PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

domingo, 24 de agosto de 2014

O Filme Recomendado de Hoje: Sucker Punch

Antes de começar, agradecerei a um leitor, tal qual me recomendou esse filme que eu nem imaginava que existia. Leitor este que comentou em algumas postagens sobre jogos que tem por natureza os mesmos padrões mostrados nesse filme, e bem, o cara me abençoou com tal recomendação.

Vlw ai Sr Marcio Roberto


Agora sem mais delongas, vos apresentarei uma análise um pouco diferente do que costumo fazer... 

Sucker Punch - "Mundo Surreal"


Não é um found footage, não é um jogo, mas é um filme tão bom quanto ambos e um pouco mais... alias, a experiência de assistir este filme é exatamente a mesma de jogar! Então prepare-se para conhecer, entender e de preferência assistir essa maravilha.

Boa leitura!

Lembrando, vai ter spoiler pra caramba, então leia por conta e risco.


Sucker Punch é um filme curioso, onde nada é o que parece ser. Caso você tenha assistido e por alguma razão não entendeu, ou ainda não assistiu e ta curioso pra saber que parada é essa, até o fim da análise você vai entender o filme inteiro.

Vou dividir em partes, pra facilitar meu trabalho: primeiro falarei da história; depois farei várias ligações e referencias do filme com jogos e se bobear até outros filmes "parecidos"; e por fim explicarei com detalhes os pontos importantes da história com o intuito de explica-la completamente.


História Resumidona:

Uma jovem é internada num hospital psiquiátrico após ter assassinado acidentalmente sua irmã mais nova, tentando protegê-la de agressões de seu padrasto. O padrasto a internou pois queria ela fora do testamento da falecida esposa, tal qual havia deixado tudo para as duas filhas. Coincidentemente e convenientemente, a irmã foi assassinada facilitando bastante o trabalho do safado. Pra piorar, o desgraçado faz um acordo com o chefe do hospital, onde o mesmo contrataria um lobotomista pra ferrar com a mente da garota e impossibilitar que ela "viva" a ponto de reclamar sua herança. Pois bem, durante a lobotomia, uma história paralela surge, narrando os eventos que ocorreram entre o primeiro dia da mocinha no internato e o dia em que o médico chegou pra lobotomiza-la. Esses eventos são narrados de forma imaginativa, onde o hospital era visto como um bordel e todos os pacientes e funcionários eram remodelados para dançarinas, seguranças e personagens próprios pra realidade de um bordel. Nessa realidade, a mocinha recém chegada ao Bordel, trazida por um padre filho da %$@# que queria ferrar ela, decide arranjar uma forma de fugir do local e se libertar de la o quanto antes. Ela cria uma estratégia perfeita, mas para conseguir precisaria de ajuda, e encontra 4 dançarinas que a apoiam em sua decisão. Ela descobre também que, sempre que dança, as pessoas parecem se hipnotizar e passa a usar isso como tática para obter os itens para que seu plano de fuga dê certo. Durante suas danças, essa mocinha se desliga da realidade e passa a se aventurar em mundos mágicos, como um tipo de agente especial militar super sexy, acompanhada de suas colegas. Sempre que a dança termina, significa que a missão acabou, e ela retorna para a realidade em que estava, a do Bordel. Ela então vai concluindo suas missões até coletar alguns itens, porém é descoberta pelo dono do Bordel, o qual mata a sangue frio suas colegas e prende uma delas num tipo de depósito. Ela então adquire o último item necessário para iniciar seu plano e o coloca em prática, esfaqueando o chefe do Bordel, liberando sua colega sobrevivente e escapando. Porém, ao conseguir sair do Bordel, o último portão estava vigiado por um grupo de caras e, essa mesma mocinha se oferece como isca viva para que a outra consiga fugir. A outra escapa, e ela é capturada, sendo espancada e, a história retorna para o momento da lobotomia sendo executada. Então, o chefe do hospital tenta abusar da garotinha lobotomizada, quando é pego por policiais e preso. Todos os eventos de fato aconteceram, e uma das pacientes havia escapado com ajuda dessa mocinha, e essa paciente pega um ônibus, saindo da cidade e retornando pra casa, livre. Fim. 

Viu, nem é tão complicada né?!

Se reparou, na verdade são três histórias ao mesmo tempo... pelo menos três realidades diferentes ao mesmo tempo. 

1 - Temos o Hospital Psiquiátrica


2 - Temos o Bordel


3 - Temos o mundo com Missões Militares Especiais




A história só se confunde por conta disso, por serem três realidades, os despreparados podem se perder legal e não entender coisa alguma, mas o pior de tudo é o fato de, o protagonista real da história ser o narrador, e não a guria samurai/ninja/pistoleira. 

