PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

AnáliseMorte: Donkey Kong Country 2 - Diddy's Quest - Tudo de melhor sobre DKC 2!

  Donkey Kong Country 2 Diddy's Quest!  



Só pra passar o tempo, venho falar um pouco desse game que, dentre todos os que já joguei, se classifica como um dos melhores. 

DKC2, essa é a sigla desse maravilhoso jogo, feito sob medida para fans da Nintendo e do macaquinho/gorila mais famoso da bigN.

Nostalgia a parte, meu objetivo aqui é só continuar o que comecei ao falar de Donkey Kong Country, e quem sabe, um dia, falar de todos os DKC existentes! Todos são maravilhosos, exceto o Returns, ele fede. 

Lembrando, spoilers são padrão dos meus textos, então, não reclame, apenas aproveite!

Boa leitura.


Antes de começar, dê play no vídeo abaixo e deixe ele tocando (se tiver áudio no pc... ou celular... ou seja la qual plataforma você esteja usando pra sua leitura... enfim... se não tiver áudio, apenas imagine uma boa música rs...)


Créditos do vídeo: Jiseng So

DKC2 é uma continuação direta do DKC, onde agora você não joga com o Donkey Kong, mas sim como seu irmão mais novo (na real ele é um tipo de irmão de consideração, afinal ele nem é Gorila, é Chimpanzé, e Donkey também o considera um sobrinho), o Diddy (jogável no anterior também) e a Dixie, namorada do Diddy. 



Só pra lembrar, DKC é jogável com 2 personagens ao mesmo tempo, que são alternados conforme o desejo do jogador, podendo selecionar durante a partida, em tempo real, qual o macaquinho principal e qual fica como "vida extra", só do lado, seguindo como uma sombra. Entretanto, aqui há muito mais interação entre esses dois personagens paralelos. 



Cada um tem suas habilidades principais que o destacam, o Diddy tem grande velocidade (como no jogo anterior) a habilidade de dar estrelinha e saltos ligeiramente mais altos. Dixie, estreante, tem uma cabeleira longa e loira, que permite que ela ataque na base da cabelada mesmo, e pra variar, algo que não é nada útil (aham), ela pode voar! Ou quase isso... ela consegue planar por quanto tempo quiser ou até chegar ao solo, caindo lentamente, como um paraquedas/helicóptero. Juntando as habilidades de ambos, nasce um belo casal! E é difícil dizer quem é melhor. (No primeiro jogo, o Donkey Kong tinha força e o Diddy a velocidade, e era um saco jogar de Donkey. Já aqui, é uma guerra pra decidir quem vai tocar a musiquinha de vitória!)



O mais interessante é que, agora além dessas habilidades diferentes e alternáveis durante o jogo, também é possível usar os macaquinhos secundários pra ações extras... como arremessar eles em inimigos, ou usa-los para acessar plataformas mais altas, arremessando eles pro alto. 



O jogo teve um verdadeiro upgrade com relação ao primeiro, e inclusive eu considero este como melhor que o primeiro, e o melhor DKC da franquia inteira. Diddy e Dixie são perfeitos!



Outra mudança que houve no jogo foi na temática. Enquanto no primeiro o tema base era "Exército" aqui, o tema base é "Piratas". Os crocod... digo... Krocodilos são todos piratas ou referências aos piratas, e o próprio Diddy e sua namorada estão num tipo de caça ao tesouro, que na verdade é um resgate mapeado de ninguém mais ninguém menos que Donkey Kong!



Bem, além disso, há todo o esquema gráfico que mantém o mesmo formato do anterior, uma paisagem que mais parece ter sido pintada a mão, e um efeito semi-3D do jeito que a Rareware costumava fazer. Porém o melhor de tudo mantém-se nela: Trilha Sonora!



Simplesmente a trilha sonora de DKC2 consegue ser melhor, muito melhor, que de DKC. De tão bem feita e perfeita, a música desse jogo se tornou lendária! Os caras se dedicaram tanto às músicas que, no final de cada fase, o macaquinho que venceu a fase toca uma musiquinha característica dele, com direito a instrumento e tudo mais. (isso é só um exemplo visual de como as músicas são importantes)



O jogo dessa vez traz recompensas extras por conclusão. Diferente do primeiro, onde você se matava por absolutamente nada, aqui há fases bônus e DKs, que quando coletados completamente, liberam fases especiais e um chefão extra, além de um final secreto que da um verdadeiro desfecho pra história. Há algo interessante aqui também, os 102%, que incluem o final extra, as fases bonus totalmente completas, todos os 40 DKs coletados e todas as "dicas" e Quiz feitos. (no meu caso, peguei 101% porque fiquei sem saco pra responder todos os Quiz e também pra ler todos os chats com dicas de como passar as fases ou movimentos especiais, ou histórinhas bobas da vovó Kong... nada disso interfere no jogo, exceto no acréscimo de Play Skill, então nem me matei pra pegar moedas de banana e completar isso, afinal já sei dar Pulo no Ar!)



Coisas como vidas em forma de Balões (Vermelhos = 1 vida, Verdes = 2 vidas, Azuis = 3 vidas) e as bananinhas e os cachos de banacas (valem por 10 bananas) que dão vidas, só isso (sempre que chegam na marca de 100 unidades) estão presentes no jogo também, dentre vários outros elementos do jogo anterior, como os Barris arremessáveis, explosivos, e animais aliados.



