PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

quinta-feira, 16 de julho de 2015

AnáliseMorte: The Legend of Zelda - Majora's Mask - Conheça o Lado Macabro e Real de Zelda Majora!

Bom dia/tarde/noite! Faz muito tempo que não surge uma análisemorte, mas a razão para isso é auto-explicativa, apenas leia até o fim que entenderá.

Hoje, falarei não apenas de um jogo de franquia irado pra caramba... Eu falarei de um dos melhores e maiores jogos de Terror que já joguei na vida... eis ele: "Cadê a Zelda: Máscara do Caipiroto!" (em outras palavras: Zelda - Majora's Mask).


Acredite se quiser, por mais que esse seja um jogo atraente visualmente, e de um titulo "fofo" que é o Zelda (tecnicamente um dos mascotes da Nintendo, uma empresa de jogos em sua maioria "infantis") esse é aquele jogo que abriu meus olhos para toda a franquia, e me fez perceber que Zelda é um título muito mais profundo do que aparenta... e em algumas situações mais bizarro também. Então, prepare-se, apenas prepare-se, pois sua leitura será enorme porém muito instrutiva.

Lembrando, análisesmorte são grandes, cheias de imagens e texto, e repletas de teorias, mas, no fim, o que mais importa é a enorme quantidade de informações essenciais para a compreensão do jogo, e também de seu enredo. Se você não jogou, e não está disposto à conhecer a história do jogo antes de jogar, nem continue sua leitura, pois será justamente isso que farei: Contarei tudo sobre o jogo, tudo, como sempre. Agora, se você não jogou, e ta afim de conhecer o jogo sem nem precisa jogar, só mandar ver na leitura. E por fim, se você jogou e não entendeu, ou jogou e acha que entendeu, acredite, podem haver revelações nessa postagem que irão te fazer jogar de novo, ou pelo menos rever todos seus conceitos sobre Zelda. 

A postagem a seguir terá revelações e imagens perturbadoras, então pense duas vezes antes de continuar a ler. Está por sua conta e risco!

Então, boa leitura!

Pra ser sincero não faço ideia de por onde começar, é tanta coisa pra falar que é difícil determinar um inicio, mas vamos lá!

"Zelda Majora" é um título oficial da franquia The Legend of Zelda, e é um dos títulos mais adorados de toda a série. Era exclusivo de Nintendo 64, mas recentemente rolou remake dele, para 3DS chamado The Legend of Zelda - Majora's Mask 3D (eu iria jogar e zerar pra fazer essa análise no mesmo modelo do Ocarina of Time, mas meu 3DS explodiu... quando eu joguei ele no chão de raiva... então fazer o que né!?).


Esse Wallpaper do Zelda 3D resume o jogo em uma imagem.
Além disso, ele é um daqueles Zeldas que parte como continuação de outro Zelda. Pra quem não sabe, a franquia Zelda é composta de vários jogos diferentes, com gráficos diferentes e até jogabilidade diferente (na real sempre gira em torno do mesmo estilo de jogo... um misto de Aventura com Ação e elementos leves de RPG e FPS), e os jogos sempre se passam em uma "Realidade Diferente" ou "Tempo Diferente", então dificilmente um jogo continua a partir do outro, diretamente e cronologicamente. Só que em alguns casos isso pode ocorrer, alguns poucos jogos são continuações diretas de outros, usando as vezes o mesmo motor gráfico do jogo anterior ou não. Zelda Majora entra nessa categoria, de continuação direta do Ocarina of Time, porém a história dele abrange um universo novo e uma temática nova, seguindo por uma linha totalmente distante da realidade de Ocarina of Time. Resumidamente: São jogos continuados, mas muito diferentes.



A história de Majora é emocionalmente pesada, e é perturbadora, não apenas com relação ao seu antecessor, mas com relação a toda a franquia. Este é aquele jogo que causa pesadelos quando você entende (não chega a tanto, mas é bem tenso mesmo).

É um jogo tão bem feito e desenvolvido, com tantas novidades e atrativos, além de ter um enredo maravilhoso, que o fato de ser do gênero Terror Psicológico/Subliminar passa desapercebido a primeira vista. É fácil notar que tem muita coisa estranha nele, coisas que deixam o jogador meio encabulado e confuso, mas é tão divertido que o jogador desconsidera tudo isso e joga, só joga, sem nem perceber o quanto ele é assustador... na real até percebe, mas por ser um Zelda isso passa batido.



Ele é tão bizarro que rolou uma Creepy Pasta (tem também essa versão com mais detalhes da Creepy Pasta) famosa sobre ele, da "Fita Amaldiçoada". Eu até falaria dela, explicando seus erros e falhas, e até explicaria porque é tão fraca, mas eu achei ela tão desnecessária que nem perderei meu tempo, afinal, o jogo já é o suficiente pra assustar, se explicado da maneira certa, não é preciso "inventar" uma história sobre ele, a própria história dele é assustadora.

Vou resumir a história base do jogo e como ele funciona:



Link, o mesmo link do Ocarina of Time, logo após voltar pro seu tempo como criança, perde sua amiga e companheira de aventura, a fadinha Navi, dai, ele vai em busca dela, para além do horizonte. 



Em sua jornada, ele é roubado, e arrastado para uma nova realidade, numa cidade estranha, e pra variar é amaldiçoado em uma forma de Deku (bichinho de madeira+planta), pelo mesmo infeliz que o roubou, um Cara Mascarado com 2 Fadas. 



Pra piorar, link tinha apenas 3 dias para recuperar seus itens roubados e sua forma humana... alias, humano não... Hylian... link é um Hylian... pois bem, ao término de 3 dias, a cidade seria arrasada pela Lua, que estava caindo. 



Em busca de uma resolução de seus problemas, link descobre que toda essa realidade está ferrada por causa do Cara Mascarado com 2 Fadas, e quando recupera sua Ocarina do Tempo, mesmo recuperando sua forma Hylian, ele decide ajudar essa cidade/reino, usando e abusando do fato de poder viajar no tempo e voltar sempre para o Primeiro Dia. 



E é isso, link fica viajando no tempo, conquistando coisas, ajudando pessoas, e resetando tudo, voltando pro primeiro dia, ajudando mais gente, e voltando de novo no tempo... e por ai vai, até ele ficar forte suficiente para deter o Cara Mascarado com 2 Fadas.

A história vai muito mais além disso, porém resumidamente é isso.

JOGABILIDADE

Como mencionei, a jogabilidade é repleta de inovações mas também segue pelo clássico. Claro que agora tem realmente muita coisa nova.

Primeiro, que o jogo tem TEMPO. São 3 dias e 3 noites, totalizando 72 Horas. Pra realidade do jogo são 72 horas, mas na real mesmo são 72 Minutos, 1 hora equivale a 1 minuto de jogo. Logo, são 1 hora e 12 minutos de tempo. 



É impossível zerar o jogo nesse tempo, literalmente impossível (pessoas normais é claro, hackers e trapaceiros zeram... o Speed Run mais curto existente é de 1 hora e 29 minutos, logo, nem mesmo pessoas focadas em zerar rápido conseguem zera-lo nesse tempo.)



Isso é proposital, pois outra novidade no jogo é o fato de poder Burlar o tempo. O jogador pode e deve voltar no tempo sempre que possível, e isso é incentivado e necessário, tanto que o jogo só salva se voltar no tempo. 



A manipulação do tempo é simplificada, mas até bem mais frequente que do Ocarina of Time (la, link viajava entre passado e futuro, assumindo seu corpo infantil ou adulto por meio da Master Sword no Templo do Tempo) onde link usa esse instrumento para tal. Ele teve a instrução de Zelda para a manipulação correta da Ocarina, e com a canção do Tempo, ele consegue voltar no tempo.

Além de voltar no tempo, sempre para o primeiro dia (somente para o primeiro dia) é possível também Desacelerar o Tempo ou Avançar no Tempo. Essas habilidades são bem uteis, ao ponto de se tornarem indispensáveis, mas são habilidades "fantasmas". Na verdade, é um tipo de "truque" ensinado no jogo, mas memorizado apenas pelo jogador. Ao tocar a Canção do Tempo de forma diferente da memorizada no jogo (que aparece no menu de ações) ocorrem efeitos diferentes. Esses efeitos são ensinados para o Jogador, mas não fica nada anotado no jogo, e também não é preciso falar com ninguém para habilitar, é só aprender a Canção do Tempo que a manipulação fica ativa. 

Tocar as notas da música duas vezes faz avançar 1 dia ou 1 noite no tempo. 


Tocar as notas de forma invertida deixa o tempo bem mais lento, aumentando de 1 minuto para 3 minutos (cada hora no jogo passa a valer 3 minutos ao invés de só 1, mas os dias permanecem sendo 3, ou seja, 72 horas de aventura).


Para salvar o jogo, é preciso voltar para o Primeiro Dia, tocando a canção do tempo. Entretanto, ao fazê-lo, tudo o que você FEZ no jogo é apagado... ou seja, você salva, mas seus feitos somem. A necessidade de salvar é porque alguns equipamentos, itens e máscaras permanecem com o jogador... além da experiência de jogo, mas coisas como consumíveis e dinheiro são deixadas pra trás. 



Existe outra forma de salvar, onde ao bater numa Estátua de Coruja com a Espada de link, ela memoriza o exato momento e te tira do jogo. Se você volta pro jogo, você volta pra quele instante da batida, mas, esse save é perdido. Ou seja, você salva pra descansar, mas quando volta esse salvamento temporário deixa de existir, ele é apagado, e se você deixar o jogo e voltar sem salvar novamente dessa forma, você volta pro Primeiro Dia, sem suas conquistas até a última vez que você tocou a Canção do Tempo... chato né?

Mas, isso dinamiza tudo, deixando tudo muito mais difícil porém divertido. 

O jogador controla link e tem os mesmos movimentos de sempre: Defender, dar Espadadas, dar Cambalhotas, Nadar, Mergulhar e Esquivar de Ataques (saltando pros lados e pra trás) usando o sistema de Mira, além de usar armas/itens diferentes como Bombas, Arco e Flecha, Gancho e Potes.


A novidade nesse quesito está nas Máscaras. Como no jogo anterior, link pode equipar Máscaras, porém cada uma dessas máscaras da um efeito para link, e não são só itens de comercio para uma quest secundária como no Ocarina of Time, são o foco do jogo. As máscaras são recompensas por feitos de link, recompensas essas que não se perdem quando ele volta no tempo... são o registro do que ele fez, de quem ele ajudou, mesmo que ao voltar no tempo suas ajudas sumam, e as pessoas voltem para a situação problemática de antes.



Existem 24 Máscaras, e eu falarei de cada uma delas mais pra frente, enquanto descrevo os personagens (é a forma mais fácil de descrever os personagens kkk) mas existem 3 máscaras que alteram a jogabilidade do jogo de uma forma realmente significativa: Deku, Goron e Zora.

No jogo anterior essas máscaras também existiam (exceto a Deku) mas tudo que elas faziam eram enfeitar link como máscaras. Porém agora, elas TRANSFORMAM link, na criatura respectiva. 



A Máscara Deku, transforma link em um Deku, uma criatura de Madeira e Planta (aquela que ele foi convertido por maldição).



Apesar de ser uma forma aparentemente frágil e Infantil, ele ganha muitas habilidades novas (e perde as de sua forma Hylian) onde ele pode se Agachar e Defender com seu Casco de Madeira;




Jogar Bolhas de Meleca como Projéteis (desde que tenha Poder Mágico suficiente); 


Atacar Girando como uma Bailarina; 


Quicar na Água até 5 vezes; 



E Voar, sim, Voar, como um Helicóptero por uma certa distância (desde que tenha uma Planta como suporte para dispara-lo). Apesar de ter todos esses ataques, eles são mais fracos que os ataques de link como Hylian, e dependendo da criatura só Paralisam, sem causar Dano.


A Máscara Goron, transforma link em um Goron, uma criatura de Pedra, que vive nas montanhas. 




Ele fica bem grande, resistente e pesado (resumindo: Gordo) e numa aparência Adulta...




Ganhando a habilidade de Agachar e Defender como se fosse uma Pedra;




Dar Murros e Bundadas capazes de destruir Rochas e Obstáculos Grandes; 




Saltar em sua forma de Pedra para causar Dano no Solo e Arredores; 



Carregar uma Bomba Gigante Goron que destrói Rochas Gigantes; 



Caminhar sobre Lava sem levar dano; 



E Virar uma Roda de Pedra, pegando grande velocidade e até ficando com Espinhos, causando Dano em tudo que toca (desde que tenha Poder Mágico e Impulso suficiente).



Os ataques da forma Goron são fortes porém lentos, exceto quando ele pega velocidade e começa a pegar fogo na forma de Roda... ai ninguém segura!


A Máscara Zora, transforma link (adivinha) num Zora, uma criatura Aquática, que vive (adivinha!!!) no solo... é, eles vivem na água também, mas são como anfíbios, vivendo tanto na água quanto na terra... geralmente vivem em Baias/Praias, mas JAMAIS vivem em MARES (A raça Zora não consegue sobreviver em Oceano aberto.)



Como Zora, ele fica Esguio e numa aparência Adulta ganhando a habilidade de Arremessar suas Nadadeiras como Boomerangs (Duplo Boomerang) com direito a Mira;



Defender com suas Nadadeiras em Solo, e na água Defender com Energia Elétrica (desde que tenha Poder Mágico suficiente);



Respirar e Andar embaixo d'água, podendo abrir e interagir com itens, além de poder atacar e usar seus boomerangs também;




Atacar com suas Barbatanas como se fossem Lâminas, e dar Chutes; 



E Nadar, em Grande Velocidade e em Qualquer Direção e Profundidade. Em terra, a forma Zora tem o mesmo dano da forma Hylian, mas tem um alcance pequeno e é um pouco lento, porém na água ela é muito mais eficiente e com o poder de Defesa Elétrica somado ao Nado, consegue ser muito letal, causando dano enquanto nada.


Além de tudo isso, e todo esse acréscimo de funções e habilidades, as Máscaras são alternáveis, e é possível usa-las quando e como quiser. Cada Máscara tem pontos fortes e fracos, vantagens e desvantagens, por exemplo: Deku não pode encostar em Fogo, se não se queima, isso faz o jogador voltar pro ultimo local em que esteve antes de queimar (ultima porta que passou), ele também não pode nadar, e se depois de quicar 5 vezes cair na água, ele se afoga, voltando pro ultimo local sólido em que esteve. Zora também se queima ao encostar em Fogo, e ocorre o mesmo que o Deku, porém ele tem vantagem com nado. Goron não se queima e até resiste muito ao Fogo, porém não pode nadar, afundando feito pedra se tentar, voltando pro último local sólido, como o Deku. 

Repare que o Deku tem desvantagem pra caramba em relação aos demais, e de fato ele é o mais frágil, porém ele é fofinho! No jogo anterior a Raça Deku era comerciante, mas também era um tipo de oponente, atacando o link com Avelãs Assassinas... aqui eles são um povo "pacífico" (exceto com Macacos)... mas depois eu falo disso.



Como mencionei, é possível tocar Música também, e não só a Canção do Tempo. Há poucos sons, são 10 sons diferentes, 5 simples (com 6 notas) e 5 complexos (com 8 notas). Link pode tocar as músicas para obter resultados diferentes. Algumas músicas são repetidas do jogo anterior, porém com efeitos diferentes... outras são originais, mas sem grande "orquestramento" como no jogo anterior. Também irei falar delas com mais detalhes, ao descrever os personagens... e já adiantei um pouco da Canção do Tempo como exemplo, mas, existe um esquema musical novo: As Máscaras influenciam nos Instrumentos.



