma pelos macaquinhos, onde eles saltam em cima dela, e alcançam bônus ou regiões mais seguras, enquanto ela mergulha para a morte!


As vezes nem tem pra que atordoa-las, mas vale a pena exterminar... só de zuera! (oO)


Tatu (Tatu Bola)


Ele é um pouco mais complicado para se derrotar, pois ele assume duas formas: comum e bola.


Quando fica na forma de bola, pode ser derrotado com barris somente... 



E caso o macaquinho pule em cima dele, é jogado pra trás enquanto ele sai da forma de bola e fica mais vulnerável, entrando em sua forma comum, podendo ser esmagado!


Zinger (Abelhona)


Elas servem como obstáculos e inimigos, ao mesmo tempo. A cor de cada uma define sua capacidade e dificuldade pra ser superada.


Só podem ser derrotadas com barris ou saltos dos animais aliados (Rinoceronte e Sapo)!


Chato é quando elas decidem aparecer em grupo!


Slippa (Cobra)


São cobras, que aparecem dos barris invocadores de inimigos ou apenas rastejam pelos mapas e buracos.


Elas podem ser derrotadas de qualquer forma, mas a maior dificuldade se encontra em sua detecção!

Duvido você achar ;D

Por serem baixas e esguias, acabam surpreendendo os macaquinhos, rastejando de forma furtiva para pica-los!


Manky Kong


Esse é um macaco meio enlouquecido e enraivado. Ele fica jogando barris na direção de qualquer um, incluindo outros macacos!


Pode ser derrubado com saltos, barris e cambalhotas, mas apesar de ficarem paradões, eles são chatos de se alcançar, pois os barris deles não podem ser quebrados por salto, e são bem rápidos, daí (tirando os barris, que alcançam eles facilmente quando rolados em sua direção) derrota-lo exige que o macaquinho chegue perto, e isso não é fácil!



Ele inclusive parece com o gorila jogador de barris do Donkey Kong clássico, e talvez seja uma referência a ele, explicando que, um macaco enlouquecido se torna um verdadeiro problema!



Mini-Necky (Passarinho Chato)


Esse bicho é muito chato... ele fica cuspindo sementes que ferram qualquer um com facilidade. Alguns ficam parados cuspindo e outros ficam se movendo pra cima e pra baixo feito retardados, cuspindo sementes infinitas!


Derrota-lo é fácil, considerando as possibilidades (que são todas) mas, o que é difícil nele é chegar perto ou passar por ele, pois as sementes dele matam rapidinho!


Essa desgraça atrapalha de mais as vezes... odeio ele!




Inimigos Aquáticos



No jogo, há várias fases em terra firme, mas algumas são subaquáticas. Daí os macaquinhos precisam atravessar lagos inteiros para alcançar suas bananas. O bizarro dessas fases é que os macaquinhos podem respirar em baixo d'água, sem problema algum, como se fossem peixes mesmo. Tirando isso, são fases divertidas e bem calmas (tirando as poluídas claro)!

Há vários peixes que enchem o saco, então irei falar deles agora:


Piranha (Peixinho)


É o mais comum e fácil de ser encontrado, ele nada em linha reta e surge do nada, só pra acabar com a calmaria da água!


Nenhum dos peixes pode ser derrotado pelo macaquinho, logo, não há outra forma de passar por eles, além de simplesmente evita-los... 


Ou usar o Peixe Espada, que é um aliado, para acabar com eles na base da espetada!


Croctopus (Polvos)


Esses bichos são irritantes de mais. O Roxo fica se movendo num caminho fixo e o Azul teima em perseguir os macaquinhos até o ponto seguinte, onde ele para pra tirar um cochilo!


De toda forma, eles não podem ser derrotados, como os outros peixes, e  pra piorar, nem mesmo o Peixe Espada consegue mata-los!




Os polvos são chatos, mas pelo menos ficam na deles... até a fase poluída...


Chomps Jr. (Tubarão)


Ele é mais um dos peixes chatos bagarai... alias, todos os peixes são chatos, todos ficam tentando pegar os macaquinhos de surpresa, e a maioria consegue!