E bem, o jogo consiste em andar por fases que normalmente são da esquerda pra direita... na verdade algumas são assim, outras são pra cima, outras pra baixo, outras vão pra todos os lados, e algumas nem da pra ver. Então bem, como descrever o gameplay... você anda, pula, da cambalhotas, é disparado por barris-canhões, bate em animais, pega bananas anti-gravitacionais, prende a respiração por horas se necessário embaixo d'água fria, morta e até pelando, pega moedas 3 vezes maiores que o próprio Donkey Kong, tudo pra tentar resgata-lo, na ilha dos Krocodilos. Rola até montanha russa!



A história do jogo é contada um pouco por texto através da vovó contadora de histórias, mas para entendê-la bem não há outra alternativa além de visualizar e admirar a pintura que DKC é. Como um enorme Quadro interativo, é assim que deve-se analisar Donkey Kong Country 2 (como o primeiro). E a história é a seguinte:


Depois de resgatar todas as bananas da ilha DK e tirar as pragas que haviam bagunçado tudo por la, um Capitão Krock sequestrou o próprio Donkey Kong e o levou pra ilha dos Krocodilos.


Daí, Diddy foi ao resgate de seu brother, acompanhado de Dixie, sua namorada. 

Tudo inicia inclusive no barco onde ocorreu a última luta entre Donkey, Diddy e o Rei Krock (com direito a música da batalha remixada e mais completa).



Na ilha dos Krocodilos, tudo está sob controle deles, e cada fase conta um pouco de sua história. São 6 Regiões no total, sem contar as 2 últimas especiais.

A primeira região pela qual os macaquinhos passam é o "porto" da ilha, que na verdade é onde o navio de fuga dos krocodilos ficou encalhado e destruído, após a derrota do jogo anterior.



Nessas fases os macaquinhos atravessam o barco inteiro, enfrentando sol e chuva, numa jornada que parece durar dias. No final, eles são obrigados a enfrentar um Pássaro Pirata, e conseguem entrar na ilha.




A segunda região é um vulcão, com navios encalhados e muita lava. 



Os macaquinhos passam por la, pois a ponte de acesso para a montanha central estava com essas cavernas no caminho.



Eles passam por algumas cavernas e até por algumas minas, tudo pra conseguir entrar mais na ilha. No final eles enfrentam uma Espada Satânica, dentro de um vulcão..



A terceira região é um pântano, também com seu navio naufragado. Nesse caso, os macaquinhos passam por todo o pântano para tentar subir um pouco mais.



Se seguir a lógica, eles estavam dando a volta na ilha pra ver uma forma de escalar, e o pântano é a região que permite que eles subam um pouco através de uma gruta, protegida por um Krocodilo Gigante.



A quarta região, um pouco mais acima, é um Parque de Diversões dos Krocodilos, tomado por Abelhas Assassinas! Aparentemente o parque funcionava bem, cheio de perigos e desastres, mas funcionava.



Mas um monte de abelhas fizeram uma colmeia la, e passaram a povoar essa região, bem na entrada do Parque, acabando com os negócios.



Essas abelhas são aquelas que bagunçaram tudo na ilha DK, ao lado dos Krocodilos, e pelo que parece, após a vitória dos macaquinhos, elas migraram pra ilha dos Krocodilos e ferraram com a diversão deles.




Após derrotar a Abelha Rei (Que não é a Rainha pois a Rainha foi destruída no primeiro jogo... o certo seria Zangão Rei... mas sei la, fica esquisito então que fique como Abelha Rei mesmo, e lasque-se a lógica!), os macaquinhos conseguem subir um pouco mais no mapa.



A quinta região é uma assustadora região fantasma, lotada de espíritos de Krocodilos. 



Os macaquinhos são obrigados a enfrentar todos os pesadelos la existentes pra alcançar o topo da montanha da ilha, e de quebra, reencontram o Passaro Pirata, mas agora como Fantasma, e o ajudam a descansar em paz.




A última região, é o topo da montanha, com o Castelo dos Krocodilos e o domínio deles. 



Os macaquinhos conseguem escalar até a ponta da montanha e encontrar o Donkey vivinho, preso mas vivo.




Mas, o Capitão Krock surge num Helicóptero e leva Donkey ainda mais pra alto.



Essa é uma das fases extras, onde os macaquinhos precisam participar de uma verdadeira corrida contra o tempo para chegar até o helicóptero e resgatar Donkey!



Após entrar no Helicóptero, e derrotar o Capitão, arremessando-o direto ao Pântano da Ilha, os macaquinhos conseguem voltar pra ilha...



Entretanto, eles descobrem que há algo estranho na ilha, uma luz forte, acessível apenas por "Barris Dourados"...



E ao explorar pelo real significado dessa aurora, eles encontram novamente o Capitão Krock, pronto para completar sua batalha.



Após derrota-lo novamente, e joga-lo na fonte da luz, os macaquinhos vão pra Ilha DK, e assistem a Ilha dos Krocodilos afundar!



E é isso.... tudo termina bem pros macaquinhos, e mal pra caramba pros Krocodilos, que depois de terem a ilha afundada, ainda se veem obrigados a fugir de barquinho. Mas eles um dia voltam.


Personagens


Como no jogo anterior, antes dos créditos finais são apresentados os inimigos, aliados, chefes e macacos que apareceram durante o jogo. Irei falar deles, só pra deixar registrado mesmo.


Lazy Landlubbers (Bichos)

São os monstros padrões, aqueles mais simples e recorrentes, que se assemelham a animais comuns.


