PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

domingo, 24 de abril de 2016

O Filme Achado de Hoje: Infernal.

É... esse é um dos filmes difíceis de assistir.


É um estranho found footage com a temática padrão do gênero "família vs demônio" e ele não surpreende, pois ele nem tenta surpreender. O filme é de terror, e de certa forma atende bem esse requisito, por mais engraçado ou caçoado que possa ser, ele tem umas imagens perturbadoras. 

Não se engane, eu fui muito generoso nessa pequena introdução. O filme não vale o tempo gasto, mas pra quem curte o estilo found... é um a mais na lista pra assistir. 

Essa análise será curta, mas terá spoilers.

Boa leitura.


Bem... começando:

Técnica...

O filme é estranho. Ele é o primeiro filme Found Footage que eu já vi, que a câmera não aparece de forma alguma. É estranho isso... particularmente falando, eu fiquei até meio incomodado, pois não sabia se estava realmente vendo um Found Footage ou um filme com câmeras fixas. 

Pra minha sorte durante o enredo é quase todo o tempo lembrado que geral ta sendo filmado por conta do hábito da família... mas é muito, muito estranho. Logo na introdução, a coisa fica estranha pois pelo que eu entendi, não há apenas 1 câmera, há 3... mesmo elas não aparecendo em hipótese alguma. 

Na intro mostra esse ângulo...


A mulher conta que ta grávida.
Esse...


O cara pede ela em casamento...
E esse....


Ela aceita, e a cruz da parede gira até ficar invertida... tem algo errado mano... corre.
Repare que não da pra ver as outras câmeras... é como se um ser místico tivesse se empenhado em manter as câmeras fora do enquadramento. Na cena em questão beleza, podia ser algo propositalmente realizado pelo cineastra, o pai da futura família, porém esse esquema do enquadramento perfeito, até quando a cena é torta, ocorre durante o filme inteiro.


Família feliz conversando com o choro do bebê acrescentado na pós edição.
O filme usa um misto de... de... ah cara, é difícil explicar... o filme mostra eventos paranormais, no mesmo estilo dos filmes com fantasmas ou possessões satânicas, mas ele não se preocupa em esconder a "criatura". Na real esse filme peca inversamente no que os outros pecam: Ele mostra a criatura de mais.



Viu a criatura? Não? Vou melhorar a imagem...



Agora viu? Não? Ta vou focar agora...



Viu? Não? Ok se deve ter problemas de visão...

Mas apesar da criatura ser apenas um homem fantasiado de Gollum com chifres, ele da um certo pavorzinho. É uma coisa tão estampada que deixa a gente meio agoniado... não sei explicar mas pra mim funcionou o susto... 




Um Gollum saindo do meio do nada e andando lentamente até as vítimas é meio angustiante. 


Som...

A principal falha do filme é o som. É descaradamente evidente que o som foi posto depois que a cena foi gravada, e pior: Ele se repete inúmeras vezes.
Pai dançando... ao som editado. (Detalhe, assisti totalmente em inglês no áudio original então... sem desculpas.)
Não apenas os sons dos grilos da noite e os latidos dos cães são exatamente iguais e repetitivos, como tem um compilado de vozes e risadas satânicas que são postas sempre, da mesma forma, no mesmo tom, antes de eventos paranormais.



Sabe aquele "PAM" das cenas assustadoras (que eu costumo reclamar quando surge em Found Footage) parece ter sido substituído por uma mesma risada estranha... que não é nenhum pouco assustadora, talvez até seja na primeira vez que é escutada, mas depois da 25° vez ela faz você rir junto.



O pior, é que essa risada consegue tirar o suspense do filme. Se você já assistiu "Atividade Paranormal" deve ter reparado que sempre que uma atividade ocorre, o som fica mais intenso, como se tudo estivesse focando ali, naquele momento. Isso faz com que os eventos paranormais tornem-se previsíveis, mesmo surpreendendo (geralmente pelos efeitos) você já sabe quando esperar, então perde aquele impacto de suspense (principalmente se você já está acostumado a ver filmes com esse padrão). 


Cena aleatória de "Atividade Paranormal".
Pois bem, parece que os responsáveis por "Infernal" queriam mudar esse quesito, sem usar o "PAM" ou o aumento de intensidade, inserindo o mesmo som de risadas sempre que qualquer coisa ruim ou bizarra fosse acontecer. Mas o pior, é que todos os sons, além das próprias risadas, são editados depois das filmagens. Não é nada em tempo real, e da pra perceber só pelo áudio dos personagens, suas conversas, respiração, o volume, passos, essas coisas ficam num tom diferente, as vezes fácil de ouvir, as vezes não, enquanto as ditas risadas, latidos, grilos, são sempre completamente nítidos, sem falhas, perfeitos. 