Esse tubarão se movimenta num caminho fixo, indo e voltando, porém quando aparece sempre bloqueia a passagem de alguma forma. 




É um bicho muito chato, mas pode ser facilmente evitado, coisa que com outros peixes não acontece!


Chomps (Tubarão)


Sinceramente eu não percebi a existência dele e diferença do mesmo com relação ao Jr. Pra mim, os Tubarões dão na mesma, são chatos igualmente, mas não oferecem nenhum risco grave pois podem ser ignorados facilmente!


Um detalhe é que, tirando o Polvo Azul, nenhum dos inimigos aquáticos persegue os macaquinhos, daí fica sempre fácil evita-los, tirando aqueles que aparecem do nada nadando na direção oposta aos macaquinhos!



Realmente nem tem como reparar neles...


Clambo (Ostra)


Ele é uma Ostra que fica parada em baixo d'água, mas equivale ao Passarinho dos mares!


Ele cuspe pérolas pra impedir a passagem dos macaquinhos e não pode ser derrotado, nem com o Peixe-Espada!


Cara... como os macacos respiram afinal?!?!


Squidge (Água-Viva)


Essa Água-viva é estupidamente chata... ela atravessa o mapa, inclusive paredes e obstáculos, e fica nadando na direção diagonal, e isso sempre pega os macaquinhos de surpresa!


Ela nada muito rápido, e pelo fato de cruzar o caminho na diagonal, complica esquivar!

Nem o Tubarão curte elas!

Apesar desses animais acima serem inimigos, boa parte deles não passa de animais agitados e irritados. Talvez seja pela presença dos Krocodilos em seus habitats ou controle dos mesmos, mas o fato é que eles são animais comuns, que atacam mais pra se defender mesmo!

Agora, há os inimigos que atacam por vontade de fazer merd4 mesmo. Esses são os...



Krocodilos



Eles são soldados do Rei Krock, que tentam tomar a ilha e invadem o espaço dos macaquinhos e os demais animais da ilha. Eles são divididos em patentes, e uns são mais poderosos que os outros:


Kritter (Jakarés)


Esses são krocodilos soldados comuns, que ficam saltitando por ai, fazendo baderna e irritando geral!


Eles tem vários tipos, que dependendo da cor, possuem um salto maior e um trajeto mais limitado.


De toda forma, eles podem ser derrotados de qualquer forma, só é preciso tomar cuidado pra eles não saltarem na cabeça dos macaquinhos!


Klump (Capitão Gordo)


São soldados mais resistentes, que andam equipados com um capacete que impede que sejam esmagados!


Porém eles são vulneráveis na barriga, daí é possível derrota-los com cambalhotas, ou barris, ou força bruta mesmo, através do Donkey, que esmaga praticamente tudo!


Esses caras não fazem nada além de andar... é ridículo o fato de aceitarem qualquer um no exercito Krock!

Krash (Corredor)


Esse nada mais é que um Kritter num carrinho de mineração.


Eles são meio retardados e ficam passeando pelas minas e trilhos falhos e perigosos das instalações mal elaboradas dos Krocodilos!



Qual a necessidade de um Krocodilo kamikase?!




KlapTrap (Kães)


Esses são como cães de caça dos soldados Krocodilos!


Eles mordem e por conta disso, não podem ser derrotados por cambalhotas, apenas esmagados ou detonados com barris... a menos que você consiga rolar por trás deles!

Pobre Diddy...

O da coloração rosada tem o poder de saltar de forma sincronizada com os macaquinhos, daí a morte por salto funciona pros dois lados!


RockKrock (Medo)


Essa coisa vira pedra no claro, e no escuro se revela um demônio krocodilo do mau!


Ele provavelmente é um krocodilo que se adaptou à sobrevivência nas minas escuras, ou algo do tipo. 


Eles não podem ser derrotados, de forma alguma, e a úncia forma de passar por eles é iluminando tudo, ou pulando por cima... tenso que eles são muito rápidos então, haja precisão no salto!


Krusha (Kroc Alemão)


Esse é o mais forte e mais resistente krocodilo soldado dentre todos!


