PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

terça-feira, 19 de maio de 2015

O Filme Achado de Hoje: Projeto Almanaque.

Faz tempo que não falo de filmes, principalmente dos meus favoritos, então agora venho falar de um bem interessante, com um tema muito curioso:

Projeto Almanaque



É um found footage, mas não é de terror nem de horror ou qualquer coisa sangrenta, então qualquer criança pode assistir (rs) mas... ele abrange uma temática de "Viagem no Tempo" o que torna ele um tiquinho mais complexo que o comum.

Pois bem, nesta análise pretendo explicar o filme, com meu olhar, e como sempre falar de toda a história com detalhes extras e curiosidades nerds (baixou o Tio Zangado). Tem spoiler ta.

Então, por gentileza, apenas prepare-se para a leitura e divirta-se.



Geralmente, found footages puxam pro lado do terror justamente pelo fato de buscarem convencer na base do realismo. Vídeos achados com filmagens antigas ou registros de coisas bizarras que não acontecem normalmente são o principal roteiro usado, o maior foco. Mas em raras ocasiões nascem found footages voltados pro lado da ficção científica. Alguns se voltam pro terror em paralelo a ficção, mas outros são totalmente focados em ficção. É o caso por exemplo de "Poder Sem Limites", um found sobre pessoas normais que gravavam vídeos se tornando super-heróis (um dia talvez eu fale dele, é um bom filme).

Então surgiu esse filme, o "Projeto Almanaque", que fala sobe viagens no tempo.

A história do filme é essa:

Um grupo de jovens amigos, nerds, enfrentam o dia a dia da escola normalmente, passando por aquilo que todo nerd passa. O líder do grupo, também protagonista do filme, é um nerd boa pinta que ta esperando receber sua bolsa pra Universidade. Sua irmã, gata, grava essa espera dele com uma câmera portátil. Eles formavam um grupo legal com mais dois amigos, um "japa" que era gamadão na irmã do nerd boa pinta, e um gordinho que era o engraçadão do grupo.



Pois bem, um dia a dita bolsa chega, mas a carta de admissão deixa claro que a bolsa só cobriria uma pequena parte do valor da universidade, o resto o cara tinha que se virar pra pagar. Triste, arrasado, ele volta pra sua rotina escolar, com sua irmã ainda filmando. Um dia quando ele e seu grupo chegam na sua casa, encontram uma placa de vende-se. A mãe deles tinha posto a casa a venda pra pagar a facul do nerd boa pinta.



Bem, história vai, e o nerd encontra durante uma busca no sótão de sua casa, uma câmera antiga de seu pai. Ao liga-la, ele assiste o último vídeo gravado por seu pai antes dele morrer, de sua festa de aniversário de 10 anos. Porém, ele repara que no vídeo, ele mesmo aparece, na sua idade atual, num reflexo de um espelho, com a camiseta manchada, segurando um chaveiro e a câmera.



Ai começa a jornada por explicações, de como ele foi parar num vídeo de 10 anos atrás, dele mesmo, porém criança. E durante essa busca por respostas, ele encontra, no porão de sua casa, escondida, uma maleta que seu pai carregava no vídeo, e dentro dela, uma máquina com vários projetos e arquivos. Então o grupo nerd começa a estudar os arquivos e descobre que tudo aquilo era um protótipo de máquina do tempo, e decidem construir, com a certeza de que conseguiriam devido a aparição do nerd boa pinta no vídeo de seu aniversário de 10 anos.



Eles conseguem construir, mas encontram várias dificuldades pra manter a máquina funcionando, principalmente problemas pra resfria-la e problemas para dar energia suficiente pra ela. Então, eles decidem roubar nitrogênio da faculdade pra resfriar a máquina e usam um carro de uma garota que o nerd boa pinta era apaixonado, e assim completam a máquina, de quebra adquirem uma nova integrante pro grupo, a mina que o nerd boa pinta era apaixonado.



Eles começam a testar a máquina, depois usar, e começa a diversão, com tudo sendo registrado, as viagens e tudo mais. Já na primeira viagem eles decidem zoar a si mesmos, e o gordinho começa a desenhar no seu eu do passado, que estava dormindo. Quando o mesmo acorda e ambos se vêem, eles travam, e começam a desaparecer, mas o grupo separa ambos antes que o sumiço se consolidasse e continuam a curtição, com a regra de jamais encontrar consigo mesmo do passado.