Ratinho (Neek)




É um rato gigante, do tamanho dos macacos, que fica andando de um lado pro outro. Ele não é grande ameaça e, provavelmente nem merecia morrer, mas... 




Dixie não curte ratos.

Formiguinha (Click-Clack)




São como formigas, também gigantes e do tamanho dos macacos (os bichos dessa ilha são meio exagerados.) Elas podem ser derrubadas com cambalhotas, e caso sejam esmagadas, elas viram objetos de arremesso, até se regenerarem.



Dixie enrola elas com o cabelo mas... só em emergências.

Gaita de Fole Ambulante (Spiny)




Isso é um porco espinho, pelo menos deveria ser. Mas a primeira vista parece aquelas Gaitas Escocesas... Eles só podem ser derrubados com objetos de arremesso tipo barris, ou com cambalhotas/piruetas. (Ou com a estrelinha, o barriu especial que deixa invulnerável)


Na fase dos fantasmas há essa cordinha fantasma... ela é só um suporte, não chega a ser inimiga nem aliada.... mas ta la.
Ikki de Fênix Versão Furry ou Coisa que Gira 
(Cat O' 9 Tails)




Eu nunca entendi o que é essa coisa... mas depois que vi o nome entendi o que deveria ser. Ela(e) é um bicho que aparece e fica girando, e quando pega o macaquinho arremessa longe. Ele deveria ser um gato de nove caudas... 

Lavadeira Azul (Flitter)




Esse é um inseto, também gigante, que voa. É bem frágil e morre com uma pisoteada apenas, e apesar de sempre ter vários, não é grande ameaça.



Passarinho Pirata (Mini-Necky)




São filhotinhos do Passaro Pirata Mãe, que é um chefão, mas no caso, eles aparecem aos montes por toda a parte. normalmente ficam parados esperando a hora certa pra investir na base da bicada. 


Na fase dos fantasmas, eles reaparecem mortos, ao lado da mãe, e um vivo no meio deles. Sempre que o vivo é atacado, a mãe se irrita, um barriu aparece e ela se ferra.

Abelha Assassina ( Zinger)




São abelhas, aos montes, gigantes, com espinhos, que ao mero toque causam morte. Elas são realmente assassinas, e andam em enxames. 



Todas são derrotadas em conjunto após a colmeia ser destruída pelos macaquinhos.

Papagaio do Mal (Screech)




Ele não chega a ser um inimigo, ele só aparece uma vez e é pra apostar corrida com o Papagaio, para alcançar o Helicóptero do Capitão.




Se ele vence a corrida, o Papagaio, os macaquinhos, Donkey Kong, e metade do planeta morre, o que talvez signifique que ele é o pássaro da morte... tem dúvidas? Olhe pros olhos dele!

Subermeged Seadogs (Bichos Aquáticos)

São os inimigos que aparecem de baixo d'água. Como sempre, os macaquinhos tem a capacidade milenar de respirar embaixo d'água, não importa qual o tipo, pode ser salgada, doce, tóxica, poluída, congelada, quente... o importante é que eles desenvolveram essa capacidade, e esses animais aquáticos entraram na lista de inimigos.

Arraia (Flotsam)



São arraias... nada além disso. Elas apenas ficam andando de um lado pro outro.



Estrela Brava (Shuri)




Essa estrelinha é muito brava, ela tem cara de brava, ela ataca como brava, ela é realmente muito brava. Da pra perceber a braveza no seu olhar. São como ninjas... até o nome delas lembra ninjas... ninjas bravos!



Elas giram como loucas, como Shurikens vivas, e vão pra tudo quanto é canto. Só morrem na base da espetada do Enguarde.

Peixe Espinhudo (Puftuf)




São Peixes-Espinho, repletos de espinhos, que inflam e quando inflam, explodem e quando explodem, jogam espinhos pra todos os lados.


Imagine o que ocorrerá com o pobre Diddy... olhe pra ele... ele imaginou.
Peixe Comedor (Lockjaw)




Essa coisa é como a piranha do primeiro jogo... ele apenas abre a boca e engole o que tiver no caminho. 




O truque é não ficar parado perto deles, e sair de perto o mais rápido possível. Tirando o fato de serem mortais... eles são até fofinhos!

Peixe Comedor Versão Gay Que Não Perdoa (Snapjaw)




São como os peixes que citei anteriormente, a diferença é que são mais ignorantes. Eles abrem a boca do tamanho da fase inteira! (exagero...)


Eles ficam como chiclete atrás dos macaquinhos, mas são limitados à água. Desde que eles não mergulhem, não tem problema algum. A melhor fase pra enfrentá-las é a da água que é congelada pela Foca. Elas não podem te tocar... a menos que a água derreta e os macaquinhos caiam... ai é morte certa.

Kremling Kuthroats (Krocodilos Piratas)


Krocodilo de Perna de Pau (Klomp)




São krocodilos com Perna de Pau... só isso. Os Krocks agora estão todos caracterizados como piratas... 



Krocodilo Pirata Que Sobe e Sobe Mas Sempre Cai (Klinger)




São Krocodilos que ficam subindo numas cordas nas fases onde há cordas (ou correntes) e eles escorregam, e sobem, e escorregam... e ficam nessa. Legal é o gritinho que eles fazem. 

Krocodilo Com Duplas Pernas de Pau (Kaboing)




São Krocodilos com Pernas de pau em ambas as pernas, e no caso, eles tem um dispositivo de salto adaptado que permite que eles praticamente voem!