Não da pra fotografar o áudio então fica ai mais uma foto da criatura.
Isso é o ponto negativo, pois apesar de não ter trilha sonora, é perceptível que o som foi editado. Pior é a parte em que o pai da família decide por uma música pra tocar na casa... ela toca exatamente com o mesmo volume em todos os cômodos e a família começa a dançar, cada um em um cômodo separadamente. 



Eles parecem estar dançando músicas diferentes e tem até uma parte em que a mãe da família quase tenta "dublar" mas se segura, provavelmente por ela nem saber qual música estaria tocando. 

Enredo...

O enredo é bom... uma menina nasce, cresce, penteia o cabelo, tem o cabelo raspado, mata a mãe com marteladas na cabeça por ter raspado seu cabelo e no fim, é acariciada pelo capeta.



Não é bem isso, mas é isso que importa! E melhor, essa é a única cena em que a Câmera aparece... não viu? Vou deixar a cena mais clara... 



Na integra, a história é de um cara e uma mulher que tem uma filha, porém essa filha não é exatamente "deles", ela teve dedinho do caipiroto. Então tecnicamente, é filha do demo. 



Porém, ela nasce normalmente, cresce normalmente, e a coisa mais estranha dela é uma completa devoção a seu cabelo e mantê-lo penteado.



Pois bem, a família passa a passar (isso é redundância?) pelas clássicas perturbações de uma casa com demônios, mas como eles gravam tudo por mera rotina, as bizarrices da casa não ficam desapercebidas. Na real ficam sim, pois eles nunca assistem as fitas... exceto em uma única parte, que o pai decide ver a fita da câmera que ele deixa no quarto da filha, pra saber o que aconteceu na noite anterior em que ele ouviu ela gritando.



Mas, ele só escuta as risadas, que são ignoradas por todo mundo (provavelmente ainda não tinha editado as fitas... o cara vacilou).


Essa é uma parte em que o amigo do cara e ele conversam sobre as risadas e o vídeo bizarro, com o amigo (o cara da foto) não dando a mínima.
A menina então tem umas crises sonâmbulas, onde ela vaga aleatoriamente quando está dormindo.



Mas enfim, encurtando a história, o capeta aparece.


Depois de um evento, a câmera do quarto fica com o vidro rachado.
Várias vezes, na cara da câmera, com suas risadas gravadas.



E ele parece ter carinho pela menina, o que difere do que todos os filmes de demônios mostram, onde a vítima é principalmente a pessoa mais ligada ao diabo.



Além disso, contrariando muitas ideias, o demônio decide apoiar o pai da menina, não a mãe, fazendo dele seu "fantoche". Isso é muito criativo alias.



A mãe da menina, tal qual tinha grande ligação com ela, até mais que o pai, decide cortar o cabelo da tadinha por ter sentido algo no couro cabeludo dela... é uma tortura, pois o filme consegue passar a importância do cabelo pra menina, o carinho que ela tinha, e tipo... a mãe raspa tudo do nada.



O pai ajuda depois de constatar que realmente tinha algo estranho, e depois dela ficar careca, da pra ver umas cicatrizes como se fossem números... mas não é "666".



A mulher então chama a mãe dela pra dar uma olhada e a mãe traz um padre junto, rola cena clássica de tentativa de exorcismo com interferência do capeta e por fim, o pai expulsa geral da casa dele e todos vão dormir.



Daí no meio da noite, a mina martela a cabeça da mãe... é bizarro, porque ela tem uns 7 anos de idade... e a cena é explícita. 



E no fim, o pai se mata no banheiro... uma morte zoada mas ele morre.



E a menina é cuidada pelo demo.

Atuação...

Nada a reclamar. Os caras são bons, até a menina é de boa. E há de considerar que ela é uma atriz maravilhosa... tem uma parte que ela tem de ficar na frente de 3 cachorros latindo na cara dela, ela fica paradinha. Depois os cachorros (provavelmente adestrados) param de latir e ela passa a mão neles. 



É uma cena perigosa pra por uma criança, mas saiu bem, ficou legal, e só por isso o resto nem importa, a atuação é perfeita.



É realista, o envolvimento da família, as conversas, nada parece completamente encenado. Porém, entretanto, todavia, há a falha das câmeras, que por sua vez não são realistas. 



A filmagem é perfeitinha de mais pra ser amadora. E mesmo se todos ali fossem profissionais, incluindo a garota, é assustador a forma como a câmera sempre se enquadra perfeitamente.