Um dia o nerd boa pinta faz besteira e por um erro idiota acaba perdendo a chance de beijar a mina que ele era apaixonado. Então, ele decide usar a máquina sozinho e viajar para consertar a bobagem que fez durante a última viagem.



Tudo sai como ele queria, e ele se da bem, mas a realidade de seus amigos muda, e as coisas ficam piores do que antes, com acidentes, catástrofes e etc. O nerd boa pinta tenta corrigir tudo sozinho, voltando no tempo sozinho outras vezes, mas pra cada alteração que ele fazia, algo piorava. Até que um dia, ele sem querer leva a garota que ele era apaixonado junto, e após uma discussão de relacionamento, ela acaba encontrando ela mesma do passado, ambas travam e somem pra sempre. O nerd boa pinta entra em pânico com isso e decide trazer ela de volta pra realidade, voltando pro dia de sua festa de aniversário e destruindo a máquina do tempo, usando uma camiseta manchada e segurando o chaveiro da garota que ele era apaixonado.



Ao fazê-lo, ele encontra seu pai, conversam, e no fim ele decide destruir sua própria máquina do tempo, e com isso alterar o curso da realidade.



O filme acaba, com a câmera sendo encontrada na mesma situação do início, porém dessa vez duas câmeras idênticas são achadas, e em uma delas as imagens das viagens do tempo e as desventuras do grupinho nerd estava registrada. O nerd boa pinta e sua irmã assistem os vídeos, pasmos, e por fim, o nerd boa pinta decide investir na garota que ele era apaixonado, dizendo a seguinte frase:



"Nós vamos mudar o mundo."


Resumidamente, essa é a história, e é uma boa história, com uma ótima atuação e bons efeitos. Mas o que mais gostei foi o fato de manterem, ou tentarem manter o realismo do filme, como um bom found footage. Há problemas toscos e comuns como em todos os founds, como trilha sonora, cortes e continuidade perfeita (algo incomum num filme "encontrado") , mas nada disso compromete a qualidade desse found, que atualmente eu considero o melhor footage que assisti em 2015.

Bom dele é que ele realmente busca realismo, mostrando situações comuns do cotidiano em paralelo a trama incomum que ele traz.

Algo que também adorei foi o fato do final ter ficado de certa forma em aberto, mostrando que mesmo com a máquina destruída, o fato de ter usado ela causaria um efeito borboleta que geraria uma nova máquina e assim um loop sem fim. Mas com a diferença de que agora, eles sabiam o que não deveriam fazer, pelas imagens contidas na segunda câmera.

Ah, com a temática do filme, há a menção a todo momento de outros filmes e histórias com esse mesmo tema, o que deixa claro que tiveram um bom e variado embasamento.

É citado "Exterminador do Futuro", filme no qual um robô é mandado para o passado, para matar uma pessoa que no futuro causaria problemas para as máquinas que haviam dominado o mundo. Algo puxado desse filme é o fato de reestruturação da realidade, onde é questionado se daria certo mesmo mudar algo do passado, ou se as coisas deveriam e sempre ocorreriam como antes, não importa o que eles fizessem.




É citado "Looper", filme no qual um grupo de assassinos qualificados trabalham matando pessoas do futuro, enviadas pro passado, para que não fique corpo algum no futuro. Algo usado desse filme é o esquema de realidade constante, onde os personagens podiam alterar em tempo real algo que ocorreu com eles no passado para algo que estava havendo no futuro (tipo a parte do gordinho desenhando em si mesmo).



É citado "Doctor Who", uma série sobre um cara alienígena que viaja no tempo... e bem... eu não sei nada sobre essa série exceto o fato de que ela é bem famosa e importante (mas eu ainda não assisti... prometo que quando assistir escreverei sobre)



Não é citado, mas é mostrado em uma cena o filme "Bill e Ted - Uma Aventura Fantástica", na qual eles estudam de certa forma as consequências de uma viagem no tempo. O filme fala justamente sobre "estudo" onde dois adolescentes ganham a chance de viajar por uma Cabine Telefônica do Tempo para conhecer figurões do passado e estuda-los.



