PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

sábado, 18 de junho de 2016

O Filme Achado de Hoje: Skew.

Enquanto decido qual será meu próximo game, assisti alguns filmes e falarei deles, começando pelo melhorzinho: 

Skew.



Então, espero que o texto não fique grande de mais, e também que lhe agrade. Lembre-se dos Spoilers

Boa leitura!



Bem, esse filme é bom, tem efeitos simples porém bem feitos e bem aplicados. Tem uma edição perceptível mas, não deixa de ser um filme decente.

Ele é um dos melhores que já vi, não por ser assustador, nem por ser realista, mas por ser meramente curioso. O enredo em si é bem criativo, tal qual coloca a própria câmera como vilã. 

Basicamente, aqueles que ela filma, morrem. 

Isso foge da mesmice com fantasmas (apesar de terem fantasmas num plano secundário desnecessário), assassinatos, monstros ou documentários. É algo novo, e é algo interessante, que casa bem com o fato de ser um found footage.

Além disso, a própria história em seus detalhes consegue deixar o espectador encucado, pois ela é bem misteriosa e inconclusiva, dando espaço pra teorização e interpretação... isso é muito bom, pois utiliza de uma outra vantagem dos found footages: Mistério.

Esse é sem dúvidas um dos melhores founds que já vi, pois ele ainda me faz pensar sobre seu enredo... ele marcou minha memória (que é péssima) por ser totalmente inovador, dentro de uma área que já ficou bem repetitiva pela escassez de criatividade.

Pois bem, assista se quiser... caso contrário você pode lê-lo a seguir.


Eu assisti esse filme pela primeira vez no áudio original (inglês) sem legenda, e deu pra entender a história pois ela é bem simples... 

Mas, eu queria assistir novamente pra ter certeza do que havia entendido, e busquei por uma versão legendada... e finalmente encontrei (ao que parece é em português de Portugal). Mas não me surpreendi, a história é exatamente como havia entendido. Então, segue ela:

Skew


Tudo começa com uma mensagem filosófica sobre a pele e espiritualidade. 




Mas nada disso importa, pois o filme começa mesmo com um pequeno grupo de amigos se preparando pra viajar.


Eles estavam indo para um casamento, e eram 2 caras e 1 mulher, com um dos caras obcecado por sua câmera, tal qual filma tudo, sem parar, e nunca aparece.


Depois de uma rápida conversa e uma tentativa frustrada da garota convidar a namorada do cameraman pro passeio, eles vão pro carro e seguem em frente.


Num verdadeiro passeio turístico eles visitam locais, conversam, atropelam bichos a noite, e todas essas coisas básicas de jovens em uma viagem longa num carro.


Ao se hospedarem em um hotel pra passar a noite, a primeira coisa estranha acontece: A câmera não consegue mostrar o rosto do recepcionista.


Mas, ao ignorar tamanha anomalia, algo ainda mais estranho ocorre: O recepcionista morre, num suposto assalto pouco tempo depois.


Bizarrice a parte, a viagem segue, e a câmera não consegue captar o rosto de um grupo grande pessoas na frente de um ônibus... 


Não dá outra, todos morrem um tempo depois, num acidente.


Antes de descobrir sobre o acidente, o cameraman havia filmado um fantasma do recepcionista no hotel, mas ao verificar as filmagens novamente, o mesmo não aparecia.


Pois bem, mais rostos distorcidos...


Mais mortes por causa disso... o cameraman até tenta mostrar os rostos distorcidos pros seus amigos, mas ao rebobinar a fita, os rostos dos caras aparecem normalmente, ou seja: Era tudo apenas no momento.


Mas, depois da última morte (de um cara numa loja) eles são detidos e levados pra um interrogatório acerca da viagem e das mortes que ocorreram por onde eles passaram. 


Mas, não da nada, além do rosto do policial que os prendeu e interrogou ter ficado distorcido na câmera principal...


O que aparentemente o forçou a cometer suicídio logo após, frente as câmeras de segurança.


Daí continuam as filmagens, com o cameraman cada vez mais assustado, a câmera pegando fantasmas (como o que corre ao lado do carro) e muitas conversas.


É quando os amigos começam a estranhar, e num dialogo com a mulher, o cameraman descobre que ao que tudo indicava, aqueles que tinham o rosto distorcido a primeira vista, estavam marcados pela morte.


Mas não apenas isso, ao ser questionado sobre o porquê da câmera não distorcer o rosto de seus amigos, que até então eram as únicas pessoas filmadas que não morreram, o cameraman descobre que aqueles que ele amava, não eram marcados.


Pra ajudar, o cara tinha uma queda pela garota, que era namorada de seu amigo, e ele também era noivo, o que só deixava tudo bem complicado. Mas, em uma discussão, ele acaba ficando com raiva dela...


Assustada, ela exige que não seja mais filmada, algo que ela já não curtia desde o inicio da viagem, mas agora não queria mesmo, dando até ataques histéricos. 


Por fim, os amigos tomam a câmera do cameraman e quase filmam ele, que não havia aparecido diretamente em momento algum do filme, pelo menos não na câmera dele (ele aparece na câmera de segurança da delegacia, mas não tem seu rosto mostrado).


Então, pra finalizar, os amigos param num posto de gasolina e tem a última conversa, na qual o cameraman revela o problema da câmera pro seu amigo.


O amigo até pega a câmera e filma sua namorada de longe, mas uma mancha na lente, convenientemente posicionada no rosto da garota, impede que ele veja se está distorcido ou não. 


E aí, o cameraman pega a câmera e registra o rosto dela distorcido, se desesperando e saindo para salva-la...


O que faz seu amigo perceber que ele tava afim de sua namorada, ficando puto e ameaçando ele de morte.


Mas numa reviravolta bizarra, o cameraman pega sua câmera e esmaga a cabeça de seu amigo, repetidamente... o que o mata, mesmo ele não tendo seu rosto distorcido pela câmera... se bem que isso ocorreu... de forma literal.


No final ele rebobina a fita por inteiro, até antes do inicio da viagem (e do filme) onde mostra que ele havia brigado com sua noiva, justamente por sair em viagem com a namorada de seu amigo, pela qual ele tinha uma queda. 


A noiva não tem seu rosto distorcido, mas ela não havia aparecido mais no filme, e ela mesma diz que nunca mais quer ver seu noivo, e que ela desapareceria assim que ele passasse pela porta. Como a filmagem foi rebobinada, é possível que o cameraman tenha visto o rosto dela distorcido pela primeira vez, mas agora não (na filmagem ele inclusive estranha algo e limpa a lente da câmera, sugerindo que ele viu o rosto de sua noiva embaçado).


De quebra, ele se filma, sem querer, e o filme foca nesse detalhe. Seu rosto aparece normalmente, mas como é uma rebobinagem, talvez ele tenha filmado seu rosto distorcido pela primeira vez, sem ter percebido. 


Indiferente, o filme termina.


O filme é legal, tem uma história interessante e bons atores... bons... não perfeitos. 

O legal de filmes found é quando nem todas as respostas aparecem logo de cara, isso que da o ar misterioso.

Mesmo não sendo algo totalmente realista ou assustador, o lado misterioso faz muita diferença também.

São os mistérios que rendem as melhores conversas pós-filme, algo que deveria acompanhar todo found footage, como Bruxa de Blair fez, como REC. fez, como Atividade Paranormal (versão de diretor) fez, como V.H.S. fez, como Troll Hunter fez. como os verdadeiros found footages fizeram.

E é isso...

Então... até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+