PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

quarta-feira, 10 de junho de 2015

O Filme Recomendado de Hoje: A Procura da Felicidade

Estranho fugir tanto assim da minha rotineira apreciação cinematográfica, mas... foi necessário e não me arrependo.

Uma pessoa, de extrema importância pra mim me recomendou assistir esse filme, num momento em que eu realmente precisava disso. Eu adorei a experiência, e por conta disso iniciei essa análise. Curiosamente... essa será uma análise de dois lados, onde falarei do filme, e sua maestria, e também de coisas pessoais (mas nada muito meloso como em postagens antigas... pra não estragar essa rs).



De toda forma, mesmo que você já conheça essa obra chamada "A Procura da Felicidade" que tem como ator principal o lendário Maluco no Pedaço e seu filho que treinou com outra lenda, o Jackie Chan, garanto que não se arrependerá de sua leitura, pois será um pouco instrutiva e sei la... vou me esforçar nela. 

Então... boa leitura!

Análises de filmes não são longas, então não se preocupe, só lembre-se dos spoilers e revelações que vão além de uma mera sinopse.



Eu já conhecia esse filme antes da recomendação da minha amada amiga, mas eu só o conhecia da metade pro fim. Boa parte do filme, a melhor parte eu jamais havia visto, e tecnicamente essa parte é o que mais influencia na carga emocional e lição de moral que o mesmo oferece.

Por melhor que ele seja, eu não pretendia assisti-lo a menos que fosse pela televisão, ou por acaso como foram com outros filmes bons que conheci por mera sorte (filmes de drama no mesmo estilo desse, tipo "Sete Vidas" também estrelado pelo Will Smith)

Ainda assim, aceitei a orientação e assisti ele direto pelo PC, nessa mesma noite. Aliás, eu estava horrivelmente chateado, decepcionado comigo mesmo. Hoje, descobri que não fui qualificado no concurso público ao qual me candidatei, e ele era de grande importância, pois garantiria estabilidade no meu emprego atual, tal qual posso perder a qualquer momento... Esse não é um dos maiores problemas do mundo, nem é tão grave assim, e é superável (sei disso e entendo melhor agora) mas, ele havia me deixado bem abalado... me fez lembrar de fracassos anteriores e decepções e, sabe... é ruim... mas bem... 

Fui assistir o filme... mas antes de assistir eu dei uma leve sinopse pra minha amiga, tal qual após recomendar perguntou se eu já conhecia, e eu disse que sim:

"Começa com um cara que vende umas máquinas, um dia vende uma e se torna milionário."

 Imediatamente ela disse "Não, assista."

E bem, eu assisti e vi que não é nada disso. 

A história do filme, resumidamente (corretamente) é essa:

Um pai de família (chamemos de Will de Barba porquê não lembro mais o nome do personagem) que vivia com seu filho (chamemos de Mini Will... pelo mesmo motivo - afinal eu sempre esqueço os nomes) e sua esposa (chamemos de... Moça sem Fé... acho que ela nem tinha nome alias) e o Capitão América (esse eu lembro o nome... era só o boneco... mas me fez chorar T_T) viviam juntos, porém em crise. 


O Will de Barba havia investido tudo em uma revenda de umas Pseudo Máquinas do Tempo (na realidade eram Máquinas para Médicos... tipo Raio X só que mais caras e portáteis... que um mendigo acabou chamando de "Máquinas do Tempo" e eu achei mais fácil decorar assim) mas acabou se dando mal com isso pois as vendas não eram tão fáceis assim, justamente pelo aspecto luxuoso das máquinas e o preço altíssimo...


Ele então começa a passar por vários e vários problemas na vida, seu casamento vai a ruína, sua esposa desacredita completamente nele, suas vendas se tornam raras, ele é roubado, atropelado, preso, despejado, dorme na rua, dorme em albergue, é abandonado pela esposa e fica com o filho, tal qual ele faz de tudo, tudo, para manter bem e seguro, mesmo estando na "merd4" (durante o filme há um trecho em que o Will de Barba pede para removerem uma pichação escrita "Fuck", bem como corrigir o nome "Happyness" da creche na qual o filho ficava... a tradução para a dublagem de "Fuck" ficou como "Merd4" mesmo não sendo bem isso... mas eu concordo que Merd4 é uma palavra tão feia quanto... por isso escrevo assim rs... sobre "Happyness", foi traduzido pra "Felisidade" com "s" o que é constantemente questionado pelo Will de Barba... curiosamente, o título original do filme é "The Pursuit of HappYness" com destaque no "y" onde a grafia correta é "Happiness" com "i", bem como "Felicidade" é com "c"... enfim...)


Mas, no meio do fracasso e tristeza, o cara faz todo o possível pra continuar tentando. Rola um momento, em que ele resume o filme todo num mero dialogo com seu filho. Ambos estão jogando basquete, como forma de distrair o filho numa pausa pro trabalho, e o Mini Will diz o quanto é bom no basquete, mas o Will de Barba tira o cavalinho dele da chuva e diz que ele nunca será bom no basquete, e que era melhor não perder tempo sonhando com isso, pois como ele, jamais se daria bem na vida (não é bem isso, mas o guri tinha 5 anos, foi isso que ele ouviu) o Mini Will fica ressentido e guarda a bola... até que o Will de Barba percebe o que fez e para o garoto e diz o seguinte:


"Nunca deixe ninguém te dizer que não é capaz, nunca, nem mesmo eu. As pessoas que não conseguem algo não querem que os outros consigam para que elas não se sintam mal, mas a verdade é única: Se você quer algo, corra atrás. Simples assim, quer algo, corra atrás. Nunca desista de seus sonhos filho" (é basicamente isso... eu tenho mente de 5 anos então eu escutei isso)


Pois bem, o Will de Barba descobre uma segunda forma de vencer na vida, ao encontrar a alternativa de se tornar Corretor. Mas pra isso ele precisaria estagiar e se tornar o melhor estagiário (sem remuneração) para conseguir a única vaga de emprego possível (dentre 20 candidatos). Ele corre muito pra conseguir (literalmente alias, boa parte do filme mostra ele correndo) e mesmo sem o apoio da Mulher sem Fé (que pra variar abandona ele com o filho pra viver uma vida melhor em Nova York) ele consegue o emprego, a muito custo (o Capitão América nunca mais foi visto =/) e consegue dar uma vida melhor pro filho. 


Detalhe, o filme é baseado em fatos reais, e no final é dito que o verdadeiro Will com Barba (a pessoa que viveu a história, não o Will Smith) se tornou tão bem sucedido que abriu sua própria firma de Corretores e no fim, ainda vendeu parte da mesma por um valor multi-milionário.


A moral do filme... bem... a vida é cheia de Merd4.... mas busque pela FeliSidade... mesmo que isso custe seu Capitão América. (Detalhe, há constante referencia à liberdade, e até é citada a Declaração de Independência Americana, destacando o trecho onde fala "Busca pela Felicidade"... piada a parte, o Capitão América perdido, que fez todos chorarem inclusive o Mini Will, é uma referência a perda da liberdade, em busca de sua felicidade... mas tal sacrifício é mostrado como necessário em certos casos, pois abrir mão faz parte se for para conseguir algo maior e melhor, ou apenas mais útil... na cena em que o boneco é perdido, Will precisava levar seu filho para o Albergue o quanto antes pra conseguir uma vaga para ambos se alimentarem e dormirem... Não é dito simplesmente que você precisa abrir mão da liberdade pra tudo, mas que há momentos em que é preciso pensar no que é melhor pra você e para aqueles que você ama, mesmo que isso doa... só acho que daria pra voltar pra pegar o boneco... pobre Capitão...)


Bem... é isso. O filme é lindo.....eu posso estar errado em minha análise, mas fiz meu possível. Se minha interpretação está errada (essa vai pra você anjo) me ensine e explique o que preciso entender... mas... eu te agradeço. E irei continuar acreditando em mim, e lutando pra que um dia... eu consiga tudo o que sempre sonhei. 

Obrigado por tudo. E bem, é isso. 

Até a próxima!!!



6 comentários:

  1. Bem... Não há muito o que acrescentar, mas acredito que o filme vá além da troca liberdade por felicidade, ele fala de sacrifícios, deixar o Capitão América ali foi um imenso sacrifício para o menino, e a vida é assim... trocamos horas de lazer por estudo, emprego que gostamos por outro que paga mais, horas de conversa por trabalho, mais o importante é saber que sempre, sempre há uma recompensa.
    Não falo apenas por que o filme mostra isso, eu ja vivi esse momento, já sai para uma entrevista usando o último dinheiro que tinha, e já vi diversas vezes a cara de decepção e tristeza da minha mãe cada vez que eu não conseguia. Mas eu corri atrás, eu tive que estudar, eu passei 2 anos em um emprego que me fazia muito mal esperando por este no qual estou, e ainda assim quando consegui esse continuei me sacrificando, e você sabe porque se sacrificou ao meu lado. Ninguém quer que você seja uma rocha, nada te impede de se desanimar as vezes, mas você precisa acreditar em você, fazer sacrifícios, superar barreiras, se tornar cada vez melhor, e isso requer grande dedicação, não espere apoio a todo tempo, certas coisas você terá que fazer sozinho, correndo o risco de ouvir um "ta vendo eu avise", mas ainda assim, faça. É claro que pra isso você precisar abrir a mente pra muitas coisas, desenvolver discernimento e auto-confiança, enfim, você aprendeu a lição, espero que não a esqueça em algumas horas.

    ResponderExcluir
  2. Como disse o Justiceiro :"Quando as coisas só pioram, siga em frente"
    Agora, sem querer ser grosseiro, um assunto off-topic: Eu criei um blog e fiz uma postagem sobre SH, usando seus posts de SH como fonte, e é claro eu dei os devidos créditos. Dê uma olhada por favor,link a seguir:
    acasadosel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei. Bom blog alias... vou dar uma navegada rs. E alias, obrigado por compartilhar... ter as ideias dispersadas só vai deixar meu trabalho conhecido e reconhecido... obrigado pela força e espero que minhas postagens continuem sendo uteis.

      Excluir
  3. Precisa atualizar mais frequentemente, por mais pequeno que seja o post. nunca deixe-o inativo por tanto tempo.
    Att,
    Tuck

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Tuck, e peço desculpas pela inatividade. Eu to meio dedicado ao Zelda por isso demorei tanto. Tem mais, eu queria falar de FF e Ragnarok, comecei a jogar Ragnarok 2 e 1 de novo e perdi bastante tempo com ambos... no fim perdi a vontade de escrever sobre eles então foi um belo tempo perdido =/... MMORPG saca....

      Mas já to escrevendo a do Zelda, ta enorme, estou falando sobre Epona morta no exato momento... eu queria postar ainda hoje mas acredito que só consiga na Quarta feira de madrugada kkk... pelo tamanho da análise acho que só consigo até la. Tem mais, ela vai compensar. Será uma das melhores!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+