Existem 4 instrumentos para link agora, além da Ocarina do Tempo, que na verdade são a Ocarina do Tempo, modificada pela Máscara. 



Se link usa a Máscara Deku, a Ocarina se transforma numa Gaita (que mais parece um monte de Trompetes aglomerados).



Se ele usa a Máscara Goron, ela vira Tambores (praticamente uma Bateria completa, falta só os Pratos)


Se ele usa a Máscara Zora, ela vira uma Guitarra (estilosa pra caramba, com um som baixo mas acho que é porque é feita de Espinha de Peixe!)


Cada instrumento tem seu próprio som, mas o efeito é o mesmo pra qualquer um. Exceto em algumas situações em que é preciso tocar a música certa com o instrumento certo pra se obter o efeito desejado... geralmente pra se abrir uma Dungeon... sobre isso...

Existem várias Dungeons e Templos no jogo, mas apenas 4 são os principais, com os Chefões Principais. Tem muito Chefão, muito mesmo, e é difícil diferenciar Sub Chefe de Chefão em dificuldade. O que diferencia eles tecnicamente é o fato deles usarem Máscaras. Há 4 Máscaras de Chefão (que não podem ser utilizadas pelo link, mas são obtidas por ele) e em cada um dos 4 Templos, há seu Chefão com a Máscara. Derrotando-o, o Templo é purificado, a região é purificada e a Máscara é guardada no inventário de link. Ela serve de atalho para que link possa chegar no chefão respectivo sem precisar atravessar o Templo inteiro novamente... afinal, pra salvar ele tem de voltar no tempo, voltando no tempo o Templo volta ao seu estado anterior com o Chefão dominando... a Máscara serve como uma prova de sua conquista.



Diferente de outros Zelda's, o jogo não é dividido em um número de Templos simples pra primeira parte, e um número maior de Templos mais complexos pra segunda... aqui são apenas os 4 Templos mesmo, porém pra acessar cada um tem um pré requisito, uma máscara necessária, um equipamento exigido, um consumível específico, enfim, sempre tem de se obter algo antes, e esse algo geralmente é protegido por uma Dungeon. Ou seja, tem de se passar por um templo secundário pra poder acessar o principal. Como tudo isso consome tempo, toda hora é preciso voltar, salvar, passar num templo, pegar tudo, voltar, salvar, ir no templo principal, pegar tudo, voltar, salvar... e por ai vai, afinal o mapa total de exploração é enorme.



Ainda rola Quests, que são as missões que o link precisa fazer pra conseguir máscaras e itens como Fragmentos de Corações (como sempre, 4 fragmentos viram um Coração, que é a Barra de Vitalidade de link). Essas Quests são apagadas depois de voltar no tempo, mas suas conquistas ficam no inventário de link (exceto dinheiro) e também, permanecem registradas no "Bomber's Notebook" um livro que ele obtém logo no inicio do jogo, para poder lembrar quais, quando e com quem os eventos irão acontecer. Esse livro é um ótimo guia, e ajuda a saber pra onde ir e quando ir.



E é isso... caramba né?! Bastante coisa, e tudo isso é só o sistema do jogo.

PERSONAGENS

Vai ser difícil, falar dos personagens de uma forma resumida porém clara e explicativa. São muitos personagens, com significados diferentes e variadíssimos... Se for pra falar de cada um, no esquema padrão, eu vou demorar alguns séculos. Então bolei uma forma diferente (todo Zelda tem um jeito diferente, acho que esse ta se tornando o padrão ZeldaMorte) e irei falar das Máscaras.

Cada Máscara tem um número de eventos pré-requisitados para ser obtida, que envolvem personagens e histórias diferentes. Falar de cada uma das máscaras, como são obtidas e por quais personagens se passa para consegui-las é uma forma de explica-los decentemente, então... bora la! 

Lembrando que irei contar a História do Jogo Inteira com Detalhes durante essa parte da análise, então é aqui que o spoiler mora.


Máscara Majora




Primeira máscara que aparece no jogo, é a principal de todas. A chefona e toda poderosa Majora. A palavra "Majora" significa "Aumentar", "Acrescentar" ou "Ampliar". Tecnicamente, ela tem o poder de adicionar e ampliar os poderes daquele que a usa.


É justamente isso que ela faz, e ela faz com que o lado travesso do pequeno Skull Kid aumente, tornando ele o maior travesso (e mais diabólico) de todos. 



Como essa é a Máscara principal do jogo, irei falar dela um pouco aqui e mais no final.

Essa Máscara interage com todos os personagens do jogo, alias ela é a responsável por todas as catástrofes e por todo o jogo em si. Mas inicialmente os personagens que ela envolve são:

Link




Lembra da minha descrição dos "links"... ela não se aplica aqui pois esse link é o Link do Ocarina of Time, ou seja, ele desenvolveu personalidade e história suficiente pra ser independente do jogador. Aqui, Link está melancólico (acredite se quiser) devido sua perda, sua significativa perda. Link é o protagonista, é o personagem que o jogador controla, então não irei falar tudo dele, apenas a introdução mesmo... pois conforme a história do jogo for descrita, ele também será.



Navi, a fada que tanto o auxiliou na sua aventura temporal, desapareceu. Ela apenas se foi, e ele está buscando por ela. Lembrando que Navi era como a mãe de Link, serviu dessa forma a ele. Ela era sua melhor amiga e mentora, sua guardiã e guia. Ela era a mãe que ele nunca teve. E agora que havia desaparecido, ele estava em sua procura. 



Durante sua busca, montado em Epona (falo dela daqui a pouco) é nocauteado por duas fadas que assustam Epona e o arremessam no chão. Com isso, surge a Máscara Majora, usada pelo Skull Kid, tal qual pega itens de Link, dentre eles a Ocarina do Tempo. Link acorda justamente quando Skull Kid está brincando com a Ocarina, e após isso ele tenta deter Skull Kid, mas o mesmo rouba Epona e foge.



Link não fala, mas não é exatamente "mudo". A ideia dele não falar é uma forma de dizer que o jogador fala por ele... claro que nesse caso ele já ta tão desenvolvido em personalidade que parece mesmo que ele não fala... mas o conceito dele é padrão pra todos os jogos então, ele fala, mas não é mostrado pois o jogador que fala por ele. Uma das demonstrações disso está nas opções... você escolhe "Sim" ou "Não" e ele balança a cabeça, mas há momentos em que você pode responder de formas mais complexas e frases inteiras, nesses casos ele ainda não fala, mas você fala por ele. Tem também diálogos em que ele fica bem caladão, mas o personagem com quem ele interage entende tudinho, a história inteira, como se ele tivesse narrado tudo em detalhes. 


Em MM, a forma de conservar seu dinheiro é depositando ele no Banco... um garoto anota quanto de dinheiro você tem, em você, por uma tatoo (ou algo assim) que ele consegue identificar. Voltando no tempo, esse registro permanece, ou seja, você pode sacar o valor registrado ou depositar mais.
Link está em sua forma Criança, pois a história se passa na Realidade de Link. Esse é aquele mesmo link que carrega a Triforce da Coragem Original, e apesar dela não aparecer nem ser mencionada durante o jogo inteiro, ela é o motivo por ele conseguir interagir e modificar a realidade a seu favor. Tanto esse link quanto aqueles que pertencem originalmente a realidade dele, são afetados pela Canção do Tempo. Isso é algo que irei explicar posteriormente, mas resumidamente, esse link muda tudo pois ele possui a Triforce da Coragem, e a Triforce tem como principal atributo o fato de poder reescrever a realidade... simples não?!


Epona




A égua que se apaixona por Link em Ocarina of Time, está com ele em sua jornada por Navi. Na primeira aventura, Epona só chega a ser montada quando Link cresce e se torna adulto, e ela também. Agora, mesmo criança e com Epona filhote, link a monta e cavalga. 



Epona foi sequestrada por Skull Kid, e mesmo Link se pendurando nela, ambos acabaram se separando. Epona foi levada para Termina, a cidade da outra realidade, e lá foi confinada em um Celeiro/Rancho... pelo menos é isso que parece... Ai vem a primeira bizarrice do jogo: Epona, a verdadeira, morreu. 



Acredite se quiser, mas tudo indica que a Égua original, do inicio do jogo, foi morta por Skull Kid. Ele mesmo diz "Não tem sentido montar aquele pangaré estúpido, então te fiz um favor e me livrei dele." Faz sentido imaginar que ele eliminou ela, mas quando ela é encontrada no Celeiro por Link e sua nova companheira (falarei dela em seguida) a mesma menciona que aquela parece ser a Égua dele, então é possível deduzir que a Epona na realidade foi jogada la, doada ou vendida, ou só jogada mesmo.



Entretanto... ela pertencia ao Rancho... e aos seus donos, sabe-se la a quanto tempo. Mesmo ela respondendo à Música da Epona, canção que link re-aprende ao chegar ao Rancho, não fica claro se ela o reconhece de cara ou não... na real não há uma reação. Lembrando que a Música da Epona tem o poder de seduzir e conquistar animais... foi com ela que Link conseguiu domar a Epona pela primeira vez... porque não dessa? Outra prova, definitiva, de que a Epona encontrada em Termina não é a mesma do inicio do jogo, é o fato dela voltar pro Rancho sempre que Link toca a Canção do Tempo. 



A Canção do Tempo faz com que tudo seja conduzido pelo curso do tempo, exceto coisas que pertencem a Realidade de Link, como Armas, Máscaras, e também Criaturas, essas coisas ficam no tempo de Link, seja no passado ou futuro, essas coisas o acompanham onde ele for. Existem várias personagens que são afetadas pela canção estando próximas a Link, Epona NÃO é uma delas. Então ela não é da realidade de Link, simples assim. 



Esse universo de Termina, é como uma segunda realidade. Nela, existem vários personagens com a mesma forma de personagens que Link conheceu no reino de Hyrule... porém não são os mesmos. Irei comparar alguns deles e mencionar quais os personagens que se identificam com eles, durante toda essa parte da análise, e nada melhor que começar por Epona. 



A Epona da Realidade de Link não era só um cavalo qualquer, ela era uma amiga, aliada de Link, que o ajudou durante sua grande aventura como Herói do Tempo. Saber que ela morreu, e pra piorar, que Link sem saber acabou substituindo ela por uma cópia de Termina, é um choque, mas é só o primeiro de muitos. 

Taya




Link ganha uma companheira Fada durante essa aventura, que não é Navi, mas se parece bastante com ela, fisicamente (toda fada é igual, mas há algumas indiretas do jogo para com a semelhança de Navi e Taya).


Repare, Navi e Taya se diferem pela Cor. Navi é Azul e Taya Amarela.

Ela no inicio é uma vilã, aliada de Skull Kid, e é uma das duas fadas que o acompanhavam, porém por mero acaso, acaba se separando de seu irmão, Tael. Skull Kid acaba esquecendo Taya pra trás e fecha uma porta, ela é pequena e não consegue abrir a porta, então a única solução que encontra para voltar pro seu maninho é se aliar com o recém prejudicado Link, e o guiar até Skull Kid.



Taya funciona praticamente da mesma forma que Navi no primeiro jogo: Ela trava a Mira nos alvos; Ela explica e descreve brevemente algumas criaturas e objetos; Ela também da dicas de pra onde ir periodicamente. Uma diferença é que Taya é muito impulsiva e um pouco folgadinha, além de ser meio conservadora, evitando e até recomendando não correr muito risco. Apesar de tudo, é graças a ela que Link conseguiu vencer Majora... irei falar mais sobre Taya mais pra frente ao explicar seu irmão.



Taya direciona Link para a Grande Fada, logo no inicio do jogo, pois de cara ao entrar em Termina, ambos encontram com o Vendedor de Máscaras... e é dele que falarei agora.


Vendedor de Máscaras



Dono da Loja de Máscaras Felizes, aquela do primeiro jogo, esse cara veio parar em Termina também. Na verdade, ele é uma das causas para Termina estar toda ferrada... ele é o dono original da Máscara Majora.



A Máscara Majora foi roubada dele por Skull Kid em uma de suas travessuras, que posteriormente passou a utiliza-la e descobriu seus poderes. Com isso, o Vendedor de Máscaras se confinou na Torre do Relógio, local que liga a Realidade de Link com Termina, aguardando por uma forma de recuperar a Majora. Pra sua sorte, Link apareceu, e pra variar estava precisando de ajuda... então ele oferece uma Cura para a forma Deku de Link em troca de uma força pra recuperar a Majora.


Taya fica escondida o tempo todo pois ela o havia roubado junto com Tael e Skull Kid, mas o Vendedor de Máscaras não parece se importar com ela. O Vendedor de Máscaras também sabia do fim de Termina e da queda da Lua, e sabia que em 3 dias, no Carnaval do Tempo (evento que ocorria anualmente em Termina) a Lua se chocaria e tudo explodiria, por isso estava com pressa pra ir embora, com ou sem Majora. 



Pra variar, ele sabia da Ocarina do Tempo e de todos os poderes que ela possuía, o que levanta questões sobre o quanto o Vendedor de Máscaras é influente em Hyrule (a Ocarina do Tempo era um Instrumento Real de Hyrule, guardado a 7 chaves e sigilosamente, poucos sabiam de sua existência como é mencionado no primeiro jogo).

O Vendedor diz que se Link recuperasse a Ocarina, ele lhe daria a Cura, e assim o faz. Quando Link finalmente consegue a Ocarina de volta, o Vendedor de Máscaras lhe ensina a Música da Cura. Essa Música é capaz de Curar a Alma das pessoas, convertendo todos os sentimentos negativos delas em Máscaras.



Quando Link toca a música e se purifica, ele se liberta de sua forma Deku e o Deku que nele havia se transforma numa Máscara. Com essa Máscara ele poderia se tornar um Deku (é a Máscara Deku) novamente. Irei falar da Máscara Deku daqui a pouco.



O Vendedor de Máscaras é um personagem pertencente a Realidade Link, e é um viajante como ele. Quando Link toca a Canção do Tempo, ele retorna para a Torre do Relógio, junto ao Vendedor de Máscaras, mas o mesmo se mantém no aguardo da Máscara Majora recuperada. Ele não é influenciado pela música, e ao que tudo indica sempre que Link volta no tempo ele volta com ele. É difícil comprovar isso, mas há algumas dicas, como o fato do Vendedor mudar suas falas com relação as iniciais, do primeiro encontro que teve com Link em Termina. Depois desse encontro ele apenas pergunta se Link já recuperou sua Preciosa Máscara, mesmo se não passarem nem alguns segundos após ele sair da Torre. Isso indica claramente que ele tem pleno conhecimento da manipulação de Link sobre o tempo.



O conhecimento do Vendedor de Máscaras sobre as Máscaras que Link encontra também é assustador. Ele sabe tudo, nome e significado de todas as máscaras que Link consegue apresentar, sendo que todas as Máscaras eram da Realidade de Termina, mas passaram a ser da Realidade de Link quando ele as obteve. Fato é que o conhecimento do Vendedor de Máscaras é suspeito, e talvez ele mesmo tenha confeccionado todas as Máscaras... mas irei falar mais disso posteriormente.


Grandes Fadas




Existem 5 Grandes Fadas, e falarei de todas elas quando descrever a Máscara da Fada, mas inicialmente Taya orienta Link a ir atrás de orientações sobre o paradeiro de Skull Kid com a Grande Fada. Quando Link a encontra, ela está fragmentada, dividida em pequenas Grandes Fadas, várias.



