PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

quinta-feira, 24 de março de 2016

AnáliseMorte: Ninja Blade - Um pouco sobre NB.

Bem, uma análise a mais nunca é de mais. 

Hoje falarei de um jogo interessante.

Ninja Blade



Então, boa leitura

24 de março de 2016. 00:01hs

Spoiler!

Eis um jogo muito legal, bonito, divertido, intenso e ao mesmo tempo fácil de jogar, mas difícil de entender.

Ninja Blade é um Hack&Slash e QTE (Quick Time Event, que eu chamava de Time Action). Esses dois elementos existem em uma medida bem equilibrada e além deles, há elementos de FPS (First Person Shooter).



O sistema de batalha não é nada complicado, existem apenas 3 armas de ataque físico corpo-a-corpo diferentes e paralelas, e mais 3 armas de arremesso diferentes e paralelas. No total, é possível usar 6 armas, alternando quando bem desejar.




As espadas (corpo-a-corpo) se diferenciam pelo dano e velocidade. 




A espada principal é média em tudo, causa um dano legal em uma velocidade rápida, sem nada tão especial. Se bem que, a espada inicial pode ser personalizada e aprimorada ao custo de umas pedras vermelhas (tipo a "moeda" do jogo), se tornando muito poderosa para dano básico. 


Mas, na última missão, ela é substituída pela espada suprema do jogo (Ninja Blade), que é carregada pelo ninja desde o inicio mas não podia ser usada. Quando ela é liberada, já surge no nível de aprimoramento máximo e é mais poderosa que a espada inicial, tomando o lugar dela inclusive no menu de seleção de armas. O único problema dela é que consome energia física (HP) quando usada. 

Isso se deve ao fato da lâmina ser formada pelo sangue do usuário.



Tem as Espadas Gêmeas, que são finas e leves, além de serem ligadas por um fio que se estica pra caramba. Elas são muito mais rápidas porém são mais fracas. 



Elas tem um efeito especial de agarrar em pontos distantes e levar o ninja pra esses pontos... estilo Homem-Aranha... mas só funcionam em lugares específicos. Por serem rápidas e leves, elas são ótimas pra eliminar pragas pequenas que aglomeram sobre o ninja (sempre tem uns bichinhos chatos e fracos mas que atacam em bando).



Por fim tem a Espada Grande, que é uma arma muito lenta, mas igualmente poderosa. Ela é tão forte, que arrebenta qualquer escudo ou obstáculo, ela é a única arma capaz de quebrar qualquer defesa. 



Ela também pode abrir passagens secretas, fincando e estourando paredes rachadas.



Por ser uma arma muito poderosa, mesmo sendo lenta, ela é a melhor pra qualquer batalha (depois que liberei ela, usei pra tudo no jogo). Ela quebra defesas e causa grande dano, e quando aprimorada ao máximo, consegue ser melhor que a Espada Suprema.



As armas de Arremesso se diferem pelo elemento. Todas são "Shurikens Huuma", que são shurikens grandonas. Na real, são todas a mesma shuriken, que ganha um efeito elemental graças a uns globos especiais que o ninja conquista. Aliás, todas as armas ficam nas costas do ninja, tanto espadas quanto shurikens, e isso é muito interessante pois justifica perfeitamente o uso de diferentes armas e a fácil troca entre elas. O que segura elas, é um suporte especial que tem a dita Shuriken na frente.



A Shuriken com efeito de Vento, a primeira conquistada, tem dois efeitos básicos: Quando usada sem um alvo, ela gera um turbilhão ao redor do ninja.



Quando usada em um alvo, ela vai em direção a ele e volta, como um bumerangue, levando uma rajada de vento capaz de causar dano e apagar fogo. O turbilhão também apaga fogo... tudo feito com esse efeito apaga fogo.



A Shuriken com efeito de Fogo, a segunda obtida, explode coisas. Se usada sem um alvo, ela é jogada pra frente mas geralmente cai perto do ninja e se tiver um inimigo na frente, explode assim que toca o infeliz, o que não é uma boa ideia, pois causa dano tanto nos monstros quanto no ninja, afinal a explosão é grande.



Quando usada em um alvo, ela é jogada como uma bomba, formando um arco na hora de mirar... ela parece ser bem pesada, por isso não chega muito longe. Seu efeito é explosivo, sempre explosivo, e apesar de não conseguir incendiar tudo, ela consegue tacar fogo em plantas mutantes.



A Shuriken com efeito de Raio, a terceira (e última no jogo normal) que o ninja ganha, consegue eletrificar geral. Se usada sem um alvo, ela cria uma rede elétrica suspensa no ar e caso algum monstro passe por ela, ele é eletrocutado e fica paralisado por um tempo.



Em alvos, ela faz o mesmo efeito de eletrocutar em uma distancia maior e caso tenha água no chão, todos que estiverem em contato com a água serão eletrocutados juntos. Isso também vale pro arremesso sem alvo, e o ninja também toma dano se tiver na água.



Existe uma quarta shuriken mas, não cheguei a libera-la, pois é um tipo de arma secreta, liberada após realizações específicas no jogo... nada significativo. Ela aparentemente serve pra defender o ninja, criando uma barreira de energia ou algo assim.

Além disso, há as habilidades do personagem... mas falarei melhor disso depois.

Ninja Blade é um jogo que conta as aventuras de um Ninja, com várias espadas diferentes, enfrentando uma série de insetos gigantes e zumbis mutantes.



Apesar da história ser inicialmente bem simples, tudo vai se complicando até chegar a uma conclusão muito confusa e difícil de interpretar. Vendo de uma forma bem supérflua, o jogo inteiro se baseia apenas em superar obstáculos, eliminar monstros e apertar os botões certos, nas horas certas.