Difícil acertá-los...
Krocodilo Canino Com Catapora (Klampon)




São como os krocodilos cachorros do jogo anterior, a diferença deles, a única diferença, é que eles são pintados... e bem, parecem estar doentes. 




O ideal para derrota-los é com saltos na cabeça ou, ataques de longe... mas nunca, nunca de forma frontal... pois eles mordem... não como as Piranhas la de cima... mas mordem.

Krocodilo do Barril (Klobber)




São alguns krocodilos estranhos que ficam dentro de barris, correndo de um lado pro outro. Eles se escondem nos barris e tem várias versões. Alguns sugam bananas quando batem... outros explodem... outros sugam vidas... e esse verdinho apenas empurra. Todos são igualmente chatos.

Krocodilo dos Ganchos (Krook)



Um dos vários piratas krocks espalhados pelo jogo. Ele se destaca pelo fato de suas mãos serem ganchos enormes que funcionam como boomerangs. Um salto na cabeça, uma barrilzada no estômago ou uma voadora na nuca já resolve o problema.


Um "Atacktréguitrug" de cabelo também serve.
Krocodilo Pirata das Espadas Duplas (Kutlass)



Outro Krock Pirata, esse usa duas espadas enormes, e tem como característica o fato de sempre que atacar, ficar preso no chão com suas duas lâminas por um pequeno tempo... deixando-o vulnerável a voadoras na nuca. Exceto a versão pink dele... ela engana pois fica com as espadas presas no chão por alguns milésimos de segundo.

Krocodilo Pirata Atirador (Kannon)




Um Krock Pirata que atira bolas de canhão infinitas! Ele é literalmente um canhoneiro... Só isso. Ele atira em linha reta, as vezes vem de cima, as vezes atira pra frente... diferentes tipos de munição, normalmente bolas de canhão, as vezes barris explosivos... e é isso.



Krocodilo Fortão (Kruncha)




Um Krock, pirata fortão, já teve um assim no jogo anterior, que sempre que é provocado fica vermelho e anda rapidinho... todo irritado. Ele só cai pra ataques de arremesso, e pra isso vale desde insetos e barris, até o próprio macaquinho aliado.

Pobre Diddy... isso é abuso!

Krocodilo Pirata do Carrinho (Klank)




Esse piratinha surge de várias cores diferentes, correndo na montanha russa do parque de diversões mais esburacado do planeta. Ele morre facilmente quando esmagado por outros carrinhos, ou, quando se arremessa nos buracos alheios...


Um "N" de Morte! Pode não ter na palavra, mas que gerou a morte do pobre Klank, isso gerou.

Krocodilo Fantasma Demoníaco (Kackle)




A reencarnação do demônio. Se no jogo anterior tinha aqueles krocodilos negros que viravam pedra e davam frio na espinha... imagina essa coisa... que aparece atrás de você durante uma trilha sonora aterrorizante, lotada de perigos e adrenalina... Provavelmente eles são espíritos de krocodilos mortos que querem se vingar... ou só são coisas do capeta mesmo, pra ferrar com o coraçãozinho dos macaquinhos.


Dixie nunca torceu tanto pra uma porta aparecer... eles não atravessam portas.
Krocodilo Fantasma Que Joga Coisas



Esse só da pra reconhecer como Krocodilo pela voz dele. O barulho meio rouco lembra os krocs. Eles aparecem só pra jogar objetos, itens, monstros, coisas. Podem ser "mortos" mas a maioria simplesmente vai embora depois de jogar algo. (Curiosamente, eu sempre achei que a roupa deles lembra muito a roupa dos Krocodilos dos Ganchos... quem sabe sejam o espírito deles surgindo pra se vingar?!)

Krocodilo Dos Barris Dourados (Klubba)




Esse cara simplesmente é um NPC, que abre a entrada pra fase bônus. Mas é interessante de interagir... Ele pega 15 moedas bônus (tem um total de 75 no jogo todo) e troca pelo direito de entrar livremente no Barril Dourado e teleportar pra região bônus, com direito a entrar em uma das fases bônus (definida pela região em que os macaquinhos estão). Legal dele é que, tem uma opção onde pode-se desafiar ele... mas ele joga geral pra fora com uma clavada só!


Vai la macaquinho! você consegue!!! Não tema a Clava! Ele nem é tão bombado assim!
Crocodilos Submersos




São dois tipos, e não são "inimigos". Tem a versão de Lava e do Pântano, e basicamente são crocodilos (com "c" pois não são como os Krocodilos humanoides) que ficam na água ou lava. Os verdes servem como plataformas e os vermelhos como trampolins, abrindo a boca e jogando longe. No caso, na fase do pântano, eles ficam mergulhando, o que atrapalha pois os macaquinhos ficam se afogando pelo excesso de confiança.


Barnacled Bosses (Chefões)


Passarão Pirata (Krow)



O primeiro chefão do jogo, ele é um pássaro, pirata, que gosta de jogar seus próprios ovos nos inimigos. Se fosse analisar o cara, não faria sentido nenhum... ele simplesmente joga seus ovos como se não fossem nada, e sua batalha ocorre ao lado de seu próprio ninho. Nem da pra dizer que ele só estava protegendo seu ninho pois, repito, ele joga os próprios ovos! Ele merece cada ovada que leva na cabeça!