A forma azul já é resistente de mais, podendo somente ser derrotada quando esmagada pelo pesado Donkey ou por barris na cabeça. Mas a forma cinza é invulnerável e quase indestrutível, mesmo para o pesado Donkey. Mas com barris a mão, tudo fica mais fácil e eles não aguentam uma barrilzada na cara!


Além dos inimigos e dos krocodilos, há os chefes, que são animais ou coisas hiperdesenvolvidos, talvez infectados com alguma toxina maldita trazida pelos colonizadores Krocodilos, que os transformou em verdadeiros mutantes:



Chefes




Roedorzão (Dispensa apresentações)



É uma forma enorme do roedor, que adora saltar e só pode ser derrotada com saltos na cachola!


De toda forma, ele aumenta a distancia do salto conforme fica mais enfraquecido... como se fosse provocado e ficasse mais forte a cada golpe recebido!


Mestre Necky (Cabeça Cuspidora Enorme)


Ele é uma versão mutante e gigante dos passarinhos cuspidores de sementes!


De tão grandes, só cabe a cabeça na tela, e durante a luta, ele fica vulnerável depois de cuspir, podendo ser derrotado com voadoras na nuca!

Isso vai doer...

Bom que tem um pneu pra dar impulso no meio do mapa dela!


Abelha Rainha


As abelhas são animais estranhamente enormes, daí a rainha é bem maior!


Ela não pode ser tocada, então a única forma de derrotá-la é com barrilzadas no ferrão!


Tenso é quando ela fica bravinha e te pega por trás!


Roedor Mestre


Esse é uma forma mais tunada do Roedorzão, mas no caso dele, seus saltos são ainda maiores e mais rápidos!


Como seu semelhante, ele pode ser derrotado com saltos na cachola!


Cara, olha a altura que essa merd4 alcança! (E olha o Donkey brincando enquanto Diddy será esmagado... kkkk!)


Enlatado


Curioso ou não, ele é uma versão mestra dos barris que invocam inimigos!


A principal diferença dele é o fato dele poder se mover, e invocar vários tipos de animais diferentes! 

Geral tentando se esconder...

Legal dele é que, a única forma de derrota-lo é esperar ele mesmo se destruir, de tanto bater no chão pra tentar acertar os macaquinhos!

Ah, é preciso falar de um monstro: Barril do mal!



Algumas imagens ficam... inexplicáveis...

Eles são barris com caveiras que atiram animais! Eles não são considerados pelo jogo como inimigos, mas se tem um chefe que os espelha, é lógico que eles merecem um certo destaque!

Agora o que eles são... eu não faço ideia! Devem ser algum armazenador de animais capturados like bolsa da Hermione!



Ultra Necky



É uma outra versão do Passarão, onde ele consegue cuspir mais sementes seguidas!


Ele é um pouco mais forte que o outro, mas pode ser facilmente derrotado da mesma forma, um pulo na cachola!

Eles tão se olhando?!?!?!

Nada contra... mas essa troca de olhares é meio suspeita...


Rei K. Rool


Esse é o último inimigo enfrentado, em seu próprio barco!


Ele é o responsável pela baderna na ilha, e também é o responsável pelo sequestro das bananas. Ele foi expulso da ilha depois de ter apanhado bonito do Donkey e Diddy!


Quem vê pensa que ele quer fazer um acordo... repare na vontade do Diddy em apertar sua mão...

Os krocodilos na verdade são como, colonizadores, que tentaram pegar os recursos da ilha Kong, sem qualquer cuidado com a fauna de lá. Não sei porque mas isso me lembra certas coisas que minha professora de história falava na época do colégio...

Além de todos esses personagens citados, há os ajudantes, que são animais aliados dos macaquinhos que foram capturados e encaixotados pelos Krocodilos (melhor encaixotado do que morto)!



Aliados




Rambi (Rinoceronte)


O rinoceronte Rambi é forte, ágil, pesado e consegue chifrar de tudo!


Quando liberado, ele serve de montaria para os macaquinhos, e consegue pular com força nos inimigos, destruindo praticamente tudo, além de poder usar o chifre pra derrotar qualquer coisa, e até abrir portas secretas, como um grande barril faria!