Os gráficos são lindos, e as cenas de ação são simplesmente fantásticas. Vale a pena acertar os botões no QTE, só pra ver o desenrolar das batalhas. Aliás, não tinha como não ser incrível: Ninjas são ninjas!



Bem, o jogador controla um ninja chamado Ken, que junto de vários outros ninjas, começa uma missão para destruir algumas das pragas que se alastraram pela cidade de Tókio. 



Tókio estava sendo vítima de um estranho vírus/parasita que domina totalmente o hospedeiro, alterando sua forma física e/ou mente. Eles tomam o controle da pessoa ou animal, criando um corpo mutante, as vezes desfigurado, as vezes meramente aprimorado. 



Na primeira missão, Ken consegue derrotar todas as criaturas que encontra, mas bem na hora de dar a missão por completo, seu pai (líder dos ninjas) e um dos ninjas, se voltam contra a própria equipe e massacram todos. Só sobra Ken, traído por seu pai e amigo.



É nessa hora que a história ganha um rumo maior. Inicialmente, seriam apenas missões para deter a proliferação da ameaça biológica, mas agora além disso, também há a busca pelo paradeiro do pai e do amigo de Ken, além de tentativas de encontrar uma cura pra essa infecção bizarra.



O legal desse jogo é que ele não segue um padrão, uma ordem de eventos e nem é previsível.

Normalmente em Hack&Slash, espera-se enfrentar hordas de criaturas e no final, lutar contra um chefão. Ninja Blade usa uma fórmula um pouco alterada, onde entre hordas, surgem vários chefões. Em uma mesma missão, há vários chefões, que são enfrentados várias vezes ao longo das missões. 

São 9 missões, uma mais impossível (diria mais "improvável") que a outra. Há até uma missão em que Ken precisa lutar contra Hydras no céu, em cima de um avião, e depois precisa pousar o avião, do lado de fora, com as próprias mãos... e ele faz isso!



Ninjas são sempre bem anti-física, mas o Ken extrapola! Ele pula de aviões sem paraquedas, surfa em mísseis, enfrenta monstros cada vez maiores, é uma loucura.



O único problema, é que no meio de toda essa bagunça, o desenrolar da história fica estranho. O foco do jogo parece ser o próprio jogo, não o enredo, mas o enredo faze-se necessário pra explicar o que está acontecendo.



É possível jogar Ninja Blade só matando as criaturas, correndo pelos mapas e apertando os botões certos. Em alguns casos, se o jogador erra o botão, Ken volta no tempo ao bom e velho estilo Prince of Persia, e ganha uma nova chance de tentar. As vezes, as consequências do erro são irreversíveis, mas na maioria, Ken e seu "instinto ninja" consegue voltar e tentar de novo. Se o jogador errar muitas vezes, até libera o "modo fácil" automaticamente. 



Cada missão tem um curto texto explicando qual a razão de tudo, e surge uma porcentagem de infecção. Essa porcentagem equivale também à porcentagem do jogo em si... de certa forma... afinal quanto maior a porcentagem de infecção, mais perto do fim o jogo está.



Há vários itens secretos que aumentam as capacidades de Ken, seja em seu poder "mágico" ou sua energia vital máxima, tem até alguns acessórios e customizações para deixar o ninja mais personalizado.



Só que tudo isso não tem nada haver com o enredo... são apenas coisas postas pra aumentar a vida útil do jogo, fazendo explorar melhor os cantos e quebrar todos os objetos do cenário.

A história do jogo, seus personagens e inimigos... tudo é um pouco confuso a longo prazo. Não há lógica ou física, tudo é estranho e aparentemente aleatório. Parece uma crítica negativa, mas na realidade tudo isso passa batido pois o jogo e sua jogabilidade disfarçam muito bem.



A história começa com uma agência do governo japonês que usa ninjas para combater um vírus que transforma pessoas e animais em zumbis mutantes e termina com um ninja gigante feito de pedra atacando a cidade de Tókio.

Geralmente todo H&S é meio exagerado, com uma física inexistente e muita pancadaria, mas a história de uma forma ou de outra faz sentido. Ninja Blade não parece se preocupar com esse último quesito.




Tentarei explicar o enredo do jogo, enquanto conto a história dos personagens mais importantes:

Ken Ogawa



O protagonista.

Ken é um ninja aparentemente comum (no mundo onde ninjas são comuns) e num processo de treinamento. Ele começa sua missão recebendo aulas de seu pai, um ninja veterano. Ken recebe suas armas também de seu pai, ao longo de sua missão,  além de dicas e tutoriais de como usar suas próprias habilidades, o que sugere que ele não apenas estava desequipado como também despreparado, o que apenas aumenta a possibilidade dele ser um novato.




O fato dele ser um novato não torna ele fraco, afinal ele é um ninja. Isso só torna ele inexperiente. Mas essa informação é questionável, visto que Ken faz vários comentários sobre as criaturas e eventos, que também sugerem que não é a primeira vez dele em campo. Novato ou não, o tutorial existe e se não for visto por completo, Ken não recebe as armas e habilidades para continuar suas missões. (Na real nem tem opção de pular to tutorial)



Mesmo que ao longo da história ele faça proezas inimagináveis, ele é apresentado inicialmente como apenas mais um dentre os demais ninjas do exército dos ninjas. Estranhamente e curiosamente, o visual dele se destaca, onde os demais ninjas só parecem ninjas e ele parece um ninja estilizado.



Tirando seu pai, que lhe da a Ninja Blade, dizendo que ele saberá como usar quando a hora chegar (ou quase isso), e seu "amigo" que parece ser um ninja top ao ponto de não precisar de máscaras, ele é sem dúvidas o mais descolado dentre todos.




Ken recebe orientações e ordens de seu pai que vira e mexe aparece durante a primeira missão. 