Adoro a cara do Diddy, ela sempre define o quão preocupado ele está com a situação!
Espada do Mal (Kreever)




Essa espada viva que flutua é o segundo chefão do jogo. Ela é curiosa, pois no inicio da batalha, algo a segura. Eu sempre tive curiosidade sobre quem ou o que segura ela... mas o que quer que seja afunda na lava na metade da luta, e a espada fica livre pra atacar sozinha... eu sempre imaginei que quem estava na lava era o Passarão Pirata... ignorando o fato dele nem se quer ter mãos rs... mas... o que quer que seja, ta morto.



Krocodilo Fortão do Pântano (Kudgel)



Parece uma versão do Krocodilo do Barril Dourado, acinzentada. Ele é um vilão forte que se auto-elimina. Ele pula e invoca barris explosivos, que são o único ponto fraco dele... não faz tanto sentido. Mas enfim, quando ele perde, ele se afoga no pântano! 



Rei Abelha Assassina (King Zing)




No primeiro jogo a Rainha é enfrentada, e derrotada. Aqui, o Rei é o inimigo, mas ele usa só um disfarce pra parecer maior. Na verdade ele usa um corpo baseado em outras abelhas, todas juntas, pra parecer maior. Isso fica evidente quando ele passa a "invocar" abelhas ao ter seu corpo reduzido. A luta contra ele é a única em que os macaquinhos viram bichinho... o Papagaio. Ah, eu sei que o masculino de abelha é zangão... mas na boa, pra mim sempre será uma abelha e fim!



Passarão Pirata Fantasma




Esse inimigo nem aparece nos créditos finais, pois tecnicamente é uma segunda versão do primeiro chefão, mas, ele é um novo chefão. Ele é o fantasma do Passarão... que morreu depois de agonizar por dias (pois no final de sua luta, ele ainda estava vivo e tentando levantar...) Seu espírito se assusta com os macaquinhos (seus carrascos) e então ele passa a usar o espírito de seus filhotes (podem ser aqueles que os macaquinhos mataram, ou, aqueles que ele mesmo matou... vai saber) para atacar os pobres macaquinhos. Mas no final, ele explode.

Capitão Krock (Kaptain K. Roll)




Esse é o último chefão, o Krock apelativo de 2 vidas e 60 formas de ataque. A luta contra ele é demoradíssima. Todo chefe tem pelo menos 2 rodadas de luta, onde precisa ser derrotado 3 vezes para passar pra segunda forma de batalha. Esse, tem em torno de 12 rodadas (eta exagero... mas é mais ou menos isso mesmo) O cara usa munições diferentes, algumas inclusive mágicas, elementais, espinhadas, teleguiadas, com efeito de curva... usa propulsor, fica invisível, usa sucção... enfim, ele usa tudo o que pode, e ainda assim, perde pra um murro na fuça do Donkey Kong... após ser enfraquecido por Diddy e Dixie.



Dizem, que ele é o Rei do primeiro jogo, com um novo visual... devido sua forma física ser semelhante... mas... pra mim... são personagens diferentes, talvez até da mesma família (tipo os Kongs) mas não o mesmo... Ele tem uma forma de luta muito diferente... o Rei usava saltos, ele usa armas... e sua última versão usa "tecnologia"... então aparentemente ele é um dos familiares do falecido ou derrotado rei. Tem um desenho/animação de Donkey Kong onde ele aparece se não me engano... eu preciso rever... mas acho que la mostra ele como um personagem diferente do Rei... enfim....

Animal Buddies (Animais Aliados)

Estranho o nome oficial deles, pois tecnicamente insinua que esses animais de DKC2 são apenas os corpos de animais diferentes, utilizados pelos macaquinhos. Eu não vejo sentido nisso, pois apesar dos macaquinhos literalmente encorporarem os animais em algumas partes do jogo, eles também montam neles e os utilizam como aliados. No primeiro jogo, eles só se tornavam animais durante fases bônus de animais (coletando 3 esculturas de um mesmo animal) mas aqui, há fases inteiras onde os macaquinhos viram animais normalmente (inclusive há fases onde eles mudam de formas, e até uma onde eles assumem praticamente todas as formas de animais existentes no 2)

Rinoceronte (Rambi)




Rambi é um animal do primeiro jogo, um dos aliados principais, que retorna aqui, com uma habilidade extra de acelerar o passo e sair matando tudo na base da chifrada, em tempo acelerado! De inicio, ele é montável, mas conforme os macaquinhos avançam na ilha, passam a tomar a forma de Rambi ao entrar em barris com o seu simbolo... porquê? Não faço ideia. Eu não quero imaginar que eles foram empalhados pelos Krocodilos e reutilizados como vestimenta pelos macaquinhos... mas... no final tem algo que talvez indique isso.


Pobre ratinho...

Peixe Espada (Enguarde)  




Enguarde é um Peixe-Espada também original do primeiro jogo, e é um dos grandes aliados dos macaquinhos. Ele é o aliado aquático, que facilita o passeio sub-aquático! Aqui ele ganha uma função extra, de travar a mira e atacar em linha reta, numa velocidade enorme. Alias, todos os animais tem uma função extra agora, algo que funciona segurando o botão "A" e soltando... 




Cobra (Rattly)




Um inimigo novo, que substituiu na cara de pau o Sapinho do primeiro jogo... essa cobra só sabe saltar... sua habilidade extra é saltar mais alto. Ela não se difere muito do sapo, e apesar de pular bem mais alto (uma cobra que pula, é bizarro... mas da pra ver que ela fica como uma mola) eu não consegui entender bem porque mudaram o animalzinho de Salto... tirando pelo final do jogo... alias, pelo museu do jogo... Lá eu entendi tudo.



