PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

domingo, 28 de agosto de 2016

O Filme Achado de Hoje: "The Den"

Rapidinho, antes da próxima postagem decente, e pra dar um sinal de vida melhor que o do Facebook, segue esse review rápido de um filme que assisti recentemente, no estilo favorito do tio san aqui: 

The Den



Nem grila, será bem rápido.

Tem spoiler


Bem, hoje assisti a um filme bem legal, que a muito tempo já deveria ter assistido. Esse é "The Den", um filme do gênero found footage voltado pro lado virtual e os terrores da internet. 



Se o filme é bom?! Simples, você tem medo da Deep Web? Se tem, ótimo, é de assustar mesmo. Se não tem, pois é, deveria... assista "The Den" que você vai passar a entender o que deve se temer na internet.



E não to falando de pessoas sendo mortas, ou de contas sendo hackeadas, ou de gente sendo sequestrada e tendo sua vida inteira gravada e vendida na internet para o deleite dos caras (e mulheres, sem preconceito) mais repugnantes que já existiram, ou do fato de haverem apenas loucos por todo lado, gente encenando morte, gente mostrando seus órgãos genitais gratuitamente pra geral aproveitar, gente pedindo nude, gente usando o fantoche de Pênis mais engraçado que já vi na vida (sério, eu ri em todas as vezes que ele apareceu, é nojento, é escroto, mas é bem bolado. Esse é o melhor mascote de alívio cômico que já vi em um filme, na vida!) e por ai vai, não, não falando disso... o que tem pra se temer na internet são os Vírus que Deletam tudo no HD!



Mano, se teve uma parte no filme que me deixou tenso, foi essa. Pela primeira vez, eu senti medo de verdade. O desespero me atingiu em cheio... faz tempo que não me apavoro vendo um filme.



"The Den" basicamente mostra uma garota filmando suas conversas em um Webchat chamado "The Den", que funciona como vários sites por ai em que você liga sua WebCam e conversa com várias pessoas, na sua lista de amigos ou se quiser, aleatoriamente por toda a internet. É arriscado, é. É perigoso, é. Mas também pode ser divertido, e tudo isso é mostrado no filme.



Tudo que tem pra se explorar, é explorado. E é um filme simplesmente perfeito, nas cenas, na atuação, na mensagem que ele quis passar... tudo foi muito bem feito, e eu preciso dar crédito, já que é um filme decente. Mas, não é o melhor que já vi... 



Tem um problema clichê, dois alias, que é bobagem no caso desse filme mas, ainda assim ofusca um pouco seu brilho: Edição Sonora e Finalização.



O filme é ótimo, a ideia é ótima, mas ele peca ao por aqueles barulhos de tensão e música pra algumas cenas, o que simplesmente mata o realismo. Tirando os momentos em que a própria personagem coloca música em seu PC pra acompanhar as vídeo-conferências, não faz sentido algum haver trilha sonora no filme. Isso evidencia a edição, e o realismo morre aí. 



Sim, o filme é bom, mas deixa de ser realista quando coloca musiquinha pra aumentar a tensão do que já ta tenso o suficiente. Sério, se tem uma garota com uma WebCam presa ao crânio, correndo de trocentos seriais Killers ao mesmo tempo, não precisa por música, não precisa fazer trilha sonora... ta bom assim poxa.



Mas, isso acontece nesse filme e por causa disso o realismo morre. O filme é bem convincente durante todos seus 70 e poucos minutos, e eu te juro que se não tivesse trilha sonora e Finalização, eu pensaria duas vezes antes de descartar ele como mera obra cinematográfica. 



A Finalização que eu digo é uma cena pós filme, que serve pra explicar tudo o que ocorreu, ou encerrar o filme de forma clara. Em found footages, normalmente, uma frase póstuma policial ou uma foto mostrando que todos morreram já é o suficiente, mas neste, a ideia de que a internet é perigosa e acessível a todos meio que já fica estampada, mas ainda acreditaram que era preciso por uma cena de um cara, pai de família, acessando um site gore com cenas de pessoas morrendo de verdade, tal qual tem em seu site algumas cenas como a morte da protagonista e seus amigos. Tipo... não precisava disso, principalmente porque, depois de um filme inteiro com cenas exclusivamente no formato footage, muito bem justificadas alias, a cena de finalização é uma encenação gravada profissionalmente. 



Isso não foi pior que o que ocorre em "Cybernatural/Unfriended", mas ainda assim, é brochante.

Bem, segue um resuminho bem básico do que tem no filme:

Tudo começa com uma garota que ta fazendo um projeto pra universidade onde a proposta é conversar com o máximo de pessoas diferentes, em um site de vídeo-conferências chamado The Den. O projeto é aprovado e ela recebe verba pra... poder gravar seu notebook o tempo inteiro (é... isso faz mais sentido quando visto no filme).


Então ela começa a ver as pessoas aleatórias do site, só aquela galerinha legal da net saca. WebCam aberta ao público, claro que só vai ter gente cabeça.