Suas habilidades ninjas são reveladas durante essas orientações. Ele pode ativar a "Visão Ninja" que faz tudo ficar em câmera lenta, enquanto ele fica em velocidade acelerada (ou seja, tudo devagar e ele normal). Essa visão dura enquanto Ken tiver energia mágica (Chi).



Se ele consome toda sua energia mágica, a visão fica meio embaçada, sugerindo que ele tenha enfraquecido ou tonteado com o uso excessivo de poder. 



Ele também tem um tipo de Sensor Ninja (lembra muito o "Sensor de Aranha" do Homem Aranha) onde ele pode sentir o perigo e contra-atacar ou esquivar rapidamente (é onde surgem as QTE).



Ele pode correr muito rápido, sem consumo algum de energia, o que ajuda muito a esquivar e mudar de alvos, ou apenas fugir mesmo.



Com essa corrida legal dele, é possível correr pelas paredes, pra cima ou pra frente, e fazer umas manobras ninjas iradas.



Além desses movimentos, Ken recebe sua Shuriken e várias espadas além da sua espada comum: A Grande, as Gêmeas e antes mesmo do jogo começar a Ninja Blade, que ele só pode usar no final. Tudo isso ele ganha de seu pai.

Depois de completar a missão, todos os ninjas se reúnem e o pai de Ken, junto com o amigo de Ken, matam todos os demais ninjas e soldados. Depois disso, Ken é convocado a se unir aos recém infectados, mas ele se recusa, e os enfrenta.



Durante a luta, Ken tenta apelar pra Ninja Blade, mas ela não sai da bainha, pois as correntes não quebram pra ele.



Daí seu pai, infectado, pega a espada e diz que ela só pode ser manipulada pela pessoa certa. Ele arrebenta as correntes, tira da bainha e finca a espada em Ken.




Seu pai diz que isso era necessário e que logo ele entenderia, fugindo em seguida.



Ken não morre, e a espada sai sozinha dele, com a bainha se refazendo magicamente, caindo ao lado de seu corpo. 



Um tempo depois ele é encontrado por soldados, que o resgatam.



Ken é o único sobrevivente da tropa de elite criada pra combater essas pragas. Daí, no meio de uma infestação crescente em Tókio, Ken recebe a missão de completar os trabalhos da sua tropa, sozinho, antes dos parasitas tomarem por completo a cidade de Tókio, e o governo destruir a cidade com um laser nuclear. 



Bem, é ai que as batalhas começam, com Ken fazendo suas paradas ninjas. 




Ao longo da história, segredos são revelados, principalmente sobre Ken e seu pai.

Kanbé Ogawa



O Pai de Ken


Ele é o Mestre Ninja que lidera a equipe de ninjas caçadores de insetos mutantes.



Talvez isso justifique o fato dele guiar Ken, entregando armas e aconselhando. O fato dele ser pai de Ken também. Talvez tudo não passe de um método para explicar e ensinar sobre a jogabilidade ao jogador. Mas, com certa ausência de diálogo e explicação sobre porque Ken iniciou a missão desarmado e sem todas suas habilidades, é mais fácil interpretar isso como uma insinuação de que ele era iniciante.



Bem, tanto faz, o importante é que seu pai é tão top, mas tão top, que é o único que usa uma roupa ninja cinza, sem máscara e tem maestria em manipulação de espadas. Isso é mencionado quando os soldados resgatam Ken, tais quais comentam que seu ferimento só não foi mortal porque passou milímetros de sua artéria principal, erro esse que só poderia ser cometido por um mestre em espadas.



Bem, o lado insigne do pai de Ken não acaba ai, pois ao longo da história é revelado que ele se deixou infectar propositalmente, como uma manobra militar!


Tanto ele quanto seu filho possui um sangue especial que é capaz de resistir ao parasita mutante. Ken parece ser imune ao vírus, enquanto seu pai, inicialmente, parece ser vulnerável. Porém, como os vírus tentaram recrutar Ken, é possível que eles tenham acesso aos corpos de Ken e seu pai apenas caso eles se voluntariassem e permitissem. Ken não fez isso, mas seu pai fez.



A razão para ele ter se deixado infectar é explicada como uma tática no bom e velho estilo "Cavalo de Tróia". Ele precisava localizar o epicentro da praga, mas só conseguiria isso caso se infiltrasse. Uma vez infectado, ele seria visto como um aliado dos insetos mutantes, mas graças ao seu sangue, ele conseguiria resistir ao controle mental tempo suficiente para localizar a origem da praga e destruí-la.



Porém, ao longo da aventura de Ken, seu pai começa a perder o controle do vírus e aos poucos vai enlouquecendo. No final, ele é totalmente controlado pela maldita praga, mas pouco antes consegue contar a Ken de onde as pragas vem.




Ambos marcam de se encontrar e duelar ao lado do epicentro, na Torre de Tókio.

Graças a essa luta, Ken consegue liberar o poder da Ninja Blade. Porém, infelizmente, ele seria obrigado a matar seu próprio pai, sem misericórdia.



Antes de morrer, todos os infectados são "liberados" de seu controle mental, e costumam dizer suas últimas palavras. Ken sempre escuta todos, e não foi diferente com seu pai, tal qual diz a frase mais confusa do jogo: "Salve sua mãe."



Até mesmo Ken se surpreende com a frase, e é nesse momento que o corpo de seu pai é puxado por uma réplica da Torre de Tókio Mutante, tal qual suga e se transforma numa versão gigante dele.


Esse esquema da mãe, é simplesmente inexplicado. Se bem que, se analisar com calma, da pra deduzir algumas coisas:

Rainha-Mãe

Em algumas batalhas e diálogos, principalmente na estranha luta contra os "Yakuza Mutantes", surgem menções à "Rainha-Mãe". Ela seria o vírus chefe, alfa, inicial e supremo, tal qual comandava todos os outros.



