PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

domingo, 27 de julho de 2014

O Filme Achado de Hoje: In Memorium

Quando eu descobri a existência desse filme e vi a data de lançamento (2005) fiquei bem animado, pois aparentemente seria um filme de found footage sem a influência grotesca de Atividade Paranormal ou dos demais filmes de mesmo gênero da atualidade.



Curiosamente, eu estava certo... porém isso só me deixou ainda mais desanimado. 

Resumindo: É um filme mais ou menos. É bom pela história, mau pela filmagem. Assista se quiser mas... tenha paciência com os atores rs...



Pela primeira vez vi um found footage bom, porém mal executado, pelos erros simples que um filme comum sempre tem. Diferente dos outros founds lixões por ai, esse não pecou no básico, pelo contrário, foi um found realmente found. O pecado foi no lado cinematográfico... A atuação foi o que matou o filme. A história ficou perfeita, o realismo, a lógica, o quesito surpresa, os efeitos especiais... tudo...  exceto a atuação de alguns personagens.

É triste assumir isso, mas se "In Memorium" tivesse sido influenciado  corretamente  pelos founds mais atuais, teria se saído melhor que todos eles. A qualidade foi impecável, mas se tivesse selecionado com mais "experiência" os atores que interpretariam os personagens, teria sido um filme impecável. 

De toda forma... é um found... em termos de roteiro (o que geralmente é onde falham) e edição (de novo, é também onde erram muito) mas... atuação foi a falha deste. 

Seguinte... meu irmão até me zombou dizendo "Toda hora tu acha uma falha" mas...  o que eu posso fazer? Ignorar o fato do filme ter tido chances de ser bom e ter vacilado?

Sendo assim, é um bom filme pra quem quer ver quais os passos pra se acertar e errar na criação, desenvolvimento, edição, pós edição de um filme do gênero found footage. Do contrário, assista VHS e seja feliz. 

A história do filme é maravilhosa:

Um cara diagnosticado com câncer decide não participar da quimioterapia e viver seus últimos dias com sua namorada em uma casa alugada no meio do nada. Ele também aproveita pra gravar um vídeo de seus últimos dias de vida, compra várias câmeras pelo cartão de crédito, faz a instalação delas, vincula elas com o computador pra que a transmissão ocorra em tempo real, equipa sistema de áudio improvisado pela casa (enfim, ele explica o que fez, direitinho) e começa a gravar. Logo no começo ele já captura a silhueta de uma mulher sombria em um dos quartos e a caganeira começa. Ele passa a apresentar os efeitos colaterais da quimioterapia (que ele não estava fazendo) e conforme fica ainda mais ferrado e assustado com as poucas bizarrices que ocorrem na casinha (os quais ele tenta descobrir a causa de várias formas, inclusive checando várias vezes as câmeras [viu! custa fazer isso?]). Daí, ele chama o irmão mais novo dele com quem compartilha a situação e ambos revelam um persoangem oculto da história, que é a mãe deles, que também morreu de cancer terminal porém, era odiada por ambos por ser uma péssima mãe e pessoa. Então, eles descobrem que quem ta assombrando a casa em que estão é a mãe maldita que tinha jurado buscar o cara por ele não ter presenciado sua morte (é...) e no final, geral morre no mesmo horário e dia que a mãe morreu, os dois filhos, que não presenciaram a morte dela. A namorada então entra em desespero e pede pra morrer junto e assim é feito. Fim.

Na boa, sinceramente, eu achei a história maravilhosa. Agora... os atores...

Primeiro o irmão e a namorada do protagonista, ambos se odeiam no roteiro, mas quando estão perto as brigas deles parecem ser de dois melhores amigos coloridos... falta só se beijarem. É uma provocação em cima da outra com um sorrisinho bobo omisso por ambos... eles não parecem se odiar nem nada do tipo, pelo contrário... parem mais terem um caso por trás das câmeras. A atuação de ambos é podre. O irmão (que me lembrou o cara do "debiloide") parece ter o texto escrito na testa dos demais atores. Ele é um ator e fica evidente isso, ele atua... e a atuação é perceptível... coisa que geralmente só é atribuída em filmes de humor do tipo "paródia" justamente por ser muito tapado e até engraçado. Mas isso, num filme com temática REALISTA e de TERROR num combinou nada, e com toda certeza não fazia parte. Logo, podre...

A namorada não fica muito longe disso... deu pena ver a atuação dela... que também me lembrou filmes de humor. Ela é tão ruim que deu crise de vergonha alheia no final... e eu quase deixei de assistir o filme por causa dela. A atriz é fraca, e não parece ter se esforçado pra atuar nesse filme. Não a conheço, nem sei o trabalho dela, mas sei que é uma atriz, ela deixa isso muito claro (o namorado também, no começo do filme) mas na boa... se todo ator "atua" enquanto vive... eu não quero ter amigos do mundo hollywoodiano.

Enfim, nem tem porque comentar mais esse filme... mas pra terminar só digo uma coisa:

Se o filme inteiro tivesse sido interpretado somente pelo protagonista teria sido um maravilhoso found footage, dentre os melhores. 

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+