Skull Kid usou os poderes da Majora pra dividir todas as Grandes fadas em pequenas grandes fadas, espalha-las e esconde-las por Calabouços. No caso da Grande Fada da Cidade do Relógio, centro de Termina, ela estava quase totalmente regenerada, faltando somente uma de suas partes. Link se oferece pra encontra-la. 



Quando Link devolve a ultima fadinha, todas se fundem e a Grande Fada da Magia surge. Esta, lhe da o poder da Magia, habilitando os Disparos Mágicos de Saliva de sua forma Deku.




Com esse poder, ele consegue avançar na aventura e chamar a Atenção dos Bomber's.

Bomber's




Um grupo de 6 garotos que ajudam as pessoas de Termina. Eles são dedicados a isso, tem um clube e até um "diário" (o qual compartilham com Link quando ele é recrutado). No inicio, eles passam a senha de acesso ao Observatório, local do clube, mas não aceitam Link como membro pois ele ainda estava em sua forma Deku, e eles só aceitavam "Humanos" (sim, eles usam a palavra Humano e não Hylian, estranho não?! Eles tem Orelhas Pontudas como Hylians).



Depois que Link se recupera, eles lhe aceitam para o Clube e lhe dão o Caderno dos Bomber's (Bomber's Notebook), livro que ele utiliza pra se guiar, como expliquei acima. Eles só não aceitam Link quando ele era Deku pois uma vez haviam aceitado Skull Kid e ele fez merd4 (Como eu disse, o Skull Kid e a Majora Mask estão ligados a todos os personagens).



Não tem muito a se falar dos Bomber, mas o fato deles se identificarem como Humanos comprova que a realidade de Termina é em outro universo, não sendo o mesmo de Hyrule e de Link, pois la, aqueles com Orelhas Pontudas são chamados de Hylians.



Os Bomber's tem acesso liberado ao Observatório, que pertence a um velhinho. Esse senhor aparentemente é o verdadeiro Lider dos Bomber's, por isso a cede do Clube é em seu território. Link precisa olhar pelo Telescópio para encontra Skull Kid e para encontrar uma Lágrima da Lua, item cobiçado por outro personagem...

Deku Vendedor




Existem 5 Dekus Vendedores, um na Cidade do Relógio, um no Pântano, um nas Montanhas, um na Baia e um em Ikana (irei explicar esses locais posteriormente, tenha calma) E tudo que eles fazem é vender itens específicos ou trocar os papéis de seus terrenos, Flores Dekus, para que Link (em forma Deku) use para voar e chegar até Fragmentos de Corações. 



O primeiro é obrigatório, e para conseguir o terreno dele é preciso dar uma Lágrima da Lua... uma coisa leva a outra. No caso, com a Flor dele seria possível voar até o topo da Torre do Relógio às Vésperas do Carnaval, período no qual ela se abriria. Era la que Link viu Skull Kid pelo Telescópio, mas como Deku ele não podia subir pela rampa por ser muito pequeno, então precisava da Flor Deku.


Ao acessar a Torre do Relógio, com a Lua Caindo e tudo mais, tudo tremendo e talz, Link encontra Skull Kid, que estava puxando a Lua para Termina. Ele tenta lutar mas com a Majora, Skull era invencível, mesmo para as Bolhas mortais de Deku.



Mas nada é em vão, e Link consegue pelo menos derrubar a Ocarina do Tempo das mãos de Skull Kid, e com ela...


Princesa Zelda




Ela não aparece no jogo, pelo menos não de verdade. Apenas uma memória dela da as caras (e o jogo leva seu nome, vai entender!) Essa lembrança faz com que Link se recorde da Canção do Tempo, tal qual ela lhe ensinou quando ele se despediu para sua jornada em busca de Navi. Zelda lhe deu a Ocarina do Tempo e lhe disse "Que o Deus do Tempo lhe proteja".



Zelda não teve tanto tempo pra conhecer Link, afinal quando ele retorna para seu tempo real em Ocarina of Time, ele nem havia conhecido Zelda ainda, porém ela tem poderes paranormais e uma penca de sentimentalismo, e isso a fez confiar em Link o suficiente para entregar um Instrumento Real de Hyrule (sério, vai entender!). 



Zelda ensinou a Canção do Tempo, o que salvou a vida de Link, pois ao tocar na Ocarina ele se lembra justamente dessa música (Esquece a Canção de Zelda, o que importa é a manipulação to tempo rs) E ele a toca em meio ao sufoco, voltando para o Primeiro Dia - Restam 72 Horas.



Curiosamente, Taya vê Link paradão feito bobo, pensando na vida e lembrando das coisas, e ela chama a atenção dele, porém ela também diz "Deus do Tempo, nos ajude!". É estranho o fato dela pedir uma força pro Deus do Tempo, justamente no momento em que Link estava prestes a invocar o poder dele, quase como se estivessem ligados...



Mas o mais curioso é o fato de Link levar Taya consigo no tempo... se ele só consegue levar coisas de sua realidade, porquê ela foi junto? Todas as memórias de Taya a acompanharam, ela realmente voltou com Link no tempo, porquê? Pense nisso, no fim da análise eu dou a resposta.


Máscara Deku




Bem, com a Ocarina de volta no bolso e a Canção do Tempo, Link retorna para o Primeiro Dia, na Torre do Relógio de Termina. La, ele encontra o Vendedor de Máscaras, que lhe ensina a nova música, a Canção da Cura.



Tal música permite que Link purifique as almas alheias... ou seja, ela liberta elas, permitindo que elas descansem em paz, e converte o que restou de ruim delas em Máscaras.



Link ganha a Máscara Deku ao se livrar da Alma Deku que havia possuído ele... razão pela qual ele havia se transformado. A maldição que o Skull Kid havia lançado na verdade era só uma Possessão Forçada, tal qual ele provocou em Link com um espírito de um Deku que ele havia assassinado.



Essa máscara é a primeira que Link obtém, e é também a primeira Máscara de Transformação que ele consegue. Porém seu significado vai além de um mero Deku possuindo Link...

Uma vez livre da sua forma Deku, Link consegue (graças a sua espada) provar que é forte suficiente para os Guardas de Termina e sair da cidade, para o mundo. Seu objetivo com isso seria alcançar os 4 cantos de Termina, conforme Tael lhe orientou.

Tael




Ele é uma Fada Masculina, de coloração escura, irmão mais novo de Taya. 



Depois que Taya é barrada pela porta e separada de seu irmão, seu maior objetivo se torna encontrar Skull Kid e seu irmão, principalmente seu irmão, pois ela é super-protetora (lembrando muito Navi com relação a Link). Mas, quando ela consegue, é em meio ao caos, com a Lua caindo, o Skull Kid gritando feito doido e o tempo correndo para o Fim do Mundo.



Entretanto, Tael grita rapidamente "Pântano, Montanha, Oceano e Canyon! Depressa, os quatro que ali descansam,traga-os!!!" Essa frase serve como orientação principal para Link e Taya. Quando ambos voltam no tempo, decidem explorar essa dica de Tael e buscar pelos "quatro que ali descansam".



Tael ficou ao lado de Skull Kid, mas passou a ser judiado por ele. Skull Kid já não era mais o de antes.

Skull Kid



Meio prematuro falar dele agora, pois ele é um personagem bem importante... mas preciso explica-lo pra continuar, então fazer o que né!?



Skull Kid é um personagem apresentado no jogo anterior, pertencente a uma raça de Hylians Crianças que se perderam no Bosque Proibido, ou simplesmente se atreveram a perambular por la sem uma Fada protetora (que apenas os Kokiris tinham), com isso, elas se converteram em criaturas estranhas sem face. 



Link conhece alguns Skull Kids durante sua passagem por esse Bosque em Ocarina of Time, quando ele vai buscar por sua amiga Saria... o que ele não sabia é que um desses Skull Kids decidiria sair da floresta e viajar pelo mundo, após sua ajuda, quando ele ensina uma canção pra ele. 

Esse Skull Kid é aquele que saqueia O Vendedor de Máscaras e surrupia a Máscara Majora... e é aquele que causa todo o alvoroço em Termina. Ele já era travesso naturalmente, mas com o poder da Máscara Majora ele se converte num verdadeiro diabinho. 



Tudo que ta errado no jogo é culpa dele, todos os males e travessuras (algumas mortais) são responsabilidade dele, com ajuda da máscara... mas ele nem sempre foi "mau".



Skull Kid era uma criança solitária (também pudera, com uma origem como a dele) e estava triste, chorando e com frio numa noite chuvosa, quando conheceu as irmãs fadas Tael e Taya, tais quais se tornaram suas melhores amigas. Apesar disso, ele já teve amigos antes, 4 grandes, enormes, gigantescos amigos, os 4 Guardiões de Termina... mas perdeu o contato com eles por causa do destino.



Com suas duas novas amigas, ele brincou e curtiu a vida por bastante tempo, pichando paredes e zoando bastante, mas nada grave. Um dia, por puro esporte, ele acabou roubando o Vendedor de Máscaras, mas não roubou qualquer máscara, ele roubou a pior máscara possível... a Majora. Mas ainda assim, o que provocou o furto foi a própria máscara. 



Skull Kid era zoero mas era membro recente dos Bomber's, logo, ele ajudava pessoas, além de brincar muito. Só que quando o Vendedor de Máscaras chegou em Termina, ele acabou sendo atraído pela Majora, que enxergou sentimentos obscuros no coraçãozinho dessa criatura, e o hipnotizou. A máscara o chamou, e o fez roubar o vendedor, quebrando as regras dos Bomber's e iniciando o terror de Termina.



Bem, posteriormente Skull Kid é salvo, mas explicarei isso no fim da análise. Quando Link descobre a história inicial de Skull Kid e como ele conheceu as Fadas, ele está indo em direção ao Pântano. No Pântano é onde ele encontra mais duas Máscaras e duas novas Músicas, porém a Máscara Deku ainda é o foco dessa passagem, então atente-se pois no fim dessa passagem irei explicar o que é e de onde surgiu a Máscara Deku.


Irmãs Koume e Kotake




Logo na entrada do Pântano, Link encontra um Barco Turístico que tem ligação com um Concurso de Fotos. Ele então descobre que o Barco está inacessível pois a dona dele, uma das Bruxas do Pântano, estava desaparecida. 



É buscando por ela que Link encontra sua irmã, uma Vendedora de Poções, Kotake, tal qual lhe diz que sua irmã foi para o Bosque Perdido (uma versão dele em Termina). 



Ao chegar no Bosque, ele é orientando por um estranho Macaco Branco, que o guia até a Koume, a irmã bruxa que pilota o Barco do Pântano, tal qual estava desacordada nas profundezas do Bosque, pois Skull Kid havia derrubado ela da sua Vassoura.



Ao ajudar ela, com uma poção de sua irmã, Koume agradece e oferece um Tour gratuito em seu Barco Turístico. 



Detonado a parte (rs) é interessante mencionar esses pequenos eventos pois, além de serem parte importante do jogo, são uma demonstração do quanto a realidade de Termina se difere da de Hyrule. 

Kotake e Koume são bruxas que faleceram em Ocarina of Time. Elas eram bruxas Gerudo servas do vilão de Ocarina of Time (que não irei citar o nome nessa análise pois ele não é citado no jogo). Ambas morreram, e tiveram direito até a anjinhos brigões enquanto subiam pro céu... isso na Realidade de Zelda... no futuro em que Link era adulto, mas na realidade de Link, ambas ainda estavam vivas. 


Cena do OoT.

Fato é que que essas duas bruxas não são servas de Gano... do vilão de OoT, são apenas estranhas habitantes de Termina. Elas são afetadas pela Canção do Tempo, logo pertencem a essa realidade, não a realidade de Link, o que indica que existem duas Kotakes e duas Koumes, uma em cada realidade. 

Também, pelo fato de ambas terem o mesmo nome de suas semelhantes na Realidade de Link, é possível que elas sejam as mesmas. Considerando a cronologia, Kotake e Koume só aparecem praticamente no final da aventura de Link (em Ocarina of Time), sequestrando uma Gerudo. O tempo que leva para elas darem as caras na aventura é longo, e de onde elas surgiram é algo que fica meio vago. Sabe-se, em OoT, que elas são Gerudos leais ao rei Gerudo... porém suas reais origens e o fato de terem poderes não fica claro. 


Koume e Kotake sequestrando a Sábia do Deserto em OoT

Pode ser que o vilão de OoT tenha visitado Termina e conquistado as bruxas com falsas promessas, atraindo elas para o reino de Hyrule e usando-as para seus fins. 

É plausível pensar que devido ao fato de Link ter selado o vilão de OoT e impedido que ele continuasse seus planos de conquista Hyrulial, o tempo tenha se modificado e as bruxas jamais tenham saído de Termina. Logo, elas nunca se tornaram parte da Realidade de Link, pertencendo ao universo de Termina. Por essa razão elas são afetadas pela Canção do Tempo. 


Macacos Brancos



Depois de dar uma força pras bruxas, Link recebe um pedido de socorro dos macacos que lhe ajudaram. Eles dizem que o amigo deles está preso no pântano e guiam ele para ajuda-los.


Link chega ao Pântano então, ao Palácio Deku, onde um dos Macacos Brancos, o amigo da Princesa Deku, estava sendo mantido como prisioneiro.


O Rei Deku, acreditava que sua filha havia sido sequestrada pelo Macaco, e com isso decide condena-lo a morte. O Pântano estava envenenado, e a última vez que a princesa foi vista ela estava indo em direção ao Templo do Pântano para descobrir o motivo da situação de todo o pântano, junto com esse mesmo macaco, mas só ele voltou.


Link aprende uma música com esse macaco, ao tentar descobrir o que tá havendo, e essa música, a Canção do Despertar, oferecia o poder de Acordar pessoas e locais... no caso ela só serve pra invocar o Templo do Pântano das profundezas do pântano, nada além disso (mentira, ela acorda os mortos também... explico depois).


Uma curiosidade boba sobre o Macaco, ele praticamente morre, durante uma cena se você falar com ele após ele ser levado para o Caldeirão. Ele é mergulhado e sai todo travado e com olhos mortos. Tecnicamente, ele estaria morto, mas se você fala de novo ele retoma a última fala e é mergulhado de novo... No fim de tudo se você encontra e liberta a Princesa Deku, o macaquinho é solto e fica de boa... mas o processo até isso acontecer envolve bastante tempo de tortura pro tadinho.


Com a "chave" para o primeiro Templo, Link segue, e encontra um antigo amigo...


Gaebora Corujona




Lembra da Coruja do OoT? Então, ela volta, e não é um "clone" dessa dimensão... é a própria corujona mesmo. Ela aparece e ensina a Canção do Vôo, que praticamente teletransporta Link para qualquer uma das Estátuas de Coruja (a mesma que pode salvar o jogo temporariamente) que ele tiver despertado (batido com a espada).



Ela aparece mais uma vez na Região Nevada, para ensinar o caminho de Link até o Olho da Verdade, uma lupa mágica que permite Link enxergar coisas invisíveis (inclusive espíritos), mostrada no jogo anterior. O caminho até a caverna onde a lupa estava, era invisível, e a Coruja deixa suas penas sobre as plataformas pra Link poder saber onde pisar.



Interessante dela é que ela só aparece essas duas vezes no jogo inteiro, e nenhuma mais. Mesmo se Link voltar no tempo, ela não surge mais, o que comprova o fato de que as criaturas da Realidade de Link não são afetadas pela Canção do Tempo. A coruja não volta pro último local onde esteve, pois essa não é a realidade a qual ela pertence... agora o que ela fazia em Termina é um mistério.