Apesar de em uma parte no jogo, ser mencionado que haviam vários "alfas" se reproduzindo em massa, haveria um inicial, um que controlava todos os outros, e esse é mencionado o tempo inteiro.



Não fica claro se ele apareceu no jogo, pois os grandes parasitas na rodada final que surgem, apesar de enormes e poderosos, não são referenciados como "A Mãe". É possível inclusive, que o último inimigo que Ken derrota, não era "A Rainha-Mãe", mas sim uma das ramificações dela.

Fato é que, os parasitas não eram irracionais. Eles tinham uma hierarquia de comando, e eles trabalham sempre em prol dos desejos da Rainha. Alguns até tinham a capacidade de se comunicar, revelando que a praga tinha planos racionais.




Ken tem o sangue mais resistente que o de seu pai.




Na batalha contra Kanbé, ele diz que a Rainha-Mãe informou que o sangue de Ken era Tóxico. Logo, Ken só era imune por seu sangue não ser suportado pelo vírus. 



No início do jogo, o vírus é explicado como um parasita que se instala nas vias sanguíneas do hospedeiro e provoca mutações diretamente no sangue, modificando tudo por dentro e por fora, criando lacerações e transformando os hospedeiros em verdadeiros monstros gigantes.


O sangue de Ken é nocivo a eles, dando-lhe imunidade.

O pai de Ken também tinha um sangue resistente, mas uma vez que ele havia sido infectado, significa que ele era menos resistente que seu filho. A questão é por que apenas Ken tinha um sangue tão especial?!


A mãe de Ken

Chega ser bem nojento pensar dessa forma, mas com todos esses indícios: E se a mãe de Ken for a "Rainha-Mãe"?

Num mundo em que Ninjas existem acima da física, não é difícil acreditar que um certo romance possa ter rolado entre um parasita e um ninja (eca).

Na real, é possível que a "Rainha-Mãe" seja na verdade o primeiro infectado, tal qual comandava todos os demais parasitas. Esse infectado Alfa pode ser qualquer pessoa ou animal, quem sabe a mãe biológica de Ken. Talvez, seu pai tenha treinado e se empenhado tanto para extinguir os parasitas, motivado a descobrir uma cura para sua esposa...

A frase em si é enigmática e aparentemente fora de contexto, mas na verdade tudo gira em torno de Ken Ogawa, sua família e o fato dele resistir naturalmente ao vírus. Mas no final da análise eu explico isso.

Kuroh




Sabe o ninja amigo de Ken que se deixa infectar ao lado do pai de Ken? Esse é ele.



Ele aparece pouco no começo, inicialmente como um ninja veterano que até chama seus colegas de "crianças" e faz questão de ser o primeiro a iniciar a missão.



Posteriormente, ele aparece pra provocar o massacre ninja e só é visto de novo no final.



Kuroh se torna um dos infectados mais fortes, porém ele é um dos únicos que não sofre mutação física. Ele é bem forte, mas permanece com sua forma humanoide, com no máximo marcas estranhas no corpo (isso quando ele já ta quase morto).



Kuroh, apesar de ter se deixado infectar, não fez isso pelos mesmos motivos que Kanbé, e isso fica muito claro durante a batalha contra ele.



Ele alega ter se tornado um hospedeiro por conta do poder que esse vírus proporciona. 

Seus motivos são completamente diferentes dos do pai de Ken, são mais egoístas e ele parece ter se ligado completamente ao parasita. Ambos inclusive parecem ser a mesma pessoa. É ai que entra uma outra questão:




Os parasitas realmente dominam a mente do hospedeiro?

Bem, ao que parece, há duas alternativas: 

1° Uma vez que hospedeiro e parasita compartilham os mesmos ideais, a mente do hospedeiro permanece ativa e dominante. Mesmo sob influência do parasita, ele permanece racional e consegue tomar decisões livres, muitas vezes assumindo a identidade do hospedeiro.

2° Uma vez que hospedeiro e parasita conflitam, a mente do hospedeiro é subjugada, dando lugar a mente do parasita. Mas, caso o hospedeiro beire a morte, o parasita parece liberar a mente do hospedeiro, daí vem as "últimas palavras".

Kuroh e Kanbé são dois lados dessa moeda, onde apesar de juntos, cada um abriga uma forma do parasita. Kanbé porém, consegue manipular o seu parasita, fingindo ter ideais compartilhados, até que é descoberto e subjugado.



Kuroh é aparentemente mandado pra capturar Ken, ou pelo menos mantê-lo ocupado e vivo. 



Para isso, ele sequestra uma galera importante, e os mantém presos em um prédio com direito até a imprensa cobrindo o sequestro. Quando Ken chega, os insetos gigantes aparecem e causam tumulto. 



Kuroh, pra ajudar ainda mais, ameaça matar cada um dos reféns, a menos que Ken chegasse até ele a tempo. Ele vai matando aos poucos e fica se comunicando com Ken via auto-falantes espalhados pelo prédio.



No final algo no mínimo surpreendente ocorre, quando um dos reféns se solta das cordas e da um verdadeiro pau em Kuroh! Ele diz que apesar das roupas, ele era um ninja antigo, que havia treinado com seu amigo, Kanbé. O cara realmente dá uma surra em Kuroh, que fica espantado. 



Mas depois disso, Ken aparece, toma seu lugar na luta e pede pra ele levar os demais sobreviventes pra um lugar seguro, enquanto ele cuidava de Kuroh.



Nessa hora, Kuroh revela que Ken é um produto feito em laboratório, criado para eliminar o povo dos parasitas. É uma informação bizarra... mas daqui a pouco irei explica-la.