Mas falarei disso la pra frente... 

Esse filme é bacana porque é baseado em muitos gêneros diferentes: Tem Drama, tem Ação, tem Ficção, tem Fantasia, tem Aventura, tem Hack&Slash, etc. Sim, eu não to mencionando apenas gêneros de cinema, estou falando de jogos mesmo. 

Ele é praticamente um jogo sem interação. A história e a forma como ela é contada e mostrada usa exatamente a mesma fórmula que jogos de video game costumam usar. 

Daora isso né? Eu me senti jogando enquanto assistia, sem o problema de me enrolar durante as fases ou coisas do tipo. 


Existem muitos jogos que usam uma fórmula como a de Sucker Punch, como American Mcgee Alice, Alice Madness Returns, Rules of Rose, Silent Hill 3, que são histórias onde uma garota fofinha vive aventuras mágicas que envolvem sua percepção da realidade. Mas a parte que mais lembra jogos é a que usa o terceiro tipo de história. 

As missões são encenadas em mundos próprios, com inimigos próprios, passando por Armaduras Samurais Gigantes, Zumbis Soldados Nazistas, Guerreiros Orcs, Dragões e Robôs. Cada missão, tinha uma trilha sonora própria (afinal, ocorriam durante as danças) e uma temática própria. E isso seria maravilhoso se explorado num jogo, pelo menos sairia muito bem, não que já não o faça como filme. 

Isso em um jogo seria lindo, a ação e magia deixaria tudo maravilhoso, e o fato do guerreiro controlável ser uma garota sexy apenas aprimoraria essa fórmula ainda mais. Só que, o que deu certo em Sucker Punch foi a composição completa, envolvendo os três tipos de histórias mesmo, e não apenas a terceira, logo, um jogo só ficaria bom se fosse exatamente assim, usando o esquema de narrativa psicológica, a ação e o designe maravilhoso. Do contrário, seria exatamente como o jogo de Sucker Punch, que foi baseado no filme, feito pra ser jogado online oficial e que é... entediante:


Jogue por livre e espontânea vontade, mas já aviso, é uma bost4.

Exatamente como outros jogos que também acharam que pôr uma garota semi nua pra lutar, usando uma espada e matando hordas de monstros bizarros era o suficiente pra gerar um bom jogo, tipo X-Blades e Blades of Time, que diga-se de passagem, são a mesma bost4... alias, são literalmente a mesma bost4. O enredo tem a mesma origem, a protagonista (gostosa em ambos) é praticamente idêntica e o estilo de jogo também, de ambos, mas o que é importante mesmo não aparece: Enredo que preste.


Sucker Punch mistura ação com psicologia, e isso que deixa a trama incrível, é por isso que ele deu tão certo. (nem sei porque não conhecia esse filme)

Nem é um filme tão novo, foi lançado em 2011, muito menos sem renome, foi feito pela Warner Bross e dirigido pelo tio que fez "300"... eu que devo ser muito desligado mesmo pra não ter conhecido antes.

Enfim, vamos explicar ele agora:

Como eu disse, o protagonista é o narrador. Apesar de durante o filme inteiro quem aparecer mais ser a garotinha loirinha fofinha e determinada que estava sendo punida injustamente, e ela levar toda a história adiante, o filme não conta a história dela, e sim da garota que ela salva. Inclusive, a história do filme é narrada por essa mesma garota, imaginada aliás. Tecnicamente falando, o filme nada mais é que ela lembrando das coisas que a amiga fez, e as consequências disso.

O filme é todo imaginativo, pois quem ta narrando é uma pessoa psicologicamente transtornada, que enxerga o mundo da forma como quer enxergar. Ela é "doida" e é essa doidera que nós assistimos. Legal que a mensagem final do filme é justamente essa: Você vive no mundo que quiser viver, é tudo questão de perspectiva.

Explicando com mais detalhes:

A magia do filme inicia no momento em que a protagonista troca olhares com a narradora. É nesse momento que as duas histórias se unem e é a partir daí que a imaginação da moça doida ganha vida. Os planos da protagonista loira são reais, e o que ela faz também, mas nada disso é enxergado ou contado da forma como aconteceu exatamente, e sim pela perspectiva da mocinha doida, que participou de toda a história. 

Exemplo, as aventuras iniciam sempre que a mocinha loira começa a dançar, mas suas danças jamais aparecem, isso é porquê a moça doida está descrevendo, em forma de imaginação, o sentimento que a dança da mocinha loira transmitia. Logo, quanto mais incrível era a aventura, mais incrível era a dança, e o objetivo de ambas era sempre o mesmo. Ela retratava aquilo que via, e ela não via rebolados ou poses sexys, ela via beleza, magia, encanto, satisfação, arte, ação. 