A Corujona é uma criatura bem enigmática, mas ela sempre ajuda Link, seja com conselhos ou uma empurrada mesmo. Ela ajudou ele pra caramba, em OoT, mas apenas quando ele era criança, pois em sua forma Adulta ela simplesmente desapareceu. Cheguei a mencionar que ela poderia ser uma reencarnação do Sábio da Luz, mas é uma especulação.

Guerreiro Selvagem Mascarado
Odolwa



O primeiro chefão do jogo, depois de Link atravessar todo o Templo do Pântano e desvendar seus segredos, conquistar o Arco e afins. 



Odolwa é um estranho lutador dançarino, com aparência tribal. Ele é humanoide, e invoca fogo e criaturas parasitas com suas danças. 



Link precisa usar sua forma Deku para derrota-lo, e quando consegue, ele livra o Templo e todo o Pântano da maldição de Odolwa, e as águas voltam a ser claras e sem veneno.



Odolwa carregava a primeira das 4 Máscaras dos Guardiões, e ela é tudo o que sobra de sua carcaça, servindo de item de colecionador para Link (até ele descobrir o real significado dessas máscaras).



Princesa Deku




Link encontra a Princesa presa pelo Odolwa após limpar tudo. Ele conversa com ela, coloca-a num Pote (ela cabe, acredite) e leva ela até o Rei Deku.



Quando ele solta ela, ela fica irritadíssima com o que o pai fez ao seu amigo Macaco, tal qual ela havia enviado para pedir ajuda, mas o mesmo foi mal compreendido e acusado de sequestrador.



Rola pancadaria, ela espanca o pai e ameaça o povo, mas nada disso importa, o que importa mesmo é o Mordomo.



O Mordomo da família Rela dos Dekus fica responsável por presentear Link por sua ajuda, e seu presente é uma Corrida com Obstáculos, em troca de uma máscara, a Máscara do Porco.

Máscara dos Aromas e o segredo por trás da Máscara Deku


É uma máscara de porco que da a Link o poder de "interpretar" um Porco Farejador. Ele consegue encontrar Cogumelos pelo Bosque Perdido com ela, só isso...



Essa máscara não é importante sozinha, ela só é interessante quando em conjunto com outras máscaras, pois forma um manjado e já conhecido Easter Egg de Star Fox... só isso também... por isso eu digo que o importante aqui é o Mordomo!

Mordomo Deku




Pra conseguir essa máscara é opcional, mas há uma revelação muito curiosa ao obtê-la. O Mordomo compara Link com seu filho, dizendo que se sentiu correndo com seu filho. Mas seu filho os haviam deixado a muito tempo.



O curioso é que Link de fato era o filho do Mordomo Deku... ou pelo menos estava com o espírito dele. A alma amargurada que havia possuído Link com ajuda de Majora, era a do filho do Mordomo.



Logo no início do jogo, Link encontra um estranho toco de árvore, e Taya compara ele com o toco, dizendo que são bem parecidos... e que o Toco tinha uma cara melancólica igual a dele. Mal sabiam ambos que na verdade, aquele toco era o corpo morto do Deku que possuiu Link.



Além da frase do Mordomo, que revela a partida de seu filho, no final do jogo, durante os créditos, uma das cenas é a do Mordomo chorando aos pés desse mesmo Toco... 



A temática do jogo e das Máscaras das Almas (as que surgem depois de uma purificação com a Canção da Cura) é justamente a conversão de Morte em Vida. As máscaras que nascem, nascem a partir de um espírito que parte para descansar... o que sobra vira energia vital para quem utilizar, por essa razão Link consegue se transformar em outras raças ao usar as máscaras dessas outras raças. O caso do Deku não é o único, as outras máscaras, a de Goron e Zora, são também máscaras que nasceram da morte de outra criatura... porém a morte deles é mostrada de formas diferentes... e isso faz parte da Lição do Jogo. 



A primeira Morte, é a do Deku, aquela em que ele morreu sem poder se despedir. Ao que tudo indica, o Deku saiu pra viajar, partindo de Termina para outros lugares, mas acabou morrendo naquele local em que Link encontrou seu corpo "plantado". Ele morreu mas não teve a chance de se despedir adequadamente... O Deku só queria se despedir, ter a chance de se despedir... e é isso que acontece quando Link o Cura. Ou seja, a morte daquele que não pôde se despedir.



Detalhe: Nem todo Deku tem o poder de voar, apenas aqueles da classe Viajante conseguem tal proeza (a princesa Deku por exemplo, precisa que Link a ajude a voltar até o Reino, sendo que caso ela soubesse voar ela poderia fazê-lo sozinha.) Quando Link se transforma, ele obtém a habilidade de Voar, logo, o Deku no qual ele se transforma era um viajante (como os 5 Dekus Comerciantes, que na real são Viajantes que vendem Terras e se mudam com frequência). Isso comprova que a frase do Mordomo sobre seu filho ter "deixado" eles a muito tempo não indica necessariamente que ele faleceu, mas sim que ele partiu, foi embora.



O Mordomo, pai do Deku que Link usa a forma, também tem essa habilidade, o que fortalece essa hipótese... não deixa de ser uma hipótese. 


Máscara da Verdade




Essa é uma máscara que Link pode obter ao ajudar um rapaz que estava sob a maldição das Aranhas, que tem sua residência na região do Pântano.



No Ocarina of Time, uma família inteira estava sob essa mesma maldição, mas em Majora's Mask, só um cara se encontra assim. Se Link o ajuda, no primeiro dia, ele da de presente sua Máscara, a Máscara da Verdade (uma versão com praticamente o mesmo efeito da máscara que aparece no OoT).



Essa Máscara permite que Link fale com Estátuas Sheikah, que dão dicas e comentam sobre a aventura. Também é se torna possível falar com animais (eu só consegui falar com cachorros no jogo, e não há nada tão interessante no que eles falam).


Os 4 Guardiões



Existem 4 gigantes escondidos nos 4 cantos de Termina, mas eles só se revelariam caso Termina os invocasse com a Canção da Ordem... o problema é que os 4 Guardiões estavam confinados sob Máscaras, as 4 Máscaras dos Templos. Quando Link derrota Odolwa, o primeiro Guardião se liberta, pra sempre.



Ao pegar a Máscara de Odolwa, Link gera um pequeno Paradoxo, e mesmo Odolwa voltando a existir caso ele volte no tempo, sua forma real, aquela a qual a Máscara pertencia, continua com Link. Logo, ele passa a ser parte da Realidade de Link. De quebra, o Guardião que teve um vínculo forçado com a Máscara de Odolwa, acaba se tornando da Realidade de Link também. Então, uma vez livre, sempre livre. Ele não voltaria no tempo nem seria "restaurado" a sua forma anterior as interferências de Link... e isso era uma vantagem para Link, pois assim ele poderia de fato liberar os 4 Guardiões antes da queda da Lua, e assim deter a mesma.



Os Guardiões eram lendários, gigantes que protagonizavam as lendas de Termina, e pra variar eram também amigos de Skull Kid. Ele conheceu os Guardiões de alguma forma, mas acabou se separando deles, pois cada um precisou ir para um canto diferente de Termina... com isso ele ficou deprê e começou a chorar, até que as irmãs fadas surgiram... mas posteriormente a Máscara Majora também apareceu.



Bem, após libertar o primeiro Guardião, Link e Taya já sabiam o que fazer, e seguiram para o próximo nas Montanhas...


Máscara Goron




As montanhas, lar dos Gorons, estavam também amaldiçoadas, completamente cobertas de Neve. O frio era a maldição de la.



Link consegue acessa-las com suas Flechas, recém adquiridas no Pântano, e la conhece o povo Goron, em meio ao Frio, Fome e Lamentação.



Seria engraçado se não fosse trágico... mas de fato o tema dessa região é Frio, Fome e Lamentação. Os Gorons, todos, são criaturas adaptadas ao Calor Extremo... viver em uma região de Frio Extremo é a maior tortura possível pra eles. De quebra, eles se alimentam de Rocha Sólida, e numa região em que o Frio predomina, encontrar Rochas e Pedregulhos Secos para comerem é mais difícil (Neve = Água = Umidade). Mas o mais chamativo é o Goron Bebê que fica chorando pela ausência de seu pai.



Bem, antes de tudo, Link se encontra com a Corujona novamente, e ela lhe ensina o caminho até uma caverna, onde estava guardado o Olho da Verdade. Ao usa-lo, Link consegue ver um Goron Fantasma, tal qual ele segue até seu túmulo em cima de uma montanha.



O túmulo, era de Darmani, um Herói Goron que morreu ao tentar enfrentar a criatura que havia amaldiçoado a região das montanhas com gelo eterno. Darmani, por mais forte que era, não aguentou o frio, nem a batalha, e morreu.



Bem, seu espírito retornou para o povoado, mas ninguém podia vê-lo. Ele só queria ser reconhecido ao menos pela sua tentativa, ou pelo menos se desculpar pelo fracasso, e ser aceito em seu povo novamente, mas ele não podia ser visto... até que Link surgiu.



Link, ao tocar a Canção da Cura, fez com que o Espírito de Darmani fosse saudado e aclamado pelo povo, festejando e agradecendo por tudo que ele fez. Satisfeito, Darmani descansa em paz, mesmo tudo sendo mera ilusão. O que sobrou de seu espírito virou uma Máscara, a qual Link passa a usar para se transformar em Goron, numa imagem semelhante a de Darmani.



Darmani estava vivo em Link, e assim ele tinha mais uma chance de fazer seu sonho virar realidade, e salvar seu povo, além de ser reconhecido por tal.



Essa era a segunda Morte, a do Goron que fracassou em sua luta, tal qual queria apenas uma chance de voltar a vida e corrigir seus erros, lutar novamente e vencer, ao menos uma vez, conquistando o respeito de todos. Na real, ele só queria poder voltar pro seu povo e ser recebido, não ignorado como aconteceu (afinal, ele estava morto). Ou seja, a morte daquele que não aceitava a morte.


Bebê Chorão




Como Goron, Link tinha poder para derrotar a criatura do Templo, mas ainda não tinha acesso para o mesmo. Ele precisa de algo que fizesse com que o vento frio e congelante das montanhas cessasse. Ele então busca por uma solução, e encontra o Bebê que chorava sem parar por falta de seu pai.



O Bebê só precisava de sua cantiga de ninar para dormir tranquilo, mas seu pai havia sumido. Seu pai estava congelado, e cabia a Link libera-lo do Gelo e assim, aprender a canção para acalmar seu filho. Curiosamente, essa mesma canção serviria para acalmar aquele que provocava o vento Frio: Um Goron Gigante.



O bebê é uma personificação da tristeza do povoado Goron. Todos estavam privados do sono, por causa do choro da criança, e a criança estava solitária, carente, faminta e com sono, mas precisava de algo de seu pai para descansar. A Canção de Ninar, aprendida por Link com o pai do Goron Bebê, é a única coisa que o acalma. E no caso, ele mesmo completa a música, para ele mesmo dormir: Uma referência ao amadurecimento forçado e precoce.


Goron Gigante




O Goron Gigante, que soprava frio, e estava sentado à frente do Templo do Gelo, estava invisível de tanta nevasca que ele soprava, sendo visto apenas com o Olho da Verdade. Ao tocar a Cação do Sono aprendida com o Bebê Goron e seu Pai congelado, o Goron Gigante desmaia.



Aparentemente, ele havia sido hipnotizado e encantado pelo Skull Kid, à permanecer sentado frente ao templo, soprando e soprando, impedindo a entrada ou aproximação de qualquer criatura viva. Ele revela não se lembrar de nada desde que subiu ao Pico Nevado pra checar porque a Primavera não havia chegado ainda.



Após passar pelo Goron Gigante, Link escala a Montanha e alcança o Templo do Gelo. Lá, ele enfrenta várias criaturas e desafios, e chega até o segundo chefão.


Monstro Mecânico Mascarado


Goht




Esse chefão estava congelado no inicio da batalha, Link consegue e precisa descongela-lo com sua Flecha de Fogo recém adquirida no próprio templo, para poder enfim derrota-lo e libertar o segundo Guardião. A questão é: O que o congelou?!



Sabendo que Darmani morreu na luta contra Goht, é possível deduzir que ele tenha se sacrificado de alguma forma para congela-lo. Mas, congelar não funcionou para matar a fera, por isso sua morte foi praticamente em vão. Link teve de desfazer o trabalho de Darmani e finalizar a criatura de uma forma definitiva, deixando apenas seus restos (a Máscara de Goht) em seu inventário.



Goht é um dos chefões mais interessantes, pois a luta contra ele é praticamente uma corrida. Ele fica correndo, dando voltas no cenário, e Link precisa virar uma Roda Goron, perseguindo-o até derruba-lo e destrui-lo. Chato que conforme a luta avança, Goht apela com armadilhas, explosivos e até ataques eletrificados, tudo para impedir que Link o alcance.



Mas bem, depois de derrota-lo, surge o segundo Guardião, revelando que eles são os "Deuses Protetores" de Termina.



Após fazer com que a Primavera finalmente chegue às montanhas, os sonhos de Darmani são realizados de fato, e o objetivo de Link em ajudá-lo finalmente é conquistado, porém provisoriamente, afinal ao retornar no tempo a montanha voltaria aos tempos ruins, e mais uma vez seria necessário que Link enfrentasse todos os obstáculos e desafios de antes... porém, ele havia conquistado o poder de Darmani, dentre outros, e essas conquistas não o abandonariam, além de claro, ter libertado permanentemente mais um dos Guardiões.

Então Link parte para o terceiro Guardião.


Máscara Romani



O terceiro Guardião estaria preso, conforme Tael disse, no Oceano... então seria preciso ir até la para encontra-lo e liberta-lo... entretanto a região das Praias estava barrada por altos muros, e Link sempre teve dificuldade para Saltar (essa é uma habilidade que ele não tem... ele só pode pular como resultado de Esquivas ou como reação a lugares altos, saltando de uma plataforma pra outra, mas a função de "pular" não é algo que ele domine rs).

Então, ele explora um pouco mais, e descobre que o Rancho Romani estava bloqueado por uma enorme rocha, tal qual poderia ser facilmente destruída por uma Bomba Goron, apetrecho que ele conquistou ao se converter no Herói Goron. Então, ele decide ajudar... e pra sua surpresa, sua solução para acessar as praias aparece: Epona.


Link conhece Romani, e sua irmã mais velha, Cremia, e ambas interagem com ele. Primeiro, ele ajuda Romani.

Romani




A pequena Romani, seria uma cópia dimensional da mocinha do Rancho Lon Lon de Orcarina of Time, enquanto pequena, e como em OoT, ela ensina para Link a Canção da Epona, cantoria essa que permite que ele invoque a Epona. Epona, como já mencionei, estava no Rancho Romani, atrás de uma cerca, e provavelmente, apesar de se assemelhar muito a Epona original, não era a mesma em que Link iniciou o jogo montado, e sim uma cópia dimensional, como todos os demais habitantes do Rancho (e de Termina).



Romani não ensina a música de graça, ela o faz após Link mostrar ser hábil com montaria e arco e flecha, qualidades essas que viriam a ser uteis numa batalha futura. Romani precisava de ajuda, para enfrentar estranhas criaturas que invadiriam e levariam as Vacas embora.

Aliens Fantasmas




Mesmo já com Epona e sua chance pra ir até a Praia, Link se vê na obrigação de ajudar Romani. Ele então se prepara pra suposta invasão, e durante a madrugada, uma horda de estranhas criaturas fantasmagóricas invadem o rancho, em direção ao celeiro. 