Andy



Amigo de Ken

Nessa mesma batalha, surgem todos os ninjas que foram mortos por Kuroh e Kanbé, liderados pelo que parece ser o melhor amigo de Ken.



Eles estavam infectados pelo parasita, dominados e controlados como se fossem meras "roupas". Eles foram ressuscitados, e usados para servir Kuroh. 



Apesar de aparentemente irracionais, no final quando Ken derrota o líder, ele tira a máscara e revela ser seu amigo que morreu no inicio da história.



Antes do jogo começar, Ken conversa com 3 personagens: Kanbé, seu mestre e pai; Kuroh, seu amigo e colega; e Andy, seu melhor amigo.



Andy era o piloto da nave/helicóptero que levou Ken e os demais ninjas até a missão inicial. Ele quem da o "ponta pé" em Ken pra ele ir logo pra missão, mencionando que Kuroh iria acabar com todos os zumbis e não deixaria nenhum pra ele se ele não fosse logo.



Bem, no final dessa missão, ele reaparece, em solo, junto com os demais ninjas, e todos são mortos na frente de Ken. A morte de Andy parece ser a que mais abalou ele, sugerindo que ele era o mais importante ali.



No final, quando Kuroh é mandado pra capturar Ken, Andy reaparece, vestindo uma máscara e, ao lado dos outros ninjas mortos, luta contra Ken.



No fim, o próprio Kuroh menciona que Andy pode estar vivo, e questiona se Ken quer mesmo manchar suas mãos com o sangue de seu próprio melhor amigo.



Mas Ken é muito forte psicologicamente, e assim que Andy diz suas últimas palavras, suplicando pela morte...



 Ken o mata, se despedindo e indo de encontro a Kuroh.



Agente Wilson



Sabe o cara que da uma surra em Kuroh, antes de Ken assumir a luta? Esse é o Sr Wilson.



Wilson é o cara que criou a divisão de ninjas que caçam insetos. Ao que tudo indica, ele era um ninja, amigo e pupilo de Kanbé, que fazia parte do governo.



Ele não chama muita atenção, tirando sua grande cena de luta, mas sempre está presente.



O tempo todo, alguém auxilia Ken com informações via rádio, esse alguém é o Wilson, o chefe da equipe.



Enfim, o jogo é isso, esses são os personagens e, basicamente, a história não vai muito além de missões loucas contra insetos mutantes.

Falarei das missões e os principais eventos de cada uma.

Missão 1



A primeira missão começa com uma introdução do problema. Vemos uma colegial, jogada num beco, que pede ajuda...


Daí aparece um velho tarado que tenta ajudar, tal qual testemunha o processo de mutação da pobre colegial.


Daí ele morre e começa a se transformar também, enquanto a garota mutante zumbi sobe num prédio e desaparece na noite.


É ai que surge os helicópteros de ninjas, sobrevoando Tókio.


Os ninjas são mandados pra lutar contra os monstros que estavam zoando a cidade.


Rola pancadaria pra caramba, várias criaturas gigantes surgem, mas Ken as derrota.


Depois de finalmente terminar o trabalho, todos os ninjas se reúnem num prédio.


E o massacre começa...


No final, ele fica no chão pela Ninja Blade e é resgatado.


É ai que o jogo realmente começa.


Missão 2



A arma que iria destruir a cidade de Tókio é anunciada como último recurso.


Mas Ken, como último sobrevivente, é confiado a derrotar a praga antes dela se espalhar de mais, evitando o uso do último recurso. O próprio Walter passa a missão pra ele.


Ken vai de helicóptero pro local onde foram detectados Infectados Nível 5.


A missão é bem simples, tudo começa com ele metendo bala em Vermes Gigantes...


Passa por ele surfando em um míssil...

 

Depois por ele voando e lutando com uma moto...


E termina com ele admirando sua cidade, após derrotar uma Sanguessuga Gigante.


Missão 3



Essa missão consiste em verificar alguns infectados em plena rodovia, tocando o terror. Ken se interessa bastante por essa missão pela possibilidade dos infectados serem Kanbé e Kuroh.


Ele começa muito bem equipado, com um tanque militar de última geração.


E caça um par de mutantes em uma perseguição bem explosiva...


Rola Trem Mutante...


E até um passeio pelo Shopping...


Então Ken descobre que os infectados não eram seu pai e amigo, mas sim membros da Yakuza.


Mas Ken é despistado e impedido por um Caranguejo Gigante, que destrói seu tanque.


Rola motinha de novo...


Uma finalizada irada...


E no final, Ken encontra os Yakuza...


Rola pancadaria...


Mas um a um, eles são derrotados.


E no último suspiro da garota Yakuza, Ken percebe que os infectados ainda tinham consciência...


Ele finaliza ela, e pensa na possibilidade de salvar os infectados... 


Mas Wilson corta seu barato e eles vão pra próxima missão.


A garota Yakuza, acabou declarando que eles planejavam se espalhar pelo mundo...


Missão 4



A Missão do Avião é um dos momentos mais brizados da aventura de Ken...


Com seu Helicóptero/Avião, ele voa até o avião infectado que provavelmente levaria o vírus pro mundo inteiro. Ele teria de impedir isso, e de alguma forma pousar a nave em Tókio.


Rola tiroteio em pleno ar, com direito a helicópteros mutantes...


E Hydras Voadoras...


Tudo pra impedir que a infecção se espalhasse pelo mundo.


Rola surfe em Shuriken...


E o pai de Ken aparece estilo Drácula...


Ele não fica muito, diz só que Ken deve sempre estar preparado e a Hydra volta.


Rola lutinha e Ken derrota a Hydra... 


Depois rola troca de tiros entre Ken e um Helicóptero Mutante na asa do avião...


A Hydra aparece de novo...


Rola surfe na Hydra...