Também não é exatamente citado, mas é referenciado o filme "De Volta Para o Futuro", no qual é contada a história de um garoto e um velhinho que viajam pelo tempo usando um Carro do Tempo, e com isso acabam gerando consequências no futuro que os forçam a ter de viajar no tempo, seja pro passado ou para o futuro, para corrigir as falhas e tentar trazer a realidade pra sua forma original.



Um filme que não é citado mas também tem uma certa influência é "Efeito Borboleta", que conta a história de um cara que descobre o poder de viajar no tempo apenas com sua mente, para memórias registradas do seu passado, e com isso mudar o curso da história. Mas, durante a história ele acaba distorcendo sua própria realidade, descobrindo que para cada ação e alteração, haveria uma consequência.



O certo seria explicar toda essa parada de viagem no tempo e talz, mas sempre que algo começa a se aprofundar nisso, cabeças explodem, e o mundo acaba. Então resumidamente, pra que qualquer um entenda, aqui vai uma resenha sobre viagens no tempo:

Existem 2 tipos básicos de viagem no tempo: Física e Mental.

A viagem física é aquela em que a pessoa vai com corpo e tudo pro passado, ou futuro, ela existindo nesse tempo ou não. Com isso, há duas observações:

1 - Caso vá para um tempo em que a pessoa já exista, ela não pode se  encontrar consigo mesma, do contrário isso causaria um paradoxo, onde ambas as realidades não poderiam coexistir. No filme isso é explorado, e a consequência final de um encontro desses seria simplesmente o desaparecimento.

2 - Caso vá para um tempo em que a pessoa não exista ou já existiu, ela é livre para agir, porém se esse tempo for o passado dela mesma, qualquer pequena alteração (até mesmo sua mera presença) poderia resultar em um paradoxo, podendo causar sua própria morte ou até inexistência. Também é explorado no filme, onde o protagonista busca apagar todas as consequências de seus feitos no futuro, destruindo a origem disso tudo (sem sucesso pois sobram vestígios deixados por ele mesmo).


A viagem mental é aquela que se tem quando usa alguma droga... zoera... é aquela em que apenas a consciência da pessoa viaja no tempo, seja pro passado ou para o futuro, limitada apenas ao tempo em que ela já existia. Com esse tipo de viagem, há duas observações básicas:

1 - Qualquer alteração pode resultar numa re-memorização dos fatos, criando conflitos psicológicos e acúmulo de memória, causando confusão na cabeça de quem viajou.

2 - Diferente da física não há porque se preocupar em ser visto por si mesmo, pois a pessoa assume seu próprio corpo, só que em outra época, com as memórias e personalidade do atual.

Um filme recente que usa a "viagem no tempo mental" é o "X-Men Dias de um Futuro Esquecido", onde o protagonista (Wolverine) viaja para o seu corpo no passado, para mudar coisas que causaram o fim do mundo... que também é um ótimo filme.



Enfim, eu não pude criticar muito pois apesar de ser um found footage ele não é de terror, e eu gosto mais de falar de filmes de terror. Porém é uma boa pedida, e apesar de eu ter contado a história toda logo acima, recomendo que assista, pois o filme tem mais detalhes do que falei e vale a pena ver.

É isso... tecnicamente essa foi uma postagem só pra mostrar que eu ainda existo e ainda estou ativo no blog viu... eu só to meio sumido porquê pretendo postar uma análise sobre um MMORPG que eu adoro... e ela vai ficar um tanto quanto grandinha. Mas farei mais análises antes dela, em breve.


É isso... vlw... até.

12 comentários:

  1. Não entendi como eles voltam mais de uma vez na escola para que o mlk passasse no teste oral de quimica. Na segunda vez que eles voltassem não era para eles verem a versao deles da primeira vez?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa também me confundiu um pouco, mas tecnicamente, eles não podem se replicar, não a versão que viaja. Ao viajar no tempo eles estão abrindo uma brecha temporal, temporária. Repare que eles sempre devem voltar pro tempo original, e quando isso não ocorre, eles são apagados (é o que acontece com o protagonista no fim). Isso porque a brecha é literalmente temporária, e precisa sumir para que o tempo volte ao seu curso normal. No caso de várias viagens para o mesmo momento, cada viagem que eles faziam alterava a história, tanto o passado quanto o futuro, e em suas novas não haviam as viagens anteriores. É como entrar num novo universo, para resetar ele novamente, e entrar em outro novo, resetar e assim por diante. Acontece algo parecido quando ele viaja pra quele festival la, pra beijar a mina, ele não encontra ele mesmo da viagem anterior... mas encontra os amigos da viagem anterior (os amigos e ele haviam voltado no tempo pra curtir o show la, e ficaram no passado curtindo, quando voltaram pro futuro, haviam passado só alguns minutos se n me engano...) nesse caso, ele voltou para um momento em que seus amigos e ele mesmo estavam em meio a uma viagem, mas ele não encontrou ele mesmo, apenas substituiu. Tecnicamente, ele acessou uma outra realidade onde ele tomou o lugar de seu "segundo eu" (afinal, nesse mesmo período 1 versão dele estava na escola, e a outra, a que veio do futuro estava no show).