Squirtter (Aranha)




Um dos aliados mais interessantes do jogo, uma aranha gigante que usa sapatos... ela tem a habilidade criar até duas plataformas suspensas no ar com somente teia, e como habilidade extra ela pode atirar teias. É muito interessante pois ela permite atacar e se posicionar na tela de forma bem livre. É um dos aliados originais do jogo, e é bem útil quando surge. (eu odeio aranhas, mas fui com a cara dela)



Clapper (Foca)




A Foca é um aliado diferente. Ela não pode ser montada ou usada para andar pelas fases, nem os macaquinhos podem se transformar nela... mas... ela tem a habilidade de quando pisoteada (judiação) cuspir rajadas de água gelada, que esfria qualquer coisa, até lava! (ou pelo menos aguá muito quente a ponto de ficar vermelha) Ela também consegue congelar coisas por um tempo... ou seja, ela tem um sopro muito frio.



Papagaio (Squawks)




Ele é um dos inimigos originais. O Papagaio voa e atira sementes pelo bico... sementes infinitas! Tem uma versão enfraquecida dele no jogo que não tem sementes infinitas e nem muita força pra voar, logo, ele só plana, caindo bem devagar.



Durante a fase dos espinhos, uma fase característica do Papagaio (e a melhor trilha sonora de todo o jogo...) tem um segredinho... bobo mas tem... os macaquinhos protegem o papagaio, então é possivel tocar os espinhos sem perder vidinha, desde que sejam planos... que comentário bobo né? Mas é só pra mostrar que o papagaio é esperto que só, usando seus amiguinhos como escudo!

Peixe Lanterna (Glimmer)




Esse é um aliado que fica atrás dos macaquinhos só na fase escura, como o passarinho lanterna do primeiro jogo, para iluminar a paisagem. Ele também tem aquele efeito que cega do primeiro jogo, sempre que aponta a lanterna pra tela.


Há certas coisas que seriam melhores se não fossem vistas... essa estrela é muito má.

Kong Klan (Macaquinhos)

E por fim, chegamos nos macaquinhos em geral. Há os 2 principais, mas além deles tem outros que são secundários, aliados de certa forma, que dão suporte ou orientam durante todo o jogo. Todos são da família Kong!


Macaco das Apostas (Swanky)




Esse cara... ele da vidas em troca de respostas sobre o jogo... bem útil... mesmo pra quem não entende inglês (idioma original do jogo) pois tecnicamente, é só ter moedas banana suficientes pra chutar todas as alternativas rs. O que ele é na família? Tem cara de ser aquele tio que gosta de empreender coisas... tipo, tio dos negócios sabe.



Macaco Surfista (Funky)




O macaco surfistas é um macaco radical que aluga aviões. Ele tem estilo, sabe planar no ar (seria bem útil se fosse jogável... imagina poder voar sem precisar do Papagaio!) E bem, ele é isso. 




Os aviões que ele aluga servem para transitar pelas diferentes regiões, sem que haja a necessidade de finaliza-las... claro que é preciso abrir caminho até o ponto onde ele fica para ter acesso a ele... mas depois que aluga o avião uma vez, pode-se utilizar sempre!


Ele seria na família aquele primo radical, irado e super descolado, que curte fazer coisas incríveis!

Vovó da Escola (Wrinkly)




Essa é a vovó professora que conta histórias e salva o jogo... mas ela cobra por tudo isso, inclusive pra salvar o jogo. Mercenária a parte, ela é bem fofa e suas histórias e conhecimentos sobre o jogo são bem interessantes, se não fosse o fato de cobrar por isso, seria perfeita! Ela é a esposa do vovô Kong (ah vá!)

Vovô Macaco (Cranky)




O vovô dessa vez aparece num museu que vende e expõe bichos empalhados e afins... é no mínimo bizarro. Ele também vende dicas sobre o jogo, movimentos especiais, truques, e coisas do tipo. Ele também pontua o jogo, e de fato, trata toda a aventura como uma grande partida de vídeo-game, exatamente como é rs...


Sabe o sapinho que foi substituído pela cobra? Olha ele la no fundo, no que parece ser um quadro ou pela perspectiva, ele num aquário decorado, e empalhado... vai saber!
O Gorilão Fortão Sequestrado (Donkey)




Grande Donkey Kong, de heroi a princesinha rs... ele é a grande vítima da vez, mas no final consegue se vingar de tudo o que o Krock lhe fez... (ele tomou um monte de tiros na cabeça e ficou intacto... haja força). Assim que o Krock demonstra não querer parar a luta e fica levantando toda hora, Donkey se cansa de brincar, quebra as cordas que lhe prendiam, e faz o Capitão voar longe!



Macaquinha do Cabelo Irado Que Toca Guitarra (Dixie)




Estreante como protagonista, e foi muito bem em sua participação. As habilidades de Dixie, a namoradinha de Diddy, são surpreendentes, e ela substituiu muito bem o gorilão fortão, com todo seu carisma e principalmente, com seu cabelão!


Além de voar, Dixie consegue carregar coisas com o cabelo... olha a cara de Diddy ao testemunhar isso! Nem os ferrões da abelha conseguem mudar sua expressão. 