Luta no topo do avião...


É mó doidera, mas no final Ken consegue derrotar tudo e o avião sai quase sem danos...


Ken pousa o avião com suas próprias mãos e pés.


Graças a ele a galerinha da avenida sai viva e o vírus permanece apenas em Tókio.


Missão 5



Kuroh aparece.


Ele da uma de pirotécnico e coloca explosivos no subterrâneo de Tókio.


Ken passa pelos túneis, e luta com um monte de insetos gigantes que explodem.

  
Ele enfrenta um último inseto explosivo numa sala com um tipo de elevador industrial que leva ambos pra superfície em altíssima velocidade, arremessando eles pro céu...


Ken cai tranquilamente no topo de um prédio enquanto o inseto explode no céu.


Missão 6



Kuroh mantém vários caras importantes, dentre eles Wilson, como reféns em um prédio.


Ken passa pela imprensa e invade o prédio com seu tanque.


Ele chega, e vê reféns jogados no chão.


Kuroh caçoa de Ken por conta de seu exagero na invasão...


E depois declara que matará geral se ele não se apressar e encontra-lo.


Novamente, no meio de uma jornada contra o tempo, Ken enfrenta zumbis e mutantes insetos...


Chegando em Kuroh, ele é obrigado e enfrentar Andy e outros ninjas zumbis...


E no final, Wilson da um show.


E enquanto ele salva os reféns, Ken enfrenta Kuroh


Ken derrota Kuroh, que no final quase se explode junto...


Kanbé ajuda Ken a voltar pro topo do prédio e conta seus planos.


Ele diz onde o parasita principal está


E some.

Missão 7

Esqueci de tirar a foto do inicio da missão 7. Inconvenientemente, só da pra pegar o texto inicial na primeira vez que joga ela. Jogar de novo a missão 006 não libera o texto, e após salvar, fica travado pra iniciar na missão 009. Ou seja, não da pra pegar o texto inicial da 007... de toda forma vai essa foto mesmo.
Wilson informa Ken que o que seu pai disse, apesar de infectado, era real.


Daí Ken dirige seu tanque até o local onde a colônia de pragas estaria, pelo metrô.


Chegando no suposto ninho, Ken perde as esferas de sua Shuriken...


Depois de recupera-las, ele encontra o "coração"...


Kanbé aparece e diz que Ken não tinha como destruir o "coração" ainda.


Ken tenta usar a Ninja Blade mas é eletrocutado.


E ai vem a última batalha.

Missão 8



Kanbé sobe na Torre de Tókio e fica esperando por Ken.


Quando ele chega la, descobre que seu pai não está mais no controle de seu corpo.


Ambos lutam, subindo cada vez mais...


Rola pancadaria e Ken fica bem ferrado...


Quando ele quase morre, ele tenta apelar pra Ninja Blade...


Mas a mesma quebra a lâmina...


Se sentindo derrotado, Ken aceita a morte, e a Ninja Blade ressoa a isso, criando uma lâmina com o sangue de Ken.


Kanbé cria uma plataforma mágica no topo da Torre de Tókio, onde ambos se enfrentam.


Ele apela pra clones de sombra... mas não adianta muito.


Quando ele está quase derrotado, corta sua jugular, jorrando muito sangue...


Esse sangue vira uma chuva de espadas de sangue, que Ken atravessa e por fim...


Derrota seu pai.


Mas a Torre de Parasita, que se espelhava na Torre de Tókio, puxa o corpo de Kanbé e se funde a ele...


Criando o chefão final.

Missão 9



A cidade fica bem ferrada, pois a Torre de Parasita, ao absorver Kanbé, muda sua forma...


Ela se remodela completamente...


Se transformando numa versão gigante do ex-mestre ninja.


Ken enfrenta ele inicialmente com seu Helicóptero.


Mas o grandão apela pra poderes mágicos, forçando ele a deixar a nave.


Daí Ken vai na luta mano-a-mano, com lasers vindo do céu e zumbis vindo do chão...


Ele chega até Kanbé, e o enfrenta.


Depois de uma batalha bem cansativa...


Kanbé arremessa um prédio em Ken... 


Que pega o mesmo e redireciona pra ele (é...).


E depois, ele pula na boca dele, atacando Kanbé por dentro.


Dentro de Kanbé, Ken chega em uma espécie de Cemitério de Espadas.


Ele não estava apenas dentro de seu pai, ou do coração dos parasitas...


Ele estava dentro da mente deles.


Ele é desafiado por uma imagem de seu pai.


E no fim o derrota.


Ken, vitorioso, sai de dentro do enorme mutante e assiste a praga definhar.


Com isso, o ataque do satélite é cancelado e Tókio é salva.


Final


No final, Ken é convidado pra participar e liderar a nova equipe anti-insetos-mutantes, pra combate-los quando/caso retornassem.


Ele aceita, mas antes precisava fazer algo por seu pai, "Algo pessoal..."


Daí, ele aparece em cima de um prédio com o letreiro "Lumine 2" e desaparece em seguida. 


É mostrado ele, num fundo preto, andando em direção a câmera, com um pouco de faíscas (como se ele tivesse acabado de destruir uma das criaturas).


Bem, eu dei uma pesquisada leve... o local em que ele aparece existe e é um ponto famoso de Tókio: JR Shinjuku Station South Exit / Lumine Shinjuku 2 


É a entrada Sul da estação de trem de Tókio, onde também se localiza uma filial da Lumine, tecnicamente um Shopping. Essa não é uma estação qualquer, é a Estação de trem mais movimentada do mundo, sendo a KR Shinjuku uma união de várias estações de trem.

Curiosamente, esse mesmo local aparece na introdução do jogo, onde o velho tarado encontra a colegial infectada. 