Pois bem, uma das pessoas não aparece após a chamada, e apenas sua foto é mostrada. Essa mesma pessoa surge depois em novas chamadas, sempre com a foto no lugar da Web. 


Daí, num fatídico dia, aparece um vídeo, e nesse vídeo, a pessoa da foto é assassinada diante a câmera.


Daí a coisa vira bagunça, a mulher fica desesperada e tenta descobrir quem a menina era, e o que aconteceu, mas coisas começam a acontecer com ela, e pessoas próximas dela começam a morrer. 


Seu computador é hackeado e alguém passa a usar a conta dela pra entrar em contato com amigos e familiares e manipula-los, conduzindo-os a morte.


Pois bem, no final, ela é capturada, mas luta muito, muito mesmo. Acho que foi a primeira vez que vi uma vítima matar tanto seriais killers... mas, pro azar dela, havia um grupo enorme de assassinos, ela derrubou uns 5, mas ainda tinha uns 50.


Ela é capturada... mas não é morta.


Uma das pessoas decentes com quem ela conversou recebe uma chamada dela, um vídeo ao vivo dela sendo enforcada é transmitido mas os assassinos cortam a corda antes dela morrer...


Levam a câmera até seu rosto... E atiram no seu olho.


Ai sim, o filme termina, com uma nova vítima marcada.


Só pra certificar que o telespectador entendeu o filme, é mostrado um pai de família acessando o site onde os vídeos são vendidos, e o link que ele escolhe é justamente o da próxima vítima, a garota que assistiu a morte da protagonista. 


Pois é, os assassinos usavam o material gravado pra lucrar com gente doida que gosta de assistir mortes reais.

E acredite, isso é bem comum na internet. Eu mesmo já visitei vários sites assim, em busca de material sobrenatural, e realmente, tem gente que filma mortes reais e posta na internet, não em "youtubes" da vida mas em sites específicos para isso. 

Bem... é isso.

Se tiver afim de assistir, vale a pena. É um dos poucos found footages que apresentam um bom enredo... 


Mas prepare-se pra ver um cara balançando o pênis nos primeiros 15 minutos de filme.


E é só isso mesmo. Boa sorte e até a próxima... Zelda ta saindo...

Ps.: Se você percebeu uma Marca D'água "Demo Version" nas imagens... 



Perdão, o programa que usei ainda não foi validado e o fdp botou isso em todas as fotos, mas já estou providenciando um programa melhor.

4 comentários:

  1. Me lembrou um outro filme que também tem inspiração em casos da Deep Web,chamado "The Hostel",do Eli Roth(ele é amigo do Quentin Tarantino,sendo que um ajuda no filme do outro).Você já viu alguma coisa dele?
    Acabei não entrando esse dias,mas valeu pelas dicas de filme,com o feriado chegando vai ser útil.Cheers!!!
    Me lembrou um outro filme que também tem inspiração em casos da Deep Web,chamado "The Hostel",do Eli Roth(ele é amigo do Quentin Tarantino,sendo que um ajuda no filme do outro).Você já viu alguma coisa dele?
    Acabei não entrando esse dias,mas valeu pelas dicas de filme,com o feriado chegando vai ser útil.Cheers!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na hora que pesquisei pra ver quem era o tal "Eli Roth" lembrei de Bastardos Inglórios... que filmaço! Já vi vários filmes aleatoriamente (tv ligada de background saca) ma Bastardos é o tipo de filme que eu não canso de assistir. Vou pesquisar sobre "The Hostel", mas não me lembro de ter assistido nada com esse tema antes.

      Bem, fica a dica para ambos os lados... rs. Cheers Sr Will!

      Excluir
  2. Já vi si o Bastardos Inglórios,os filmes do Tarantino são bem legais(se gostou desse,recomendo também o Django Livre e o incrivelmente legal Kill Bill).Ele também atua como produtor no próprio Hostel(esquece o "The",foi falha minha).Talvez já o tenha visto com o nome de "O Albergue",se não viu,continua como dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Djangooooo... eu vou assistir um dia... igual fiz com Kill Bill.

      A muito tempo via referências a Kill Bill e nunca entendia, mas ai um dia tava passando na tv e comecei a acompanhar e cara, que filme legal. Mas era só a Parte 1, e eu fiquei curioso pra como as coisas terminavam, daí assisti em meu PC a Parte 2, que também foi muito boa (menos ação, mas boa).

      Detalhe: Raramente assisti filmes no PC, exceto se forem Found Footages, ou extremamente bons.

      Eu sabia que tinha algo haver com o Tarantino... lembrava do nome e o estilo do filme, bem como a trilha sonora, lembram o trabalho dele.

      O Albergue... hm... me lembro de amigos meus da escola dizendo que o filme era nojento, cheio de gore e que não valia a pena ver, algo que me fez evitar o próprio nome... mas isso faz mais de uma década (vei eu to vei) então... se eu tentei assistir "ABC da Morte" de novo (e dessa vez, cheguei na letra O... mas "vomitei" e parei... filme muito ruim mano, não da pra terminar.) não vou perder nada em assistir um filme recomendado e ainda por cima ao estilo Tarantino.

      Vlw sr Will.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+