Repare no medo do Roedor... 

Ah! Os animais ajudantes servem como uma "chance" extra, e caso o jogador seja atingido por algum inimigo, a montaria foge e ele não perde seu parceiro, nem morre, e ainda pode recuperar a montaria, que fica correndo feito louca!


Expresso (Avestruz)


Esse avestruz é rápido e apesar de não poder voar, consegue planar, o que permite alcançar pontos ridiculamente distantes!


Ele também é alto, daí consegue passar por inimigos baixos sem se ferir, nem mata-los, como quando passa pelos Kães e nem é mordido!


Só fica complicado pra ele planar numa situação tão climaticamente inadequada!


Enguarde (Peixe-Espada)


Este é o peixe-espada do qual tanto falei!


Ele é de longe o animal mais útil, e facilita muito a passagem pelas fases aquáticas, pois com ele do lado.. ou abaixo no caso... é praticamente impossível ser derrotado, pois ele fura de tudo!

Esqueci de mencionar as Letras, que quando encontradas, formam a palavra "KONG" e viram 1 Balão/Vida

Além de ser bem mais prático nadar, sem precisar teclar o botão de natação feito louco!


Winky (Sapo)


O sapo amigo que consegue pular bem alto, e até eliminar alguns inimigos com saltos... mas ele é meio desengonçado!


Esse sapo consegue chegar muito alto, porém andar saltando é complicado, daí ele acaba dificultando mais do que ajudando!


Mas ainda assim, sua proeza com saltos é estrondosa e ele consegue eliminar alguns inimigos espinhudos, como as Abelhas, apenas pulando de barriga e tudo!


Squawks (Papagaio)


O papagaio ajuda apenas com iluminação aqui!


Ele carrega uma lanterna, e só é útil em uma fase, onde pessoas com problemas com luzes piscando não se sentiriam bem!


Quando ele vira, o brilho da lanterna vai na direção da tela e se o macaquinho virar com frequência, a tela vira uma verdadeira festa rave!

Aqui uma foto dele de frente:




Pra encerrar, há os macaquinhos!

Começando pelo Surfista!



Kongs (Macaquinhos)







Funk Kong



   Ele é um Kong radical, que pilota um avião-barril, que pode levar os macaquinhos pra qualquer lugar da ilha!


Ele só faz isso... e sem ele, a única forma de sair de uma região e mudar para outra é eliminando o chefão!


O avião é até bem feito se parar pra pensar...


Candy Kong


É a namorada do Donkey!


Ela é responsável por registrar a aventura dos macaquinhos, e salvar o jogo... 


Repare na expressão de Diddy e na de Donkey... essa mina vai gerar uma baita briga familiar!

Só isso!



Cranky Kong


Ele é um velhinho ranzinza que da dicas para Donkey e Diddy, seus netos!


Acredite se quiser, esse velhinho já foi um macaco louco, e ele é quem protagoniza o Donkey Kong clássico!


Ele é chato pra conversar e, como ele mesmo disse: Ele zerou DKC 101% em menos de 1 Hora e usando apenas 1 vida!


Diddy Kong


Esse é o irmão mais novo/sobrinho de consideração do Donkey!


Ele é jogável, e possui como característica a mobilidade rápida. Ele consegue saltar mais longe por conta de sua leveza, dar cambalhotas mais eficientes e poderosas, além de ser literalmente rápido!


Diddy Kong correndo por sua vida enquanto Donkey vai pra direção oposta... isso que é amor fraternal s2!

Eu prefiro muito mais jogar com ele, que apesar de não ser tão forte contra os inimigos mais resistentes, é de longe o melhor macaquinho!


Donkey Kong


Esse é o protagonistão!


Ele também é jogável, e possui como característica a força elevada, grande peso e violência em seus ataques!


Donkey causando... repare na cara do Diddy...

Apesar de ser forte, ele é pesadão, e isso o torna mais lerdo, daí o jogo com ele é mais chato, mais lento, mais difícil!

Em termos de personalidade, os Kongs mostram bem como são no final do jogo, onde um prega peças no outro, sugerindo que ambos são como irmãos travessos!