      Acho que é mais ou menos isso. Pense apenas que, quando eles viajavam no tempo, eles não existiam mais na história, eles não tinham mais lugar no tempo, e quando voltavam pro seu próprio tempo, o mesmo se remodelava para que eles ganhassem um lugar, com base nas mudanças que provocaram. Cada viagem que fizessem gerava uma nova alteração no universo e uma nova remodelação, e a anterior era ignorada.

      Por isso que digo, que no momento que o Cara começa a viajar sozinho, ele simplesmente mata seus amigos. Todos deixam de existir, da forma que ele conhecia, e passam a ser meras remodelações do universo.

      Excluir
    2. Não entendi o final. Se o protagonista põe um fim na máquina, ela passaria a n existir mais. Sendo assim, toda a história do filme n teria ocorrido, e n teria como haver uma filmagem. Alguém sabe me explicar?

      Excluir
    3. Paradoxos Temporais são completamente comuns em histórias que envolvem viagens ou mudanças no tempo.

      Simplesmente, ele reescreveu a linha do tempo e criou uma nova realidade, baseada nele e em seus feitos. Isso foi mostrado ao longo do filme, com cada mudança que ele fazia no tempo, uma nova realidade inteira e criava. Porém, a câmera foi capaz de registar as outras realidades, bem como a memória dele, que se lembrava de tudo (permitindo que ele fizesse coisas de forma diferentes). Resumindo, ele destruiu a máquina, mas tudo o que aconteceu permanecia registrado nas câmeras... um resquício de outro tempo e outra realidade. O fato de haverem duas câmeras mostra isso.

      Na minha opinião, ele só destruiu a máquina que ele criou, mas na nova realidade eles estavam fadados a recriar a máquina com auxílio de documentos novamente, ou até da própria câmera e os registros.

      Excluir
  2. O que me fez bugar mesmo foi o final, já que ele destrói a máquina do tempo, sendo assim, ele nunca volta no tempo e nunca destrói a máquina mas ela tá destruída o que gera um loop infinito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta é simples: Co messe paradoxo, nasceu uma nova linha do tempo.

      Na verdade ele nunca voltou pro passado, ele foi pra uma nova realidade, que tinha a imagem do seu passado. Todas as viagens do tempo que o cara e seu grupo faziam os levavam para outras realidades, semelhantes a realidade deles, mas com a diferença de que eles estavam presentes de uma forma diferente. Tecnicamente, eles criaram uma máquina dimensional, não do tempo.

      Quando ele voltou e destruiu sua máquina, ele modificou a realidade de uma forma que encerraria o loop, dele... porém ainda havia a máquina do pai dele, e os projetos também... e pior, ainda havia tudo documentado na filmadora... então nessa outra realidade, outras versões dele poderia refazer e reiniciar o loop facilmente.

      É tenso pensar em viagens do tempo, elas bugam a cabeça mesmo... mas é só lembrar que o tempo ao ser modificado nunca retorna a ser o que era, dele nasce novas linhas do tempo, novas realidades, tais quais ao serem acessadas se parecem muito com a anterior, mas não são por "n" fatores. O esquema do Cachorro Perdido no filme por exemplo deixou bem claro.