Efeitos...

Eles colocaram linhas em tudo e mexeram... 

Nessa cena tem um monte de ursinhos "flutuando" mas na real da pra ver que tão amarrados em linhas tiradas pós edição.
Esse é o máximo de efeito, mas no final da até pra justificar como "cordas de marionete do capetinha" pois tem até uma insinuação claríssima de que o pai era uma marionete do satã.


Um bonequinho aparece diante a câmera que estava se movendo, e ele anda, logo atrás do pai da família que vai de encontro, sonâmbulo, ao capeta.
Bem, é isso. O filme é... a cara veja o trailer:



Sim eu nunca ponho trailers mas coloquei dessa vez... no trailer tudo começa com a festa de casamento dos protagonistas, um monte de personagens surgem mas sem grande importância, depois mostra o parto, que na real é mostrado no filme logo após o discurso do maridão e o quanto ele amava sua esposa, num corte rápido pra cena onde ela ta dando a luz, e grita o quanto odeia ele e o órgão genital dele. Daí são mostradas cenas do filme, mas uma em particular não tem no filme, supostamente uma cena em que o pai da família mata o melhor amigo na frente da filha, mais ou menos em 2:09 do trailer... ela não acontece no filme (foi cortada talvez por não fazer muito sentido). Daí no finalzinho do trailer, a cena com maior efeito especial é mostrada. Sério, essa foi a melhor... o poder das linhas rs. (gostei desse esquema de resumir trailers... hoa...)

E é isso. See yah!

8 comentários:

  1. Sempre consigo umas boas dicas de filme aqui,mas essa prefiro passar(sério,achei incoerente pra caramba).
    Cara,sei que adora Found Footage,então tem alguma chance de ver as origens dele?Existe um filme Chamado Cannibal holocaust,que praticamente iniciou esse estilo,inclusive deu uma treta igual a Bruxa de Blair,envolveu a polícia italiana na época,chegaram até a prender o diretor.Mas só para avisar,o filme tem morte reais de animais,não é algo muito legal de se ver.
    Enfim cara só uma dica.Cheers!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. P.S:Gosta de outro tipo de terror?Estão começando á lançar filmes bons de novo.

      Excluir
    2. Canibal... Holocaust... eu cheguei a começar a assisti-lo... porém fiquei meio enojado com a gravação inicial rs, daí fui pro Projeto Dinossauro. O filme é muito antigo, mas não é por isso que é estranho... enfim, eu irei assistir dessa vez. Pedido é pedido né!?

      Tem alguns filmes antigos que quero resenhar, só por curtição, tipo Bruxa de Blair. Posso usar o pretexto de mostrar origens pra fazer isso. Vlw a dica.

      Excluir
    3. Terror... eu curto alguns gore, horror, terror psicológico. Na real tudo que tiver o tal "terror psicológico" já me empolga. Mas quando você diz que tão lançando novos filmes "bons"... se refere a quais?

      Cheers!!!

      Excluir
    4. Posso citar por exemplo "A Bruxa",é um filme meio lento mas gosto muito desse tipo(não sou tão fã de jumpscares).Se quiser mais um,tem um filme chamado Baskin,um terror turco mas esse é mais puxado por Gore(e incrivelmente consegue ter uma pegada psicológica,achei muito foda).
      Enfim cara,podia passar a noite dando dicas,a história do cinema de horror é muito interessante,mas prefiro as suas para ver com os amigos,sempre acho algo por aqui.Cheers!!

      Excluir
    5. Sr Will, um amigo meu pediu pra ver e analisar (fazer review rs) do "The Witch" (A Bruxa) mas ao assistir, achei tão... fraco... que fiz uma pseudo review na página do Face do Blog:

      https://www.facebook.com/divulgantemorte/photos/pcb.771665326267351/771664946267389/?type=3&theater

      (Agora que aprendi a por links nos comentários... viciei.)

      Infelizmente eu não gostei d'A Bruxa. Achei num ritmo lerdo de mais... e a história se embasa em personagens sem nenhuma profundidade... crítica a parte, difícil se preocupar com personagens que são postos como "errados" logo no inicio da história... opinião: ele não me assustou, não me comoveu, não me surpreendeu, não me atormentou nem me intrigou... juro que apenas me perguntei "Porque ficar tanto tempo filmando paisagem?". Mas, eu assisto de tudo sr, e apesar de ser chato (meus amigos acabam sendo piores) eu gosto de muitos tipos de terror... tipo, sei la, já viu "Garota Infernal"? Ao pesquisar pelo filme "Infernal" achei ele então acho apropriado falar dele aqui... (pelo menos nos comentários) O filme não é tão terror (acredito que "terror" é aquele filme que te faz sentir medo... difícil achar um atualmente, mas existem) mas ele consegue passar uma história bacana, com a mina devoradora de caras e a super-heroína assassina do final rs.