Link precisa deter todos até o amanhecer, e assim ele o faz, vencendo e conquistando a confiança de Romani, e também, salvando o Rancho, permitindo a entrega de leite ao Bar de Termina. Apesar dessa ser uma missão interessante, ela é opcional (tecnicamente) sendo suas maiores recompensas uma Máscara, um Pote e revelações sobre a história secundária mais importante de Majora's Mask. 



Sobre os Aliens, nada é revelado. E apesar de tudo parecer uma pegadinha de Skull Kid, o fato de Romani afirmar que eles vem todos os anos, nessa mesma época, significa que eles existem desde antes de Skull Kid obter a Máscara Majora... ou seja, são seres independentes de Skull Kid.



Uma coisa interessante alias, o fato de Skull Kid não ter praticamente nenhuma pegadinha em cima do Rancho Romani. Talvez o único lugar no jogo que não foi diretamente afetado por Skull Kid, mas sim por outros vilões, seria o Rancho Romani.


Cremia



É a irmã mais velha de Romani, e também sua tutora legal. Seu pai morreu, e ela herdou o rancho que tem o mesmo nome de sua irmã mais nova. 



Porém, além dos alienígenas sequestradores de vacas, também existe um Rancho rival, que faz de tudo para prejudicar as vendas do Rancho Romani. Os Irmãos Gorman são os donos desse outro rancho, e eles fazem todo o possível para boicotar o Rancho Romani. 



Após retirar a enorme pedra da entrada do Rancho (que foi posta pelos Gorman), a irmã de Romani prepara sua carroça para fazer as entregas no bar da Cidade do Relógio. Só que... ela é atacada pelos irmãos, pois tem a rota desviada por uma cerca que surgiu do nada no caminho (na verdade, a cerca foi movida pelos irmãos para atrapalhar ela). Os irmãos Gorman são inidentificáveis, pois usam estranhos Capuzes, mas o fato de montarem cavalos característicos (também encapuzados mas da pra perceber) deixa claro quem são, pelo menos pra Link.



Bem, ao conseguir a proeza de proteger a carroça e o leite, e ter a entrega feita com sucesso, Link ganha a Máscara Romani (da vaquinha) que o torna sócio do Bar. 



(Caso Link realize essa missão novamente, voltando no tempo e tudo mais, tudo que ele ganha é um abraço... que é algo bem fofo).

Máscara Zora



Ao chegar a praia, pulando sobre as Cercas com Epona, Link da de cara com um bando de gaivotas rodeando um corpo na água. Ele pula na água e puxa o corpo pra praia.




O corpo, era de um Zora, todo ferido e cansado, tal qual caminha um pouco até cair duro no chão.



O Zora, conta brevemente o que houve com ele, chega até a tocar uma música com sua guitarra, explicando todos os eventos que o levaram ao estado em que se encontrava, e pouco antes de morrer, ele pede por ajuda. Link Toca a Música da Cura, e assim, libera ele de seu corpo ferido e todo ferrado, dando-lhe a visão de sua banda feliz, e em paz, junta.




Esse Zora, chamado Mikau, é o Guitarrista de uma banda de Zoras, famosa, que tocaria inclusive durante o Carnaval do Tempo, na Cidade do Relógio. Porém, ele explica que a voz da vocalista da banda, também sua amada, havia desaparecido, e que Piratas haviam roubado os Ovos de sua amada (motivo pelo qual ela ficou catatônica e sem voz).



Ele foi em busca dos ovos, enfrentou as Piratas, e ficou mortalmente ferido e a deriva por conta da batalha. Foi quando foi encontrado por Link, já dando seus últimos suspiros.



O Zora praticamente morre na frente de Link, mas pede por ajuda antes disso. Link o cura, e ele morre em paz... mas o que resta de seu espírito amargurado sobrevive na Máscara Zora, a qual transforma Link em um Zora. Link ainda precisava realizar o sonho de Mikau pra valer, e devolver os ovos, a voz, e a paz de todos os Zoras e claro, tocar uma última vez com a banda. Esse, era um desejo bem mais complexo que o dos anteriores falecidos, mas ele precisava honrar sua palavra e os desejos dos mortos.



Essa era a terceira Morte, a do Zora, que morreu sem completar suas tarefas em vida, deixando muito trabalho pra trás. O fato de ter tantos assuntos inacabados, o forçou a lutar e tentar sobreviver o máximo possível, ou pelo menos passar a bola pra frente. Essa foi a morte daquele que ainda tinha muito a fazer, mas não tinha mais tempo.


Gerudos Piratas




No jogo anterior, o povo Gerudo atuava como bandidos do deserto, aqui, são bandidos dos mares. Mas o povo Gerudo permanece sendo formado somente de mulheres, e dessa vez o líder é uma mulher mesmo.



Os/as Gerudos receberam dicas de Skull Kid, informando que no Templo da Água escondia-se um grande tesouro, e elas decidem pegar esse tesouro. Só que, para chegar ao Templo elas precisavam dos ovos, todos os 7 ovos. 4 Ovos elas já tinham, guardados em sua base, agora os outros 3 estavam protegidos por Serpentes Marinhas Gigantes, em um Labirinto de Águas Turvas. Chegar até o labirinto era quase impossível, e chegar até o Templo da Água também, já que ele estava protegido por um enorme Furacão, logo, a dica de Skull Kid foi na real uma armadilha para fazer as Gerudos prejudicarem os Zoras e se sacrificarem em vão, em tentativas arriscadas de obter um tesouro.



Link toma a dianteira nessa corrida pelo ouro, e rouba os Ovos roubados, tanto das Piratas quanto das Serpentes, usando e abusando de suas habilidades de transformação Zora, e de equipamentos novos que ele encontra, como os Ganchos.


Peixes Dourados




São Cavalos Marinhos Dourados, que formam uma das histórias paralelas e secundárias do jogo. Pra se acessar o lugar onde as Serpentes Marinhas ficavam, era preciso atravessar um Labirinto Invisível, onde caso se seguisse pelo caminho errado, voltava-se pro inicio. 



Existem placas submersas, provavelmente postas por Zoras, que indicam o caminho certo, apontando pra direção que é liberada pra se caminhar, mas a missão fica mais simples se Link usa o apoio de um Cavalo Marinho Dourado, tal qual o guia por esse mesmo labirinto. 

O principal motivo dele se esforçar tanto pra ajudar Link, é o fato de seu parceiro estar confinado pelas Serpentes Marinhas. Link o ajuda a libertar sua paixão, e segue seu caminho. 



Sobre as Serpentes, elas não estavam "protegendo os ovos", elas haviam comido eles. Skull Kid tinha dado os ovos e o Cavalo Marinho Dourado de alimento pra essas serpentes... Link precisa mata-las para pegar tudo de volta, pois é o que sobra da digestão. Sorte do Cavalo Marinho rs.

Girinos Zoras




Após conseguir os ovos, Link os leva pra um aquário, onde eles chocam, e nascem os Girinos Zoras. 



Essas pequenas criaturas já nascem sabendo uma música, a música que a Vovó cantava pra mãe deles, antes deles se quer imaginarem que nasceriam. Mero instinto?! Talvez, o importante é que essa música, Canção dos Oceanos ou "Nova Bossa Nova" é o que a garota de Mikau precisava ouvir pra voltar a cantar, e saber que seus filhotes estavam bem. 

Lulu



A garota de Mikau, mãe dos pequenos girinos Zoras e também vocalista da Banda Zora, era Lulu. 



Como eu disse, ela ficou num estado catatônico após ter todos seus filhos roubados/sequestrados pelas Piratas e dados de alimento às Serpentes Marinhas por Skull Kid. E pra variar, é possível que o próprio Skull Kid tenha torturado ela de uma forma psicológica para acelerar esse processo de choque... isso porque ela nem sabia ainda da morte de Mikau.



Mas Link tira ela dessa, devolve sua voz e assim, uma Tartaruga Ancestral acorda. Essa tartaruga, que tinha uma pequena ilha formada em seu casco, serve de carona para Link entrar no Templo da Água.

Peixe Colossal Mascarado

Gyorg



Depois de atravessar o terceiro templo, uma estranha estrutura cheia de canos, tubos e com uma máquina giratória no centro (provavelmente ela quem produzia o Tornado), Link alcança o chefão, Gyorg.



Nada muito especial sobre esse Peixe, ele só é meio tenso de enfrentar pois fica na água, e se Link entra na água ele é engolido pelo peixão, e caso fique no centro da sala, numa plataforma, o Peixão tenta jogá-lo pra água ou fica saltando pra tentar comê-lo de alguma forma. 



Quando o peixe é derrotado, ele diminui e se transforma num pequeno peixinho que explode. O que sobra, seus restos, se tornam uma Máscara de Gyorg. 



Com mais o chefão das águas derrotado, os mares voltam a sua calmaria, e o povo Zora fica tranquilo. Lulu volta pra sua banda, e Link pode até tocar com eles, representando Mikau, o que completa os desejos de Mikau. 



Depois disso, com três guardiões livres, faltava só mais um, e Majora poderia ser derrotada.

Capuz de Garo e Máscara de Pedra






O último local, Canyon, era a Colina Ikana, lugar onde os mortos vagavam de boa, porém pra entrar, Link precisava mostrar que era tão errante quanto os espíritos de lá, então ele recebe uma dica de um estranho fantasma encapuzado, e busca pelo Capuz de Garo.



O Capuz, estava com os irmãos Gorman do Rancho rival ao Rancho Romani. Eles usavam justamente o Capuz de Garo pra se disfarçar durante os ataques ao Rancho Romani, e curiosamente, esse capuz ficou tão impregnado de maldade que serviu como luva para Link entrar em Ikana. 



O Capuz não é só uma máscara com impregnada de sentimentos ruins, ela é um vestígio de antigos guerreiros/espiões que morreram em Ikana. Existem até monstros que são Capuzes de Garo encarnados com o fantasma desses guerreiros, Link então assume o papel de um deles para adentrar Ikana.



Também na entrada de Ikana, existe um Guarda pedindo por socorro, mas no caso, ele não pode ser visto a olho nu, somente com o Olho da Verdade. Ele pede uma Poção Azul para se recuperar, e diz que está a anos pedindo por ajuda e tentando chamar a atenção, mas ele é tão bom em camuflagem que ninguém o via. Ao ajudá-lo, Link ganha uma Máscara de Pedra que faz ele ser praticamente invisível pra criaturas e até alguns personagens, como as Piratas Gerudos.



Sobre o Guarda, ele não estava "camuflado"... ele estava morto, mas não sabia. O fato de sua aparição acontecer somente em um círculo de pedras, como outros espíritos, e o fato dele afirmar que está a anos gritando e chamando, indica que ele não estava vivo, afinal, como ele sobreviveria naquele local, confinado, por anos?! Também há de se lembrar que aquela região é a região dos mortos então... essa é a dedução lógica. Depois de beber uma Poção Azul, ele se levanta e pode ser visto a olho nu, porém permanece preso na roda de pedra. Isso acontece por que ele ainda permanece morto, mas seu espírito fica fortalecido ao ponto de se levantar e se tornar visível. Ele estava enfraquecendo com o tempo, sem poder se mover e sumindo cada vez mais. Quando Link o salva, ele se regenera, até enfraquecer de novo, ou... descansar em paz. Fato é que ele está condenado a desaparecer pois Link não o ajudou a descansar em paz... como outros espíritos.



Em Ikana, há um número grande de máscaras, todas servindo de pré-requisito pra se avançar na aventura. Isso se deve ao fato de Ikana ser o local onde há o maior número de espíritos e almas amarguradas, logo, o local onde se concentram as máscaras. Mas, não há nenhuma máscara de transformação nessa região, exceto as duas últimas. 

Chapéu do Capitão



Pois bem, já em Ikana, Link encontra um lugar totalmente morto e bizarro, com uma trilha sonora bizarra. Ele precisa explorar o local e descobrir uma forma de chegar até o Templo do Canyon. O problema é que há vários obstáculos diferentes.



Primeiro, era a entrada pra Ikana, agora, ele precisava se livrar das Múmias que cercavam o Moinho, para conseguir falar com a família que morava la, tal qual havia se escondido pois a água que fazia o Moinho funcionar havia sumido. Essa água, vinha de uma fonte, que estava atormentada por um Espírito Errante, que matava qualquer um que se aproximasse... pra variar, o Espírito precisava ser acalmado, mas para ser acalmado, ele precisava de uma música que apenas seu irmão sabia, mas para chegar ao seu irmão, Link precisava abrir seu túmulo, mas pra abrir seu túmulo, Link precisava de um simbolo de liderança para convencer os Esqueletos Vivos que dançavam sobre o túmulo a movê-lo, mas para isso... E por ai vai. São pré-requisitos para pré-requisitos, e tudo para no fim, aprender uma única Música... música essa que resume a bizarrice do jogo: A Canção do Vazio.

Mas vamos por partes:

O Chapéu do Capitão é um prêmio que Link ganha ao Acordar o Skull Keeta, um Enorme Soldado que liderava as tropas de Ikana quando havia um reino vivo la. Keeta morreu, mas quando Link toca a Canção do Despertar, aprendida pelos Dekus, ele acorda o espírito de Keeta, que encarna seus restos e vira o Esqueletão Gigante, com o qual ele precisa correr. Se Link vence a corrida Mortal contra Keeta, o mesmo descansa em paz, em troca de um favor: Que Link diga a suas tropas para descansar também.



Link aceita os termos (entre linhas, pois na real ele queria usar o poder de liderança de Keeta para usar sua tropa para seus fins, mesmo após a morte), e segue em frente.



Ele usa o Chapéu de Keeta pra se disfarçar de Capitão Caveira e pede para que seus soldados abram um túmulo, no qual descansava o Espírito Irmão do Errante da Fonte de Ikana. 



Link então consegue encontrar o tal espírito, Flat, que de uma forma bem simpática e compreensível, diferente de seu irmão, explica o que aconteceu ao seu maninho. Ambos eram compositores da família real, e aquele túmulo era justamente o túmulo da família Real. Seu irmão um dia decidiu vender a alma pro demônio, em troca de mais inspiração ou algo assim. O que importa é que com isso, ele se tornou uma criatura demoníaca, que tocava uma música demoníaca que matava a todos que ouviam... (talvez ele mesmo tenha matado toda a família real... mais pra frente explico isso).



O Espírito então ensina uma música capaz de purificar e acalmar os espíritos, a Canção da Chuva (diferente da Canção da Cura, ela não da falsas visões e retira os males dos espíritos, transformando tudo em máscaras, ela de fato acalma, dando a oportunidade do espírito parar, pensar e refletir um pouco.)



Com essa canção, Link recebe mais um pedido de favor: Acalmar Sharp, o irmão do Espírito Compositor. E assim ele faz.



Link vai até a Fonte, e durante a Música da Morte de Sharp, ele faz um dueto, e toca a Canção da Chuva. Com isso, a Fonte se enche, e o Moinho volta a funcionar, uma serenata fofinha e animada começa a tocar com isso, como uma caixinha de música tamanho família saindo do Moinho, e assim todas as Múmias vão pra baixo da terra. 



Em contrapartida, Sharp se acalma e volta a sanidade, percebendo o tamanho da merd4 que fez e se desculpando. Ele diz que Skull Kid mexeu com todos os espíritos de la, fazendo com que eles voltassem ao mundo dos vivos. Skull Kid havia provocado o caos la, e cabia a Link arrumar tudo. 