Cara... a cara do Diddy resume a vida dele...

De toda forma, é isso.


Espero que tenha gostado. Sei que ficou uma coisa boba e simples, mas eu senti vontade de escrever sobre algo um pouco diferente, e foi isso que saiu.

Ah!!! Outra coisa! Você reparou que usei Pontos de Exclamação (!!!!!!) para pontuar tudo na análise?!!!!?!!!!!! Então, eu fiz de propósito!! (ah vá, nem imaginei...) A razão é simples: Durante o jogo há fases bônus escondidas, e quando você acha todos os bônus de uma certa fase, um ponto de exclamação aparece marcando que determinada fase foi completamente explorada. Há bônus muito bem escondidos, alguns praticamente impossíveis de encontrar, onde o jogador precisa contar com a sorte pra, por acaso, descobrir determinados bônus... exemplo:

Em uma fase, tem um bônus dentro de outro bônus! Por acaso eu pulei pra pegar os itens aleatórios do barril do bônus e sem querer peguei 1 bananinha... normalmente, quando pega a bananinha de primeira, o jogo termina e o bônus fica perdido, precisando reiniciar a fase e reencontrar o bônus pra tentar de novo. A questão é que, nesse caso, o jogo continuou, daí por mera curiosidade eu deixei todos os barris com 1 bananinha, e ganhei um Barril como prêmio, dentro do bônus! Daí eu peguei o barril, e reparei que a parede onde deveria haver a saída, estava fechada, então eu pulei contra ela e BUM! A parede se abriu e um bônus, dentro do bônus, apareceu!

Estranho não? É um exemplo da dificuldade pra encontrar certos bônus, mas esse não é o caso!

A principal motivação para buscar por todos os bônus, é completar e deixar todas as fases com o ponto de exclamação e, posteriormente, liberar 101% do jogo e, pegar o segredo final! Nos demais DKC, tem sempre essa porcentagem extra... e quando ela é alcançada, o chefão final retorna com uma luta extra ou um monte de fases novas são liberadas ou algum segredo surge!... Porém no 1° jogo, isso não acontece! 

Se você zera e deixa tudo com um pontinho de exclamação, você só ganha uma bost4 de uma estrela na sua gravação ¬¬ 



Ou seja, total e absoluto tempo perdido! (A menos que você tenha a necessidade de finalizar ao máximo os jogos...) Daí decidi fazer uma homenagem a essa descoberta, colocando exclamações em todo e qualquer lugar da analise, com o propósito de... nada!!!! 

Vlw ai pelo seu tempo, e já anuncio aqui que, em breve, postarei a analise de Zelda - Ocarine of Time!

26 comentários:

  1. Muito legal amigo bom trabalho, como sempre eu aqui deixando um comentário.
    Boa noite e continue assim.

    ResponderExcluir
  2. Sempre ai amigo, gostaria de pedir para que fizesse a sério Legacy of Kain, se der pra você claro. Termine a série Megaman também, estou ansioso por isso.
    Boa noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legacy of Kain.... não conheço... já ouvi falar porém não conheço... parece ser nome de RPG... eu não joguei muitos...

      Mas posso dar uma olhada, ver se curto e o que descubro sobre... mas como você mesmo disse, tenho de terminar mega man... mas tb queria falar de Zelda.... tenho algumas coisas bem legais pra apresentar...

      Mas repito, verei como é o Legacy, e dependendo, posso postar algo sobre ele... mas como não conheço não posso me posicionar como fan, =/

      Excluir
    2. Ok então, faça como achar melhor, é uma ótima série, tenho certeza de que irá gostar.

      Excluir
    3. Também acredito nisso... se você recomenda é porque é bom... verei se é possível fazer algo desse tipo... mas to achando que será o mesmo que aconteceu com residente evil... eu não posso comentar ou escrever sobre algo que não sou... dedicado.

      Entende? Porém repito, verei o que posso fazer.

      Excluir
    4. Jogue a série, depois me diga o que achou, caso não goste não precisa fazer nada, claro que ficarei contente se fizer, pois a história do jogo em si é muito boa, no entanto é um clássico, caso se importe com gráficos e coisas do tipo não perca seu tempo.
      Boa noite.