O Macaquinho Que Substituiu Donkey Kong, Porque é Rápido (Diddy)



E por fim, o maninho de Donkey, que de tão ligeiro e astuto, tomou seu lugar no protagonismo de seu próprio jogo, e foi ao seu resgate... com direito a uma namorada top! Diddy sempre se sobressaiu, pois afinal, ele é o personagem mais expressivo de todo Donkey Kong!  


Olhe bem pra cara dele... tem como não amar esse macaquinho inocente?!

E é isso


Pra finalizar, preciso mencionar que dessa vez há premiações por zerar o jogo em 102%... além do pódio final, onde é possível desbancar Link, Sonic e o dono daquela pistola ali no canto, você também conquista a honra de dizer que é um Herói dos Games Cranky's!!! Brinca, o orgulho do vovô dos barris que odiava o Mario! 




Além disso tem todas as fases secretas, e o final extra com os macaquinhos observando o horizonte...pelo menos dessa vez, ficar um pouco além do final do jogo compensa! Não é como no primeiro e suas Exclamações sem motivo!... rs...!!!

Enfim, agora é isso. Espero que tenha gostado... se não gostou, beleza, eu te entendo... mas eu tentei! Se gostou, beleza, eu te entendo... eu me esforcei! Agora, até a próxima, e valeu por sua atenção e por seu tempo!

14 comentários:

  1. Nossa deu uma saudade desse game.... ainda ouvindo a trilha sonora. Amei a análise senhor ''expressão'' rsrs esse DK não gostava muito na época mas é evidente agora pela sua análise que eu não vi muita coisa! Espero uma análise do 3 em breve (maravilhoso também, tão criticado mas era muito bom pra mim e pro meu irmão menor)!

    Legal o Mario aparecer, pois ele era inimigo e rival do avô chato dels, que inclusive sequestrou a namorada dele como punição por Mario ser na verdade, um traficante de animais se bem me lembro! Gostei muito daquelas letras coloridas lá em cima! E só pra contar, Glimmer é o nome de uma garota nos ''Jogos Vorazes'' (coloquei aqui só como curiosidade) mesmo!

    PS: Assista o Psicose e faça a análise! É um filme ótimo (um dos poucos filmes de terror que realmente fascinam e surpreendem) e que me fez finalmente descobri a origem do nome Mary Smith,rsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilhamos de um mesmo sentimento nostálgico cara, eu fiquei assim quando escrevi... dkc 2 é um dos jogos mais marcantes da minha vida... e eu adorei escrever. A análise do 3 será boa sim, e eu tenho até uma história legal pra contar junto com ele... mas isso será só depois de outras análises.

      Então, não quis falar sobre a origem do Mario e afins pois reservei tal conteúdo pras análises do próprio Mario ^^... e eu adoro seus comentários, principalmente quando acrescentam conteúdo na postagem. "Comentários expandem o artigo"

      Eu tentei. Eu tentei mesmo assistir Psicose e outro filme chamado Holocausto Canibal... mas filmes antigos de mais me fazem ter crise de riso mano... eu não consigo. Mas vou tentar de novo.

      Obrigado por aparecer sr!

      Excluir
    2. E eu amo suas análises (sério?Rrsrs) mal posso esperar pra próxima!

      Sério?? Rrsrs bem, Psicose é um baita filme, muito inteligente (eu amo a parte em que Marion conversa com o rapaz, um diálogo muito interessante) eu nunca ouvi falar nesse outro.... em todo caso, também recomendo ''Carrie''.

      Excluir
    3. Quando eu for assistir mais filmes de terror ou horror verei psicose... mas agora partiu escrever dmc4

      Excluir
  2. A análise ficou ótima e bem humorada.
    Consegui zerar DKC 2 com 102%, ao contrário do DKC 1 - não consegui 101%, achei difícil descobrir os cachos de banana escondidos.
    Sério que a Dixie é namorada de Diddy? Será? Eu acho que é irmã ou prima...
    Uma correção: balão verde: 2 vidas / balão azul: 3 vidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw pela correção, eu sempre me confundo rs... vlw mesmo. Também fico feliz por ter curtido rs.

      DKC1 é mais complicado pra achar os segredos mesmo, completar 101% é tenso, mas nem vale a pena... ganha nada =/

      Sim, Dixie é namorada do Diddy mesmo... tem um puzzle do Tio Kong la que ele pergunta quem é a namorada do Diddy. Ele ta pegando mano, ele ta pegando.

      E vlw ai Sr Augusto!

      Excluir
  3. Aguardando ansiosamente o analize sobre dkc3,boa sorte pra vc pois esse dck3 ele é bem complexo e tem bastantes informaçoes,mais achei ele bem diverto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah meu deus! Finalmente alguém cobrou!!! Te dizer a real eu já to com a análise pré-produzida. Fotografei as duas versões e já criei boa parte do texto... e eu sei que o 3 é o mais complexo até então lançado... o esquema da poluição mano... as mensagens do jogo... é um nível épico de DKC, menosprezado em DKCReturns mas ressuscitado em DKCTropical... eu to jogando o Tropical no emulador CEMU... ele ainda tem alguns bugs chatos de velocidade... mas pelo jeito não vai demorar até esse emulador de WiiU ficar perfeito. Disse isso pois quero analisar os DKC em sequência... então logo após o 3 virá o Returns... ou o 64 (depende muito do jogo, pois é tenso sobreviver ao DK64). Mas te garanto que é uma das próximas análises.