 Máscara de Gibdo



Com o Moinho de volta a funcionalidade e todos os Gibdos (múmias) indo embora, a família estava livre pra Link consultar. Mas apenas Link encontra somente a menina, filha menor, saindo pra checar a água. 


A Máscara de Pedra permite passar por ela sem ser visto. Se Link não usa ela, a menina corre de volta pra casa e se tranca, até passar 2 horas, e ela sai e vai até o poço, hora na qual Link pode olhar a casa dela.
Ao passar por ela sem ser notado, e entrar na casa dela, Link descobre que seu pai estava transformando-se em um Gibdo.



Graças a Canção da Cura, Link consegue reverter a transformação a tempo, liberando o Pai da menininha da Maldição dos Gibdo, e conseguindo a Máscara de Gibdo, tal qual permitia que Link conversasse livremente com os Gibdos. 



Então, Link consegue pedir a tão almejada dica à família do Moinho, e o pai diz que um estranho tesouro do reino de Ikana estava escondido no Poço de Ikana, mas que várias pessoas tentaram buscar pelo mesmo, sem sucesso, se convertendo em Gibdos. 



Link vai pro poço, equipado com sua nova máscara, e enontra vários Gibdos protegendo portas, eles pedem itens e mais itens pra que Link avance, e quando Link finalmente chega ao fim das infinitas portas, ele encontra o tesouro, o Escudo Espelhado.


Escudo Espelhado



O Escudo Espelhado não é nenhuma novidade, sendo um dos equipamentos que Link utilizou em sua aventura em Ocarina of Time, e também, não é uma Máscara por isso é estranho destaca-lo assim (afinal, não fiz isso com outros equipamentos até então), mas faço isso pois ele foi modificado de uma forma estranha.



Agora, o Escudo Espelhado não tem um desenho qualquer, ele tem uma expressão de Medo. É estranho isso, pois não faz muito sentido haver um rosto num escudo que deveria refletir as coisas... a menos que: Ele reflita o jogador.


Existe na verdade duas interpretações válidas pro Escudo: Ele reflete o medo dos inimigos; Ele reflete o medo do jogador. Mas se parar pra pensar, nenhum dos inimigos teme o escudo, ou Link, na real geral o ataca sem dó nem piedade, ele é só uma criança com uma espada (até eles serem mortos, ai percebem que o moleque é problema). Então, o escudo reflete o jogador. 

Só parar pra pensar, que quando se anda, o Escudo fica posicionado nas costas de Link (a menos que ele esteja em posição de batalha) e é justamente as costas de Link que o jogador mais observa durante o gameplay. Acredite se quiser, aquele desenho feio no escudo é uma forma de te expressar, e indiciar como você deveria estar ao jogar.



Não importa o que digam, essa é uma interpretação estranha, mas faz sentido, é só pensar um pouco. Agora porque tamanha mensagem sublinar? (se é que pode-se chamar assim). No final você entenderá.

Rei Ikana




Com o Escudo, e o Poço atravessado, a Entrada para o Palácio de Ikana estava aberta. O Palácio de Ikana era onde o pré-requisito principal para o acesso ao Templo do Canyon estava... e é pra la que Link vai.



Depois de enfrentar desafios e mais desafios, finalmente Link chega ao Trono do Palácio de Ikana, onde estava o Espírito do Rei, e sues dois Guarda Costas. Link então precisa enfrentar eles encarnados em seus restos mortais.



Derrotando-os, com o poder da luz e do medo refletido em seus rostos (o Escudo Espelhado quando reflete forma o rosto de medo nas superfícies, então ele meio que força os outros a terem "medo"... mas isso não significa que ele reflita o medo dos personagens, apenas os seu mesmo... TEMA!!!) Link consegue acalma-los.



Com isso, o Rei Ikana explica que (adivinha) Skull Kid havia perturbado todos os espíritos de la, ao abrir as portas da Torre de Pedra (o Templo do Canyon). E pede para que Link feche esses portões e permita que os espíritos descansem em paz.




                           Canção do Vazio                         

Ele ensina então uma música... a música... veja a descrição que o próprio Rei da a ela:


Pois é, essa música pode invocar bonecos dos personagens em que Link pode se transformar, um Zora, um Deku, um Goron e um Hylian. 


Ele pode invocar até 4 ao mesmo tempo, desde que seja um de cada tipo, e eles imitam a máscara (de transformação) que Link esteja utilizando.


Agora, apesar do jogo todo tratar do assunto "morte" tão abertamente, é perturbador pensar que Link chega ao ponto de usar não só o espírito dos mortos como arma, mas também os seus corpos empalhados como peso morto para botões!


Sim, é exatamente isso que a Canção do Vazio faz! Ela invoca o corpo daqueles que Link usa o espírito: 

Com a máscara de Zora, a canção invoca o corpo de Mikau, empalhado. 


Repare nos detalhes de Mikau (A tatuagem por exemplo) tais quais aparecem na estátua, mas não em Link.
Com a máscara de Goron, a canção invoca o corpo de Darmani, empalhado. 
Repare nos detalhes de ambos, destaque pra Cicatriz que Darmani possui, e se repete na Estátua.
Com a máscara de Deku, a canção invoca o corpo daquele Deku no inicio do jogo, aquele toquinho de árvore, o filho do Mordomo. 

Repare nas semelhanças entre a estátua e o toco... as 3 folhas por exemplo.

Só veja bem as imagens, repare nas semelhanças, não há dúvida, o Rei Ikana era um taxidermista profissional, e ensinou suas técnicas para Link.


Curiosamente, essa música só funciona nos territórios de Ikana, ou seja, apenas no reino dos mortos... uma prova a mais de que é uma música que mexe diretamente com os mortos... diretamente mesmo... ela pega corpos e transforma em bonecos... isso é... é... ah mano, isso é feio! Pensa, você já anda o tempo inteiro no jogo vendo a morte de todo mundo, a todo tempo, voltando e vendo mais morte, e no fim ainda ganha o poder de invocar o corpo de quem já morreu e já ta cochilando legal no outro mundo, pra servir de Peso Morto (L-I-T-E-R-A-L-M-E-N-T-E) Sei que pode soar exagero, mas num jogo de Zelda, isso é bizarro ao extremo!

Enfim, com a Canção do Vazio, as chaves para a Torre de Pedra haviam sido conquistadas, faltava apenas Link subi-la e enfrentar a Criatura que lá habitava, pegar a última máscara e derrotar Majora...


Máscara do Gigante




Escalar a Torre de Pedra não é fácil e Link precisa usar e abusar de seu Gancho, e sua Taxidermia, pra chegar ao Fundo da Torre. Sim, Fundo, pois a Torre de Pedra é um mapa que se inverte no final. 



Pense da seguinte forma: Você está no mundo dos mortos, num mapa chamado "Canyon", qual a lógica de enfrentar o chefão no alto?! Você precisa ir pro fundo, e fundo mesmo, de um abismo no Canyon, mas primeiro é preciso subir, pra depois descer. 



Esse Calabouço é muito simples, mas devido seus vários pré-requisitos, acaba sendo o tipo de calabouço que Link enfrenta nos últimos segundos se sua aventura, pois de fato é demorado (só a Canção do Vazio demora uns 15 segundos pra fazer efeito, trabalho demorado mas funcional viu, fica lindo, parece vivo!).



Depois que Link enfrenta as várias criaturas de la, e consegue a Flecha de Luz, ele ganha o direito de acessar a forma real da Torre de Pedra, invertida, onde o Chefão estava. Nessa torre que ele encontra a Máscara do Gigante, tal qual não funciona. 



Link precisa chegar até o Chefão da Torre de Pedra pra poder usar a Máscara, tal qual lhe transforma num Gigante (enquanto restar magia), mas somente no Reino dos mortos e nesse Chefão, o que significa que essa máscara invoca algum espírito de um Gigante morto ou algo assim, possuindo Link.

Inseto Duplo Gigante Mascarado

Twinmold



Esse é o último dos 4 Chefões Mascarados, um Parasita duplo, enorme, que luta na areia. Ele é um Verme (talvez representando a presença desses bichos nos mortos ou algo assim).



Existe um Azul e um Vermelho, e tudo o que fazem é voar e mergulhar de um lado pro outro no mapa.



É um chefe chato, fraco, mas simples. E Link o derrota batendo em suas cabeças ou caldas. Por que são dois e não apenas um, não faço ideia, pois ambos são exatamente a mesma coisa, mudando só as cores. Um detalhe é que no final, quando são derrotados, eles se enterram na areia (talvez, uma referência a enterros... sei la) e Link recebe os restos dessa criatura dupla, a Máscara Twinmold e o último Guardião livre.



O que importa é que é somente na luta contra eles que a Máscara do Gigante pode ser utilizada, o que é um pena, pois seria divertido pra k7 andar de um lado pro outro em Termina, esmagando tudo (rs) ou ajudar os 4 guardiões no final, de igual pra igual... alias, bora pro fim?!



Com os 4 Guardiões livres, só resta Link invoca-los na Torre do Relógio, durante os fogos do Carnaval do Tempo, antes da Lua se chocar com Termina.

Lua




Falei tanto dela durante toda a análise, e tão pouco ao mesmo tempo. Ela foi mencionada várias vezes, e é de certa forma um personagem do jogo também. A Lua, teve uma face horripilante esculpida por Skull Kid (nego foi até a lua zoar) e em seguida, foi atraída para Termina.



Skull Kid estava no topo da Torre do Relógio, invocando a Lua, seu objetivo não era só brincar, era acabar com Termina e todas as vidas que la haviam, pondo um fim no Carnaval do Tempo e em todo o resto.



Só que, ele não contava com Link em seu caminho, e depois de tudo o que aconteceu, Link estava pronto para derrota-lo de vez. Então, durante a última chamada de Majora e Skull Kid, Link sobe na torre e toca a Canção da Ordem, invocando os 4 Gigantes e atordoando Skull Kid.



Os 4 Enormes Guardiões Deuses Gigantes Sem Pescoço aparecem, e seguram a Lua, salvando tudo e a todos. Skull Kid desmaia, e as fadinhas comemoram... até que...



A Máscara se levanta, descartando o corpo de Skull Kid, e revelando sua verdadeira "face". A Máscara Majora estava viva, e estava sob o controle de Skull Kid o tempo inteiro, usando seu lado infantil e travesso como arma pra atormentar Termina.



Majora então incorpora a própria Lua, e força a mesma em direção a Termina, com ou sem Guardiões segurando. A contagem de tempo para o fim volta a rolar, e Link decide em meio a pressão subir até a Lua e enfrentar Majora de uma vez por todas. Taya se recusa de inicio, mas com a insistência de seu irmão, ela decide acompanhar Link.



E a última luta inicia, na Lua... mas antes...

Sem enrolar (afinal, deus... meu deus... essa ficou uma análise gigante) eu sei que ficaram faltando algumas máscaras, mas não é porque eu as esqueci (afinal são tão importantes quanto qualquer outra) mas na verdade são máscaras que se ligam a história secundária de Majora. E agora, irei falar dessa história paralela: Anju e Kafei.


Máscara de Kafei


Desde o principio do jogo, surgem perguntas e mais perguntas a respeito dos personagens. Há personagens que não tem ligação com a história principal, de Link enfrentando Majora... mas sim uma própria história, e  agora que já terminei a principal, vou resumir a história deles, enquanto falo das máscaras que faltaram.

Anju



Existe uma mocinha na Cidade do Relógio, que trabalha como recepcionista no Hotel da cidade. Ela se chama Anju. No inicio não há tanto conhecimento sobre sua história, mas conforme o jogo segue, tanta coisa é revelada que Anju vira parte da família.



Anju é uma mocinha que iria se casar um dia após o Carnaval, logo, ela iria se casar após o choque da Lua com Termina. Mas, esse não era seu único problema, na real ela tinha um problema muito maior: Seu noivo havia sumido do mapa.



Anju não sabia nada sobre o paradeiro de seu querido, mas durante o jogo em um momento, ela recebe uma carta de seu amado, o Kafei, tal qual diz pra ela não se preocupar, e que ele irá ao casamento.



O enigma em cima do que houve com Kafei é enorme, e Link pode desvenda-lo (e deve) se quiser (ele tem que querer, serve pra pegar a Oni Mask).


Pais de Kafei




Os pais de Kafei são o Prefeito da Cidade do Relógio e sua esposa, logo, o cara tem uma enorme importância política pra cidade.



Em meio aos eventos e preparativos para o Carnaval, além de discussões sobre a segurança do povo entre os Guardas da cidade e os Operários diante do Prefeito, a mãe de Kafei estava meio depre pelo desaparecimento de seu filho, chegando a oferecer uma recompensa a qualquer um que o encontrasse.




Link se oferece para esse trabalho, ganhando a Máscara de Kafei, tal qual ele poderia usar para perguntar sobre Kafei pela cidade. Quando Anju recebe a carta, Link pergunta sobre Kafei e ela conta o que tinha na carta, e que Kafei estava em algum lutar de Termina, sendo essa carta a prova. Ambos bolam uma maneira de encontrar Kafei, e Anju escreve uma carta para Kafei, pedindo para Link entrega-la... assim, Link descobriria onde Kafei estava. Mas... apenas o Carteiro da Cidade sabia onde entregar a carta para Kafei, e ele tinha complexo de Padre, onde tratava os endereços com total sigilo.

Carteiro da Cidade




O Carteiro tinha uma Agenda pra entregas, ele tinha sua rotina, de coletar, descansar e entregar cartas. Link explora essa rotina para segui-lo e descobrir onde está Kafei. Ao descobrir o paradeiro de Kafei, numa casa escondida em Termina, ele entra na casa, e encontra Kafei.




Kafei




Kafei era uma criança, um menino, que usava uma Máscara amarela. Ele era visto pela cidade mas ninguém suspeitava dele, afinal, ele era uma criança. A questão é que aquela criança era o filho do Prefeito, que iria se casar em 3 dias.



Ele havia sido amaldiçoado por Majora, em uma forma infantil, assim ninguém o reconheceria, e ele não poderia ser feliz se casando com Anju.  (talvez Skull Kid tinha uma quedinha por Anju... vai saber), mas nada disso o preocupava. Na verdade, Kafei tinha se escondido porque algo havia sido roubado dele, a Máscara do Sol.

Máscara dos Noivos


Durante o Carnaval do Tempo, era um ritual em casamentos, os amantes usarem máscaras específicas, a Noiva uma Máscara da Lua e o Noivo uma Máscara do Sol. Kafei teve sua máscara roubada, sem ela ele não poderia se casar, com o usem forma adulta. E se ele se apresentasse como estava pra Anju, corria o risco dela não reconhece-lo.



Pois bem, Kafei encontra essa máscara, descobrindo que o ladrão da cidade vendia itens roubados para seu amigo, o Vendedor do Mercado Negro (praticamente seu padrinho).




Ele o segue até seu esconderijo, em Ikana... 


Onde Link pode ajuda-lo a reconquistar sua máscara. Entrando no esconderijo, enquanto Anju aguarda pelo seu reencontro graças a um pingente que Link leva de Kafei pra ela... ambos enfrentam o desafiador esconderijo do ladrão, recuperando a máscara do Sol.


Nessa missão especial, é a primeira vez em que o jogador pode controlar outro personagem além de link, tendo de jogar como Kafei alternadamente com Link.
Com isso, Kafei volta pra Anju, ás vésperas do Carnaval do Tempo, minutos antes da lua se chocar, e ambos morrem juntos... porém felizes. A menos que Link impeça o fim do mundo. De toda forma, Link recebe a Máscara dos Noivos com isso, uma fusão da Lua e Sol... e assim ele pelo menos fica com uma prova do amor de Anju e Kafei...