      Excluir
  3. Mas a máquina que ele destrói quando volta a última vez ao passado é exatamente a máquina do tempo do pai dele e todos os projetos. Não aparece no filme eles filmando exatamente todo o almanaque e como criar perfeitamente a máquina do tempo. Eles se filmam fazendo algumas partes, mas não um todo. Então não teria como ele saber (sem os papéis que queimou) como construir 100% a máquina. Então também achei estranho o final. Pois ele fala sobre mudar o mundo, mas destruiu tudo inclusive o mais importante que é aquele núcleo de vidro que estava já enterrado no porão. Como aquilo já estava construído ele não saberia recriar o núcleo, mesmo que juntasse todas as baterias e os nitrogenios novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, exatamente pelo filme não mostrar que a teoria é valida. Em filmes assim, aquilo que não aparece tem muito valor. Entre uma prova descartada por imagens reais e uma teoria, a teoria vence.

      De toda forma, não importando o final, o filme é bom.

      Excluir
  4. O filme foi ficou muito bacana e me fez pensar um pouco mais sobre a teoria de viajem no tempo e realidade paralela. Ele definitivamente entrou para um dos meus favoritos. Mas.. cara, oque eu achei mais estranho e mais me deixou curioso, foi o fato de que na câmera que eles acharam no início do filme, acabou pegando ele no espelho, no caso que foi explicado no final do filme, que ele tinha ido ali para destruir a máquina, mas como que mesmo ele destruindo a maquina e os projetos do pai, como a maquina apareceu no futuro? (Que no caso, foi quando eles encontraram todo o material e a montaram) você poderia me explicar? Obrigado. E agradeço também pela postagem, primeira coisa que fiz após terminar de ver o filme, foi vir buscar essa resposta, pois isso foi umas das coisas que mais questionei após terminar de ver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta ta na pergunta (eu sempre quis dizer isso). A câmera que ele deixou intacta acabou gerando o ciclo temporal, onde querendo ou não, ele encontraria a dita câmera no futuro. A única forma de destruir esse ciclo seria ele matando ele mesmo... pois assim impediria ao menos que ele encontrasse a câmera, que era o resíduo paradoxal existente. Ainda assim, havia a possibilidade da irmã dele encontrar a câmera o que poderia gerar um novo ciclo. Fato é que ele acaba fazendo exatamente o mesmo que ele fez da última vez, mas o diferencial é que ele acaba deixando 2 câmeras. Tecnicamente, quando o ciclo se completasse novamente (se ele se completasse visto que dessa segunda vez ele tinha mais registros e poderia aprender com eles) provavelmente restariam 3 câmeras... Viagens do tempo sempre ferram quando algum efeito paradoxo se inicia. Alias, outra forma de romper esse ciclo seria destruindo a própria câmera, mas ai não haveria registros e nós nem estaríamos falando disso agora (kkk).

      Eu não sou nenhum físico teórico mas é isso que eu acho... pelo menos é isso que me deixa mais confortável com a história.

      See yah sr Thiago.

      Excluir
    2. Shady, agradeço imensamente pela sua explicação e velocidade para responder, agradeço também como eu já disse, por ter postado sobre o filme e ter deixado aberto a discussões e questionamentos nos comentários. Se possível for, eu gostaria que você me pudesse me indicar filmes no estilo Found Footage, mas com uma história interessante igual a essa que nos faça refletir sobre o assunto ou até mesmo uma aventura ou algo do tipo, como o filme "Poder Sem Limites" ou "Cloverfield" (são filmes Found Footage, mas não nos pegam de jeito para uma auto reflexão das coisas como o Projeto Almanaque fez). Dês de já, agradeço.

      Excluir
    3. Eu que agradeço pela leitura e pelo comentário, feliz por ter curtido.

      Então, filmes exatamente iguais os 3 mencionados não existem, pelo menos não com qualidade afinal, eles se destacam basicamente pela história... mas tem alguns bons filmes que talvez você curta: "The Troll Hunter", filme que mostra um grupo de pessoas caçando trolls, parece simples mas os efeitos visuais são de encher os olhos; "Afflicted" (http://divulgantemorte.blogspot.com.br/2015/09/os-filmes-achados-de-hoje-gallows.html) que apesar de não ser bem um filme de aventura, tem seus atrativos; "Projeto Dinossauro" (http://divulgantemorte.blogspot.com.br/2015/07/os-filmes-achados-de-hoje-projeto.html) que como o nome indica, envolve dinossauros e é bem legal;

      Espero que curta esses, se já os viu me da um toque sr Thiago, e... bem vindo ao blog.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+