Da pra perceber pelo letreiro da estação.
Ken vai pra esse local logo após declarar que irá fazer algo pelo seu pai. Isso é suspeito, pois o que que o cara faria na estação mais movimentada do mundo, onde provavelmente foi o epicentro da maldita praga?

Algo evidente no jogo, que é bem chamativo também, é a enfase dada à paisagem. Sempre há visões panorâmicas que mostram a beleza da enorme Tókio.



Até mesmo alguns pontos turísticos/famosos, como a Torre de Tókio, recebem grande destaque.

A frase de Kanbé, antes de sua morte, pega Ken e o jogador de surpresa, fazendo geral questionar "Que mãe?!".

Mas, as coisas podem ser muito mais simples do que imagina-se, onde Kanbé se referiu a cidade de Tókio em suas últimas palavras.



O governo planejava arrasar a cidade caso o vírus não fosse contido. Ken enfrenta seu pai, não para cura-lo, mas pra impedir que a cidade exploda.

A forma como Kanbé se referiu à cidade diante Ken, harmoniza com a declaração de Kuroh, onde Ken teria sido criado em laboratório. Ele não tinha uma mãe, ele era resultado de pesquisas para erradicar a maldita praga, a partir do sangue de seu pai.



O sangue de Ken não é só resistente ao vírus, ele é totalmente nocivo. Isso é muito bem exemplificado quando ele libera a Lâmina Verdadeira da Ninja Blade, tal qual usa seu sangue como matéria prima.

Ela, quando encosta no sangue contaminado do recém derrotado Kanbé, faz o sangue queimar (Isso acontece muito rápido, num corte rápido da câmera).



Logo, quando Kanbé pediu pra Ken salvar sua mãe, ele queria que Ken fizesse de tudo pra manter a cidade a salvo. E é isso que ele faz.

Ele aparece no metrô, provavelmente caçando por vestígios do vírus para eliminar, e assim o jogo termina.

Ah é, no final também é dito que o governo mascarou todo o ocorrido. Eles informaram que ocorreu uma catástrofe natural e que as pessoas que viram coisas estavam alucinando e seriam tratadas. Ou seja, não importa onde esteja, se você vir um inseto gigante sendo atacado por ninjas, finja que não viu nada ou irão apagar sua mente!


Bem, é isso.

Espero que tenha ficado decente. Até a próxima!!!

12 comentários:

  1. Belo post sr Carinha, e apesar desse jogo ter pegado muitas coisas de Ninja Gaiden, Ninja Gaiden usou a ideia de fazer um ninja enfrentar zumbis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...depois desse jogo ter sido lançado

      Excluir
    2. Eu vi elementos de muitos jogos nesse: Prince of Persia, Devil May Cry, God of War, Ninja Gaiden, etc. Mas vendo de uma forma geral, ele é belo a sua própria maneira. Eu curti.

      Dei uma revisada, corrigi os erros que encontrei, adicionei algumas poucas fotos, e bem, é isso. Essa não é uma das melhores postagens mas como eu disse: Nunca é de mais.

      Excluir
    3. Vlw por ter lido sr. E agora começo minhas análises em massa!!!

      Excluir
  2. Desculpe a demora,mas está sendo um feriado corrido.
    Ninja Blade...incrível como consegue ativar minhas memórias.Vi esse jogo em um programa chamado Santa Games(que faz parte da Universidade Santa Cecília,aqui da Baixada Santista)e na época me lembro como achei estranho essa questão dos continues,mesmo assim ficou na lista de desejos,mas nunca consegui achar e acabei perdendo em minhas memórias.
    Enfim,acabei de entrar em uma discussão em um fórum e de verdade queria saber um pouco da sua opinião sobre o assunto da pirataria.Já li bastante sobre o tema e tenho uma opinião bem simples(se não tem dinheiro,pirateie) mas sempre que venho aqui acabo conseguindo uma informação nova,mas um concordo ou discordo está de bom tamanho.
    Como sempre,belo post(e meu deus,que história sem pé nem cabeça....),se estiver descansando como eu,durma bem e...Cheers!!!
    P.S:Só para matar minha curiosidade,porque Sr.Carinha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. P.S do Ps:Cara,adorei o "Genail" no shuriken e por acaso voce tem um Wii?Tem um jogo chamado "Fragile Dreams:Farewell to the Ruins of the Moon",faz muito tempo que procuro uma análise bem feita desse jogo,ele me ajudou muito em um dos piores períodos da minha vida(só de lembrar da música do menu já me dá uma sensação boa no peito).Não quero te encher de artigos ou coisas para responder,mas se puder ao menos dar uma olhada,agradeceria muito.
      Enfim,valeu pelo artigo,voltando para o Naruto e até mais.

      Excluir
    2. Porque a chamo a maioria das que desconheço de "carinha" , e para ser mais diferenciado

      Excluir
    3. Entendi,mas pensei que seria uma piada interna.

      Excluir
    4. Hei sr Will, sr Tuth.

      Bom que a análise foi bem vinda, pra ser sincero fiquei decepcionado visto que não consegui postar no momento que eu queria (era pra ter sido às 00:00h). Frescura minha rs.

      Vejamos, pirataria... Minha opinião...

      Não posso dizer que sou totalmente a favor, eu sei que esse é um meio que prejudica as empresas e diminui o retorno para os produtos desenvolvidos, e muitas vezes isso acaba destruindo objetivos e etc. Mas, sendo sincero, não vejo problema algum em compartilhar jogos, livros, filmes, etc.

      É ai que entra duas versões da pirataria: Aqueles que ganham copiando e aqueles que apenas copiam pra compartilhar.

      No primeiro caso, eu acho ridículo. Alguém pega, compra, copia e revende. Isso é errado, isso é ganhar em cima do trabalho dos outros.