A Máscara dos Noivos tem como única função, apaziguar a discussão entre os Operários e os Guardas diante o Prefeito... com isso Link ganha um pedaço de coração, nada que justifique a quantidade de dificuldade para obtê-la... exceto pela maravilhosa história de amor e morte por trás dela.

Máscara Bomba e Máscara da Insônia





O Ladrão que se escondia em Ikana, relacionado com Kafei (pelo roubo) também é um personagem com quem Link pode (e precisa) interagir. Ele rouba itens da cidade e os vende pro mercador de antiguidade (mercado negro).



No caso, Link pode impedir um dos assaltos, recuperando a bolsa de uma velhinha em plena madrugada, que estava voltando pra cidade com seu novo estoque de bombas e utilidades explosivas. Se Link o faz, o Ladrão foge, e a velhinha da uma Máscara Bomba de presente. Essa Máscara só serve pra Explodir sem ter Bombas... é útil mas causa dano.



Com isso, o Vendedor de Itens Roubados, não recebe o que o Ladrão roubaria da velhinha pra vender em sua loja (Um Saco de bombas Grande) e se contenta com outra mercadoria, a Máscara da Insônia (Máscara para Transnoitar).



Essa Máscara, também relacionada indiretamente com Anju e Kafei, permite que Link permaneça acordado durante as histórias da Avó de Anju, tal qual faz avançar 2 horas ou um dia inteiro no tempo, mas também revela a história da Cidade do Relógio e dos guardiões, dando pistas de como o jogo terminaria.


Ela tem problemas de visão, então sempre confunde Link com o pai de Anju, Tortus, ou com o pai de Kafei, o Prefeito.

Máscara de Keaton




A máscara que Link ganha do Vendedor de Itens Roubados, depois que Kafei revela sua identidade. Quando Link ganha ela, o vendedor explica que só reconheceu e ajudou Kafei, pois essa havia sido uma máscara que ele ganhou de presente dele, quando era uma criança.



Pois bem, essa máscara permite que Link convoque as Keatons, umas raposas amarelas que fazem perguntas e se escondem em uns arbustos que fogem quando Link ataca.




Máscara de Gorman (Líder do Circo)




Em uma quest em que Link pode tocar com todos os 4 instrumentos de uma única vez, em um ensaio para o Empresário da Banda dos Zoras, ele acaba comovendo o Diretor do Circo, tal qual era o terceiro irmão dos Irmãos Gorman. Ele saiu de seu rancho e seguiu pelo ramo artístico, para um dia se encontrar com seus ídolos, a Banda Zora, mas estava com problemas pra realizar suas apresentações na cidade, por conta da suposta evacuação que ocorreria por causa da Lua.



Gorman, quando chora, gera uma Máscara para Link, a Máscara de Gorman, que comove os bandidos do Rancho, fazendo com que eles deixem de atacar Cremia e o Rancho Romani.


Máscara de Kamaro, Capuz do Coelho e Máscara de Bremen







Um grupo de Gêmeas do Circo, Bailarinas, estava com problemas pra encontrar a Coreografia Certa para a apresentação que iriam fazer em nome de Gorman. Então, Link pode ajuda-las, encontrando o Espírito de Kamaro, libertando o mesmo com a Canção da Cura e realizando seu desejo de levar sua coreografia adiante, ao ensina-la paras as Gêmeas.



Ele consegue isso, pois Kamaro converte seus pesares na Máscara de Kamaro, que permite Link dançar.



Alias, sobre dança, lembra que mencionei que em Ikana provavelmente o fantasma que vendeu a alma teria matado o reino inteiro? Então, no castelo de Ikana, existem vários Gibdos paradões. Se Link usa uma das máscaras que disfarçam ele de morto vivo (tipo a de Gibdo) eles começam a dançar feito bailarinas.



Eles na verdade eram os dançarinos do reino antes de tudo acabar. A questão é que, eles continuam dançando mesmo depois de mortos... Provavelmente, o fantasma tocou a música da Morte que ecoou por todo o reino, e enquanto dançavam, todos morriam. Por essa razão, eles continuam ali, no mesmo lugar onde faleceram, curtindo. O próprio irmão bonzinho menciona, que quem o colocou no Túmulo foi seu irmão. É uma referência ao fato dele ter exterminado o reino inteiro, incluindo ele e seu irmão. Continuando...

Outro dos membros do Circo, estava irritado pois não podia ensaiar em paz, já que todos reclamavam de sua repetitiva música, então ele se isola. Se Link o encontra durante seu ensaio isolado, ele da uma máscara pra ele, a Máscara do Lider, que tem como poder a capacidade de conduzir pequenos animais....



Com essa máscara, Link pode orientar alguns Pintinhos no Rancho Romani, até que todos andem em fila e se transformem em Galinhas.



Com isso, Link realiza o desejo do cuidador de Galinhas, e ele lhe recompensa com o Capuz do Coelho, "Máscara" essa que faz com que Link fique com uma velocidade maior para andar.

Máscara de Don Gero 



Essa é a uma Máscara que Link pode conseguir se der de alimento a um Goron Faminto nas montanhas nevadas. No caso, ele recompensa Link, caso ele leve um suculento Bife de Pedra (???) para ele, com uma Máscara de Don Gero.



Essa Máscara, permite que Link fale com Sapos. Ela pertence a uma quest secundário que da como prêmio um Pedaço de Coração. Caso Link encontre os 5 Sapos e converse com eles como Don Gero, eles vão pras Montanhas, e durante a Primavera, todos se juntam e cantam juntos. Só isso.



Ah... Don Gero provavelmente foi morto e transformado na Máscara de Don Gero, por isso todos reconhecem Link como ele ^^".


Boné de Carteiro  




Depois de ajudar Anju e Kafei, ainda faltava ajudar a Mãe de Kafei a encontra-lo. Link recebe, junto da Máscara de Keaton, uma Carta para a mãe de Kafei, escrita por ele, dizendo que ele estava bem. Se Link leva essa carta para o Carteiro as vésperas do fim do mundo, ele leva a mesma até a mãe de Kafei, tal qual depois pede para ele deixar a cidade enquanto ainda pode. 



Se Link seguir o Carteiro até a saída da cidade do Relógio, o Carteiro para e da de presente para Link seu boné, como simbolo de que seu trabalho chegou ao fim. O Boné de Carteiro permite que Link mexa nas Caixas de Correio da cidade, o que só libera um Pedaço de Coração (mas não da pra ler as cartas tipo de Anju e Kafei =/).




Máscara de Fada




E a última, que na verdade é uma das primeiras máscaras do jogo... a Máscara da Fada, que faz Link se feminilizar e ficar com cabeça de Fada, reluzente. 



Como mencionei la em cima, a alguns séculos atrás, quando eu estava iniciando esse livro (deus ta muito grande kkk) existiam 5 Fadas, a Fada da Magia, da Sabedoria, da Força, da Coragem e da Bondade. Só que todas estavam amaldiçoadas por Skull Kid e a Majora. A primeira, que Link encontra na Cidade do Relógio, tinha apenas uma parte faltando, mas suas irmãs estavam bem mais fragmentadas, em 15 partes, e presas nos Calabouços que Link viria a visitar (os 4 das 4 Máscaras). Numa quest Secundária, Link pode obter muito mais força ao coletar as 15 fadas fragmentadas em cada um dos templos e devolver as Grandes Fadas a sua forma real. A Máscara de Fada consegue atraí-las e também pode mostrar em quais salas as fadas estão, brilhando quando tem uma Fada na sala.



As Grandes Fadas fazem coisas como Duplicar a Barra de Magia de Link, Dobrar a Defesa e principalmente, elas liberam a Espada da Grande Fada, uma Arma especial e poderosa, que fica no inventário de Armas de Link, e de tão grande, precisa ser usada com as duas mãos. Sobre a história das grandes Fadas, essas são clones das supremas fadas de OoT.... pertencentes a essa realidade, a de Termina, então são apenas Grandes Fadas, sem vínculo com as Deusas da Triforce ou algo do tipo.



Existe uma Espada também bem poderosa, obtida em uma quest secundária com um Ferreiro Sadomasoquista estranho...




Mas não irei falar dela pois.... a análise já ta gigante de mais e não to fazendo um detonado.

Paraíso




Após o fim, eis o paraíso. Quando Link sobe à lua, não há retorno, e lá, ele se depara com uma visão vislumbrante: Uma linda árvore num campo lindo. com 5 crianças.



Cada uma das crianças que Link encontra usavam uma máscara, uma das 4 Máscaras do Chefões. A única criança que não brincava, nem corria, e estava sentada, encolhida, era a criança com a 5° Máscara, a Máscara Majora. 

Link tem dois caminhos a partir dai: 




Falar com cada uma das crianças que brincam, e brincar com elas, em calabouços específicos onde ele não conquista nada, apenas perde suas máscaras.

Falar diretamente com a criança solitária, e brincar com ela. 

Caso Link faça a primeira opção, ele precisa doar suas máscaras para conseguir brincar com as crianças, A primeira criança, com a Máscara de Odolwa, pede apenas 1 Máscara de presente, na entrada, e 1 Máscara na saída, após concluir a brincadeira, que é um Esconde-Esconde num local onde Link precisa usar os poderes de Deku para encontra-la. 



Seus amigos... que tipo de amigos são? Eles... te consideram amigo?

A Segunda criança, com a Máscara de Goht, pede 2 Máscaras de presente no início da brincadeira, e mais 2 no final. Seu desafio, também Esconde-Esconde, se passa num local onde Link precisa do poder de Goron para encontra-lo.



Felicidade... o que é? O que te faz feliz... faz os outros felizes?

A Terceira criança, com a Máscara de Gyorg, pede 3 Máscaras de presente, no início e mais 3 no final da brincadeira, a qual acontece em um local onde Link precisa do poder Zora para conseguir encontra-lo.


Certo... o que é? O que faz certo... deixa os outros felizes?

A Quarta criança, com a Máscara de Twinmold, pede 4 Máscaras no inicio e 4 no final. No caso, as máscaras podem ser aleatórias, qualquer uma, mas uma vez que Link entrega, ele as perde. Apenas 3 Máscaras não podem ser entregues, pois as crianças rejeitam: Deku, Goron e Zora. Essa última brincadeira, precisa de Link em sua forma Hylian pra conseguir encontrar a criança.



Sua face verdadeira... como é? A face por baixo da máscara... é sua face verdadeira?


Cada criança encontrada, desaparece do Paraíso, restando apenas a solitária Majora. 

Repare em alguns detalhes:


Nenhuma das 5 Crianças tem seu rosto revelado, mas elas chegam a mencionar o Vendedor de Máscaras... a fixação por máscaras também faz lembrar dele. Repare no cabelo delas...




O Corte de Cabelo delas é exatamente o mesmo do Vendedor de Máscaras, de inicio significaria que eles eram da mesma "Raça" ou "Povo"... logo... o Vendedor de Máscaras não seria um Hylian (sendo de uma outra raça, que vive na Lua).


Mas as coisas vão além disso...afinal ele tem uma expressão diferente da dos demais personagens, seus olhos, boca, nariz... tudo é meio diferente. Sabe o que também é diferente (e muito misterioso)? A Quarta Estátua, invocada por Link e a Canção do Vazio: A Estátua de Link.

Sabendo que as estatuas são na verdade Corpos Empalhados, surge a dúvida: De quem é o Corpo do Menino de Verde?



Todos os detalhes na estátua de Link parecem se focar em seu rosto, diferente das outras estátuas, que o faziam no corpo. As roupas da Estátua estão simplificadas. Curiosamente, seu rosto tem muitos detalhes, que não lembram em nada Link, mas a história muda com relação ao Vendedor de Máscaras.


Ah, detalhe, no fim do jogo, quando o Vendedor de Máscaras se despede e diz que retornará para casa, ele desaparece. De inicio imaginei que era um bug, do personagem se distanciando da câmera e sendo ligeiramente apagado... mas me lembrei que durante o jogo, tem vários personagens que também se distanciam (os mercadores Deku, Kafei, etc) e mostra seu sprite até sair da tela completamente, sem enevoar, sem apagar... o único que sumiu foi o Vendedor de Máscaras.

No inicio do jogo, Skull Kid também aparece como um fantasma, mas isso é devido o poder da Máscara.
A teoria é simples: O Vendedor era somente um espírito, igual às crianças do Paraíso, e o local que Link acessa ao se aventurar pelo portal que levaria para a Lua, era de fato, o Paraíso, no mundo dos mortos, ou algo do tipo.

O fato de Link invocar seu corpo ao tocar o Vazio, pode significar que ao ajudar o Vendedor a recuperar a Majora, ele o tenha permitido ficar em paz, fazendo dele um dos espíritos que Link havia ajudado, o Espírito Hylian. 

Essa, seria a quarta Morte, aquela em que não foi percebida, nem identificada.

Máscara do Oni Link




E ai sim, a opção de brincar com ela se torna a única, mas, há uma diferença: Se você brincar com ela por último, ela te da um presente antes da brincadeira, a Máscara Oni (Máscara da Fera Deidade).



Essa máscara, pode ser utilizada apenas em Chefões, em um dos 4 Chefões Mascarados ou no chefe final, Majora. 



Ela da poderes inimagináveis, ataques com a Espada a Distância com Golpes de Energia; 



Dano com Cortes Aumentado e Resistência Aumentada;


Tudo isso em uma forma adulta estranha, com cabelos brancos e estilo samurai, além de uma Espada Linda.



Quando Link recebe essa máscara, Majora diz: "Vamos brincar de Meninos Bons contra Meninos Maus, e você será o Menino Mau!" Insinuando que seu papel na história seria de um personagem bom, quando fica evidente que o tempo inteiro, ele era o vilão. Mas, aos olhos de Majora, ele era o inocente naquilo tudo... e a entrega da máscara mais poderosa do jogo para Link, serviu para provar o quanto ele acreditava nisso. 



Caso Link escolha "brincar" com Majora sem ter recolhido todas as 24 Máscaras do jogo, ele luta contra ela sem receber a máscara, e ela o zomba, dizendo que só tem máscaras fracas.

Fato é que a luta sem a Oni Link é um inferno, difícil e baseada na Playskill aprendida pelo jogador, porém, com a máscara, as coisas se tornam muito fáceis.


Ela tem 3 faces: A Máscara, onde ela começa a flutuar e até invoca as demais 4 máscaras para auxilia-la em batalha;




A Encarnação, que seria o momento em que a Máscara gera um corpo a partir de si mesma.




E o Mago, onde ela consegue terminar o corpo, ficando com uma aparência humanoide completa, e dois tentáculos enormes... feia que só.



Bem, após a luta, e sua vitória contra a Máscara Majora a Lua retorna para o espaço, e Termina é definitivamente salva.



Os Gigantes perdoam Skull Kid e demonstram que sentem saudades dele, partindo cada um em uma direção diferente. Skull Kid retorna a sanidade, arrependido de tudo o que fez, e suas amigas Fadas retornam pro seu lado.



Taya se despede de Link, e agradece pela ajuda... 



E a história termina... com o Vendedor de Máscaras voltando pra dimensão correta, e Link, montado em Epona, seguindo seus passos também de volta pro seu verdadeiro universo. Mas, Link parte com uma lição:



Aprenda a se Despedir.