      Excluir
    5. Nem grila com gráficos... mas não sei se conseguirei jogar a saga em pouco tempo... pois até mesmo jogos já conhecidos e que eu preciso escrever eu precisarei re-jogar. Daí complica, mas, eu jogarei, tenha certeza disso. A franquia ou saga inteira se possível... mas pra analise tenho de ir mais fundo.

      Excluir
  3. Cara eu lembro de ter colocado as músicas de donkey kong gravados numa fita e sempre colocar pra ouvir ... Tinha algumas relaxantes que gostava muito. Principalmente a das abelhas cara... Aquela música é demais ,
    Realmente a historia é bem direta do DK mas na época , não me atentava a historia e so queria zerar mesmo. Hoje em dia que tenho essa curiosidade , de saber a história dos jogos.

    E falando em história , tenho uma sugestão , o que você acha de Final Fantasy , só uma opnião sua . É que não vejo falando muito sobre a historia do jogo , ainda mais que com tantos jogos e historias diferentes acho que são poucos os que falam sobre. De principal , sou muito fã do FF8 e do FF9 de ps1. Se puder dar uma olhada =) .

    Pelo trabalho amigo . E termine MegaMan X mano !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FF9 *-*

      Cara, não! Final Fantasy não! Se viu o tamanho das minhas analises? Agora pensa uma sobre Final Fantasy, no meu padrão! Tem certeza que quer uma?!?!?! Eu até tenho muitas curiosidades que descobri sobre os FFs que joguei, exatamente por ter ficado curioso! Mas assim... eu não sou nada no mundo de FF. Joguei 2, Final Fantasy 9 (*-*) e 12 (*-*) e tipo... amigo... como eu joguei! (quando digo que joguei, é porque zerei mais de uma vez, e busquei entender 100% a história... poxa... Quina é andrógeno... snif... eu adorava ele/a T_T) e amigo, joguei alguns FFs avulsos, dentre eles: 7, 10, 10-2, 11, Cristal Chronicles e 12-2. (além de todos os remakes de DS.) Mas no caso deles sempre acabei parando no caminho.

      X será terminado logo, tem nego enchendo o saco com o X de PSP como se ele não fosse Spin off kkk.

      Sobre FF, amigo... repito... quer mesmo que eu fale deles?!?! Você aguentaria ler uma analise de 5 partes de um único jogo (Cada parte sendo o máximo possível dentro do meu padrão?)?

      Sei que aguentaria, mas não estou preparado pra tamanha responsa. Sabia que eu joguei o 7 pq assisti o filme Advent Children legendado em inglês, quando criança, dublado em Japonês?! Eu nunca entendi nada dele, mas achei lindo -> Principalmente a luta do Celular Tocando no final! <-

      Até cara!

      Excluir
    2. Hahaha , comédia cara ... poxa cara ... eu teria paciencia mas tipo . Nesse esquema que vc faz ia ter que dividir cada CD do FF9 em umas 10 partes lol =)

      Vou ficar no aguardo do X6 e ja vi ali que vai rolar um FF em ....

      Até + amigo

      Excluir
    3. É brow... ta tenso aqui... mas vou dar um jeito de postar algo decente até domingo.

      Excluir
  4. mano o Tropical Freeze é muito bom, embora não tenha muitos elementos DKC ele é muito dinamico e as musicas são tão exelentes quanto o antigo ( tanto que eles chamaram o mesmo compositor, dos antigos....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara man... pelo pouco que presenciei dele, reparei que o jogo ta com gráfico limpo, diferente do Returns, não ta tão poluído visualmente. Na verdade ta muito bonito e harmônico visualmente falando.

      Eu ainda não tive a oportunidade de jogar, e acho que vai demorar um pouco até eu conseguir comprar meu WiiU pra isso... mas fico feliz por ao menos a música ter voltado aos padrões.

      Repito, ao que tudo indica, o jogo ficou muito melhor que o Returns.