      No segundo caso, acho aceitável e até muito viável. Copiar algo e disponibilizar gratuitamente pra quem deseja, isso é algo interessante.

      Eu sou totalmente a favor de Torrents e de "Crack". Ambos ajudam de mais, tanto pela facilidade e praticidade, quanto pelo fato de ser algo gratuito. Eu já passei por uma fase onde pra comprar um jogo, eu tinha de pegar 2 ônibus e 1 metrô. Eu tinha de ir em um shopping específico de São Paulo onde pela internet dizia-se ter os jogos que eu queria, ainda assim já fui frustrado por não encontrar. Há venda virtual, e todos os meus amigos só compram jogos online. Tenho um que inclusive coleciona livros, revistas, hqs e mangás, além de jogos, tudo original.

      Entretanto, eu não gosto de fazer compras online, pois já fui bem prejudicado na primeira vez que tentei e meio que traumatizei. Entretanto, entre meus amigos eu sou o cara que mais usa coisas "destravadas" e pirateadas, sendo até reconhecido pela facilidade em fazer isso.

      Mas eu também compro coisas originais, filmes e jogos, as vezes pelas desvantagens dos piratas (a maioria não se joga online) ou pra guardar porque eu gostei... mas já tive uma experiência horrivel com um jogo original que eu adorava.

      Você comentou Naruto certo? Conhece Naruto Ultimate Storm 3? Eu comprei na época por uns R$120,00, e guardei pra jogar quando eu tivesse bastante tempo. Eu tinha na época um Xbox 360 travado, e eu só comprava jogo original pra ele, eu fazia questão disso. Um dia, meus irmãos jogando, esbarraram no Xbox, e o DVD arranhou de uma forma que se tornou inútil. Ele nem rodava mais. O pior, fizeram isso com Tomb Raider também, e eu fiquei com muita raiva. Fiz questão de levar num técnico que conheço e destravar. Pensa, destravar foi 300 reais... o mesmo valor dos jogos perdidos. Qual a vantagem em gastar com algo que a qualquer momento pode ser danificado?

      Meu 3DS então... só jogos originais, perdi ele ao acaso, por conta do destino e descuido. Sim, eu sou o culpado, mas também me acho um verdadeiro idiota.

      Ja passei muito perrengue durante minha adolescência e até infância, onde eu tinha de correr muito até encontrar algo que eu queria. Cartuchos de Nintendo, a gente passava nas casas uns dos outros pra trocar fitas. Ps2, era um saco achar o jogo que eu queria, as lojas quase não vendiam. Entenda que aqui no Brasil é uma merd4 pra conseguir algo decente.

      Se eu posso conseguir algo específico e de graça, ao custo apenas da minha força de vontade e pesquisa... porque não?!

      Eu sou a favor de você correr atrás. Você fazer o download, você configurar seu emulador, organizar suas roms e isos, torrar seus dvds. Em certos casos acho isso mais inteligente que comprar online.

      Claro que, tirando emuladores, jogos piratas sempre são inferiores em qualidade quando comparados aos originais. Mas tanto faz sr, o importante é jogar, enquanto houver tempo pra jogar.

      Excluir
    5. Sim, tenho um Wii, porém aposentei o console. Atualmente, acho mais viável usar o emulador Dolphin 5.0. Ele é leve, meu PC suporta, tenho todas as isos, da pra simular perfeitamente o Wii Motion, a maior e pior desvantagem é o problema que encontrei pra usar Wii Motion Plus no PC, mas logo darei um jeito nisso. Jogar no Wii é muito melhor, mas no PC consigo imagens melhores que na época que usava Placa de Captura, além de ser até mais prático e organizado. Era uma fiarada pra conectar PC ao Wii... e as imagens não eram tão legais (a placa que eu tinha era horrível). Mas, seguirei seu conselho sr. Partiu jogar!

      Ah, eu to em Fairy Tail agora rs. Pelo jeito farei uma análise sobre. Estou revoltadíssimo.

      Sr Will, espero que não se decepcione com minha opinião.

      Excluir
  3. Cara,concordo com o que disse,principalmente pela praticidade que comentou.Gabe Newell já dizia:"Pirataria é um problema de serviço,não de preço".Só comentei aqui por causa que os dois lados da moeda sobre esse assunto são muito radicais.Aqui em casa sempre foi...difícil conseguir as coisas.Todo tipo de material que pegavamos sempre vinha de uma fonte diferente(pra ter uma ideia,os melhores livros que tinha eu arranjei no lixo ou por cinquenta centavos em sebos e sem eles nunca me interessaria em história).Tive que economizar com o meu irmão 5 FUCKING ANOS pelo meu PS2 e mais três pelo Xbox360,o qual só consegui só no final da geração.Mas as coisas melhoraram aqui então estamos planejando comprar o PS4,com uma boa economizada também,mas enfim,eu só acho injusto dizer que pirataria é totalmente errada pois sem ela eu duvido que teria a mesma cabeça que hoje e não diria que ela é totalmente certa,pois sei tem um lado que está sendo prejudicado á curto prazo,mesmo que possa se retificar depois,pois agora mais gente conhece a mídia.
    E cara...desculpe ficar puxando esse tipo de assunto,sei que o post não é sobre isso(e se não me engano já fiz isso antes...foi mal... )e não precisar correr sobre o jogo que indiquei,é feriado,divirta-se um pouco antes de tudo.
    Valeu por dar sua opinião e Cheers!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sr, uns entendem, outros não, fato é que nesse mundo, é preciso sempre se adaptar. Desde que não prejudique ninguém, não há problemas. Como você mesmo disse, é uma forma de divulgar o material, levando o título mais longe.

      Sr Will, na dúvida pode perguntar o que quiser, eu me sinto honrado em ser ouvido e ter espaço para tal.

      See yah!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+