Toda a história do jogo gira em torno de Link em busca de Navi. Sua jornada em busca de sua amiga o levou para um mundo onde todos estavam sendo forçados a se despedir de algo, na maioria das vezes de uma forma definitiva: Morte. 

Link precisou ver e conviver diretamente com a morte e sofrimento de muitos, pra entender que precisava deixar Navi partir, pra onde quer que ela tenha ido (provavelmente, ela morreu).


No fim do jogo, é revelado que esse Skull Kid é da dimensão de Link, e é um Skull Kid pra quem ele tocou a Canção de Saria (música do jogo anterior). Justamente essa canção toca no final do jogo, como uma referência ao Skull Kid, e a Navi (lembrando, que a Canção de Saria permitia que Link conversasse com Saria ou com Navi, a sua escolha, ou seja, era uma conexão com ela.)







Ah é... eu não falei de Dampé ou Tingle, que são personagens muito característicos do universo Zelda. Dampé não faz parte da história principal, nem secundária, ele só vive no Cemitério (como sempre) com sua casa ao lado dos restos do Caveirão Keeta... no caso de Tingle, ele é o Vendedor de Mapas (como sempre) e no máximo, o que ele traz de novo é o fato de dizer sua idade (35 anos) não que isso mude alguma coisa na história do jogo, mas... ele diz.





Bem, é isso. Se você chegou até aqui, obrigado pela sua paciência. Eu sei que ficou algo absurdamente grande (principalmente em comparação a outras análises do título Zelda) mas eu me empolguei e joguei tantas vezes que... é isso. Eu não vejo um trabalho completo sem essas informações. E tem mais, faltou muita coisa... sobre outros personagens com boas histórias, mas o básico é isso. 

Espero que tenha gostado, e entendido o que deu pra entender sobre Majora's Mask. Agora...  caso tenha alguma dúvida, pode perguntar que eu terei prazer em responder, e se preciso pesquisar mais pra responder. 

Até a próxima!

20 comentários:

  1. Não sou um fã da franquia, mas tenho que elogiar seu trabalho, você explica de uma forma bem simples esse jogo, eu achei que vc não conseguiria já que é bem complicado falar sobre realidades alternativas e viagens no tempo sem se enrolar.
    E a história, realmente bem sombria, algum outro jogo da franquia segue essa linha??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato Sr El... realmente grato, e parabéns pela paciência hehe... fiquei tanto tempo preso a esse texto que cheguei a enjoar de jogar e escrever sobre Zelda Majora... e eu adoro esse jogo... rs... mas obrigado por ler, e fico feliz por ter curtido.

      Sobre o esquema de realidades e viagens no tempo, Zelda é isso. Não há 1 Zelda em que não tenha essa parada confusa no meio, e pior, a franquia é tão louca que até os criadores (digo no plural pois são vários, mesmo tendo gente que atribui o trabalho a um só) não sabem a ordem exata dos eventos (lançaram uma cronologia Oficial que está errada, por alguns pequenos detalhes, e o foco da cronologia também está errado... eu sou teimoso e reparei nesse erro, e um dia irei menciona-lo) Mas a série Zelda é bem assim, então eu consigo me virar nela de boa... (gosto de coisas bagunçadas).

      Sobre histórias no mesmo nipe de Majora... acredite, tem sim. Twilight Princess segue na mesma linha... só que o tema não é "morte"... é outro (também macabro... de certa forma) e os Oracles (Age e Season)... Ahhh, Link's Awakening DX também, tem um tema com mensagens subliminares. Se parar pra pensar, todos os Zeldas tem um lado meio sinistro, mas esses títulos são os mais "pesados". Eu to ansioso pra falar do Twiligth Princess, Minish Cap e Skyward Sword... mas vou dar um tempo em Zelda e passar pra uma nova franquia pra analisar...

      Atualmente to escrevendo sobre Tomb Raider... e jogando pela primeira vez Alan Wake (eu tava evitando esse jogo)... acabei adorando ele, e o esquema de "Capítulos" me fez lembrar do maravilhoso The Walking Dead, tal qual bateu uma vontade de analisar em breve. Me decepcionei com a promessa do Devil May Cry 4 - Special Edition, peguei pra PC e foi perda de tempo... o jogo fez o mesmo que o 3, adicionou sprites e movimentos, mas nada de enredo... o que é uma pena (e alívio) pois eu adoraria ver a versão oficial sobre a origem do Nero (e se necessário fosse, discordar rs)...

      Mas enfim, vamos ver como ficarão as próximas análises e quanto tempo levarei pra completa-las... acredito que vou fazer uma mais curtinha na próxima... análises muito longas me preocupam... mas fiquei hiper satisfeito com essa. E repito, feliz por ter ficado clara e por ter te agradado.

      Agora... flw sr El!

      Excluir
  2. Sobre Alan Wake, realmente bem interessante esse lance de capítulos, faz o jogo parecer uma série.
    Sua análise está realmente boa, mas faltou algo, na minha opinião, que era vc falar mais sobre os inimigos básicos, com imagens e tals.
    E por mencionar essas imagens vc baixa elas ou tira prints durante o jogo? ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alan Wake, quero jogar mais!!!

      Concordo contigo sobre os monstros, mas achei que se falasse deles no mesmo estilo que costumo, acabaria deixando a análise ainda maior... sem contar que fiquei enjoado de selecionar imagens... respondendo sua pergunta alias, eu tiro as imagens do meu gameplay, e imagens de personagens eu pesquiso as melhores na internet, artworks e sprites... e também, edito imagens, colocando por exemplo os nomes. Todo esse trabalho enche um pouco a paciência quando é muito repetitivo, e em análises grandes, fica muito repetitivo.

      Mas, eu sinto que foi meio desnecessário falar de cada criatura, pois elas se repetem na maioria das vezes... eu normalmente, nas análises de Zelda, evito falar de criaturas comuns, me focando mais na história e em seus personagens. Dificilmente os monstros fazem grande parte da história (e aqueles que faziam eu citei, só não detalhei)... mas senti falta de falar de um miniboss em particular... que aparece como chefão em outros Zeldas. Eu irei falar dele, tenho as imagens e talz dele... mas vou descansar um pouco... dessa análise. Eu praticamente pulei da Wind Waker pro Majora Mask, e ambas foram análises grandes. Mas eu vou editar posteriormente.

      Excluir
  3. Como já esperava, ficou enorme hahaha, Majoras tem muita coisa para se contar seria impossível ficar menor. Mas a grandeza do texto condiz com sua qualidade, creio que o Sr. se superou nesta eim Sr.Morte, detalhes para dar e vender, a analise está incrível meu parabéns!

    Agora vamos conversar sobre a analise hehe, muito interessante o tema de Morte nesse capitulo da historia, eu já tinha reparado isso, mas parece que após ler sua analise ficou tão mais claro, mais medonho, não se encaixa muito bem no estilo Nintendo, acho que é exatamente isso que torna esse capitulo da franquia o meu favorito, um tema tão pesado escondido e jogado na sua cara o jogo inteiro!

    Sobre a Epona... Muito Feels pra pouco eu...

    Agora uma pergunta, temos como invocar uma estatua do Link também correto? Isso não significaria que ele está morto também? Fiquei meio perdido com isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, a estátua que é invocada de Link não é o corpo dele... é o corpo de outra pessoa, e pelo que vi pode ser o corpo de uma daquelas crianças da Lua. Ou talvez do próprio Vendedor de Máscaras. Mas é pura especulação mesmo.

      Bem, eu estou satisfeito. Agora é escrever a próxima. To em dúvida entre Alan Wake, Tomb Raider ou Kingdom Heart.

      Alias, quanto tempo sr Abyss rs.

      Excluir
    2. Mas as crianças da lua não são desprovidos de face? E tipo a face lembra muito a do vendedor de mascaras, mas as roupas eo cabelo... A menos que ele tenha uma mascara de Link, mas ai ele ia precisar estar "morto" não...? Cara esse game é mais bizarro do que parece '-'

      Tava pensando aqui, cada Triforce na OoT gerou uma nova realidade certo? E tipo Termina é uma outra realidade da realidade gerada por Link? Ou Termina Seria a nova realidade de Link?

      Acho que Alan Wake é uma boa...

      É que eu estava lendo a analise por isso demorei um pouco... kkkk Brincadeiras a parte kkk eu tinha lido a analise assim que o Sr a escreveu, mas como li no meu serviço não prestei a devida atenção nela e então li novamente em casa e fiquei enrolando pra comentar e.e não tinha encontrado um tópico que ficou meio em aberto para mim para poder ter um dialogo mais dinâmico, afinal tudo ficou muito claro na analise! poucas pontas soltas ficaram abertas haha.

      Agora mudando um pouco de assunto, comecei a me aventurar por alguns Found Footages apos ver [REC], foi o "primeiro" que assisti, ja tinha visto o Atividade Paranormal mas não sabia muito bem o que era Found na epoca, se é que ele se enquadra como Found! O Sr. já deve ter assistido [REC] ou não quem sabe, em ambos os casos acho que ele merece ter um espaço aqui no seu blog...

      Excluir
    3. Exatamente... acho que falei disso na análise... provavelmente o Vendedor de Máscaras está morto, e ele é uma das crianças da lua... simples não?! Assustador porém simples rs.

      Então, sobre as realidades, irei falar disso melhor após falar de Zelda Oracle e Awakening, mas a Realidade da Coragem (aquela em que o link permaneceu) é a única em que link passa para outras dimensões de forma tão aberta. Digamos que nessa realidade, a coragem de enfrentar outras realidades é testada a todo o tempo.... parece até que a Triforce está treinando link pra ser o escolhido das 3 partes.

      Alan Wake é uma ótima... eu to empolgado com o jogo mas infelizmente, pra jogar (e analisar) preciso dele instalado no meu pc (pelas fotos) e pra isso, preciso pegar o Xbox (pq meu pc n suporta ele) mas pra isso preciso que ninguém da familia esteja ocupando ele... e meu irmão vive jogando GTAV e meu pai, futebol... mas eu consegui ir até o Episódio 3... um dia vou terminar de analisar.

      Aceito sua desculpa sobre o sumiço, o importante é que você apareceu rs.

      Agora, um pedido de Found??? Surpreso rs. Rec... eu pensei em falar dele, até que assisti a continuação... alias... as continuações... é estranho mas alguns found footages de sucesso e bem decentes perdem qualidade pacas em continuações, são praticamente destruídos... foi o caso de REC.... mas nem grila, vou responder seu pedido rs... com mais alguns, afinal apesar das péssimas continuações, REC é um bom filme.

      Excluir
    4. A parte do vendedor de mascaras ser uma criança da lua tem um bom sentido, mas me referia a estatua do Link... tipo ele ta vivão la e tem uma estatua T.T

      Ah sim, realmente porque pra visitar uma realidade tão "bagunçada" como a de Termina tem que ter coragem mesmo e.e

      Tomara que esse dia chegue logo hehe

      É que eu sumo pra ver se eu volto e depois volto pra ver se eu sumo xD

      kkkk eu também achei estranho o pedido, mas achei REC muito muito bom mesmo, e estranhei ele não estar em suas analises de Found (sim eu leio todas, mas como não sou tão fã de Founds assim acabo nem comentando T.T). Realmente as continuações foram ridículas, o REC 2 ainda foi legalzinho por ser continuação direta e talz mas perdeu muito do terror que o primeiro teve (tudo bem que eu realmente me assustei e tive medo do primeiro na reta final, cara foram uns 30 minutos de tensão pura aquela reta final xD meus amigos que estavam em casa assistindo se assustaram mais comigo se assustando do que com o filme para ter uma ideia kkkkk). Então eu acho que somente REC 1 e 2 merecem seu lugar aqui no blog, só eles são dignos sabe...

      Excluir
    5. Saquei... bem... agora é ralar pra postar a próxima.

      Irei fazer uma sobre REC 1, 2, 3 e 4 ^^ irei mostrar como tudo foi piorando... mas pra isso, terei de engolir os 4 mais uma vez (os 2 primeiros até vai... mas depois mano... deus... o 3 me fez vomitar!) Mas será só depois da próxima analisemorte...

      Ai vem um problema, meu pc resolveu dar piti... ele ta desligando sozinho, e sem ele eu n posso fazer analises.... tenho duas soluções: Comprar um novo ou arrumar ele. Nenhuma das duas é a curto prazo então, to com medo de demorar pra proxima postagem. =/

      Bem, até la.

      Excluir
  4. Sei que é meio tarde para comentar , mas quando você tava falando da epona ficou meio estranho,não vou dizer o porque,leia se quizer saber do que eu estou falando,mas isso me fez lembrar de preacher e do cometa ,o super cavalo, coisas que NÃO deveriam passar pela minha cabeça quando eu estou lendo sobre zelda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ps:tenho certeza que só 2 pessoas entenderão o comentario

      Excluir
    2. Sr, não sou fan de HQs e dificilmente as acompanho (sei o que sei pelo pouco que via na televisão quando criança, e também pelos muitos filmes e animações adaptadas, mas HQ mesmo, só li algumas pouquíssimas que mal lembro o nome). Mas em rápida pesquisa encontre alguns dados sobre "Preacher" e "Cometa, o Super Cavalo". Juro que não entendi bem o que você quis dizer, e em conversa com minha colega, chegamos a deduzir que as "coisas que NÃO deveriam passar pela minha cabeça" se refere a Zoofilia?! Afinal, o Cometa era apaixonado pela Supergirl, então talvez, tenha sido a paixão de Epona por Link que te fez pensar nisso?! Se não for isso, o que seria? Eu realmente não entendi rs.

      Excluir
    3. Foi exatamente isso carinha e só para esclarecer , em preacher tem mais de um personagem que faz sexo com animais. É. E prepare se pois preacher tera uma serie de televisão, só que mil vezes mais amenizada, mas que provalvemente ainda tera frutos de incesto e um cara que atira no proprio rosto e que é chamado de cara de c*.

      Excluir
    4. Preacher parece grotesco rs. Mas bem, se for na pegada de Wathman, da pra engolir rs. Mas assim, no caso de Epona e Link, não chega tão longe assim, mas o amor entre os dois se estende além de um único jogo. Há um jogo inclusive que Epona é tratada como uma personagem principal, sendo inclusive nomeada pelo jogador (que pode chama-la de Epona ou o nome que quiser). Epona esteve ao lado de Link durante sua jornada para Termina, mas não apenas até la, ela o acompanhou na viagem de Oracle of Age e Oracle of Season, e também em Awakening DX. Epona esteve presente em muitos jogos, e ela apesar de não ser uma Zelda da vida, é uma das maiores paixões de link, e vice versa (sem perversidade). De toda forma, Link sempre tem parceiras que se apaixonam por ele. Não é em todos os jogos que ele tem uma parceira (em Minish Cap, Ezlo é seu parceiro, e é macho, e em Four Swords, suas 3 outras personalidades são suas parceiras), mas sempre que é uma mulher (ou fêmea) ela se apaixona por Link (ou demonstra algum vinculo afetivo profundo).

      Excluir
  5. Preacher pode ser grotesco, mas é muito bom. Quanta a Epona acho que vinculo afetivo é uma forma melhor de se chamr, e parece menos grotesco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente... cara, é que você não leu minha análise sobre Zelda Twiligth Princess... Epona e Link ficam ainda mais unidos... principalmente pelo fato dele virar um Lobo.... rs...

      Excluir
    2. Mas não deve chegar no nivel do coneta.
      Eu acho

      Eu espero

      Excluir
    3. Com toda certeza, apesar de Zelda ter uma pegada séria em alguns jogos, não há nenhum tipo de perversidade.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+