      Mas confesso que não entendi a Dixie dessa nova versão. Ela não flutua, apenas plana por pouco tempo... ao menos foi isso que reparei nos vídeos que vi. O Diddy também plana por pouco tempo... qual a diferença entre ambos então?! A mochila turbo dele meio que desvirtuou o poder que destacava a Dixie... ficou meio bobo isso não acha?!

      Excluir
  5. Passando aki pra dizer de gostei do resumão do DKC.
    Apesar de gostar mais das franquias Megaman e Sonic, quando eu via um SNES eu sempre tinha boas lembranças de Donkey Kong.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Socic é.... hmmm...

      Bem, eu to pra escrever a análise final da saga Zero, Zero 4. Mas to pensando em outras franquias pra começar a analisar já... talvez eu passe a falar de Sonic... rs

      Excluir
  6. Muito legal, deu vontade de jogar ele de novo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então jogue, vale a pena passar o tempo com dk

      Excluir
    2. Nem me fale... mas tô sem meu not e sem videogame!

      Excluir
    3. Então sobra-lhe os livros. Fazer o que né =/

      Excluir
    4. Rsrs é mas finalmente meu pc tá de volta! E LER É BOM DEMAIS!!

      Excluir
    5. Relendo aqui a análise e "só ganha uma bosta de estrela" kkkkkkk! Mas só pra constar, Country Returns foi sucesso imenso de crítica e vendas meu caso Shady,rsrs!Só esqueceu de comentar que com o Kong, se o jogador faz um movimento, aquele do Donkey causando rsrs, você pode pegar cachos de bananas enterrados em determinadas áreas!

      Excluir
    6. Aquelas bananas enterradas né... foi mau eu ter esquecido. Acho que tem até alguns bônus liberados dessa forma... enfim, vlw sr.

      Sobre o Returns, eu achei ele tão poluído que acabei desgostando dele. Senti falta também dos kremlins e tipo, as mascaras não fizeram sentido pra mim... mas se o resto do mundo curtiu kkk... fazer o que!? Eu gostei bem mais do Tropical Freeze que ele, e em termos de experiência, nada supera a trilogia original.

      Enfim, see yah sr Marcio... fiquei mó chateado pelo fato da analise de Max Payne 2 não gerar um feedback decente então travei, to sem criatividade rs... mas acho que é questão de tempo... enfim, see yah!

      Excluir
    7. De nada meu caro! Olha se for esse o caso eu tenho umas indicações que bom, creio que realmente vão causar muito na sua cabeça,rsrs. Soube que ndou vendo 23 reasons, hein? Cara eu li o livro há pouco tempo, todo em inglês mesmo, e gostei mas só vi um ep da série.Dá pra ver que realmente mudaram um bocado de coisas, mas gostei ainda.Bom sobre as indicações, são dois filmes: As Vantagens de ser Invisível (já vi umas 5 vezes) e Precisamos Falar Sobre o Kevin (filmaço também, cheio de nuances e climas estranhos e sombrios).Agora se quiser anime te recomendo Claymore e O Túmulo dos Vaga lumes, esse aliás eu ia adorar ver sua análise, lembrando porém que o dos Vaga lumes é muito deprimente e forte, ent]ao se prepara!

      Sobre Max Payne, eu não tenho interesse nessa série mas já que você fez e tudo, vou dar uma chance pra sua análise..

      Excluir
    8. Recomendações essas que considerarei.. o Tumulo dos Vagalumes jah chegaram a mencionar e fiquei curioso, mas justamente pelo lado "emocional" forte, fiquei meio receoso. Mas, irei assistir, e se bobear até analisar. Sobre 13 reasons why... te contar que na epoca que assisti eu fiquei feliz e surpreso pela série, e fiz o post e tal... mas depois de um tempo notei o impacto dela em mim... e foi enorme. Eu não consigo ouvir as músicas, principalmente a usada na "cena da dança". Eu choro, e me sinto mau... por isso eu recomendo que você pense duas vezes antes de assistir... ela é diferente do livro em detalhes mas no geral, o peso é o mesmo...

      Max Payne é uma franquia de jogo que tem filme, eu recomendo que veja os jogos pois pelo que entendi, o filme não vale a pena rs...

      Enfim, see yah sr... Claymore... verei ele.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+