      Enfim... eu assisti "Mestre dos Brinquedos"! Sim, eu tomei coragem e enfrentei meu medo por stop-motion e filmes de brinquedos do mal... eu tenho (tinha rs) trauma disso... mas em homenagem a uma amiga que se tornou recentemente mamãe, decidi fazer uma análise surpresa sobre "Filmes antigos de Terror" (exigência dela pra medir minhas capacidades). Então, ele é um bom filme, meio apelão (erotismo em excesso eu não curto... se for pra ver "bobagem" tem os sites de entretenimento adulto gratuito) mas é um bom filme, com direito a cenas realmente assustadoras (a boneca que beija e vomita sanguessugas... mano...).

      Vou dar uma olhada nesse "Baskin"... não custa nada rs.

      Ah, pelo que percebi você ainda não tinha visto a página do face do blog... eu posto coisas mais simples la, como ideias, interpretações rápidas, comentários sobre coisas que vi ou fiz atualmente e futuras produções pro blog... tem um "link" pra ela direto no canto direito da página do blog, e apesar dela não ser "aquela senhora página supermovimentada", pelo menos não é "aquela senhora página esquecida por todos". Até apareceu "haters" por la, um cara ficou indignado com meu comentário sobre "A Bruxa" e me deu um link pra uma crítica de verdade... fiquei até envergonhado... espero que não tenha lhe ofendido com isso hein... eu não ter gostado não significa que os demais não possam gostar... gosto é gosto rs.

      Enfim enfim, eu voltei a trabalhar então minhas noites estão mais curtas, mas to fazendo questão de aproveitar o máximo pra me dedicar a análises durante as noites da semana, pra nos fins de semana digitar feito louco! To empolgado pra fazer duas análises específicas: Killer Instinct e SSBB. No caso, se eu fizer uma análise do KI ela não será completa, pois eu curto falar toda a história... mas será interessante pois comentarei coisas que achei epicas por parte da Microsoft e também falarei da porcaria do aviso para "Ativar o Windows" que vai acabar saindo em algumas imagens do blog no futuro... poxa aviso chato!

      É isso... Cheers!

      Excluir
  2. Hm,acho que me acostumei com filmes mais lentos de terror(aquela piada de que toda criança tem que ver O exorcista e o bebe de Rosemary quando criança)consegui gostar do filme mas admito que no começo ele engasga demais,o que afasta muita gente.
    Vi sim Garota infernal(espero que seja o da Megan Fox),eu acho um filme legal de se ver com os amigos(meus pais adoraram),mas fui nessa onda desses filmes e passei um chamado Teeth para um amigo meu...ele traumatizou um pouco.
    Conheço bem esse trauma com bonecos,até hoje não sei como passei tanto tempo com medo do Chucky(trauma de criança,hoje em dia até gosto da comédia dos filmes dele).
    Eu vi sim a página do face(acabei achando ele e esse blog por causa de um comentário no Nintendo Blast e também em um fórumBlog de desbloqueio do modo Gamecube no Wii)mas as publicações não apareceram,vou tentar arrumar isso.
    Enfim,poderia escrever pra caramba sobre terror(gosto muito do gênero),mas sei que vai haver outras oportunidades.
    Cara,boa volta ao serviço e vou esperar a análise do SSBB(o meu favorito até hoje)e dependendo do seu artigo dou uma chance para o Killer Instinct.Cheers!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Killer é o primeiro jogo de terror/luta que ja joguei e quando saiu o 3° eu torci o nariz. Imaginei que seria tipo... só pra ganhar mais grana em cima do título. Se não me engano ele foi criado pela Rareware, a mesma que desenvolveu os DKCountry, e como era de praxe deles, o destaque vai pro áudio e música. Bem, eu joguei a versão de XOne no do meu amigo em uma noitada e tipo, só tenho uma palavra: Hisako.

      Mano, esse jogo me conquistou, o 3, só por causa dela! A Microsoft soube respeitar o estilo do Killer e adaptar para a nova geração, razão pela qual to muito afim de analisar... mas eu terei de comprar a versão de PC antes =/

      Bem... Teeth eu evito pensar nele... nunca vi mas já ouvi tanto falar que tenho medo. Verei um dia. A Garota é a da Megan mesmo...

      Legal ver a "origem do tráfego" rs. Vou começar a comentar mais em outras páginas xD

      Cheers

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+