A protagonista nunca feria seres humanos, apenas monstros ou seres sem consciência. Isso é uma referência da moça doida ao fato da moça loirinha fofinha não ser malvada, nem assassina, e sim uma heroína lutando pelo que acreditava, logo, ela não manchava as mãos dela em suas memórias.

Sempre no inicio de uma missão, surgia um tiozinho explicando qual o objetivo da mesma, além de dar uma leve lição de moral com ditados bobos. Enfim, esse tiozinho não era nenhum personagem existente. Ele faz parte da imaginação da narradora, a menina doida. 


Pois bem, desde a primeira cena em que ele aparece, ele já sabe o final e sabe do sacrifício que a mocinha loira faria, logo, ele foi incluído na memória final. Pois bem, ele aparece no final do filme como motorista do ônibus que a moça doida vai pegar pra fugir, e salva ela mentindo pra alguns guardas sobre ela ser uma de suas passageiras, afinal os guardas sabiam da fugitiva do hospício e a descrição dela. Enfim, esse cara é então adicionado às memórias dela como um grande tutor, herói, guia. Por isso que ele sempre aparece, e essa é uma prova de que a história do Bordel se passa apenas na cabeça da garota doida, e ela realmente é doida.

A cena final do filme também é o mundo da moça doida retratado em sua imaginação. O mundo normal, mas alterado. 


Os guardas por exemplo, usam um uniforme muito diferente do que os guardas que aparecem no hospital para prender o safado chefe do hospital. Significa que ela ta piradona e enxergando tudo mais colorido do que realmente é, mesmo tudo parecendo normal. Mas, é melhor livre do que presa num lugar sendo abusada por médicos mais retardados que geral no hospício. 

Outra coisa, na visão da realidade da moça doida, as pessoas são mortas. Só que na realidade verdadeira, as pessoas não morriam fisicamente, mas apenas mentalmente... e  o que é capaz de matar uma mulher mentalmente? Além da lobotomia?! Tipo, o hospital psiquiátrico era exclusivo para mulheres, e os funcionários eram homens em sua maioria... o chefe da equipe de enfermeiros era um tarado fdp... o que ele poderia fazer com mulheres a ponto de "matar" elas? Se você não me entendeu, eu não vou explicar mais.

Enfim, cansei rs... acho que já ta bom pra análise, pelo menos já terminei.

Espero que tenha gostado e entendido o que tem pra entender. Se não entendeu, veja o filme. Se entendeu, veja o filme. Se viu o filme, veja o filme. 

Enfim, vale muito a pena assistir, então, tira 2 horas da tua vida e vá curtir essa obra de arte chamada Sucker Punch. 

Até a próxima!!!



8 comentários:

  1. Aí!!!Esse é o filme! Eu pensei nele mas já tinha indicado a outras pessoas!Se quer saber mais sobre ele, pesquisa ''Sucker Punch ou como fazer programação Monarca sexy'' é terrível!No mais obrigado pela citação! E para o amante de terror ''Os Olhos de Júlia'' é um filme muito bom também!PS: Abri o maior sorriso logo no inicio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PS Pontos adicionais pelos games!Apesar de parecerem uma merda, eu nem sabia mas desconfiava que tinha o jogo!

      Excluir
    2. Cara, eu descobri por mera curiosidade também, mas confesso que já sabia que seria uma merd4. Todo jogo baseado em filme é ruim, e todo filme baseado em jogo é ruim, exceto os que são feitos sem fins lucrativos ou sem o objetivo de mera promoção. Terror em Silent Hill foi um maravilhoso filme baseado em jogo e... eu não conheço nenhum jogo baseado em filme que tenha sido tão excepcional assim.... tem o X-Man Wolverine Origins, mas eu nem joguei ele inteiro então, nem posso usar ele como exemplo... você conhece algum?

      Excluir
  2. Deixa eu ver.. Hm... tem o Catwoman, baseado no com a Hally Berry. O game é simples,sem grandes atrativos mas é legal de se jogar e até bem divertido!De resto eu duvido, tem o Coraline mas não joguei e soube que o game teve críticas negativas, tem o Batman Begins esse é bem interessante, e acho que só!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem jogo de Coraline? lol... essa eu não sabia cara... tu nunca jogou porque? Pelas críticas? Só isso?!?!

      Excluir
  3. Não é que eu nunca tive interesse nem oportunidade mesmo!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+