      See yah sr Loreon...

      Excluir
  4. realmente dkc3 é uma obra de arte,porem a relação entre o desgaste da serie e suas continuações desastrosas envolve diversos fatores,com resultado em algumas pesquisas que fiz tem muito haver entre problemas em relação a 3 empresas: nitendo X rareware x microsoft,ai vc me pergunta o que tem haver? vou dar so um resumo:nitendo x rareware tinha uma parceria de longa data,porem nitendo tinha um porcentagem vantajosa em cima da rare,so que como microsoft era pionera no mercado a rare viu uma oportunidade de mudar achando que microsft lhe daria autonomia e quebraram a cara.

    talvez vc nao queira atribuir os problemas ao estudio,porem lhe digo a obra de arte que é dkc em maior parte é graças a o estudio super competente chamado rareware,prova disso em minha opniao é outro jogo da mesma,killer instict de snes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já percebeu que não curto "reconhecer" o trabalho individual imposto em jogos... eu sempre olho de uma forma coletivista. Mas... eu concordo contigo. Eu nunca joguei um game da Rare que não fosse interessante, visualmente atrativo, com ideias curiosas e muita diversão. Seguindo sua linha de raciocínio, faz pleno sentido... e eu já li um pouco sobre isso também. É algo triste saca... ver que o mundo gamer é tão capitalista... Para e pensa, muitos dos melhores jogos atuais são do tipo indie, pois carregam algo que transcende o "título"... tem amor envolvido. Eu vejo na Rareware o mesmo que vejo na Square Enix por exemplo: Muito envolvimento, dedicação e respeito por parte de seus desenvolvedores. Infelizmente, como você mencionou, a Rare arriscou e se deu mal... E tem muitas outras grandes empresas que vacilam da mesma forma ou até pior. Eles esquecem da qualidade e focam no lucro...

      Mas... apesar da catastrofe (minha opinião) que foi o DK64 e das falhas do DKCReturns... eu amei o que fizeram no Tropical Freeze... eles (ignorando empresas) recuperaram a memória e voltaram a fazer DK de verdade. Sr... imagina... só imagina... se na época do 64 ao invés de fazerem um jogo 3D mantivessem a jogabilidade em plataforma, mesmo que com tudo aquilo de macaquinhos mesmo... imagina que épico seria! Obs.: A rare sempre foi fod4 no quesito musical também.

      Eu adoro um jogo chamado Conker's Bad Fur Day... eu rachava com ele e na boa, eu não entendia nada! Pelo menos quase nada... quando entendi a cena das engrenagem... deus... mas é um game da Rare. Killer Instict é show! Cinder aqui... quem nunca. Eu cheguei a pegar a versão nova, e não ta ruim não, ta até bem dark... algo irado que percebi que Killer usa um tema focado em "Terror" e luta, mas sem o lado "Gore" como os Mortais Kombat da vida. Eu até pensei em analisar... pensamento esse que ainda vive. Se parar pra pensar eu ainda tenho uma lista gigantesca de futuras análises... chega até a empolgar.

      Enfim... torso pelo dia em que as grandes empresas atuais de video-games (Big N, Sony e Microsoft) se unirão. Sonho impossível, mas sonhar não é pecado.

      Excluir
  5. Saquei sim que vc nao gosta de atribuir isso aos autores,porem nao podia deixar de salientar hehehe.

    em questão dos novos jogos da saga dk,nao joguei nenhum,achei ate interessante o tropical freeze,porem achei chato esse negocio do didy kong ficar na garupa,o returns foi um alusão aquela mascara do crash bandcoot

    Mano jogos estilo indie é totalmente a sua cara,pois vc so tem qualquer informação atraves do jogo,e fontes "oficiais" deixa o povo pensar e tirar suas proprias conclusoes,ainda espero ver um analise sobre inside seu hehehe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jogos indie são incríveis... mas por serem de desenvolvedores independentes, na maioria das vezes são simples ou curtos de mais. Ainda assim, é um pseudo-gênero que eu adoro.

      O esquema das máscaras musicais foi um plagio total de Crash... DK não precisava disso... e eu juro que não entendi porque raios deram cabo nos Krocs... Já virou um fato cultural isso: Macacos odeiam jacarés e vice versa. O esquema do Diddy na garupa foi uma adaptação curiosa... mas da pra jogar em coop e ele fica solo, mantendo os mesmo movimentos clássicos e com alguns upgrades baseados no 64. Acho que o 64 deve explicar o que houve com os Krocs... mas haja saco pra termina-lo. O Tropical é um dkc de verdade... tanto em jogabilidade, quanto em enredo e trilha sonora. É sem dúvidas a verdadeira continuação da franquia Country.

      Inside... joguei, amei... mas fiquei um pouco decepcionado pelo fim filosófico do jogo. Diferente de Limbo, Inside tem um final fechado porém inconclusivo... isso me desanimou um pouco, pois eu esperava algo surreal... mas o jogo é legal sim, vou digitar sobre um dia...

      Excluir
  6. Nunca joguei um jogo indie,mas acho bem interessante.
    Em questão dos crocodilos eu gostava muito deles,concordo com vc.

    Vou indicar um video de uma parodia no youtube de donkey kong, o nome é:rap do kong do canal do mussumano so pra vc se inspirar no analise hehehe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem bolado kkk

      Vou jogar DKC3 um pouco... logo após terminar e postar Rule of Rose. Hoje tem que sair!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+